Posts em destaque

Top 5 – Filmes para comemorar o Dia do Amigo

Ter um amigo (ou muitos) é uma das melhores coisas da vida! Não importa se você conheceu na escola, na faculdade ou recentemente, essa pessoa será um grande companheiro, que dará os conselhos que você precisa a qualquer hora do dia! Isso sem falar nos programas que ficam mais divertidos quando vocês estão juntos.

E tem mais: a amizade é tão especial que faz um bem danado para a saúde – especialistas já concluíram que ela é capaz de prolongar a expectativa de vida. Bom, né?

Não por acaso, foi criado o Dia do Amigo, comemorado em 20 de julho aqui no Brasil e em outros países da América do Sul (em outras localidades, a data é 30 de julho) em homenagem à chegada do homem na lua, que simbolizou a união das pessoas em torno de um objetivo que parecia impossível.

Nada melhor, então, do que aproveitar este dia tão especial para fazer um Top 5 com amigos inseparáveis. Vamos conferir?

 

Woody e Buzz (Toy Story)

toy-thumb-600x338-136310

Quando o primeiro filme da franquia Toy Story foi lançado, eu era bem criança e achei chato. Aí cresci, vi de novo e amei. Estou para dizer, aliás, que é uma das minhas animações favoritas, muito em razão dos personagens. E por falar nisso, quer dupla que mais simboliza a amizade do que o caubói Woody e o astronauta Buzz Lightyear? Eles começaram se odiando, muito em razão de ciúme, e, aos poucos, tornaram-se inseparáveis. Apesar de amar o Slinky, o cachorro de mola, eu tenho um carinho enorme por essa duplinha aqui – e não sei dizer qual deles gosto mais!

 

Harry, Rony e Herminone (Harry Potter – a série toda)

141159108

Estou longe de ser maníaca por Harry Potter, mas sei que esses três aqui se conheceram no primeiro livro e, desde então, viraram melhores amigos. Grande parte das aventuras de todos os filmes, baseados nos livros homônimos, é realizada quando eles estão juntos e a amizade é tão grande que um faz de tudo para proteger os demais. Enquanto Harry descobre-se bruxo pouco antes de entrar para Hogwarts, a escola de bruxaria, Rony é de uma família tradicional de bruxos e Hermione é uma trouxa (palavra usada para caracterizar quem não é bruxo) que é nerd e sabe tudo.

 

Marty e Doc (De Volta Para O Futuro)

4fe818f5caac65cefafa698b2076f605

Ô delícia de filme, né gente? O filme já tem mais de 30 anos e o tal do futuro da segunda parte da história já chegou – bem diferente do que foi retratado, por sinal –, mas eu posso ver e rever várias vezes sem enjoar. Nessa primeira sequência, o garoto Marty se encontra com um cientista que ele carinhosamente chama de Doc, só que, ao fugir de um grupo de terroristas, ela acaba voltando no tempo e indo parar em 1955. Ele agora conta com a ajuda do amigo, em versão mais jovem, para fazer com que seus pais se apaixonem e ele possa voltar para a sua realidade. Juro, amo todos os filmes da trilogia e recomendo ver em sequência!

 

Mike, Sully e Boo (Monstros S.A.)

3110a513b08bb0fe0268ef8b51b113e7

Moradores de Monstrópolis, uma cidade habitada apenas por monstros, Mike e Sully são melhores amigos e trabalham assustando crianças pequenas todas as noites por meio da porta do armário delas, que faz a conexão entre os dois mundos. Tudo caminha bem até que Boo, uma garotinha muito fofa decide abrir a tal da porta e acaba invadindo a terra dos monstros. Depois de acolhê-la, Sully passa a nutrir um carinho enorme pela menina, mas tem que lidar com o ciúme de Mike, que não gosta nada da presença dela. Ah, vale a pena também assistir Universidade Monstros, que não é tão legal quanto o primeiro, mas mostra o início da amizade entre Mike e Sully. Fofo, fofo, fofo!

 

Carter e Edward (Antes de Partir)

f85feafe9b19097f431cfaad7b63fd24

Sabe quando duas pessoas que não têm nada a ver se encontram por acaso e viram amigos? É o que acontece neste filme. Internado em um hospital para combater o câncer, Carter acaba tendo que dividir o quarto com o dono do hospital, Edward, que também está com câncer. Com poucos meses de vida, eles decidem escrever uma “lista da bota”, com tudo o que desejam fazer antes de morrer. Depois disso, partem juntos, então, para realizar todos os itens e acabam virando amigos. É lindo demais e superinspirador. Eu tenho a minha listinha também e comecei a escrever depois de ver o filme!

 

Gostaram das sugestões? Aproveite para assistir ao lado dos seus amigos!

 

Um beijo e até o próximo post!

Eu vi: Como Eu Era Antes de Você – o filme

Contei algumas vezes aqui no blog que Como Eu Era Antes de Você é o livro mais lindo que eu já li na vida. Quando soube que ele viraria filme (lá em 2014), quase tive um treco de tanta emoção. E aí, o tempo ia passando, eu via fotos dos atores nas filmagens – aliás, AMEI a escolha da Emilia Clarke e do Sam Clafin para os papeis principais – e cadê que esse filme nunca ficava pronto, gente? Daí começou a tortura dos trailers, do “vazamento” de algumas cenas e finalmente a previsão de estreia: junho de 2016. Confesso que fiz uma contagem regressiva mental de tanta ansiedade e aí, quando vi, lá estava eu sentadinha na sala do cinema!!

A adaptação do livro da Jojo Moyes entrou em cartaz no dia 17 e eu combinei de assistir com duas amigas que também piram na história na sexta-feira (18). O auê era tanto com qualquer coisa que postavam sobre o filme que eu fui até o shopping na hora do meu almoço para comprar um dia antes. Vai que os lugares esgotassem quando fôssemos comprar… E olha, minha tática deu supercerto porque a sala estava lotadérrima. Não vi um lugar vazio!

294abab503d754a3a1e3201eb979f0e5

Para quem não faz ideia, a história fala sobre Lou, uma mulher de 26 anos que leva uma vida simples em uma cidadezinha e trabalha como garçonete de um café. Quando ela perde o emprego, se vê sem saída e não tem nem mais cara de procurar algo na agência de empregos, até que surge uma vaga para trabalhar como cuidadora de Will, um tetraplégico milionário por seis meses. Ela não tem experiência nenhuma com isso, mas consegue a vaga. É quase como a história do filme Intocáveis (outro que eu amoooo), só que é claro que ela acaba se apaixonando por Will. Problema: ele super curtia a vida que ele tinha antes do acidente e se odeia por estar naquela situação. Cabe a ela mostrar que a vida de hoje também pode ser boa mesmo em outras condições.

Realmente concordo com algumas críticas que vi por aí que o filme é muito fiel ao livro. A descrição de algumas cenas bate perfeito com a que eu tinha na minha cabeça, principalmente as roupas exageradas da Lou. Os diálogos mais lindos estão ali também e é quase como se eu tivesse voltado para 2013, quando levava o livro para cima e para baixo (quase perdi o ônibus do meu antigo trabalho algumas vezes porque ficava lendo no ponto…).

A meia listrada de abelinha é um clássico do armário da Lou

A meia listrada de abelinha é um clássico do armário da Lou

Senti falta, é claro, de algumas cenas importantes, como a tatuagem que a Lou faz na companhia do Will. A mãe dele, que é insuportável no livro, até que é boazinha no livro. E tem uma cena do final que não aparece no filme, mas não vou entrar em detalhes para não dar spoilers. Uma coisa é certa: assim como acontece no livro, é impossível não se acabar de tanto chorar. Aliás, chorei bem mais no filme do que no livro. Por mais clichê que possa ser, é uma história linda que faz a gente pensar em tanta coisa…

O que não gostei? Em primeiro lugar, da trilha sonora. Tem tanta coisa engraçada no livro que merecia uma musiquinha mais animada e ficou num lenga lenga com músicas tristes e devagar. O filme também é um pouco arrastado, às vezes até parado. Arrisco dizer que você pode até achar chato se não tiver lido antes. Mas, tirando tudo isso, eu gostei. Só que recomendo a leitura antes, se possível. Porque, como na maioria dos casos, o livro é um milhão de vezes melhor. De qualquer forma, Lou e Will moram no meu coração pra sempre!

Ah, nem todo mundo sabe, mas a história tem continuação. Falei dela neste post!

E você, já assistiu ao filme? O que achou?

Um beijo e até o próximo post!

Avaliação: ♥♥♥♥

Top 5 – Filmes sobre aniversários

Normalmente, os Top 5 aqui do blog entram às sextas-feiras, justamente para entrar no clima do fim de semana. Só que este aqui foi postado em um dia diferente por um motivo muito especial: o meu aniversário. Pois é, gente, completei 28 anos ontem (31) e, em mais dois anos de blog, só percebi agora que nunca falei sobre filmes que retratam o tema. Nada melhor do que aproveitar a data mais linda do ano (sou suspeita, né?) para criar uma seleção de longas com aniversariantes. Vamos conferir?

 

Enrolados

Enrolados (1)

A versão Disney para o clássico conto da Rapunzel é uma das animações de maior sucesso da companhia na última década. A história é praticamente a mesma: uma garota (aqui ela é uma princesa) é sequestrada ainda bebê e passa a morar trancafiada em uma torre com uma velha bruxa. Até que um dia um ladrão – ninguém mais ninguém menos que Flynn Rider, um dos galãs mais amados pelas meninas – descobre o local e promete levar Rapunzel para ver as luzes flutuantes que o reino envia todos os anos no aniversário da princesa desaparecida na tentativa de encontrar a garota. Se você ainda não viu, a hora é essa. Se já viu, esta é a oportunidade perfeita para rever.

 

De Repente 30

de-repente-30-1

Tento não repetir os filmes dos Top 5 aqui no blog, mas realmente não me lembro se coloquei este aqui em outra lista. Mas é um clássico para quem, assim como eu, viveu a adolescência nos anos 2000. Durante seu aniversário de 13 anos, uma garota faz um pedido de chegar aos 30 anos com tudo aquilo que sempre sonhou. Logo depois, acorda e percebe que sua vontade foi atendida: ela mora em um apê luxuoso em Nova York e trabalha em uma revista feminina. Tudo parece maravilhoso, só que seus planos começam a dar errado e ela sente muita falta da infância. Será que ela vai ter uma nova chance? É superfofinho, uma delícia de ver e rever quantas vezes quiser.

 

Malévola

Este aqui eu sei que já entrou em outro Top 5, mas como deixar de fora um dos presentes de aniversário mais inusitados dos contos de fada? A maldição jogada pela vilã diz que a princesa Aurora vai tocar em uma roca no dia que completar 16 anos e (leia com voz dramática) dormirá profundamente. Na versão live action estrelada pela Angelina Jolie, ela meio que cria a menina e se arrepende do feitiço. A história deixa de ser pautada no romance da garota com um príncipe que ela conhece por acaso e fica muito mais entre a relação dela com a bruxa. É todo bonitinho, gente! Vale super!

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Harry-Potter-e-a-pedra-filosofal

Sim, eu li todos os livros do Harry Potter. Não, não sou fanática. Na verdade, não me lembro de várias coisas (não me matem). Gostei mesmo do primeiro volume, lido quando eu tinha 12 anos. Naquela época, registrei uma mensagem: não tem presente mais legal de aniversário do que você descobrir que, na verdade, é um bruxo e que foi convidado a entrar em Hogwarts. A partir daí, a vida dele muda completamente, já que agora descobre um novo mundo. Nesta parte, sua maior aventura é destruir a tal da pedra filosofal, que tem o poder da imortalidade. Se você não manja nada de Harry Potter, não sei se o filme agradará. Mas as pré-adolescentes amam, então, taí uma prova de que é um clássico da literatura.

 

Hotel Transilvânia

47531

Sabe aquele desenho que, à primeira vista, não parece ter nada de especial? Pois é. Assisti em uma dia de puro tédio e, adivinhem só, descobri que ele é superdivertido. Resort cinco estrelas, o hotel do título é um refúgio exclusivo para monstros comandado pelo Conde Drácula. Ele decide convidar todos os seus amigos (que incluem figuras como Frankstein, Múmia, Lobisomens e enfim) para celebrar o 118º aniversário de sua filha. A menina, que na verdade é uma adolescente, vive toda aquela fase de rebeldia e aproveita a visita inesperada de um humano para tentar fugir daquele local. Claro que, nesse meio tempo, eles acabam se apaixonado. Vai por mim, é uma graça!

 

A dica é escolher o filme e caprichar na pipoca. Por aqui vai ter muito bolo, brigadeiro, parabéns e diversão!

 

Um beijo e até o próximo post!

Top 5 (Especial Dia do Beijo) – Os beijos mais marcantes do cinema

Tenho certa preguiça para filmes de romance açucarados e troco fácil por qualquer outro gênero, mas não tem como negar que as cenas de beijo acabam mexendo com a gente. É que nós torcemos pelos personagens e ficamos felizes quando vemos todo esse romantismo. Às vezes, dá até aquela pontinha de vontade de ser beijada daquele jeito, não é?

Símbolo do amor, o beijo não precisa necessariamente ser dado por um casal. O cinema já mostrou muitas cenas de mães e filhas (Malévola é um bom exemplo). Pensando nisso, nada melhor do que criar um Top 5 com os beijos que mais me marcaram. Vamos conferir?

 

A Dama e o Vagabundo

44d4a9ee6915c4747b412f73885a4489

Sim, eu sei que você deve estar pensando que essa cena é a mais clichê do cinema e é mesmo, mas tem como falar de beijo e não se lembrar do beijo mais “sem querer querendo” do mundo dos filmes? Para quem não sabe, a história clássica da Disney – que já tem mais de 60 anos – fala sobre uma cadela fina e de raça que se envolve com um vira-lata. Toda romântica, a cena do beijo se passa nos fundos de uma cantina italiana com direito à música e macarrão. Fofo, vai?

 

Homem-aranha

cad94646d1a13fc63b9dee9b6877d50d

Um clássico dos anos 2000, gente! Nesta sequência, a coisa começa bem clichê e o super-herói salva a mocinha Mary Jane de ladrões. Ela, que não é boba nem nada, vai lá e se aproveita do cara tascando um beijão. Só que tem todo um clima especial: ele está de cabeça para baixo e ela só tira um pedacinho da máscara dele para preservar o mistério. Ah, e ainda está chovendo! Juro, meu sonho durante toda a adolescência era fazer essa cena na vida real.

 

Cisne Negro

d834f8c3610d378a4c9e73c9ee3e23c0

Já falei milhões de vezes sobre esse filme aqui no blog porque ele está entre os meus favoritos da vida, mas não me lembro de ter mencionado o beijo entre as atrizes Natalie Portman e Mila Kunis. A protagonista é uma bailarina que sofre uma pressão danada antes da estreia de um espetáculo e entra numa paranoia tão grande que se sente ameaçada pela chegada de outra dançarina, que é bem mais descolada do que ela. As duas, em determinado momento, acabam se envolvendo e a cena do beijo é superprovocante.

 

Meu Primeiro Amor 

694a3d8e4e657a6aa732c0598b39f18a

Se você já passou dos 25, certamente aprendeu o que era beijo quando assistiu a esse filme. Nós éramos superpequenas quando ele estreou, lá no início dos anos 90, e ficamos encantadas com a fofura da história, que gira em torno de uma menina chamada Vada. Ela sofre quando o pai se apaixona por outra mulher e se apaixona pelo professor, mas adora se divertir com Thomas, que tem sua idade. A amizade se transforma em um romance todo bonitinho que ficou marcado pelo beijo que eles trocam. Taí uma ótima oportunidade para rever – só não se esqueça do lencinho porque você vai precisar.

 

Drive

b70953f6929146f16c76387df62c8814

Sabe aqueles filmes que são ótimos, mas que acabam injustiçados pela falta de repercussão? Foi exatamente o que aconteceu com Drive. É uma história muito boa de ação, com uma das trilhas sonoras que eu mais gosto (tenho todas as músicas no iPod até hoje), mas que não alcançou muita gente aqui no Brasil. Apesar de não ter muitas cenas românticas, a trama tem como base o caso entre um dublê e motorista e uma moça casada com um bandido. Ele se envolve com pessoas perigosas e quase morre, mas faz devtudo para salvar a tal da garota. Só tem uma cena de beijo, mas é A cena, com direito à câmera lenta e tudo. É o tipo de filme para ver com o boy e suspirar em silêncio pelo Ryan Gosling.

 

Qual outra cena de beijo vocês adoram?

 

Um beijo e até o próximo post!

Top 5 – Filmes com gatos

Contei algumas vezes aqui no blog que sou apaixonada por cachorros e postei, no ano passado, um Top 5 com filmes estrelados por cães. Apesar de não saber lidar muito bem com gatos (sempre acho que eles vão se irritar comigo e me arranhar ou morder), acho esses animais tão lindos que é hora de falar sobre eles. Afinal, muitos felinos já fizeram sucesso no cinema.

O mais curioso é que, enquanto fazia minha habitual pesquisa para este post, achei que não encontraria tantas opções. Mas, na verdade, lembrei de tantos gatos clássicos do cinema (e até mesmo das séries de TV e dos desenhos animados) que precisei selecionar os mais legais e que mais significam para mim. Vamos conferir o resultado?

 

Gato de Botas

b01d57e8d307d29eb4de44e1f7554f3e

Famoso nos filmes do Shrek, este simpático gatinho tem o dom de arregalar os olhos e fazer cara de coitado sempre que quer muito algo. Tanto que eu sempre falo dele. Vira e mexe digo “fulano estava fazendo a cara do gato de botas”. Fofo ao extremo, foi inspirado no conto clássico de mesmo nome, que fala sobre um gato esperto e nobre, e é retratado como se fosse um soldado valente mesmo, com direito até a sotaque espanhol. O sucesso do personagem foi tão grande que rendeu um filme próprio, que é legalzinho. Agora vamos à pergunta do dia: quem não tem vontade de levar o gato de botas para casa?

 

Garfield

d8d7b2d6a540e362d3f89b687f455524

Ele talvez seja o gato mais famoso da história e é conhecido por amar lasanha e (assim como nós) odiar segundas-feiras. Laranja, gordinho e peludo, ficou famoso com as histórias em quadrinhos, publicadas em jornais e revistas. Nosso amor por ele foi tão grande que decidiram usar a computação gráfica para levar o gato ao cinema. O filme não é muito bom, mas rendeu uma continuação anos depois. Ainda assim, ele continua morando no nosso coração com seu jeitinho mal humorado.

 

Os Aristogatas

9cb7641c3ffb325cd91021769327f414

A cota Disney deste Top 5 traz um clássico que fez parte da minha infância, mas que hoje é deixado de lado. Lançado nos anos 70, conta a história de uma família de gatos que morava com uma milionária francesa que pretende deixar toda a sua fortuna para os animais. Um belo dia, o mordomo da casa abandona os gatinhos no interior do país para se tornar o único herdeiro. Desesperada, a família se refugia com gatos de rua (incluindo o simpático Thomas) e conta com a ajuda deles para voltar ao lar. Destaque para a fofíssima Marie e seu lacinho pink, muita querida pelas crianças.

 

Alice no País das Maravilhas

9f9aad0cb2c6b1f817d776496b17d4b7

Sempre gostei da Alice e via direto o VHS da versão da Disney quando era pequena, mas nunca entendi muito bem. Na verdade, a história é mesmo complicada e cheia de duplos sentidos, que eu só entendi anos mais tarde, quando estava na faculdade e li o livro. O legal mesmo da história são os personagens, em especial o Gato de Cheshire (mais conhecido como Gato Risonho), que tem um enorme sorriso e ajuda Alice a tentar entender as regras do País das Maravilhas. Ok, ele é um pouco louco – assim como todos os outros personagens –, mas tem muito carisma, certo?

 

A Incrível Jornada

Sem título

Lembro de ter visto este filme no cinema quando era bem pequena e de ter gostado muito, mas só descobri agora que, na verdade, ele é um remake da versão original, lançada em 1963. A história gira em torno de três animais (dois cachorros e uma gata), que ficam sob os cuidados do vizinho enquanto os donos viajam de férias. Sem entender o que está acontecendo, eles decidem partir por uma longa viagem na tentativa de encontrar os donos. Os animais são dublados e o destaque fica para a gatinha Sassy, que se comporta como se fosse uma lady. Bonitinho para ver com crianças!

 

Gostaram das opções?

 

Um beijo e até o próximo post!