Posts em destaque

Achadinho: La Papeterie

Gosto de papelaria desde que me entendo por gente. Quando era criança, tinha verdadeira adoração em olhar minha lista de materiais para a escola e escolhia cada item com muito carinho e atenção. Depois, veio o hábito de usar canetas coloridas, que eu cultivo firme e forte até hoje. E para terem ideia da minha paixão por papelaria, uso agenda no trabalho todos os dias e organizo meus posts e vídeos em um planner.

Por isso tudo, dá para imaginar minha piração quando soube que a La Papeterie seria uma das patrocinadoras do CNB 2016, a Conferência Nacional de Blogs realizada pelo CBBlogers. Dias antes do evento, eles começaram a mandar alguns e-mails fazendo um suspense sobre uma surpresa que os participantes ganhariam. A revelação veio um dia antes: ganharíamos um kit exclusivo no momento do credenciamento com alguns dos produtos best-sellers da marca. Juro: só isso já aumentou minha ansiedade em 100%!

IMG_0806

Kit lindo que ganhamos no credenciamento da CNB 2016

A espera valeu a pena porque o kit era mesmo maravilhoso e vinha com um bloquinho de papel branquinho com rosa e a frase “make time for what matter” (algo como reserve um tempo para o que importa), além de outro bloquinho em formato de listas, um lápis e um planner semanal que eu AMEI. O tamanho é ótimo para levar na bolsa e para organizar os posts e os vídeos da semana – gostei tanto que comprei outro no estande da La Papeterie no evento, junto com um kit de clipes magnéticos com estampa e formato fofo de sorvete.

IMG_0807

Minhas comprinhas no estande da La Papeterie (a vontade era de comprar tudo!!!)

Por falar em fofura, a empresa surgiu justamente com a proposta de ser uma papelaria que resgata a delicadeza da vida. E vamos combinar que cuidar da organização com objetos preparados com carinho faz toda a diferença, né? Na listinha de produtos à venda, estão cadernos em tamanhos variados e capas coloridinhas, bloquinhos estilo post-it, fitas decorativas lindas, adesivos mil para decorar planners e agendas, lapiseiras, canetas e por aí vai.

Mas uma das coisas que eu mais gostei foi o grifa texto em formato de embalagem de pasta de dente e bala. Eu adoro um toque divertido com pegada retrô, então foi amor à primeira vista. Fora que, além de útil, é superfofo para decorar o cantinho de trabalho!

Fotos: La Papeterie

Fotos: La Papeterie

A La Papeterie é tão incrível que também tem itens de decoração pessoal, como ímãs, almofadas, caixas-livro e porta-retratos, todos com esse estilo romântico e delicado. Sem falar nos brincos, colares e pulseiras com elementos de floresta que ficam ótimos em looks boho.

Os produtinhos estão à venda no site da marca (lapapeterie.com.br) e o pagamento pode ser feito por depósito bancário, Paypal ou Pag Seguro (boleto, cartão de crédito e transferência). Foi um achadinho maravilhoso e podem ter certeza absoluta de que eu já estou aqui montando a minha wishlist de produtos. A vontade é de comprar tudo – entre agora e descubra se não é verdade!

Um beijo e até o próximo post!

#cnb2016: Como foi?

Muitas de vocês sabem que, desde que este humilde blog começou a ser visto por mim como um trabalho sério, meu sonho é me dedicar 100% a ele. Um dos problemas que me impede de começar é a concorrência. São tantos blogueiros por aí que a gente fica meio perdida… Uma alternativa muito válida que eu encontrei foi o CBBlogers, uma comunidade voltada justamente para bloggers iniciantes. Além de trocar infos e conhecer outras pessoas, a plataforma realiza um evento anual muito bacana que eu sempre tive MUITA vontade de ir: o CNB (Conferência Nacional de Blogs).

Pois bem, a edição de 2016 foi realizada ontem (25) e a ansiedade do lado de cá era tanta que eu programei o despertador para as SEIS HORAS DA MANHÃ. Vejam bem, o evento estava marcado para começar às 9h, mas o credenciamento abriria às 8h e contaria com mais de 700 pessoas, ou seja, não poderia atrasar. Isso porque eu teria que lavar o cabelo, secar, enrolar, fora a make + look especialmente preparado. E, não sei vocês, mas eu durmo muito mal quando ponho o despertador para tocar mais cedo porque eu sempre acho que vou perder a hora. Resumindo: dormi bem mal na noite anterior, mas levantei no primeiro toque.

Eu com a credencial do evento (não contem para ninguém, mas foi minha primeira credencial como blogger)

Eu com a credencial do evento (não contem para ninguém, mas foi minha primeira credencial como blogger)

Todo o auê valeu a pena. Acabei saindo de casa um pouquinho mais tarde do que eu queria, mas o local escolhido (Espaço Immensità, um lugar bem bacana na Zona Norte aqui de São Paulo) não era tão longe. Quando cheguei, já tinha uma fila imensa. Sorte que andou rapidinho. Eu estava sem companhia no começo e me senti um pouco mal porque parecia que eu era a única sozinha ali, mas assim que entrei esqueci completamente disso.

O CNB é patrocinado por uma série de empresas bacanas e conceituadas no mercado que acreditam no nosso poder como blogueiros e influenciadores digitais. Cada empresa tem o seu estande, eu consegui passar em todos e me surpreendi com a educação, gente! Todo mundo muito atencioso e alguns até pediam para você escolher um produto e enviar a resenha para eles. Falar de parceria – que, para quem é blogueira como eu sabe que é algo bem complicado – era um tema tranquilíssimo por ali!

Um dos patrocinadores era a That Girl, que tinha essas plaquinhas fofis para tirar fotos

Um dos patrocinadores era a That Girl, que tinha essas plaquinhas fofis para tirar fotos

Mas, na verdade, o objetivo do CNB é apresentar palestras com temas de extrema importância para nós, que trabalhamos na internet. E, olha, como foram importantes! Consegui aproveitar e tirar conselhos de cada uma, juro! Alguns eu já deixei guardado para seguir não só na minha forma de trabalho, mas para a vida. Entre as palestras, teve também uma mesa redonda com alguns top bloggers, como Niina Secrets, Chata de Galocha, Fabi Santina e Rayza Nicácio.

Foi maravilhoso estar pertinho de tanta gente inspiradora – para mim, o mais legal de tudo foi assistir à entrevista com a Mônica Salgado, diretora da revista Glamour, porque eu sou jornalista e entendo muito do que ela diz sobre esse meio. Fora a simpatia! Fui lá na cara de pau pedir uma foto pra ela, que topou na hora. Sério, foi muito conteúdo, muita informação e muita troca de conhecimento. Isso foi o mais importante do dia!

Mesa redonda mediada pela Carla Lemos, do Modices com: Niina Secrets, Fabi Santina, Luh Sicchierolli, Chata de Galocha, Rayza Nicácio e Camila Lures (Foto CBBlogers)

Mesa redonda mediada pela Carla Lemos, do Modices com: Niina Secrets, Fabi Santina, Luh Sicchierolli, Chata de Galocha, Rayza Nicácio e Camila Lures (Foto CBBlogers)

Um dos pontos altos foi ser reconhecida por uma pessoa que me vê lá no Youtube, gente! A fofa da Chris Dantas me viu sentadinha lá no fundo e eu também a reconheci, mas rolou um pensamento do tipo “E se não for ela?”. Aí ela quebrou o gelo, me deu oi e ainda pediu pra tirar foto… Chris, graças a você eu me senti super famosa rs… Obrigada pelo carinho e pelos comentários de sempre no canal!

A Chris é uma fofa e me mandou essa foto linda!!

A Chris é uma fofa e me mandou essa foto linda!!

Lembram que eu falei lá no começo que acordei às 6 da manhã? Pois bem, era tanta gente no evento que não teve nem como não atrasar. Estava previsto para acabar às 18:15, mas só terminou mesmo umas 19h. Eu ainda saí de lá direto para uma festa junina, mas não aguentei ficar muito porque estava morta de cansaço. Não só por ter acordado cedo, mas por prestar atenção, absorver tudo que falavam, fazer meu networking, enfim…Aproveitar cada segundinho desse evento que foi uma das experiências mais incríveis que eu já tive na vida!

Gostaria de agradecer à equipe do CBB por organizar esse dia maravilhoso, aos profissionais dispostos a nos ensinar e à Gigi, que foi minha companhia o dia todo e também trocou muitas informações comigo sobre esse mundo digital. Muito obrigada por fazerem com que a gente acredite que pode, sim, ter sucesso como bloggers. Eu acredito nisso e agora vou focar ainda mais no meu objetivo. Ah, pra fechar, fiz um videozinho mostrando os mimos que a gente recebeu. Olha só que bacana:

Espero que vocês consigam entender um poquinho do que foi o CNB 2016. Eu não vejo a hora de chegar a edição do ano que vem!

 

Um beijo e até o próximo post!

 

O que eu fiz em Nova York

Não sei vocês, mas eu amo viajar! Adoro pesquisar o destino da vez, a melhor época para visitar, o que fazer por lá, visitar sites, entrar em grupos do Facebook especializados no local e por aí vai. Tenho férias uma vez por ano, assim como muitas de vocês, e, desta vez, escolhi ir para Nova York. Foi a minha terceira vez por lá e, acreditem em mim, ainda sobrou coisa para fazer. Pois é, dá pra passar 15 dias tranquilamente do tanto de coisa legal que tem para fazer.

Por isso, se você nunca foi para lá e sonha em realizar esta vontade, vai precisar passar pelo combo de programações voltadas para turistas de primeira viagem. Isso inclui os museus (especialmente o Metropolitan e o de História Natural), o Empire State Building, o Rockefeller Center, a Estátua da Liberdade e tantos outros. Como já tinha feito muitas dessas coisas da última vez que fui, aproveitei para incluir outros passeios. A intenção deste post é justamente essa: mostrar o que fazer em Nova York, só que fora do óbvio. Vamos conhecer?

 

Andei pela 5ª avenida

 

Sim, amigas, passear pela avenida mais luxuosa do mundo é um dos meus programas favoritos em Nova York. Fui para lá logo que cheguei e nossa intenção era ir no Eataly. Problema: nenhum de nós tinha ido lá e não fazíamos ideia de que o lugar era no final da avenida. Ou seja, foi um verdadeiro passeio porque acabamos caminhando por todos os quarteirões. E como é gostoso, viu gente? A cada passo, víamos uma loja bacana. E depois de comer um pratão de massa (eu escolhi um nhoque mara de batata), voltamos e paramos nas tais lojas.

Estava muuuito frio nos primeiros dias da viagem

Estava muuuito frio nos primeiros dias da viagem

 

 

Andei de metrô

Parece besta, mas eu sempre tive vontade de andar de metrô em Nova York. É meio coisa de filme, em que a gente vê os personagens se esbarrando na plataforma ou subindo as escadinhas das estações. É fácil andar a pé em Manhattan, mas nós estávamos no Brooklyn e precisávamos atravessar o rio todos os dias. Baixamos um aplicativo sucesso que nos ajudou muito a pegar os trens (são várias linhas e facinho de ficar perdido). Tomamos alguns olés, claro, mas eu me diverti muito. Aviso: nem pense em andar de carro ou de táxi. O trânsito de NY é pior do que o de São Paulo. Falando sério!

 

Comi na Magnolia Bakery

Não foi bem uma novidade. Conheci a Magnolia Bakery da outra vez que fui para Nova York, em 2011. Naquela época, ficamos na fila (era época de Natal, então NY fica uma loucura!), eu não fazia ideia do que pedir e a atendente me sugeriu o Red Velvet Cheesecake. Foi amor à primeira vista e eu nunca mais comi nada igual nessa vida. Pois bem, matei minha vontade logo no primeiro dia. Esse docinho aqui da foto abaixo era tipo um macaron (de red velvet, óbvio), mas eu levei o cheesecake para viagem para comer no hotel e, dois dias depois, fui na loja de novo. Isso é o que chamamos de vício, minha gente!

IMG_9767[1]

Magnolia Bakery + Red Velvet = amor!

Visitei a Estátua da Liberdade e a Ellis Island

Sei bem o que vocês estão pensando: “Ué, você não disse que a Estátua da Liberdade era passeio de quem conhece NY pela primeira vez?”. Acontece que eu nunca tinha ido lá (da primeira vez estava fechado por causa de nevasca e, da segunda, não deu tempo) e eu cismei que não ia embora sem riscar esse programa da lista. Fomos no segundo dia e era um friiiio de doer os ossos (com chuva fininha, para piorar). De quebra, fui na Ellis Island, ilha conhecida por receber os imigrantes que chegavam nos Estados Unidos. Valeu a pena porque foi lindo!

 

Assisti a dois musicais da Broadway

Amo musicais e poderia passar dias vendo os espetáculos da Broadway, Era algo que eu fazia questão (e vou continuar fazendo das próximas vezes que for) e, desta vez, escolhi Wicked e Aladdin. Para quem não sabe, Wicked conta a história da bruxa má do Mágico de Oz e está em cartaz aqui em São Paulo, mas eu queria muito ver o original por causa da música Defying Gravity, que eu amo. Amei demais o musical e arrisco dizer que foi um dos mais lindos que eu já vi. Aladdin é bem a cara da Disney mesmo com todas as músicas do desenho e mais algumas. Ótimo para dar risada com o Gênio. 

IMG_9809[1]

“It’s time to try defying gravity…”

Comi no Shake Shack

Amo hambúrguer, batata frita e refrigerante, então não passo vontade alguma quando estou nos Estados Unidos. Muita gente me falava sobre o cheeseburger do Shake Shack e eu estava doida para saber se era bom mesmo. Enfrentamos chuva e frio e quebramos a cabeça para tentar entender como chegar, mas conseguimos pedir e… É MARAVILHOSO! Com certeza é um dos melhores que já comi. A paixão foi tanta que a gente repetiu o cardápio alguns dias depois, no outlet de Woodbury (um dos maiores dos Estados Unidos). O que não foi legal: minha bolsa bateu sem querer no copo de água de um cara e molhou tudo, inclusive ele. Acontece né?

 

Andei de bondinho até a Roosevelt Island Tramway

Essa dica eu peguei no site Loving New YorkLá, eles falavam sobre um bondinho que subia a vários e vários metros de altura e fazia a ligação de Manhattan até a ilha Roosevelt, que, até então, eu nem sabia que existia. Falou em subir bem alto é comigo mesmo, então queria muito fazer esse passeio. Precisei convencer minha mãe e meu padrasto a irem comigo e aguentei os dois dizendo o tempo todo que nunca souberam de teleférico ou bodinho em Nova York, mas nós chegamos lá e foi um dos pontos altos da viagem. O dia estava lindo, então a vista lá do alto foi algo indescritível. Quando chegamos em Roosevelt, aproveitamos para deitar na grama de um parque que tinha por lá. Imperdível!

IMG_9971[1]

Olha eu aqui gravando vlog para vocês lá do alto

Dei um rolê pelo Brooklyn

A ponte do Brooklyn é um dos cartões-postais mais famosos de Nova York, mas eu só tinha visto de longe. Cruzá-la a pé era outro passeio que eu fazia questão e nós fomos no nosso último dia, em um clima meio que de despedida. Acabamos andando bastante para chegar na ponte, mas tem uma estação do metrô bem pertinho. A ponte é bem longa, mas a gente nem percebe porque se diverte tirando fotos a cada dois segundos. Fora a vista dos prédios altos de Manhattan, que é linda demais! E aí aproveitamos para passear pelo Brooklyn, que é bem bonito! Eu amei ficar sentadinha nos bancos do bairro Brooklyn Heights e ver a cidade do outro lado do rio.

 

Fui para outros estados

Quem me conhece sabe que eu tenho o sonho de conhecer todos os estados norte-americanos. Tenho até um mapa dos Estados Unidos aqui em casa e sempre volto das viagens feliz porque posso colocar tachinhas nos locais visitados. Pois bem, como já tínhamos ido para Nova York outras vezes, decidimos passar alguns dias em New Jersey. E nossa, gente, que surpresa boa! Enquanto NY é pura agitação (a gente andava umas 12 horas por dia), NJ é calminha e tem todas as lojas que a gente ama a preços bem mais baixos. Tem menos gente, os shoppings são maravilhosos e a natureza abundante é algo espetacular. Acabou que sobrou tempo para conhecermos Filadélfia, o que também acabou se revelando uma surpresa. Mais duas tachinhas para o meu mapa!

13221757_10153501807511434_8900271879383488207_n (1)

Essas escadas são as que aparecem no filme Rocky

 

Me joguei no Six Flags

Sou doida por parques de diversão e sempre morri de vontade de ir nos parques do Six Flags, conhecidos pela quantidade absurda de montanhas russas. Parte do meu desejo de ficar alguns dias em New Jersey era por causa do Six Flags Great Adventure, que fica na cidade de Jackson. Queria me divertir, claro, mas sonhava em andar na montanha russa mais alta do mundo, a Kingda Ka, que fica nesse parque. Só tínhamos um dia para ir e a previsão era de chuva. Fui rezando para que nada me impedisse de andar na primeira fila da Kingda Ka e realizar um dos meus grandes sonhos. Foi o minuto mais incrível da minha vida e, logo depois, começou a chover. Era pra ser!

 

Tem mais um monte de coisa que eu fiz por lá, mas esses aqui foram os destaques. Ah, se você quiser saber mais sobre dicas de passeios, é só assistir a minha séries de vlogs no Yotube clicando aqui!

Um beijo e até o próximo post!

Daily planners: a febre do momento

Nossa vida não é fácil. Ao longo dos anos, temos que aprender a nos dividir entre os compromissos da escola, a preparação para o vestibular, o combo faculdade-estágio ao mesmo tempo, a vida de adulta, as responsabilidades no trabalho, educar os filhos, cuidar da casa, do marido e por aí vai.

Ao mesmo tempo, muitas de nós ainda seguem dietas e aproveitam uma parte do tempo livre para se exercitar. E se você tem um blog, canal ou os dois, fica ainda mais difícil. São tantas coisas ao mesmo tempo que é quase impossível viver com organização. Taí um dos grandes sucessos dos daily planners: deixar tudo em ordem com estilo, charme e, o mais importante, do seu jeito!

2

Não faz ideia do que estou falando? Então está na hora de conhecer esses acessórios que caíram no gosto não só das blogueiras, mas de adolescentes e mulheres que curtem um trabalho manual (que fique claro que homens também podem usar, viu gente?). Funciona como se fosse uma agenda, em que você pode anotar todos os seus compromissos – escola, posts, vídeos, academia, médico etc. – divididos entre manhã, tarde e noite.

Só que os daily planners não são simples agendas. Divididos por mês, como se fossem um fichário, muitos ainda contam com divisórias específicas para um determinado objetivo, como planos de estudo, calendário nutricional, feedback mensal, dicas para conquistar metas e por aí vai. Resumindo, galera, É UMA PIRAÇÃO!

1 99c185233e2213946511af96c3a8e76d

5e2aeff5b36fd44c0cefeaca731a2984 (1) ee5ef321ca8c9881ea8c957b1a0dff9c

 

Tem mais um detalhe que justifica essa febre. O legal do daily planner é que você decora as páginas como achar melhor. E o que a gente mais tem amado fazer é decorar com adesivos. Experimente dar uma busca no Instagram ou no Youtube para ver. Tem gente colando adesivos de acordo com o evento, outras que decoram com um tema especial para toda semana. Impossível olhar e não pensar “eu também quero”!

Lembram da piração dos livros de colorir do ano passado? Bom, agora a gente voltou no tempo e tem amado adesivos, canetas coloridas e escrever em agenda. E, olha, é terapêutico, viu? A gente se sente tão bem quando decora as páginas…

Eu comprei o meu na Evertop e achei ainda mais lindo quando chegou aqui em casa. O bacana deste planner é que é totalmente personalizável: dá para gravar seu nome, acrescentar um marcador de páginas, anexar as divisórias especiais que eu falei lá em cima, capa protetora, mais adesivos… Sério, dá vontade de jogar tudo pro alto e fazer aquele estrago no cartão!

Olha o meu planner aí gente!

Olha o meu planner aí gente!

Resumindo: se você é ligada em tendências, não pode deixar de ter o seu planner. Não é uma delícia ter a vida em ordem?

Vocês também estão curtindo essa moda dos planners?

Um beijo e até o próximo post!

Fotos: Evertop e Pinterest

7 coisas que aprendi com o meu blog

Este post é especial em comemoração aos dois anos deste blog! 🙂

Muita gente não sabe, mas meu primeiro blog surgiu em 2003. Eu estava prestes a completar 15 anos e, naquela época, a coisa funcionava como um diário virtual, ou seja, não durou muito. No finzinho de 2007, eu voltei em outro endereço e, ainda que também fosse um diário, me permitiu dar voos mais altos. Graças à ele, fiz parte de um projeto da revista Capricho chamado Tudo de Blog que me rendeu amigas lindas que eu tenho até hoje.

Escrevi nele até 2010 e aí bateu um cansaço. Parei e ensaiava uma volta desde 2012, mas sentia que faltava algo. Ao mesmo tempo, eu já tinha me formado na faculdade e estava em dúvida sobre o que mais gostava de escrever, afinal, o jornalismo é uma profissão bem ampla. E foi no meio disso tudo que surgiu um clique: eu sempre fui apaixonada por qualquer assunto do universo feminino e poderia fazer do blog uma plataforma para dividir esses conhecimentos.

Parece que foi ontem que eu decidi voltar de vez, mas lá se vão dois anos de uma linda história. Desde o dia 10 de abril de 2014, este cantinho só me dá alegrias. No começo, era um hobby. Mas, no ano passado, percebi que ele poderia, sim, ser levado mais a sério. E aí, minha gente, comecei um processo contínuo de aprendizado. Para comemorar o aniversário do blog, vou compartilhar tudo que saquei nos últimos 24 meses:

 

Dá MUITO trabalho ser blogueira

d9c543516f8d55d361e4b959e41f3977

Sempre lia isso e pensava “ah, é mentira. Duvido que dê trabalho escrever um texto”, mas estava completamente enganada. Quando a gente encara o blog como um negócio, percebemos que – como em qualquer outra profissão – é preciso comprometimento. Olhem só o que esse processo todo me exige: elaborações mensais de posts, criação de textos com antecedência, busca por seguidores TODOS OS DIAS, pesquisa de fotos, divulgação de posts nas redes sociais… Como eu trabalho, só consigo me dedicar ao blog à noite e, com isso, durmo superpouco (é ruim, eu sei, mas não tem outro jeito). E olha que eu sou amadora ainda, as bloggers profissas sofrem BEM mais.

 

Organização é fundamental

71be27610062100c2fd674a5d4924cb5

Vejo muitas meninas que criam blogs e desejam crescer com ele, mas nem todas conseguem lidar com a organização. Um dos sucessos das blogueiras é que elas criam uma fidelização com seus leitores. Ou seja, é preciso desenvolver uma rotina de postagens. Não dá para ficar um mês sem postar nada e desaparecer completamente porque isso afasta os seguidores. Se você estuda ou trabalha em paralelo com o blog, vale achar um meio para se organizar. A forma mais legal é com os planners (existem diversos por aí). Eu tenho um rascunho no meu e-mail com todo o planejamento trimestral do blog, assim posso acessar de qualquer lugar.

 

É preciso investir dinheiro

61952044dfeae65cf600459b26c9c7fe

Ok, existem plataformas gratuitas de blogs e acho mesmo que você deve começar por elas. Mas, se a sua intenção é viver do blog, você vai precisar encará-lo como negócio. E qualquer negócio exige investimentos financeiros no início. O primeiro passo é criar um layout próprio, só seu (quem fez o meu foram as meninas lindas da Euforia Web, recomendo super). O problema é que algumas plataformas, como o WordPress, não permitem layouts próprios, então você vai ter que contratar um serviço de hospedagem e, consequentemente, transferir o domínio. É caro? Sinceramente, não pesou tanto para mim. Mas é dinheiro e você vai ter que se planejar financeiramente para dar conta de tudo. Vai por mim, faz uma mega diferença em relação aos outros blogs-padrão que existem por aí.

 

Problemas podem acontecer – a qualquer momento

outOfOrder

Desde que migrei para um serviço de hospedagem, meu blog já saiu do ar milhares de vezes. Essas coisas acontecem mesmo e você precisa incluir, no seu orçamento, os custos com um programador. A não ser que você seja expert em assuntos de programação (o que não é o meu caso), você vai precisar de alguém de confiança para resolver esses pepinos. Dá uma dor de cabeça danada e uma vontade de jogar tudo para o alto e desistir, mas é só ter calma e paciência. Infelizmente, qualquer negócio na internet está sujeito a essas falhas. Lembre-se também de deixar seu antivírus atualizado, ok?

 

Não tem como fugir do Youtube

Já está inscrita no meu canal? É só procurar por Fik Dik Blog

Já está inscrita no meu canal? É só procurar por Fik Dik Blog

Todo mundo sempre me dizia para fazer um canal no Youtube, mas eu tinha trauma das minhas aulas de telejornalismo na faculdade. Rolava um pânico quando me via em frente a uma câmera e outro pânico maior ainda quando me via e ouvia a minha voz. Então, fui adiando a ideia. Mas a questão é essa mesma: não dá para querer ser blogueira de sucesso sem estar no Youtube. A Gi, minha amiga do Pra Lá dos 20 (outro presente maravilhoso que eu ganhei por meio do meu blog) me disse que percebeu que as pessoas atualmente não estão mais com tanto tempo para ler posts enormes e preferem vídeos, que são mais rápidos. E ela está certíssima! Abri meu canal em janeiro e o retorno é BEEEEM mais rápido. Quer abrir seu canal? Coloque na planilha financeira os gastos com tripé, cartão de memória e câmera fotográfica (se você não tiver). Fazer vídeos é viciante e editá-los, então, é mais gostoso ainda. Caso alguém queira saber, eu uso o programa VideoPad, que é superfácil de mexer.

 

Ache algo para se destacar

a5c495df3a60dbe0701163a89677a7d1

Desde que criei o blog, muita gente linda veio me parabenizar. Outro dia, uma ex-colega me escreveu dizendo que eu tinha servido de inspiração para ela se tornar blogueira também (fiquei até emocionada quando li). O que a maioria me diz? Que amam a forma como eu escrevo. De fato, eu gosto de escrever meus posts como se a gente estivesse conversando pessoalmente e sem rodeios ou termos técnicos. Tenho facilidade porque sou jornalista e sempre amei escrever, mas é um diferencial. E é isso que cada uma de vocês precisa encontrar: aquilo que as torna únicas. Como todas nós amamos os mesmos assuntos, você verá conteúdos iguais ao que posta e, por isso, precisa se destacar. Vale qualquer coisa: fotos diferenciadas, edições de vídeos bacanudas, linguagem engraçada…

 

O retorno é maravilhoso

e19e71e789b485f0d51a5b28047db5c0

Passar por tudo isso aí em cima é muito difícil e nos exige demais, mas tem algo muito bom nisso, que é o retorno. Enquanto a gente não ganha com o blog – e, acredite em mim, demora muito até chegar lá –, nossa felicidade é receber um elogio ou um feedback de gente que você nem imagina que lê seu blog. São esses detalhes que nos fazem superar as noites mal dormidas e todo o estresse. O que eu digo com toda certeza é que ser blogueira é difícil, mas MUITO gostoso. É por isso que espero comemorar muitos outros aniversários do Fik Dik!

 

E vocês, o que mais aprenderam com o blog?

 

Um beijo e MUITO OBRIGADADA pelo apoio nestes dois anos!