Posts em destaque

4 dicas para não perder o foco dos estudos nas férias

Olá, pessoal! Além de ser um mês frio (amo o frio), julho tem também as tão queridas e esperadas férias. Mês em que a gente é feliz sem ter aquele pensamento de que haverá prova amanhã, trabalho para entregar na terça, lição de casa de matemática e todas aquelas outras coisas chatas que a gente passa no período da escola.

Mas também não podemos perder totalmente o foco nos estudos, mesmo tendo aquele tempo a toa para assistir Gossip Girl na Netflix, não podemos esquecer do vestibular, rs. Podemos dormir até mais tarde e acordar depois das 9h, assistir bem mais séries, sair mais com amigos, etc.

Hoje vim aqui dar algumas dicas pra você não perder totalmente o foco nos estudos mas mesmo assim se ‘’divertir’’ estudando nas férias. Vamos nessa?

Assistir documentários

documentarios

Muitas pessoas tem um certo preconceito com documentários, assim como eu também tinha. Achava chato e acabei descobrindo que além de superinteressantes nós realmente aprendemos muito mais com eles. Procure saber o tema ou a matéria que vocês irão aprender no próximo bimestre(busque em seus livros escolares) e vá atrás de documentários no YouTube ou Netflix. Vocês vão ver como eles são legais, interessantes e nos deixam bem mais entendidos sobre o assunto que estamos procurando.

Leia livros

 

Leia livros

Também tenho um certo receio ao ler livros. Eu vou muito pela capa e nem ligo pra sinopse. Isso é ruim, muito ruim. Depois que comecei a ler livros horríveis, perdi o interesse na leitura. Esse ano uma das minhas metas era ler mais livros e estou conseguindo. Viajar, entender, aprimorar sua leitura é ótimo. Ir na biblioteca de sua cidade ou comprar um livro online sobre determinado assunto exemplo; ‘’Segunda Guerra Mundial’’ é fantástico. Além de saber um pouco mais é matéria que cai em vestibular e nós estamos sempre vendo isso.

Assista a filmes  

filmes

Assim como documentários, é só procurar saber o tema que você vai aprender e sair por aí atrás de filmes bons.

Ouvir podcasts

podcats

Podcast é meio que alguém dando aula pra você em forma de áudio/música. Eu utilizo muito para aprimorar meu inglês. Mas você também pode utilizar para outra matéria ou outra coisa. É bem legal, eu adoro. Recomendo escutar enquanto caminha ou faz uma longa viagem de carro.

 

E aí, gostaram? Eu espero que sim! Me contem aqui nos comentários!

Até o próximo post! 🙂

17662116_1290934147691503_7664532206735327232_a Postado por Leo Scarabel – visite meu blog: quartoamericano.wordpress.com

Como aproveitar o Guarujá em casal

Olá, pessoal! Como a maioria já sabe, o litoral paulista é um dos principais destinos que vem à mente dos casais da Grande São Paulo e até mesmo de outras regiões quando se pensa em tirar um descanso no feriado, férias ou final de semana, principalmente nas épocas do ano em que sabemos que podemos contar com muitos dias de sol e calor. Entre as mais procuradas, a cidade de Guarujá ainda é uma das queridinhas dos casais que buscam conforto, preço justo e, claro, belas praias e pontos turísticos variados. Se você ainda acha que Guarujá é só um destino de praia, venha conhecer os muitos atrativos e dicas da “Pérola do Atlântico” para curtir com o seu amor!

praiaguarujacasal

Para começar, nada melhor para um casal do que um lugar aconchegante para se hospedar, certo? Guarujá possui uma grande quantidade de hotéis e pousadas, então não será difícil achar algum que agrade o gosto do casal. Para aqueles que curtem um clima romântico e querem aproveitar o espaço do hotel também, mas sem gastar muito, o Hotel Vicino al Mare – como já diz o nome em italiano, “perto do mar” – está bem de frente à praia, conta com serviços de massagem e o melhor: piscina aquecida com visão para o mar. E para aqueles que procuram algo mais sofisticado, o Casa Grande Hotel Resort & Spa e o famoso Sofitel Jequitimar são ótimas recomendações, pois ambos estão próximos da praia, possuem academia, piscina coberta e ao ar livre e restaurantes próprios, dentro do hotel.

As praias do Guarujá são consideradas as mais belas e ideais para banho de todo o litoral paulista. Além da incrível cor da água, a maioria conta com largas faixas de areia e bastante infraestrutura, como quiosques e ciclovias para andar de bike, patins ou apenas para caminhar, sem contar os muitos coqueiros que fazem das paisagens ainda mais espetaculares. À noite, todas são muito bem iluminadas e agitadas, reunindo todo tipo de público. Aos casais que curtem praias mais cheias, a Praia da Enseada com certeza deve entrar para a programação. Já se estiverem mais a fim de um lugar tranquilo, a Praia do Éden irá atender às suas expectativas, pois é mais distante e de acesso apenas por trilha, o que ainda conserva a sua beleza mais selvagem.

Um dos pontos turísticos que marcam a cidade certamente é o Aquário Acqua Mundo, o maior da América Latina. Não podemos negar que esse tipo de atração chama atenção de pessoas de todas as idades, então se estiverem sem saber o que fazer no período da tarde, não deixem de visitar esse local que abriga mais de 3 mil espécies de animais aquáticos e garante a satisfação de todos os seus visitantes. Se os dois forem corajosos, por que não mergulhar juntinhos num tanque cheio de tubarões e arraias? Sim, isso é possível no Acqua Mundo. O tanque “Oceano” foi feito exatamente para isso, é adrenalina garantida!

morrodo maluf casal

Se quiserem ter uma vista espetacular do oceano de diversos pontos e tirar muitas fotos como recordação desses momentos, poderão usufruir dos 6 mirantes espalhados pela cidade. Os mais concorridos são o Mirante da Gávea e o Mirante do Maluf, ambos próximos ao centro. Além de poder sentar para conversar e apreciar a vista, terão também a oportunidade de praticar esportes radicais, como escalada e rapel. E é claro que todo casal irá querer curtir o pôr do sol juntinho! Para isso, o melhor lugar é o Costão das Tartarugas.

Por fim, durante os dias de descanso, poderão encontrar os mais variados tipos de restaurantes, desde os mais simples e populares até os mais sofisticados e famosos. A estrutura gastronômica da cidade puxa bastante o estilo de São Paulo, ou seja, cozinha não só brasileira, mas de diversos países. Os frutos do mar, no entanto, ainda são os mais procurados pelos turistas. Dois dos restaurantes mais recomendados pelos casais são o Bistrô Saint Malo, de culinária francesa e ambiente aconchegante, e o Atlântico Frutos do Mar, que traz referências da culinária portuguesa e possui mesas com vistas privilegiadas da Praia da Enseada.

No site do Roteiro de Turismo você encontra mais dicas sobre pousadas no Guarujá acesse http://www.roteirodeturismo.com.br/hoteis-e-pousadas/sao-paulo/guaruja/

 

E aí, o que acharam das dicas? Já conhecem as atrações do Guarujá?

Um beijo e até o próximo post!

*publipost

4 dicas para montar sua mala de viagem

deanna-ritchie-227649

Independente do destino, viajar é uma das melhores coisas da vida, especialmente se a viagem for feita com amigos ou com o boy magia, né? Por isso, reuni dicas de truques para te ajudar no segundo pior momento da viagem (depois de voltar, é claro!): arrumar a mala. Para quem é indecisa, escolher as roupinhas para compor cada look parece missão impossível. Como acertar e garantir que não falte o básico para você ficar confortável e estilosa? Vamos às 4 dicas!

1

Dica 1: Por baixo da roupa!

Durante a viagem você não vai ter como correr para a sua gaveta de lingerie para achar aquele sutiã incrível que é confortável e não marca na blusa branca. Por isso, é muito importante levar lingeries para todas as situações, as mais básicas e confortáveis que são suas melhores amigas não podem faltar, assim como uma lingerie mais bonita e sexy para uma noite especial. Um detalhe importante: é sempre bom levar uma ou duas calcinhas a mais, para evitar qualquer contratempo.

Posts-grid-semana3_10

Dica 2: básica e prática

Na hora de viajar a regra número um é “conforto, conforto, conforto”. Seja de carro, seja de avião, você precisa estar se sentindo bem para passar pelas horas de espera e ansiedade até avistar o seu destino final. Para isso, nada melhor que as leggings, peças curinga no guarda-roupa de toda mulher. Mas não precisa ser a legging básica preta. Variações com recortes, transparência, estampa e até o maravilhoso lurex são mais que bem-vindas. Além de uma peça ótima para o percurso, as leggings são maravilhosas para explorar a cidade de destino caminhando e no caso de muito frio, podem ser usadas por baixo de outra calça.

Dica 3: sempre preparada

viagem

Por mais descontraída que seja a viagem, você nunca sabe quando vai surgir um jantar romântico em um restaurante mais chic ou uma festinha que você precise se arrumar mais. Por isso, é importante levar na mala um look mais arrumado, como um vestido de festa simples e elegante. Mas o segredo é investir em peças que amassem pouco, como você vai estar em um hotel, passar roupa pode não ser a coisa mais simples do mundo. Além do vestido, um salto confortável também não pode faltar!

Dica 4: Jeans, Jeans, Jeans

viagem 1

Uma mala de viagem não seria completa sem um par de calças jeans, não é mesmo? Ou melhor, dois pares. A calça jeans é essencial para qualquer tipo de viagem, mesmo que a trabalho. Investir em dois pares com propostas diferentes pode salvar os seus looks. Uma mais estilosa com lavagem diferente, rasgos e até patches e outra de lavagem mais escura e corte reto tradicional são apostas certeiras! Para montar um look trendy, é só combinar com um body e um sapato flat form.

 

Gostou das dicas? Agora é só escolher o destino, fazer as malas e aproveitar cada minuto das tão sonhadas férias!

Um beijo e até o próximo post!

Post feito em parceria com a AMARO

Dica de viagem: 10 dias na África do Sul

Olá, pessoal! Quem aí me acompanha no canal e nas redes sociais? Vocês devem ter visto que eu aproveitei minhas férias para conhecer um lugar que estava há tempos na minha wishlist: África do Sul. Sim, amores, passei dez dias lindos nesse país que já mora no meu coração. Postei várias fotos no Instagram e estou postando alguns vlogs semanais lá no canal, mas muita gente me pediu para contar mais detalhes da viagem. Como sei que este destino está em alta e que muitos brasileiros querem ir para lá, resolvi compartilhar meu roteiro com vocês. Espero que gostem!

Dia 1 – Ida ao aeroporto

Esse é um dia muito gostoso e cheio de expectativa. Eu acordo feliz quando sei que estou prestes a ir para o aeroporto. Aqui não tem muito segredo, mas vale lembrar que existem duas companhias aéreas que ligam o Brasil à África do Sul: LATAM (brasileira) e South African Airlines (sul-africana). As duas fazem o voo direto São Paulo – Joanesburgo, então, se você mora em outra cidade que não seja São Paulo, será preciso fazer uma conexão.

Programe-se para chegar com pelo menos três horas de antecedência para fazer o check-in, despachar as malas, parar para umas comprinhas no Duty Free (quem nunca né, gente?) e esperar para entrar no avião com calma. Ah, em tempo: escolhemos o voo da South African porque já estava no pacote que fechamos, achei que é uma companhia média, mas dá para encarar sem medo.

Dia 2 – Joanesburgo

Tem gente que chega em Joanesburgo e já embarca direto para a conexão até Cape Town (Cidade do Cabo). Nós preferimos passar uma noite por lá mesmo, já que é mais perto das reservas onde ficam os safáris. Joanesburgo é como São Paulo, não tem muuuita coisa para fazer, mas recomendo alguns passeios que mostram bastante sobre a história da cidade. 

IMG_5389

Descansamos a parte da manhã no hotel, já que a diferença de fuso horário para o Brasil é 5 horas a mais, ou seja, enquanto estamos acordando aqui, lá já é hora do almoço. Mesmo com o cansaço, minha dica é aproveitar a tarde para conhecer o Museu do Apertheid, um regime horrível que segregou racialmente a população da África do Sul por muitos e muitos anos. Depois, vale passar na casa do Nelson Mandela, um dos líderes do movimento de libertação desse regime, que fica em Soweto, um bairro mais afastado e humilde do centro. 

IMG_5383

Para terminar o dia, passe no Nelson Mandela Square, um complexo gigante com shopping e restaurantes. Fiz comprinhas incríveis na Forever 21 (uma das poucas que existem no país) e jantei no Hard Rock Cafe. Vale a pena!

Dia 3 – Joanesburgo – Hoedspruit

Ir para a África do Sul e não fazer um safári não tem a menor graça, não é mesmo? Essa era a nossa maior expectativa com a viagem, então optamos por fazer o safári logo nos primeiros dias de viagem. Acordamos em Joanesburgo, tomamos café e partimos ainda de manhã para o aeroporto da cidade para viajar até Hoedspruit (fala-se Rudsprut), onde fica a reserva dos animais. O avião é bem pequeno e de hélice, dá pânico em quem tem medo, mas a viagem é curtinha, dura 1 hora!

IMG_5411

Aqui, é importante levantar alguns pontos: a maioria das pessoas fica no Kruger National Park, mas nós ficamos no Kapama, uma reserva privada. Sinceramente? Não aconselho o Kruger porque é aberto, ou seja, qualquer pessoa pode entrar e, com isso, os animais ficam mais nervosos. Alguns hotéis, aliás, não são cercados e você precisa fechar as janelas para não entrar macacos e tal. Fiquem em reservas privadas que é beeeem melhor e vocês terão mais liberdade!

O aeroporto de Hoedspruit é minúsculo, mas fica do lado da reserva do Kapama (mais um ponto positivo), então, já fica um Ranger (motorista) com um jipe te esperando para levar ao hotel. Ficamos no Kapama River Lodge, que é o mais popular da reserva, mas não deve em nada, viu? Sobre o safári, é tão incrível que já vou logo pular para as fotos:

IMG_5536

IMG_5508

Alguns itens importantes: são dois safáris por dia, das 6:30 às 9:30 da manhã e das 16h às 19h, ou seja, sim, você vai acordar muuuito cedo, mas o próprio hotel liga lá pelas 5:30 para te acordar (vale a pena, amiga). O jipe tem lugar para dez pessoas, então, provavelmente você vai com outras famílias. O grupo todo se forma no primeiro safári e vocês farão todos os safáris juntos, com o mesmo ranger e tracker (aquele cara que vai sentado fora do jipe caçando pegadas dos animais). JURO, É A COISA MAIS LINDA QUE EU JÁ FIZ NA VIDA! Façam que vocês vão amar (e quem puder, faça com o John, melhor ranger!).

Dia 4 – Interação com elefantes

Neste dia, acordamos mais cedo ainda para fazer uma interação com elefantes no hotel Camp Jabulani, que também fica dentro da reserva do Kapama. É frio, tem vento, mas você vê o amanhecer no meio da savana e ainda encontra uns bichinhos no meio do caminho. Chegando lá, alimentamos três elefantes, colocamos a mão dentro da língua deles e tiramos muuuuitas fotos. Conhecemos o Jabulani, elefante que dá nome ao hotel e que também serviu de inspiração para o nome da bola da Copa do Mundo de 2010, que rolou lá na África do Sul (quem não lembra do famoso bordão “Jabulaaaaaaaani”?).

18199170_10154443987266434_20940559622175235_n

Como fizemos este passeio de manhã, não conseguimos fazer o safári. Voltamos para o café da manhã e tivemos algumas horinhas livres antes do almoço (eu aproveitei para entrar na piscina e tomar sol). Depois do almoço, descansamos um pouquinho, mas logo era hora do safári da tarde. Neste dia, vimos búfalos, girafas, zebras, um camaleão muito fofico e ficamos no meio de uma manada de elefantes gigantescos à noite. Lindo demais!

Dia 5 – Hoedspruit – Franschhoek

Tem gente que fica mais dias no safári, mas nós ficamos dois dias. Se você puder, recomendo ficar os quatro dias porque é algo viciante, a gente sempre quer ver mais animais livres, leves, soltos e na própria natureza. Como nosso voo era na hora do almoço, deu tempo de fazer o safári da manhã e foi maravilhoso porque conseguimos ver uma rinoceronte (que eu batizei de Chiquinha de tão linda), fechando assim, os Big Five: vimos os cinco animais mais difíceis de serem encontrados nos safáris da África do Sul – rinoceronte, leão, búfalo, elefante e leopardo. Fala se não é demais?

18268238_10154445489571434_3544452509051980168_n

Depois, fizemos as malas e partimos mais uma vez em um voo no avião minúsculo de hélice, mas desta vez ficamos quase três horas no ar e fomos até Cape Town. De lá, fomos de carro por quarenta minutos até Franschhoek (fala-se Franschuk), uma cidadezinha muito acolhedora que fica aos pés das montanhas e é conhecida por abrigar algumas das melhores vinícolas da região. Porque ir para a África do Sul e não beber vinho é o mesmo que ir até lá e não fazer um safári, não é mesmo?

Dia 6 – Vinhos, vinhos e… vinhos!

Nos hospedamos em um hotel lindo chamado Leeu House e fomos muito paparicados lá, mas saímos logo cedo em um tour para conhecer duas vinícolas. Paramos na Boschendal, um lugar maravilhoso com um jardim imenso e um local estratégico para fazer uma degustação. Eu não entendo praticamente nada de vinhos, mas juro que foi difícil escolher qual deles era melhor. 

IMG_5826

Depois, fomos de carro mesmo rapidinho até Stellenbosch, outra cidade conhecida pelos vinhos e por abrigar a melhor faculdade do país. De Franschhoek, a viagem dura meia hora, então deu tempo de parar no meio do caminho em outra vinícola bem luxuosa. Em seguida, almoçamos no La Motte e super recomendo porque a comida é maravilhosa. O menu é fechado e eles trazem todos os pratos em porções generosas para você dividir com a sua família. Sobrou ainda um tempinho para passear na principal rua da cidade, onde dá para comprar artesanatos e coisinhas fofas.

Dia 7 – Franschhoek – Cape Town

Nosso transfer para Cape Town era na hora do almoço, então deu tempo de conhecer mais uma vinícola (sim, viciamos) antes da viagem. Nem precisei de dois minutos para me apaixonar por Cape Town, gente! Chegamos em uma segunda-feira, céu azul, e a Table Mountain, a montanha que funciona como principal ponto turístico da cidade e que tem esse nome por ter uma forma de mesa, nos recebeu de braços abertos. Dá para subir até o topo dela e, como ela fecha em dias de chuva e vento, aproveitamos para deixar as malas no hotel e já fomos até a montanha.

IMG_0546[1]

IMG_0455[1]

Subir na Table Mountain foi o passeio mais lindo que eu já fiz na vida, juro! As paisagens são de tirar o fôlego e dá tranquilamente para passar o dia todo lá em cima. Uma coisa que eu gostei demais é o chão do bondinho que leva a gente até lá é giratório, então todo mundo tem a chance de ver a vista de todos os ângulos. Sensacional! Foi um dos melhores dias da viagem e nós jantamos no Nobu, um restaurante japonês famoso que fica na região do Waterfront, recomendo muito para quem gosta desse tipo de comida.

Dia 8 – Cabo da Boa Esperança + Praia dos Pinguins

Visitar o Cabo da Boa Esperança é mais um passeio obrigatório de quem vai para a África do Sul. Para quem não sabe, é o ponto que marca a junção dos oceanos Atlântico e Índico e muito conhecido por ser uma região brava na época das viagens dos navegadores europeus. Fica a algumas horas de Cape Town, então, recomendo fechar um transfer. Começamos parando em Cape Point, depois fomos para o Cabo da Boa Esperança. Prepare a câmera porque as paisagens também são maravilhosas.

18425191_10154455242376434_7576088751470898789_n

Depois, peça para ir até Boulders Beach, a praia habitada por… pinguins! Isso mesmo, os pinguins africanos são os únicos que podem pisar na areia e entrar no mar lá, nós passamos por uma ponte bem grande para ver esses bichinhos de perto. Eles amam tomar sol, nadam e pulam onda exatamente como a gente. Fora que é cheio de filhotinho, é fofo demais!

18425360_10154454356721434_6723383256382204500_n

Na volta, nossa guia fez um caminho inesquecível pelas praias e, mesmo assim, deu tempo de fazer uma paradinha no Victoria Wharf, shopping localizado dentro do Waterfront, onde ficava nosso hotel, e fazer umas comprinhas. Fomos muito lá, então já já conto mais!

Dia 9 – Robben Island

Mais um passeio que eu gostei muito de fazer: visitar Robben Island, a ilha onde fica a prisão que abrigou Nelson Mandela durante os anos terríveis do regime do Apertheid. Você precisa comprar logo que fecha a viagem porque as balsas ficam lotadas. Pegamos a balsa das 11h no Waterfront e partimos em uma viagem de 40 minutos em alto-mar até a ilha. Balança bastante, mas a vista é maravilhosa. Você ri e se diverte ao mesmo tempo!

18485900_10154465874676434_5740285313626985025_n

Ao contrário do que eu pensava, a ilha abriga muito mais do que a prisão. O passeio envolve entrar em um ônibus e dar uma volta completa na região, com paradas para tirar fotos, e, só depois, entrar na prisão. Lá, o tour é bem rápido, mas dá para ter uma noção de como tudo foi horrível, além de ver a cela do Mandela. Na volta, sobrou mais um tempinho para fazer compras.

Dia 10 – Último dia

Ai gente, já acordei triste nesse dia. Mas deixamos o último dia livre e ficamos praticamente o tempo todo no Victoria Wharf, o shopping que contei para vocês. Ele fica na região do Waterfront, um complexo com muitos restaurantes e lojinhas. Lá, tem H&M, Michael Kors, Pandora, Zara, Topshop e outras redes maravilhosas. O preço é mara, mas eu gosto de coisa estampada, então achei tudo muito liso por lá haha… Mas enfim, recomendo demais passar nesse shopping e torrar Rands, além de dar uma voltinha na roda gigante que tem na mesma região.

18485763_10154465873341434_1461620515364893068_n

 

Espero que vocês tenham gostado do meu roteiro. A África do Sul é um país lindo demais e eu acabei deixando algumas coisas de fora nesta viagem por causa do tempo que eu tinha, mas já estou me programando para voltar daqui uns anos… Quem sabe?

E aí, o que acharam? Quem tiver dúvidas, é só deixar aqui nos comentários que eu respondo com o maior prazer!

Um beijo e até o próximo post!

Papelarias online favoritas

Olá pessoal! Quem aí não gosta de gastar horrores em papelarias? Eu sou o doido da papelaria. Tenho milhões de agendas, cadernos, organizadores etc. Um para cada função. Amo canetas, lápis, borrachas, marca-textos, lapiseiras, amo de tudo. E hoje eu trouxe algumas papelarias onlines que eu amo de paixão. Segue elas agora!

La Papeterie

La Papeterie

Conheci a La Papeterie ano passado e foi amor a primeira vista. Já fui logo comprando uma caneta de melancia super gostosa de escrever e uma agendinha de gatinhos que uso até para me organizar com as idéias para posts no blog. Vale super a pena dar uma conferida nesse site incrível cheio de coisinhas fofas de papelaria que vocês vão amar.

Evertop

evertop

O meu amor pela Evertop é infinito. É muita coisa linda e vocês vão querer comprar tudo, sério. Eu mesmo acabei de entrar no site e vi uma agenda na promoção. Compro ou não compro? Vale muito a pena conferir!

Brilhos e Purpurinas


Essa papelaria mega fofa conheci pelo blog Serendipity e já fui logo pesquisando. Afinal, gastar dinheiro com papelaria é comigo mesmo, né? Recomendo, amei, super indico!

Veio na Mala

veio na mala

É louco por canetas estampadas de ponta fina, post-it de bichinhos, washi-tape e planner de mesa? É só acessar o site do Veio na Mala que você confere tudo isso e muito mais.

Cicero Papelaria

Cicero Papelaria

Essa papelaria é aquela bem clássica que a gente encontra aquelas agendas sem linhas, sem pauta, com aquela folhinha amarela que podemos usar como quiser, sabe? Amo, uso e indico! 🙂

Paperview

Paperview

A Paperview é uma papelaria fina, espetacular. O forte dela é planners e planners estão super em alta, não é mesmo? Se você está afim de gastar um pouquinho mais com papelaria e encontrar um planner bonito, a sua cara é lá mesmo.

My Planner Colibri

My planner colibri

Essa se tornou minha favorita depois que comecei a seguir eles lá no Instagram. É muito item fofo e todos muito bem feitos. Vale a pena conferir, viu? Não é só planners, mas também tem muitos bloquinhos de notas.

 

Quais dessas vocês já conheciam? Me contem aqui nos comentários!

Um beijo e até o próximo post! 

Postado por Leo Scarabel

17662116_1290934147691503_7664532206735327232_a

 

 

 

 

Não deixe de conferir meu blog: http://www.quartoamericano.wordpress.com