Posts em destaque

Retrospectiva | 5 fatos que marcaram 2018 para mim

Olá, pessoal! Os posts de retrospectiva continuam com tudo por aqui. Chegou a hora de fazer um balanço sobre o que eu fiz de legal em 2018. No geral, foi um ano muito bom! Eu tinha muitos planos e muitas expectativas para este ano. Acabou que deu praticamente tudo certo e eu realizei vários sonhos, além de entender que muitas coisas só dependem de mim. É aquele lance: quando você coloca foco, dedicação e força de vontade, a chance de dar certo é muito maior!

Poderia fazer um post enorme contando em detalhes como foi meu ano. Mas, para vocês não pararem na metade dele, resolvi resumir em 5 tópicos. Bem melhor, né? Então bora conferir!

Emagreci

Bom, quem me acompanha sabe que eu falo de emagrecer há muitos anos. Além de ter uma certa dificuldade para comer de forma saudável (amo uma besteira), eu fiquei muito estressada por conta de estresse. Neste ano, investi em alguns tratamentos estéticos (que são MARAVILHOSOS) e comecei a fazer uma dieta com uma nutricionista. Ah, também peguei mais pesado nos treinos na academia.

Cheguei a perder 6kg, mas acabei ganhando 1,5 agora mais pro final do ano. Em compensação, perdi muita medida e minha relação com o meu corpo mudou muito. Se antes eu me olhava no espelho e não gostava do que via, hoje está bem melhor. Consigo entrar melhor nas minhas roupas e tenho muito mais vontade de escolher meus looks. Ainda quero perder uns 5kg, mas já está ótimo!

Fiz 30 anos

Quando eu era mais nova, morria de medo de fazer 30 anos. Achava que estaria velha demais e queria chegar nessa idade casada, mãe e bem-sucedida na carreira. Fiz 30 anos em maio e adivinhem? Não casei e não virei mãe (bem longe disso) e também não sou bem-sucedida. AINDA. Pois é, eu não tive a crise dos 30, entrei numa nova faixa etária muito bem e com muita sabedoria. Sei lá, aos 30 você entende que ainda é nova e que tem muitos anos para fazer tudo isso. Tô amando, sério!

No primeiro semestre, compartilhei com vocês os detalhes da minha festa de 30 anos. Decidi fazer pela primeira vez uma festa junto com uma amiga minha e nós fizemos uma festa à fantasia temática dos anos 90/2000. Eu fui de Cher Horowitz, protagonista do filme As Patricinhas de Beverly Hills, que eu amaaaava quando era criança. Posso falar? Foi bom demais. nós AMAMOS!

Viajei para o exterior pela primeira vez sem a família

Eu AMO viajar e sou apaixonada pelos Estados Unidos, mas nunca tinha tido a oportunidade de ir para lá sem alguém da família. Em julho, viajei só com um amiga para a Disney da Califórnia e para Las Vegas. Foi a melhor viagem da minha vida e me fez crescer de diversas formas, mas foi incrível ver como eu posso me virar e ser dona do meu próprio nariz. Tanto foi maravilhoso que eu e a Tâni, minha amiga que viajou comigo, queremos repetir a dose. Não sabemos quando nem pra onde, mas queremos!

Conhecer o Grand Canyon: sonho realizado

Coloquei mega hair

Eu sempre quis deixar meu cabelo crescer e nunca consegui, já que ele é muito fininho e tem pouco volume. Não sei bem o porquê, mas meus fios quebraram muito neste ano e ficaram ainda mais frágeis. O resultado é que ele ficou bem curtinho. Foi aí que meu cabeleireiro me deu a dica de colocar o mega hair de fita adesiva. Coloquei em agosto e, desde então, minha vida mudou. Eu super me identifiquei de cabelo comprido e esta sou eu, sabem? Juro, pretendo usar por toda a vida rsrs…

Ganhei dinheiro como influenciadora

Estava morrendo de medo de não conseguir ganhar mais dinheiro do que aquilo que eu ganhei no ano passado como influenciadora. Mas eu mergulhei nisso, investi MUITO e coloquei todo o meu foco em fazer a minha carreira como influenciadora dar certo. E bom, foi o ano em que eu mais ganhei com isso. Ainda não dá para viver só disso, mas foi maravilhoso ver como esse resultado todo é fruto da minha dedicação e do meu esforço (ah, e de vocês né, estamos juntos nessa :)). Quero continuar ganhando mais, mas até agora está tudo LINDO!

 

E foi isso, gente! 2018 vai deixar saudade! E para você? Me conta aqui nos comentários!

Um beijo e até o próximo post!

Eu li: Se Nada Der Certo Até os 30, Você Se Casa Comigo? – Karina Halle

Olá, pessoal! É só comigo ou vocês também compram alguns livros porque gostam do título? Foi exatamente o que aconteceu quando eu vi pela primeira vez o livro Se Nada Der Certo Até os 30, Você Se Casa Comigo?, da escritora Karina Halle. Vejam bem, isso rolou no ano passado, quando eu estava com 29 anos e não sabia muito bem o que esperar dali uns meses, quando eu completaria 30 anos.

Comprei o livro meses depois, durante uma promoção de uma livraria, e resolvi que só leria quando estivesse bem perto do meu aniversário de 30 anos. E foi o que eu fiz: comecei a ler no finzinho de abril e terminei no dia 19 de maio, 12 dias antes do meu aniversário. Não sei muito bem porque fiz esse ritual (foi frescurinha mesmo), mas me ajudou a entender que a vida só está começando aos 30.

O livro

A história fala sobre Stephanie e Linden, dois melhores amigos que se conhecem aos 21 anos e se tornam inseparáveis. Começamos a saber sobre eles quando eles estão com quase 25 anos e fazem o pacto do título do livro. Isso mesmo, eles prometem que se estiverem solteiros aos 30 anos, se casarão. Acontece que nem mesmo eles botam muita fé, mas fica sempre aquela pulguinha atrás da orelha né?

Confira uma lista de livros fofinhos que fazem bem ao coração!

Então, nos primeiros capítulos do livro, a gente acompanha um pouco da vida deles conforme os anos se passam. Chegam os 26, 27, 28, 29 e a história começa mesmo no aniversário de 30 anos do Linden, que é alguns meses mais velho do que a Stephanie. Importante dizer que cada capítulo é narrado por um deles e eu AMO livros assim porque faz com que a gente veja os dois lados da história e conheça bem os dois personagens.

Quando chega o aniversário de 30 anos da Stephanie, ela e Linden estão namorando outras pessoas. O problema é que é justamente aí que eles não conseguem mais esconder o que sentem um pelo outro. Bom, não vou contar exatamente como acontece, mas é meio óbvio né? A Karina Halle não fez a gente ficar com a expectativa lá em cima para não acontecer nada, não é mesmo?

Daí vira outra coisa

Pois é, gente, eu esperei páginas e páginas para finalmente ver o romance da Stephanie e do Linden. Só que aí, quando finalmente aconteceu, foi para uma linha meio Cinquenta Tons de Cinza. Foi só dar certo que eles não faziam outra coisa a não ser…sim, isso mesmo que vocês estão imaginando. São vários capítulos em que nada acontece, só a narração deles se pegando de todos os jeitos que vocês podem pensar.

Eu detesto Cinquenta Tons de Cinza mais pela história mesmo, acho que algumas coisas ali são surreais e não condizem com a realidade. No caso da Stephanie e do Linden, são coisas “normais”, mas me senti um pouco desconfortável de ler tanta pegação em sequência, sabem? Eu queria saber como seria, mas não curti muito esse lado que o livro tomou. Mas, se você gosta desse tipo de leitura, vai AMAR essa história.

De modo geral, eu gostei bastante de Se Nada Der Certo Até os 30, Você Se Casa Comigo? e achei bem real, apesar da pegação frequente (quem nunca sentiu vontade de se declarar para um amigo e teve medo de ferrar com tudo?). Gostei muito da forma como a Karina Halle descreveu cada personagem e conseguiu construir duas personalidades muito diferentes. O mais legal de tudo é que a leitura flui e você acaba se envolvendo rapidinho com a história.

 

E você, já leu esse livro? O que achou?

Um beijo e até o próximo post!

De Repente 30 | 4 coisas que mudaram na minha vida com a chegada dos trinta anos

[themoneytizer id=”16137-19″]

Olá, pessoal! AI MEU DEUS, HOJE EU COMPLETO 30 ANOS DE IDADE! Pois é, não dava para começar este post de outro jeito. Hoje é meu aniversário e, neste ano, é ainda mais especial porque eu entrei na casa dos trinta. É muito doido porque ter 30 anos parecia algo muito distante e páh, tá aqui!

Mas, na verdade, o que muda? Para ser bem sincera, nada. Todo mundo fala da famosa crise dos trinta, mas, para mim, os 30 anos chegaram com muitas coisas positivas. A gente costuma achar que está velha com 30 anos, mas a verdade é que a gente descobre justamente que ainda tem uma vida inteira pela frente. E, claro, com isso vem algumas outras coisinhas que eu separei para contar agora.

Maturidade

Eu sempre amei ler revistas e lembro de ler revistas de fofoca quando eu era mais nova e a famosa sempre dizia: não trocaria nunca os 30 anos pelos 20. Eu achava que era papo furado, de gente que queria se conformar com a idade, mas é isso mesmo. Eu sinto saudade todos os dias da época da escola e, principalmente, da época da faculdade. Brinco que eu adoraria voltar, mas só se fosse com a cabeça que eu tenho hoje.

É a tal da maturidade, a gente aprende a pensar muito antes de fazer qualquer coisa, não leva tudo pro pessoal, se relaciona melhor e aprende a ficar de bem com a gente mesma. E olha, ando me amando como nunca!

Confira a série de posts Diário dos 30, em que conto os bastidores da minha festa de 30 anos!

Mudança de foco

Alguém aí já viu o filme De Repente 30? Eu era igualzinha. Imaginava que com 30 anos eu estaria casada, com dois filhos, e seria ultra mega bem-sucedida. Vejam só a realidade: estou solteira (na verdade, minha vida amorosa daria um livro de terror rsrs), não sei nem se vou casar ou virar mãe e, bom, o sucesso profissional ainda não veio. E o que a gente faz? Senta e chora?

Mini Cami achando que estaria com a vida ganha aos 30… tadinha rs!

Tem gente que se desespera, sim. Mas o que mais percebo (entre minhas amigas que também trintaram) é que a gente aprende a aceitar. Ok, eu sempre quis me vestir de noiva e me casar, mas não aconteceu e não tem problema nenhum. A vida é muito maior que isso. Aliás, começamos a pensar no outro lado da coisa (Tipo: “será que eu quero mesmo ser mãe?”). Eu, por enquanto, tenho me dedicado muito a alcançar o sucesso profissional aqui com o blog e fazendo planos para viajar bastante – está aí uma coisa que eu amo!

Preocupação com a pele

Tenho muita vergonha de dizer isso para vocês, mas… sim, comecei a prestar mais atenção na minha pele agora, com 30 anos. Modéstia à parte, minha pele é boa (fiquei passada que outro dia fiz uma enquete no meu Stories e várias pessoas acharam que eu tinha 24 anos!) e eu passava só um creminho ou outro.

Conheça os erros de beleza que você precisa abandonar!

Só que agora a gente já começa a ver algumas linhas de expressão, manchinhas e aquele famoso pé de galinha quando sorri. Nunca tinha pensado em fazer limpeza de pele (é feio, eu sei), mas agora passo bastante tempo vendo meu rosto no espelho, realmente querendo usar cremes. Bem coisa de mãe, né? Mas que bom que a gente se cuida!

Viver como adulto

Não, não viramos adultos quando fazemos 30 anos. Não sei bem se existe um momento certo em que nos tornamos adultos, até porque muita gente precisa “crescer” cedo por conta de diversos fatores. O fato é que, nesta fase da vida, a gente começa a ter pensamentos de gente grande (claro, se a gente não teve que pensar nisso tudo antes).

Como falei antes, sou solteira e ainda moro com a minha mãe (sou jornalista né, mores? Não é uma área conhecida por pagar bem rsrs), mas fico sonhando com a minha futura casa, em como eu organizaria os ambientes e como seria o meu tão sonhado closet. Outro dia eu mesma me surpreendi quando disse justamente para a minha mãe que queria renovar meu guarda-roupa e comprar algumas peças “mais arrumadinhas” (falei assim mesmo, com essas palavras). O mais legal é que isso não é forçado, é algo que acontece naturalmente. E posso falar, é tão gostoso!

 

E vocês, já passaram pela chegada dos 30? O que acham que mais mudou na vida de vocês até agora?

Um beijo e até o próximo post!