Posts em destaque

Dia Mundial do Meio Ambiente | 5 filmes que comprovam a força da natureza

Olá, pessoal! Vocês sabiam que hoje se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente? A data foi criada em 1972, após a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano e tem o objetivo de chamar a atenção sobre os problemas ambientais, além de ressaltar a importância de preservar os recursos naturais.

A gente tem a tendência de achar que esses recursos são inesgotáveis, mas a verdade é que existem diversos estudos que mostram que não é bem assim. Se a gente não usar tudo isso de forma correta, corremos o risco de viver sem eles no futuro. Pesado, né?

Por isso, a gente precisa se conscientizar, respeitar a natureza e aprender a usar esses recursos com sabedoria. Quer forma melhor de fazer isso do que assistindo a alguns filmes que mostram justamente a força da natureza? Preparei uma lista com algumas sugestões, então já anota seus preferidos para maratonar no fim de semana. Bora ver os escolhidos?

Confira alguns filmes que mostram a força do empoderamento feminino!

Pocahontas

Esta animação da Disney faz parte dos clássicos da companhia dos anos 90 e não fala exatamente sobre fenômenos naturais, mas traz uma mensagem de como é importante preservarmos a natureza. Para quem não sabe, o filme retrata a chegada dos ingleses no continente americano e todo o processo de colonização. No meio disso tudo, a índia Pocahontas (filha do chefe da tribo) se apaixona perdidamente pelo capitão John Smith. Em uma das músicas mais lindas do filme (Colors of the Wind), ela fala sobre respeitar a natureza. A Pocahontas nunca foi minha princesa favorita, mas o filme é um clássico né, tem que assistir.

Twister

 

Mais um dos anos 90 que eu amo até hoje! Como o próprio nome diz, o filme conta a história de um grupo de cientistas que quer colocar sensores nos furacões para prever suas chegadas com mais antecedência. Só que, para isso, eles precisam chegar o mais perto possível desses fenômenos naturais. Sabe aqueles filmes que deixam a gente grudada na TV com o coração saindo pela boca de tanto nervoso? Eu assisti tanto quando era mais nova que morro de medo de furacão até hoje, mas vale muito a pena!

O Impossível

 

Para muita gente, a ficha de que a natureza pode dar uma resposta para tudo de ruim que fazemos com ela caiu em dezembro de 2014, quando aconteceu o maior tsunami da história, na Indonésia. Ao todo, 13 países foram afetados e mais de 220 mil pessoas morreram. Este filme é baseado em fatos reais e conta a história de Maria, que acaba se perdendo de sua família durante o tsunami e precisa superar vários obstáculos para encontrá-los. Vale lembrar que a atriz Naomi Watts foi indicada ao Oscar de melhor atriz por seu trabalho neste filme.

Gosta de música? Então conheça alguns filmes que retratam o ambiente musical!

Saneamento Básico

 

 

Vocês sabem que eu não sou muito fã dos filmes nacionais, né? Ultimamente parece que só fazem comédias sem pé nem cabeça e eu, sinceramente, nem perco meu tempo assistindo porque sei que não vou gostar. Mas, de vez em quando, a gente acerta. Este filme é um retrato muito bem-humorado de comunidades brasileiras que vivem sem esgoto. A história gira em torno de um grupo que resolve fazer um filme com apoio da prefeitura local para mostrar a importância da criação de uma fossa e, assim, chamar a atenção das autoridades. Sério, sempre dou muita risada quando assisto.

Wall-E

Mais uma animação da Disney que não está entre as melhores da companhia, mas que precisa ser vista com atenção. No início, a gente acha que a história é apenas sobre um simpático robô responsável por limpar a poluição da Terra depois que ela se tornou inabitável por conta do acúmulo de lixo. Depois, ele vai parar em uma comunidade espacial onde vivem os ex-habitantes da Terra. É lá que as críticas começam: os humanos se tornaram obesos, amam comer fast food, são sedentários e não esforçam para mudar seus hábitos.

No meio disso tudo, Wall-E descobre que a Terra é, sim, habitável e luta para levar os humanos de volta para o nosso planeta. Como falei, precisa assistir prestando muita atenção porque o começo é bem parado.

 

E você, lembra de outro filme que comprove a força da natureza?

Um beijo e até o próximo post!

One Hit Wonders – Músicos com apenas um sucesso

image1

Você muito provavelmente já escutou pelo menos uma dessas músicas. São aquelas canções que grudam na cabeça e tocam inúmeras vezes no rádio e na balada. O cantor ou grupo é convidado para todos os programas possíveis, ganha homenagem e retrospectiva, concorre ao prêmio de artista revelação do ano e depois… Não consegue mais fazer sucesso. Chamados de One Hit Wonders, eles ganharam fama e muito dinheiro com apenas uma música e hoje caíram no mundo dos desconhecidos. Pensei em vários casos, mas selecionei os que mais me marcaram. Quer saber quais são? Então vamos lá:

Tô Nem Aí – Luka

No ano de 2003, uma mocinha de cachinhos vermelhos chamada Luka emplacou um dos maiores hinos de quem tomou um pé na bunda e quer dar a volta por cima. A música Tô Nem Aí não tocou apenas no rádio, mas ganhou clipe e entrou na trilha sonora de Malhação. Na época, eu tinha 15 anos e estava naquela fase de gravar CDs. Essa canção chiclete entrou em pelo menos três álbuns feitos por mim. O sucesso foi tanto que todo mundo sabia cantar (eu sei até hoje) e rendeu vários prêmios para a autora. Diziam que ela era promissora, que continuaria a bombar, mas parou por aí. Ela até chegou a lançar outra música, Porta Aberta, mas não chegou nem perto do primeiro single. Uma pena!

Musa do Verão – Felipe Dylon

No mesmo ano de 2003, as boy bands já estavam se desfazendo e as adolescentes precisavam de um rostinho bonito para admirar. Eis que surge um garoto carioca de 16 anos com toda a pinta de malandro e voz de quem ainda bebe leite. Felipe Dylon lançou Deixa Disso e, logo depois, Musa do Verão, que seria o seu maior sucesso. Por onde passava, deixava milhares de lágrimas e gritinhos histéricos. Era uma verdadeira euforia que não durou nem dois anos. Ele chegou a promover outras músicas, mas nenhuma teve o mesmo impacto. Pouco tempo atrás, ele apareceu de dreads no cabelo e com muitos quilos a mais. Hoje ninguém sabe mais do seu paradeiro.

40 Graus – Twister

Três anos da Luka e do Felipe Dylon, cinco meninos resolveram que seriam a versão brasileira dos Backstreet Boys. O grupo Twister já chegou com aquele clima de que não duraria muito, mas todas as meninas dançaram muito ao som de 40 Graus e ficavam suspirando ao pensar nos galãs do momento. Até que um deles foi preso e acabou com toda a magia. Houve outros CDs e outras tentativas de sucesso, mas nessa altura do campeonato eles já estavam condenados ao fracasso. Mas devo confessar que eu sempre canto essa música no karaokê!

Call Me Maybe – Carly Rae Jepsen

Há pouco mais de dois anos, todo mundo aumentava o volume quando escutava o refrão: “hey, I just met you and this is crazy, but here’s my number so call me maybe”. Carly, uma cantora de então 27 anos com cara de 20, alcançou o topo das paradas depois de ficar em terceiro lugar no Canadian Idol e ter lançado um álbum de estreia mais calminho. Todos diziam que ela tinha uma carreira promissora e que poderia ser a nova princesa do pop. Impulsionada pelas críticas positivas, ela lançou o segundo single, This Kiss, e foi convidada pelo meu muso mor Adam Young, idealizador do projeto Owl City, a gravar a música Good Time ao lado dele. Neste ano, Carly largou o microfone e investiu na carreira de atriz ao protagonizar o musical da Cinderella na Broadway. Mas só sei disso porque a sigo no Instagram. Agora ela anda meio sumida. Vamos aguardar se vem mais alguma coisa por aí…

Too Little Too Late – Jojo

Um dos meus maiores presentes de 18 anos foi ganhar a assinatura do canal MTV Hits, que passava clipes 24 horas por dia. O canal era norte-americano e só passava as músicas que estavam bombando por lá. Foi assim que descobri muitas bandas e cantores que sou fã até hoje. Em meio a guitarras e raps, eis que surge uma garota loirinha de 16 anos que ficava chorando as pitangas enquanto o namorado não se mostrava muito interessado nela. Não demorou para Too Little Too Late chegar ao Brasil. O clipe-chororô passou tanto por aqui que até enjoou. Pena que a Jojo não lançou mais nada que tenha feito sucesso desde então. Hoje a música toca naquelas estações de rádio calminhas que nossos pais adoram ouvir, sabe? Quem diria…

The Reason – Hoobastank

Em 2004, no auge da minha adolescência, eu comecei a dar uma chance para as bandas de rock. Essa foi a época de ouro para grupos brasileiros como Charlie Brown Jr., CPM 22 e Detonautas. Talvez seja por isso que o Hoobastank fez tanto sucesso. A letra melosinha e o vocalista com pinta de galã caíram no gosto das adolescentes, que votavam enlouquecidas para ver o clipe no Disk MTV. A música The Reason era toda romantiquinha, fofinha e embalou muitos casais. Mas foi só isso. Confesso que eu nem lembrava mais do grupo antes de fazer a pesquisa para este post.

Palpite – Vanessa Rangel

Quem é fã de novelas desde pequena, assim como eu, sabe que um dos maiores sucessos do escritor Manuel Carlos na década de 90 foi Por Amor. A história da mãe que engravida junto com a filha e troca os bebês tinha uma trilha sonora recheada de hits. O principal era Palpite, tema da Milena e do Nando, interpretados por Carolina Ferraz e Eduardo Moscoviz. A cantora Vanessa Rangel era convidada para todos os programas e sempre levava seu violão para embalar a letra que grudou na cabeça de todo mundo. A novela acabou e a artista caiu no esquecimento rapidamente, a não ser quando alguém pega o microfone para cantar a música no karaokê.

You Get What You Give – New Radicals

Descobri a MTV em 1999, quando tinha 11 anos. Um dos clipes que mais me marcou era esse, que se passava em um shopping. Na prática, era bem besta. Mas eu achava tão legal que assistia até o fim todas as vezes que passava na TV. Aos poucos, comecei a decorar a letra e perceber que a música também tocava nas rádios. O New Radicals fez tanto sucesso que lançou um segundo single, Someday We’ll Know, que ficou conhecido por ter sido regravado pela Mandy Moore para entrar no filme-delícia Um Amor Para Recordar. O grupo tinha tudo para continuar na estrada, mas acabou no auge porque o vocalista resolveu se dedicar a carreira de produtor musical. Fica apenas a lembrança!

 

Lembra de mais algum? Coloca sua sugestão nos comentários que eu prometo fazer a continuação deste post em breve!