Posts em destaque

O que eu fiz em Nova York

Não sei vocês, mas eu amo viajar! Adoro pesquisar o destino da vez, a melhor época para visitar, o que fazer por lá, visitar sites, entrar em grupos do Facebook especializados no local e por aí vai. Tenho férias uma vez por ano, assim como muitas de vocês, e, desta vez, escolhi ir para Nova York. Foi a minha terceira vez por lá e, acreditem em mim, ainda sobrou coisa para fazer. Pois é, dá pra passar 15 dias tranquilamente do tanto de coisa legal que tem para fazer.

Por isso, se você nunca foi para lá e sonha em realizar esta vontade, vai precisar passar pelo combo de programações voltadas para turistas de primeira viagem. Isso inclui os museus (especialmente o Metropolitan e o de História Natural), o Empire State Building, o Rockefeller Center, a Estátua da Liberdade e tantos outros. Como já tinha feito muitas dessas coisas da última vez que fui, aproveitei para incluir outros passeios. A intenção deste post é justamente essa: mostrar o que fazer em Nova York, só que fora do óbvio. Vamos conhecer?

 

Andei pela 5ª avenida

 

Sim, amigas, passear pela avenida mais luxuosa do mundo é um dos meus programas favoritos em Nova York. Fui para lá logo que cheguei e nossa intenção era ir no Eataly. Problema: nenhum de nós tinha ido lá e não fazíamos ideia de que o lugar era no final da avenida. Ou seja, foi um verdadeiro passeio porque acabamos caminhando por todos os quarteirões. E como é gostoso, viu gente? A cada passo, víamos uma loja bacana. E depois de comer um pratão de massa (eu escolhi um nhoque mara de batata), voltamos e paramos nas tais lojas.

Estava muuuito frio nos primeiros dias da viagem

Estava muuuito frio nos primeiros dias da viagem

 

 

Andei de metrô

Parece besta, mas eu sempre tive vontade de andar de metrô em Nova York. É meio coisa de filme, em que a gente vê os personagens se esbarrando na plataforma ou subindo as escadinhas das estações. É fácil andar a pé em Manhattan, mas nós estávamos no Brooklyn e precisávamos atravessar o rio todos os dias. Baixamos um aplicativo sucesso que nos ajudou muito a pegar os trens (são várias linhas e facinho de ficar perdido). Tomamos alguns olés, claro, mas eu me diverti muito. Aviso: nem pense em andar de carro ou de táxi. O trânsito de NY é pior do que o de São Paulo. Falando sério!

 

Comi na Magnolia Bakery

Não foi bem uma novidade. Conheci a Magnolia Bakery da outra vez que fui para Nova York, em 2011. Naquela época, ficamos na fila (era época de Natal, então NY fica uma loucura!), eu não fazia ideia do que pedir e a atendente me sugeriu o Red Velvet Cheesecake. Foi amor à primeira vista e eu nunca mais comi nada igual nessa vida. Pois bem, matei minha vontade logo no primeiro dia. Esse docinho aqui da foto abaixo era tipo um macaron (de red velvet, óbvio), mas eu levei o cheesecake para viagem para comer no hotel e, dois dias depois, fui na loja de novo. Isso é o que chamamos de vício, minha gente!

IMG_9767[1]

Magnolia Bakery + Red Velvet = amor!

Visitei a Estátua da Liberdade e a Ellis Island

Sei bem o que vocês estão pensando: “Ué, você não disse que a Estátua da Liberdade era passeio de quem conhece NY pela primeira vez?”. Acontece que eu nunca tinha ido lá (da primeira vez estava fechado por causa de nevasca e, da segunda, não deu tempo) e eu cismei que não ia embora sem riscar esse programa da lista. Fomos no segundo dia e era um friiiio de doer os ossos (com chuva fininha, para piorar). De quebra, fui na Ellis Island, ilha conhecida por receber os imigrantes que chegavam nos Estados Unidos. Valeu a pena porque foi lindo!

 

Assisti a dois musicais da Broadway

Amo musicais e poderia passar dias vendo os espetáculos da Broadway, Era algo que eu fazia questão (e vou continuar fazendo das próximas vezes que for) e, desta vez, escolhi Wicked e Aladdin. Para quem não sabe, Wicked conta a história da bruxa má do Mágico de Oz e está em cartaz aqui em São Paulo, mas eu queria muito ver o original por causa da música Defying Gravity, que eu amo. Amei demais o musical e arrisco dizer que foi um dos mais lindos que eu já vi. Aladdin é bem a cara da Disney mesmo com todas as músicas do desenho e mais algumas. Ótimo para dar risada com o Gênio. 

IMG_9809[1]

“It’s time to try defying gravity…”

Comi no Shake Shack

Amo hambúrguer, batata frita e refrigerante, então não passo vontade alguma quando estou nos Estados Unidos. Muita gente me falava sobre o cheeseburger do Shake Shack e eu estava doida para saber se era bom mesmo. Enfrentamos chuva e frio e quebramos a cabeça para tentar entender como chegar, mas conseguimos pedir e… É MARAVILHOSO! Com certeza é um dos melhores que já comi. A paixão foi tanta que a gente repetiu o cardápio alguns dias depois, no outlet de Woodbury (um dos maiores dos Estados Unidos). O que não foi legal: minha bolsa bateu sem querer no copo de água de um cara e molhou tudo, inclusive ele. Acontece né?

 

Andei de bondinho até a Roosevelt Island Tramway

Essa dica eu peguei no site Loving New YorkLá, eles falavam sobre um bondinho que subia a vários e vários metros de altura e fazia a ligação de Manhattan até a ilha Roosevelt, que, até então, eu nem sabia que existia. Falou em subir bem alto é comigo mesmo, então queria muito fazer esse passeio. Precisei convencer minha mãe e meu padrasto a irem comigo e aguentei os dois dizendo o tempo todo que nunca souberam de teleférico ou bodinho em Nova York, mas nós chegamos lá e foi um dos pontos altos da viagem. O dia estava lindo, então a vista lá do alto foi algo indescritível. Quando chegamos em Roosevelt, aproveitamos para deitar na grama de um parque que tinha por lá. Imperdível!

IMG_9971[1]

Olha eu aqui gravando vlog para vocês lá do alto

Dei um rolê pelo Brooklyn

A ponte do Brooklyn é um dos cartões-postais mais famosos de Nova York, mas eu só tinha visto de longe. Cruzá-la a pé era outro passeio que eu fazia questão e nós fomos no nosso último dia, em um clima meio que de despedida. Acabamos andando bastante para chegar na ponte, mas tem uma estação do metrô bem pertinho. A ponte é bem longa, mas a gente nem percebe porque se diverte tirando fotos a cada dois segundos. Fora a vista dos prédios altos de Manhattan, que é linda demais! E aí aproveitamos para passear pelo Brooklyn, que é bem bonito! Eu amei ficar sentadinha nos bancos do bairro Brooklyn Heights e ver a cidade do outro lado do rio.

 

Fui para outros estados

Quem me conhece sabe que eu tenho o sonho de conhecer todos os estados norte-americanos. Tenho até um mapa dos Estados Unidos aqui em casa e sempre volto das viagens feliz porque posso colocar tachinhas nos locais visitados. Pois bem, como já tínhamos ido para Nova York outras vezes, decidimos passar alguns dias em New Jersey. E nossa, gente, que surpresa boa! Enquanto NY é pura agitação (a gente andava umas 12 horas por dia), NJ é calminha e tem todas as lojas que a gente ama a preços bem mais baixos. Tem menos gente, os shoppings são maravilhosos e a natureza abundante é algo espetacular. Acabou que sobrou tempo para conhecermos Filadélfia, o que também acabou se revelando uma surpresa. Mais duas tachinhas para o meu mapa!

13221757_10153501807511434_8900271879383488207_n (1)

Essas escadas são as que aparecem no filme Rocky

 

Me joguei no Six Flags

Sou doida por parques de diversão e sempre morri de vontade de ir nos parques do Six Flags, conhecidos pela quantidade absurda de montanhas russas. Parte do meu desejo de ficar alguns dias em New Jersey era por causa do Six Flags Great Adventure, que fica na cidade de Jackson. Queria me divertir, claro, mas sonhava em andar na montanha russa mais alta do mundo, a Kingda Ka, que fica nesse parque. Só tínhamos um dia para ir e a previsão era de chuva. Fui rezando para que nada me impedisse de andar na primeira fila da Kingda Ka e realizar um dos meus grandes sonhos. Foi o minuto mais incrível da minha vida e, logo depois, começou a chover. Era pra ser!

 

Tem mais um monte de coisa que eu fiz por lá, mas esses aqui foram os destaques. Ah, se você quiser saber mais sobre dicas de passeios, é só assistir a minha séries de vlogs no Yotube clicando aqui!

Um beijo e até o próximo post!

Daily planners: a febre do momento

Nossa vida não é fácil. Ao longo dos anos, temos que aprender a nos dividir entre os compromissos da escola, a preparação para o vestibular, o combo faculdade-estágio ao mesmo tempo, a vida de adulta, as responsabilidades no trabalho, educar os filhos, cuidar da casa, do marido e por aí vai.

Ao mesmo tempo, muitas de nós ainda seguem dietas e aproveitam uma parte do tempo livre para se exercitar. E se você tem um blog, canal ou os dois, fica ainda mais difícil. São tantas coisas ao mesmo tempo que é quase impossível viver com organização. Taí um dos grandes sucessos dos daily planners: deixar tudo em ordem com estilo, charme e, o mais importante, do seu jeito!

2

Não faz ideia do que estou falando? Então está na hora de conhecer esses acessórios que caíram no gosto não só das blogueiras, mas de adolescentes e mulheres que curtem um trabalho manual (que fique claro que homens também podem usar, viu gente?). Funciona como se fosse uma agenda, em que você pode anotar todos os seus compromissos – escola, posts, vídeos, academia, médico etc. – divididos entre manhã, tarde e noite.

Só que os daily planners não são simples agendas. Divididos por mês, como se fossem um fichário, muitos ainda contam com divisórias específicas para um determinado objetivo, como planos de estudo, calendário nutricional, feedback mensal, dicas para conquistar metas e por aí vai. Resumindo, galera, É UMA PIRAÇÃO!

1 99c185233e2213946511af96c3a8e76d

5e2aeff5b36fd44c0cefeaca731a2984 (1) ee5ef321ca8c9881ea8c957b1a0dff9c

 

Tem mais um detalhe que justifica essa febre. O legal do daily planner é que você decora as páginas como achar melhor. E o que a gente mais tem amado fazer é decorar com adesivos. Experimente dar uma busca no Instagram ou no Youtube para ver. Tem gente colando adesivos de acordo com o evento, outras que decoram com um tema especial para toda semana. Impossível olhar e não pensar “eu também quero”!

Lembram da piração dos livros de colorir do ano passado? Bom, agora a gente voltou no tempo e tem amado adesivos, canetas coloridas e escrever em agenda. E, olha, é terapêutico, viu? A gente se sente tão bem quando decora as páginas…

Eu comprei o meu na Evertop e achei ainda mais lindo quando chegou aqui em casa. O bacana deste planner é que é totalmente personalizável: dá para gravar seu nome, acrescentar um marcador de páginas, anexar as divisórias especiais que eu falei lá em cima, capa protetora, mais adesivos… Sério, dá vontade de jogar tudo pro alto e fazer aquele estrago no cartão!

Olha o meu planner aí gente!

Olha o meu planner aí gente!

Resumindo: se você é ligada em tendências, não pode deixar de ter o seu planner. Não é uma delícia ter a vida em ordem?

Vocês também estão curtindo essa moda dos planners?

Um beijo e até o próximo post!

Fotos: Evertop e Pinterest

7 coisas que aprendi com o meu blog

Este post é especial em comemoração aos dois anos deste blog! 🙂

Muita gente não sabe, mas meu primeiro blog surgiu em 2003. Eu estava prestes a completar 15 anos e, naquela época, a coisa funcionava como um diário virtual, ou seja, não durou muito. No finzinho de 2007, eu voltei em outro endereço e, ainda que também fosse um diário, me permitiu dar voos mais altos. Graças à ele, fiz parte de um projeto da revista Capricho chamado Tudo de Blog que me rendeu amigas lindas que eu tenho até hoje.

Escrevi nele até 2010 e aí bateu um cansaço. Parei e ensaiava uma volta desde 2012, mas sentia que faltava algo. Ao mesmo tempo, eu já tinha me formado na faculdade e estava em dúvida sobre o que mais gostava de escrever, afinal, o jornalismo é uma profissão bem ampla. E foi no meio disso tudo que surgiu um clique: eu sempre fui apaixonada por qualquer assunto do universo feminino e poderia fazer do blog uma plataforma para dividir esses conhecimentos.

Parece que foi ontem que eu decidi voltar de vez, mas lá se vão dois anos de uma linda história. Desde o dia 10 de abril de 2014, este cantinho só me dá alegrias. No começo, era um hobby. Mas, no ano passado, percebi que ele poderia, sim, ser levado mais a sério. E aí, minha gente, comecei um processo contínuo de aprendizado. Para comemorar o aniversário do blog, vou compartilhar tudo que saquei nos últimos 24 meses:

 

Dá MUITO trabalho ser blogueira

d9c543516f8d55d361e4b959e41f3977

Sempre lia isso e pensava “ah, é mentira. Duvido que dê trabalho escrever um texto”, mas estava completamente enganada. Quando a gente encara o blog como um negócio, percebemos que – como em qualquer outra profissão – é preciso comprometimento. Olhem só o que esse processo todo me exige: elaborações mensais de posts, criação de textos com antecedência, busca por seguidores TODOS OS DIAS, pesquisa de fotos, divulgação de posts nas redes sociais… Como eu trabalho, só consigo me dedicar ao blog à noite e, com isso, durmo superpouco (é ruim, eu sei, mas não tem outro jeito). E olha que eu sou amadora ainda, as bloggers profissas sofrem BEM mais.

 

Organização é fundamental

71be27610062100c2fd674a5d4924cb5

Vejo muitas meninas que criam blogs e desejam crescer com ele, mas nem todas conseguem lidar com a organização. Um dos sucessos das blogueiras é que elas criam uma fidelização com seus leitores. Ou seja, é preciso desenvolver uma rotina de postagens. Não dá para ficar um mês sem postar nada e desaparecer completamente porque isso afasta os seguidores. Se você estuda ou trabalha em paralelo com o blog, vale achar um meio para se organizar. A forma mais legal é com os planners (existem diversos por aí). Eu tenho um rascunho no meu e-mail com todo o planejamento trimestral do blog, assim posso acessar de qualquer lugar.

 

É preciso investir dinheiro

61952044dfeae65cf600459b26c9c7fe

Ok, existem plataformas gratuitas de blogs e acho mesmo que você deve começar por elas. Mas, se a sua intenção é viver do blog, você vai precisar encará-lo como negócio. E qualquer negócio exige investimentos financeiros no início. O primeiro passo é criar um layout próprio, só seu (quem fez o meu foram as meninas lindas da Euforia Web, recomendo super). O problema é que algumas plataformas, como o WordPress, não permitem layouts próprios, então você vai ter que contratar um serviço de hospedagem e, consequentemente, transferir o domínio. É caro? Sinceramente, não pesou tanto para mim. Mas é dinheiro e você vai ter que se planejar financeiramente para dar conta de tudo. Vai por mim, faz uma mega diferença em relação aos outros blogs-padrão que existem por aí.

 

Problemas podem acontecer – a qualquer momento

outOfOrder

Desde que migrei para um serviço de hospedagem, meu blog já saiu do ar milhares de vezes. Essas coisas acontecem mesmo e você precisa incluir, no seu orçamento, os custos com um programador. A não ser que você seja expert em assuntos de programação (o que não é o meu caso), você vai precisar de alguém de confiança para resolver esses pepinos. Dá uma dor de cabeça danada e uma vontade de jogar tudo para o alto e desistir, mas é só ter calma e paciência. Infelizmente, qualquer negócio na internet está sujeito a essas falhas. Lembre-se também de deixar seu antivírus atualizado, ok?

 

Não tem como fugir do Youtube

Já está inscrita no meu canal? É só procurar por Fik Dik Blog

Já está inscrita no meu canal? É só procurar por Fik Dik Blog

Todo mundo sempre me dizia para fazer um canal no Youtube, mas eu tinha trauma das minhas aulas de telejornalismo na faculdade. Rolava um pânico quando me via em frente a uma câmera e outro pânico maior ainda quando me via e ouvia a minha voz. Então, fui adiando a ideia. Mas a questão é essa mesma: não dá para querer ser blogueira de sucesso sem estar no Youtube. A Gi, minha amiga do Pra Lá dos 20 (outro presente maravilhoso que eu ganhei por meio do meu blog) me disse que percebeu que as pessoas atualmente não estão mais com tanto tempo para ler posts enormes e preferem vídeos, que são mais rápidos. E ela está certíssima! Abri meu canal em janeiro e o retorno é BEEEEM mais rápido. Quer abrir seu canal? Coloque na planilha financeira os gastos com tripé, cartão de memória e câmera fotográfica (se você não tiver). Fazer vídeos é viciante e editá-los, então, é mais gostoso ainda. Caso alguém queira saber, eu uso o programa VideoPad, que é superfácil de mexer.

 

Ache algo para se destacar

a5c495df3a60dbe0701163a89677a7d1

Desde que criei o blog, muita gente linda veio me parabenizar. Outro dia, uma ex-colega me escreveu dizendo que eu tinha servido de inspiração para ela se tornar blogueira também (fiquei até emocionada quando li). O que a maioria me diz? Que amam a forma como eu escrevo. De fato, eu gosto de escrever meus posts como se a gente estivesse conversando pessoalmente e sem rodeios ou termos técnicos. Tenho facilidade porque sou jornalista e sempre amei escrever, mas é um diferencial. E é isso que cada uma de vocês precisa encontrar: aquilo que as torna únicas. Como todas nós amamos os mesmos assuntos, você verá conteúdos iguais ao que posta e, por isso, precisa se destacar. Vale qualquer coisa: fotos diferenciadas, edições de vídeos bacanudas, linguagem engraçada…

 

O retorno é maravilhoso

e19e71e789b485f0d51a5b28047db5c0

Passar por tudo isso aí em cima é muito difícil e nos exige demais, mas tem algo muito bom nisso, que é o retorno. Enquanto a gente não ganha com o blog – e, acredite em mim, demora muito até chegar lá –, nossa felicidade é receber um elogio ou um feedback de gente que você nem imagina que lê seu blog. São esses detalhes que nos fazem superar as noites mal dormidas e todo o estresse. O que eu digo com toda certeza é que ser blogueira é difícil, mas MUITO gostoso. É por isso que espero comemorar muitos outros aniversários do Fik Dik!

 

E vocês, o que mais aprenderam com o blog?

 

Um beijo e MUITO OBRIGADADA pelo apoio nestes dois anos!

 

6 coisas boas do outono

A gente espera meses até a chegada do verão e, num piscar de olhos, ele vai embora. Rola até uma depressão quando a gente pensa nisso porque não tem época mais gostosa e alegre do que os três meses mais quentes do ano. Mas não é para desanimar, poxa! O outono já chegou e tem, sim, suas vantagens. Vamos conferir algumas?

 

Começo do frio

f8160933f2a88abf6a27a202f06faad5

Tem gente que odeia frio, mas eu acho mais prático para o dia a dia. Ok, é ruim para acordar (especialmente se for cedo) e faz com que a gente ande por aí com mil roupas e casacos, mas a disposição melhora muito, não é mesmo? Até andar 10 metros naquele calorão do verão cansa. Aliás, brinco que o verão só é bom na praia ou na piscina…

 

Roupas chiques

c907aa475ea6529c6648d75018b887c1

Essa é a melhor parte do outono/inverno. Adoro usar vestidos e rasteirinhas, mas AMO sair por aí de botas, casacões, cachecol. Até mesmo uma produção simples e básica fica mais bonita no inverno. Pode ir se preparando para tirar esses itens do armário, porque você vai começar a usá-las muito em breve.

 

Clima romântico

7334446963590e99bcedcc155c5e32dd

O friozinho, por si só, proporciona aquele clima gostoso para aproveitar ao lado do boy. Mas, no outono, temos todo um visual bucólico em que as folhas das árvores assumem tons terrosos até caírem. Aproveite os dias mais quentinhos para passear no parque e se encantar com as folhas que ficam no chão. É uma ótima dica!

 

Fim do horário de verão

203aad6c0f912bc4246f92e64e0fd312

Essa parte me deixa triste. Eu AMO horário de verão, principalmente pelo fato de sair do trabalho com o dia ainda claro. Mas tem a parte ruim, que quase todo mundo odeia. Adiantar o relógio em uma hora é terrível nos primeiros dias e quem levanta cedo fica no escuro, já que o dia amanhece mais tarde. Taí um ótimo motivo para aproveitar o outono.

 

Temos a Páscoa

54f5664682188ec591918c5cbdebac14

Não tem feriado mais doce do que a Páscoa, concordam? Brinco que posso viver de dieta o ano todo, mas não tem como ficar sem comer chocolate nesta época. É a desculpa perfeita para se empanturrar em culpa e ainda viajar ou ficar perto da família. O outono ainda traz outros feriados nacionais, como Tiradentes e Dia do Trabalho e recebe as primeiras festas juninas do mês. Ô coisa boa!

 

Comidas quentinhas

4d04de1589d29e4d0fad33f1a3d0070e

Por falar em Páscoa e chocolate, basta as temperaturas caírem para a gente sentir vontade de trocar a salada e o sorvete por alimentos mais quentinhos. As sopas ganham destaque, assim como o fondue e as massas. Sim, é tudo bem mais calórico e é comum engordar no período, mas é só se controlar e manter o foco na academia depois. Aliás, é muito melhor treinar no frio do que debaixo daquele sol todo do verão.

 

Gostaram das dicas? Espero que aproveitem o outono!

 

Um beijo e até o próximo post.

6 coisas para fazer antes que o verão termine

A gente costuma dizer que o ano só começa mesmo em março, quando as folias do Carnaval definitivamente acabam. Mas existe outro porquê para essa afirmação: a chegada do outono. Neste ano, o verão se despede no dia 20. Embora muitas pessoas (como eu) adorem as roupas e as comidas de frio, perde-se um pouco da alegria da estação mais quente de todas. Brinco que o ano fica sem graça.

Tudo isso para dizer que nós ainda temos alguns dias para aproveitar o verão. Tem tanta coisa legal para fazer nesta época que eu separei algumas ideias. Olha só:

 

Viajar

af6bcb576f82752947fd9a9758b2362e

Eu sou movida a viagem. Sério, o que a gente ganha quando sai do nosso mundinho é uma maravilha. É uma oportunidade de ganhar cultura, conhecer novos lugares e pessoas e se autoconhecer. Se você é como eu e adora praia, dá para ser muito feliz viajando pelo menos no fim de semana. Vale ainda um refúgio no campo ou uma temporada na casa da família no interior. Sabe aquela coisa de recarregar as energias?

 

Renovar o bronzeado

fd256665408c5d3fcbf5c85c3519953f

A gente tomou muito sol durante a temporada de festas de fim de ano e no Carnaval, mas aí voltamos ao ritmo e o bronzeado já desbotou um pouquinho. Não tem problema, amiga! Que tal aproveitar esses últimos dias de verão para ficar mais morena? Para driblar a falta de tempo, uma ótima dica é acordar mais cedo e tomar ao menos meia hora de sol. E tem mais: essas horinhas iniciais da manhã são as mais indicadas pelos especialistas porque têm menor incidência solar. Só não se esqueça do filtro solar e tome cuidado com a pele descascando (falo mais sobre isso nesse post).

 

Continuar o projeto verão (ao ar livre)

e44538e279e8ef5e2f2f500709abad1f

Se você acompanha este blog com frequência, já sabe da importância de continuar firme e forte com o #projetoverão em qualquer época do ano. Mas, enquanto o outono não chega, dá para se exercitar ao ar livre. Qualquer modalidade, mesmo as corridinhas, fica mais gostosa fora do ambiente da academia. Ah, aproveite para chamar uma amiga ou sua irmã para te acompanharem nessa missão. É tão bom ter alguém por perto nessas horas para te incentivar, não é mesmo?

 

Ir ao cinema

a2d29a6ac75615d1792b694c9b74e11b

Ok, aqui entra uma questão de gosto (muito pessoal), porque eu meio que moro no cinema nesta época. O motivo? Início de ano, para mim, é sinônimo de Oscar e isso significa que as salas estão lotadas de ótimos filmes. Eu sempre tenho vontade de ver todos os indicados, se possível antes da premiação, mas alguns só estreiam no Brasil depois do evento. Olha aí um ótimo programa para curtir no fim de tarde ou no fim de semana.

 

Cortar o cabelo

571b2f65a0b74b8cc5a0f1799c3e727a

Sim, a gente pode (e deve!) cortar o cabelo a cada tanto e ao longo de todo o ano, mas o verão detona nossos fios. Como? O cloro da piscina, o sol, o sal do mar e o vento deixam o cabelo mais ressecado, quebradiço e propício para o surgimento de pontas duplas. Não tem nada melhor nesse finzinho de estação do que marcar um horário no salão, cortar um pouco (ou muito, depende de você), fazer aquela hidratação mara e renovar o visual para o resto do ano. Eu sempre faço esse ritual e dá certo!

 

Aproveitar as liquidações

4fe9da5e113731e2a93619257babd349

Normalmente, as promoções de verão começavam em março. Mas, em tempos de crise, a gente já via as famosas liquidas logo na primeira semana do ano. Muitas lojas já estão com coleções de outono/inverno, mas ainda dá para garantir peças boas por um precinho justo. Procure por itens básicos, como regatas, shorts e vestidos, e deixe de lado as tendências da estação, que correm o risco de desaparecer ao longo do ano.

 

Gostaram das dicas? O que mais vocês costumam fazer durante o verão?

 

Um beijo e até o próximo post!