Posts em destaque

Eu li: Dando um Tempo | Marian Keyes

Olá, pessoal! Bora fazer a primeira resenha literária do ano aqui no blog? Bom, todo mundo que ama livros tem seus autores favoritos e comigo não é diferente. Tenho uma listinha de escritores favoritos e a Marian Keyes com certeza está entre eles. Já li quase todos os livros que ela lançou aqui no Brasil (só falta um). Aliás, foi graças a ela que eu me apaixonei pelo gênero chick lit – que eu costumo chamar de livros de mulherzinha.

Bom, fazia um tempinho que ela não lançava livros novos (o último foi A Mulher Que Roubou Minha Vida). No finzinho do ano passado, estava passeando em uma livraria quando vi Dando um Tempo. Fiquei empolgadíssima e resolvi levar na mesma hora. Só que tinha outros livros na frente e acabou que só consegui ler mesmo em novembro. Aliás, o livro tem quase 600 páginas, então demora mesmo (vamos combinar que a dona Marian curte uns livros enormes né?).

A história

Dando um Tempo conta a história de Amy, uma mulher de 44 anos que já foi casada e prometeu que nunca mais se envolveria com nenhum homem depois de encontrar seu ex na cama com outra mulher. Tudo vai bem, até que ela se apaixona por Hugh, engravida logo depois que eles começam a namorar e eles resolvem se casar. 20 anos depois, eles parecem levar uma vida ótima com suas três filhas.

Bom, eu disse que eles pareciam levar uma vida ótima, né? Um belo dia, Hugh diz para Amy que quer dar um tempo no casamento para entrar em período sabático de 6 meses e viajar pelo sudeste asiático. No entanto, ele JURA que continua amando Amy da mesma forma e que vai voltar conforme o prometido. Claro que ela se desespera e se pergunta o que faltou e o que ela deixou de fazer para ele tomar essa decisão.

Depois que ele enfim parte em sua viagem, Amy precisa se desdobrar para dar conta das filhas, do trabalho, dos cuidados com a casa… e nesse tempo ela começa a avaliar sua própria vida. Enquanto ela lembra de alguns dos acontecimentos mais marcantes de antes e durante o casamento com Hugh, ela percebe que essa história de dar um tempo não foi tão ruim assim.

Minha opinião 

Eu de verdade gosto de todos os livros da Marian Keyes. Mas Dando um Tempo me fez lembrar dos primeiros livros que eu li dela, há mais de 10 anos. A gente simplesmente não consegue parar de ler. Como os capítulos são curtinhos, você vai lendo e quando percebe metade da história já foi. Então, apesar de ter quase 600 páginas, eu li rapidinho, em menos de 1 mês.

Sou quase 15 anos mais nova que a Amy, não sou mãe e não sou casada. Mesmo assim, me identifiquei MUITO com ela. Faria exatamente as mesmas coisas que ela fez. É aquela história: a gente sofre, dá risada, fica com raiva. Eu simplesmente AMO livros assim e mergulhei de cabeça neste aqui!

Eu também amei os personagens secundários deste livro. Destaco Neeve, a filha mais velha de Amy, que é youtuber de maquiagem (tipo eu né gente rsrs). A mãe de Amy também é divertidíssima, assim como os colegas de trabalho de Amy. Eu sempre amei a forma com que a Marian Keyes constrói a personalidade de seus personagens e não foi diferente desta vez.

Eu AMEI este livro e indico de olhos fechados para todo mundo. É tão vida real que é impossível não gostar!

 

E vocês, já leram este ou outro livro da Marian Keyes? Me contem aqui nos comentários!

Um beijo e até o próximo post!

Retrospectiva | Os livros que eu li em 2018

Olá, pessoal! Mais um post de retrospectiva aqui no blog e, desta vez, vou falar sobre um assunto que eu gosto muito: livros. Eu realmente amo ler, especialmente aqueles romances bem de mulherzinha, e sempre tenho metas anuais em relação à quantidade de livros lidos.

Neste ano, eu deveria ler mais de 17 livros, só que não deu muito certo. Estava em outra pegada, me dediquei muito ao canal e aproveitei meu tempo livre escrevendo posts para o blog, gravando e editando vídeos. Acabou que eu não li da forma acelerada dos últimos anos, mas acho que é tudo fase. Senti que aproveitei melhor cada livro lido, sabem?

Bora conferir os livros que eu li em 2018?

Quase Casados – Jane Costello

Em 2016, li o livro Corra, Abby, Corra da Jane Costello e simplesmente AMEI, foi um dos meus favoritos daquele ano. Ganhei um vale presente de uma livraria no fim do ano passado e comecei a pesquisar alguns títulos, quando encontrei Quase Casados. Acabei comprando por ser da mesma autora e li com a expectativa lá em cima.

A história gira em torno de Zoey, uma mulher que é abandonada pelo noivo na porta da igreja e que decide mudar de ares trabalhando como babá nos Estados Unidos. As crianças são uns amores, mas o pai delas é um workaholic grosso e sem tempo para os filhos. No geral, eu gostei e alguns momentos são bem engraçados, mas ainda sim prefiro o livro da Abby.

Guia Astrológico Para Corações Partidos – Silvia Zucca

Este livro estava na minha wishlist há muito tempo, mas só consegui comprar com esse vale presente que eu ganhei. Vocês sabem que eu sou doida por signos, então, fiquei com vontade de ler só pelo título. Ah, e é ficção, viu? Muita gente acha que é autoajuda, mas é um romance bem divertido.

A protagonista dessa história é Alice, que trabalha em uma emissora de TV e decide criar um reality show com 12 participantes, um de cada signo. No meio disso tudo, ela recebe a notícia de que seu ex vai se casar e que a empresa agora conta com um consultor para demitir funcionários antigos. Adorei ler um livro de uma autora italiana e ri muito em alguns momentos, mas achei tudo bem bobinho, sabem? Parece que faltou algo…

Ainda Sou Eu – Jojo Moyes

A Jojo Moyes é uma das minhas escritoras favoritas e eu sempre corro para ler os livros dela. Para quem não sabe, Ainda Sou Eu é a terceira parte da história de Lou, que nós conhecemos em Como Eu Era Antes de Você (tem o filme também, caso você não tenha lido). Eu já achava que a segunda parte – chamada Depois de Você – tinha sido desnecessária, mas mesmo assim quis ler este livro.

Nesta sequência, Lou desembarca em Nova York para trabalhar como assistente de uma mulher casada com um milionário. Em boa parte da história, acompanhamos o mundo de luxo na cidade, até que ela precisa se virar para começar de novo e lidar com o namorado, Sam. Bom, continuo achando desnecessário e é um livro BEM cheio de drama, com poucos momentos engraçados, mas foi legal saber como a Lou se redescobriu nesse novo momento.

Uma Noite com Grace Kelly – Lucy Holliday

Eu realmente adorei a saga da Libby Lomax, que começou no livro Uma Noite com Audrey Hepburn. Estava doida para ler este livro, que é a conclusão da série, e esperei por mais de um ano, só para não acabar logo. Vocês também são assim?

Bom, nesta parte da história, Libby enfrenta dificuldades para manter seu negócio e precisa lidar com os sentimentos que nutre por Olly, seu melhor amigo. No meio disso tudo, ela encontra um milionário e se depara com uma nova figura ilustre em seu sofá: Grace Kelly. Eu gostei, mas achei que faltaram algumas cenas que a gente sempre teve curiosidade por ser o último livro da série, sabem?

Se Nada Der Certo Até os 30, Você Se Casa Comigo? – Karina Halle

Prêmio de história mais surpreendente do ano! Também estava com vontade de ler este livro há muito tempo e comprei em uma promoção, mas deixei para ler quando estava bem pertinho de completar 30 anos. Eu achava que seria uma história bobinha, mas, quando percebi, o livro toma outro rumo e fica parecido com Cinquenta Tons de Cinza, só pegação atrás de pegação.

A trama gira em torno de Stephanie e Linden, dois amigos que fazem um pacto de se casarem se estiverem solteiros aos 30 anos. Os anos se passam e ambos seguem em outros relacionamentos, até que eles não aguentam mais reprimir os sentimentos que nutrem um pelo outro e a paixão explode. Eu gostei, mas confesso que fiquei com vergonha em vários momentos rsrs…

Um Lugar Para Mim – Melissa de la Cruz

Também comprei este livro em uma promoção e minha escolha foi mais pela capa (é bem fofa, vai?). Acabou que li em um timing perfeito, prestes a embarcar de férias para os Estados Unidos. Isso porque a trama fala sobre Jasmine, uma adolescente nascida nas Filipinas que se muda para os Estados Unidos ainda pequena e descobre que está ilegal no país depois que ganha uma bolsa de estudos para cursar a faculdade.

No geral, achei que é um livro bem teen, até porque a Jasmine é adolescente e tem todos os dilemas de escola e primeiro amor que nós já enfrentamos um dia. Mesmo assim, é bacana para entender o outro lado da história, sabem? A gente acaba julgando os imigrantes ilegais, mas não pensa nos motivos que os levaram até lá. Vale a pena ler!

Mas Tem Que Ser Mesmo Para Sempre? – Sophie Kinsella

Este livro é escrito pela Sophie Kinsella, uma das minhas autoras favoritas (a mesma que escreveu a saga da Becky Bloom). Ao longo da trama, conhecemos Sylvie e Dan, casados há dez anos e pais de gêmeas de 5 anos. Um belo dia, eles descobrem que ainda terão mais 68 anos juntos e começam a surtar, criando um projeto para fazer surpresas um para o outro.

O começo é bem divertido e você precisa segurar a risada, mas depois a gente descobre que o Dan tem um segredo e a trama acaba indo mais para o drama. Eu gostei e realmente nos prende, mas achei que fica pesado demais e perde o humor característico da Sophie Kinsella.

A Lista de Brett

Este livro é simplesmente LINDO! Várias pessoas já tinham me falado sobre ele, há muitos anos, mas eu acabava adiando e nem eu sei o motivo. Mas eu li no momento certo e é impressionante como a história fala justamente sobre isso. Em vários momentos, eu me pegava com o olho cheio de lágrimas (sou chorona, eu sei). O fato é que o livro me fez querer ser uma pessoa melhor!

A história fala sobre Brett, que acabou de perder a mãe e descobre que tem 12 meses para cumprir as metas de uma lista que ela escreveu para si mesma quando tinha 14 anos. Algumas são mais fáceis, mas outras envolvem outras pessoas (como casar e ser mãe). Se ela conseguir, receberá uma herança milionária. Parece bobinho, mas o livro fala sobre aproveitar todas as oportunidades da vida e viver de coração e olhos abertos porque a resposta para as nossas dúvidas pode estar mais perto do que imaginamos.

Você Acredita Mesmo em Amor à Primeira Vista?

Sou fã assumida da família Santina, vocês sabem. Já faz muitos anos que acompanho o processo do famoso livro da Fabi Santina e ele foi lançado neste ano. Comprei logo na pré-venda e me segurei para não ler tudo em 1 dia, porque é tão bom que você devora. Quando vê, metade do livro já foi embora. Sério, me surpreendeu muito, é extremamente real e eu me identifiquei demais com a Fabi.

No livro, ela conta a história dela com o Leandro, que hoje é seu noivo (e figura constante nos vídeos dela). Eu sabia que o lance deles sempre foi meio enrolado, mas não fazia ideia do tanto que ela sofreu insistindo nesse amor. E ó, ela foi muito esperta porque o livro termina meio no ar e ela já disse que vai lançar a parte 2. Vê se não demora hein, Fabi! Estamos curiosas!

Um Pequeno Favor

Já aconteceu de vocês só comprarem um livro por causa da versão cinematográfica baseada nele? Fui ver um filme, vi o trailer de Um Pequeno Favor e fiquei enlouquecida. No dia, até brinquei com uma amiga que poderia ter um livro dessa história, porque seria ótimo. Uma semana depois, estava passeando numa livraria e adivinhem, não é que tinha mesmo o livro? Comprei e comecei a ler no mesmo dia, tamanha a minha curiosidade.

A história começa sob o ponto de vista de Stephanie, uma mãe blogueira que está em busca de sua melhor amiga, Emily. que desaparece de forma misteriosa. A primeira parte é realmente muito boa e eu devorei, tentando descobrir o que tinha acontecido com a Emily. Só que depois o livro vira uma cópia de Garota Exemplar e embarca em uma verdadeira loucura que deixa a gente confusa. Para ser sincera, achei tão doido que eu não sei se gostei ou não rsrs…

Dando um Tempo

Marian Keyes é uma das minhas autoras favoritas e eu sempre me divirto com os livros dela. Fazia um tempo que ela não lançava um título, até que encontrei este aqui numa livraria e comprei no mesmo dia. Sério, foi um reencontro maravilhoso e eu estou amando cada página (sim, ainda estou lendo, até porque…são quase 600 páginas de história, imaginem!). Às vezes, eu até me seguro para ler pouquinho e não acabar rápido.

livro fala sobre Amy, uma mulher de 44 anos que sofre com a ausência do marido, que simplesmente pede um tempo para tirar um período sabático e viajar pela Ásia. Ela é mãe de três meninas e precisa se virar para dar conta de tudo. De repente, ela descobre que não só dá conta, como se descobre como uma nova mulher. Sério, é maravilhoso!

 

E você, quais livros leu neste ano?

Um beijo e até o próximo vídeo!

Livros incríveis para você se apaixonar e rir muito

Olá, pessoal! Vocês já me seguem lá no YouTube? Estou toda feliz por aqui porque meu canal completou recentemente 1 ano. Pode parecer pouco, mas pra quem morria de vergonha de câmera e da própria voz, foi um grande avanço. Gravar vídeos, aliás, se tornou uma grande paixão, tanto que estou aprendendo a fazer isso sem deixar o blog muito de lado, o que é bem difícil.

Tudo isso para dizer que meus vídeos de resenhas de livros estão fazendo sucesso. Muita gente tem me procurado para pedir dicas de livros e eu fico contente em ver que, de certo modo, sirvo de inspiração para fazer com que outras pessoas voltem a ler.

Pensando nisso, preparei uma listinha com algumas sugestões de livros para deixar seu ano mais leve e divertido. Como sempre digo para todo mundo que me pede indicações, eu tenho o costume de ler apenas romances com uma pontinha de comédia, então não sou referência para livros mais “sérios” ou autoajuda e por aí vai. Se você também faz parte desse time, vem comigo:

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom (Sophie Kinsella)

DELIRIOS_DE_CONSUMO_DE_BECKY_BLOOM_1230591305P

Essa é uma das séries mais famosas do universo da leitura feminina e eu sou suspeita porque considero a Becky praticamente a minha melhor amiga. Ela é tão gente como a gente: não resiste quando vê uma liquidação ou um preço bom, compra algo mesmo sabendo que não tem necessidade e foge do gerente do banco. Mas, ao mesmo tempo, ela é amiga, luta para defender sua família, faz várias trapalhadas, e, no fundo, só quer todo mundo feliz.

Este é o primeiro livro da saga, que chegou ao seu oitavo volume em 2016. Se você não leu nenhum dos livros, eu recomendo começar por este aqui e seguir a ordem de lançamento para não se perder. Em alguns momentos, a gente ri tanto com as confusões da Becky que precisa voltar na leitura para retomar a concentração. É maravilhoso!

Melancia (Marian Keyes)

MELANCIA_1331335571B

A Marian Keyes é outra autora que representa muito bem o gênero Chick Lit, ou seja, os livros de mulherzinha que a gente tanto ama. Neste livro, ela conta a história de uma mulher que é abandonada pelo marido logo depois do nascimento de sua primeira filha e que volta a morar na casa dos pais. Enquanto luta com a rejeição, ela também precisa superar os desafios da maternidade. O mais engraçado é que o livro foi escrito em 1995, há mais de 20 anos, mas ainda é muito atual.

Melancia não só é o primeiro livro da Marian, mas o primeiro que retrata a família Walsh, composta por cinco irmãs. Se você gostar (duvido muito que isso não aconteça), minha dica é seguir a leitura com Férias, Los Angeles, Tem Alguém Aí? e Chá de Sumiço, que retratam cada uma dessas mulheres e seus problemas, presentes em todas nós. Todos são do jeitinho que a gente gosta, com a mistura certa de romance, drama, comédia e muito palavrão rs…

Um Mais Um (Jojo Moyes)

CapaUmMaisUm_300dpi

Outra autora querida que mora no meu coração, a Jojo ficou famosa com Como Eu Era Antes de Você, que virou filme no ano passado. Esse é um dos meus livros favoritos da vida, mas acredito que Um Mais Um merece a sua atenção por ser extremamente próximo da nossa realidade. Tudo acontece quando uma moça pobre, mãe solteira de dois filhos, embarca com toda a família em uma viagem de carro com um cara rico e aparentemente arrogante para levar sua filha caçula até uma prova importante de matemática.

Eu sempre descrevo este livro para as pessoas como “vida real”. Fala sobre tantas coisas do nosso cotidiano: jovens que largam tudo para cuidarem dos filhos, bullying, o amor dos animais, a diferença social e por aí vai. Tem tudo para ser triste, mas é um dos mais engraçados que eu já li. Às vezes ria tanto que algumas pessoas me olhavam. Sério, vale demais!

Corra, Abby, Corra (Jane Costello)

livro_Ho49iB

Foi uma grande surpresa que eu tive em 2016. Não conhecia a autora, achei o livro interessante e pedi de presente de amigo secreto. Comecei a ler e, quando vi, já estava totalmente apegada. Abby é dona de uma empresa de webdesign e não tem tempo para fazer nada, até que resolve participar de um grupo de corrida para conquistar um cara bonitão que conhece (como não se identificar?).

É engraçadíssimo! Tinham partes que eu até voltava para ler de novo e ver se era isso mesmo que estava acontecendo de tão surreal. Mas, como todo livro do gênero, tem algumas lições muito importantes, principalmente sobre as responsabilidades da vida adulta, os desafios de viver do próprio negócio e as frustrações amorosas. Vai por mim que você vai gostar!

Bolsas, Beijos e Brigadeiros (Fernanda França)

download

Muitas vezes eu me sinto mal por ler muitos livros de autores estrangeiros, mas a verdade é que eu não tenho a mesma ligação com os escritores daqui exceto com a Fernanda França, que eu também descobri por acaso. Este foi o primeiro livro dela que eu li e é uma delícia, daqueles que a gente lembra com carinho, sabem?

Ideal para quem gosta de viajar (tem alguém que não gosta?), fala sobre uma jornalista que está escrevendo um guia e parte em um mochilão pela Europa enquanto lida com um relacionamento bastante complicado. Cada capítulo é em um lugar diferente do mundo e ela aproveita para descrever as características de cada cidade. Parece que a gente vai viajando junto, é muito gostoso! (Aproveite para conferir a resenha que eu fiz sobre O Pulo da Gata, outro livro da Fernanda, clicando aqui)

O Diário da Princesa (Meg Cabot)

18b1c78a3c114c60563531dab1a50f575dfad054

Tem alguma adolescente por aqui ou alguém no início da vida adulta? Comecei a ler a série O Diário da Princesa em 2002, quando tinha 14 anos, pouco depois de ver o filme de mesmo nome, e foi amor à primeira página. São 11 volumes ao todo, sendo que o último livro foi lançado em 2015 com um “gap” de alguns anos para mostrar a Princesa Mia adulta e bem-sucedida.

A série acompanha Mia desde a descoberta de que ela é, na verdade, a princesa de um pequeno principado na Europa, quando ainda é adolescente. De um jeito muito bem-humorado, é narrado pela própria Mia, que usa o livro como se fosse seu próprio diário e traz várias listas engraçadas sobre qualquer assunto (entenderam porque eu amo listas, né?). Tenho um carinho ENORME por esta série e indico para todo mundo que gosta de algo leve, independentemente da idade.

Aliás, quero muito ler O Diário de Uma Princesa Improvável, narrado pela irmãzinha da Mia (Tô nem aí que o livro é para adolescente, quero ler e pronto rs).

 

Gostaram das ideias? Agora é só escolher o seu favorito e me contar depois o que achou!

Um beijo, boa leitura e até o próximo post!

Livros lidos em 2016

Olá, pessoal! Nossa retrospectiva continua firme e forte e chegou a hora de falar sobre uma das coisas que eu mais gosto no mundo: livros. Uma das minhas metas de 2016 era ler mais livros do que ano passado. Li 14 livros em 2015 (confira aqui a lista completa) e, neste ano, foram 15 títulos lidos, oba! Missão dada é missão cumprida rs!

 

sem-titulo

Confesso que alguns demoram mais e, em alguns momentos, eu precisei correr contra o tempo, mas no fim deu tudo certo. Aproveitei para gravar um vídeo falando sobre cada livro e, no final, conto qual foi meu favorito do ano. É só dar play e assistir:

Livros lidos neste ano por ordem de leitura

– A Mulher Que Roubou Minha Vida (Marian Keyes)

– Joyland (Stephen King)

– P.S. Ainda Amo Você (Jenny Han)

– Depois de Você (Jojo Moyes) *Continuação de Como Eu Era Antes de Você

– Corra, Abby, Corra (Jane Costello)

– Uma Carta de Amor (Nicholas Sparks)

– Um Presente da Tiffany (Melissa Hill)

– A História de Nós Dois (Dani Atkins)

– Wicked (Gregory Maguire)

– Uma Pitada de Amor (Katie Fforde)

– Uma Noite com Audrey Hepburn (Lucy Holliday)

– É Do Babado (Evelyn Regly)

– Becky Bloom ao Resgate (Sophie Kinsella)

– O Pulo da Gata (Fernanda França)

– Dez Coisas que aprendi sobre o amor (Sarah Butler)

 

E você, quais livros leu neste ano? Conta para mim aqui nos comentários, vou amar ler também!

Um beijo e até o próximo post!

[Resenha] A Mulher Que Roubou A Minha Vida – Marian Keyes

Entre as minhas metas para 2016, está bater o número de livros lidos em 2015. Parece bobo, eu sei, mas eu tenho uma pilha enorme de obras para ler e sempre uso a desculpa da falta de tempo. Então, decidi tornar isso um compromisso.

O primeiro livro lido do ano teve um gostinho especial. Quem acompanha este blog sabe que a Marian Keyes é uma das minhas autoras favoritas. Já li quase todos os títulos que foram lançados no Brasil (só falta um). Os primeiros foram ótimos, mas os últimos não me agradaram tanto. Mesmo assim, comprei A Mulher Que Roubou A Minha Vida logo que chegou às livrarias, no finzinho do ano passado.

Pelo título e pela sinopse, imaginei algo totalmente diferente. Sabia que a história girava em torno de Stella, uma mulher com pouco mais de 40 anos, casada e com dois filhos, que sofria uma reviravolta depois de se envolver em um acidente de carro. Eu pensava que, depois desse tal acidente, ela magicamente teria uma vida muito diferente da que tinha até então.

download

Na verdade, a história é bem diferente disso. O acidente de carro acaba se tornando um mero detalhe. A trama começa mostrando a vida de Stella depois de um grande acontecimento, que acabou não dando tão certo assim. O que a levou até aquele momento nós descobrimos aos poucos, então, de cara, adianto que o livro pode não agradar pessoas que não fãs de histórias com flashbacks. Aqui eles acontecem o tempo todo.

Com o passar das páginas, ficamos sabendo que, um belo dia, a protagonista não consegue mais se mexer até parar de falar por completo. Portadora da síndrome de Guillan-Barré, ela passa mais de um ano internada e só consegue se comunicar piscando o olho. Nesse meio tempo, ela firma uma relação de parceria com Mannix, seu neurologista, que, adivinhem só, se revela o cara do acidente de carro. Claro, como em todo livro de mulherzinha, Stella descobre que está apaixonada por ele.

Quando finalmente recebe alta, ela percebe que perdeu um tempo valioso da vida dos filhos e que o seu casamento chegou ao fim. O reencontro com Mannix não demora a acontecer e é aqui que a vida dela se transforma: o médico reuniu os pensamentos dela da época do hospital (transmitidos pelas piscadas de olhos) e os transformou em um livro. De repente, Stella se torna uma escritora de sucesso.

Para isso, ela se muda com Mannix e os filhos para Nova York e lá tem uma vida de luxo. O problema é que as vendas não foram tão bem e ela se vê sem saída, o que explica o início da história. Mas isso só acontece nas últimas páginas e, para mim, foi um ponto duvidoso. Achei que o conflito se resolveu rápido demais, mas sem atrapalhar o ritmo e a conclusão.

A Mulher Que Roubou A Minha Vida é exatamente aquilo que eu sentia falta nos livros da Marian. Tem a parte dramática da doença, mas tem romance e, mais do que tudo, tem momentos hilários. Li boa parte no avião, durante minha viagem de férias, e eu ria tanto que até sentia as pessoas me olhando estranho. É tão delicioso que a gente nem percebe as quase 500 páginas.

Fiz uma resenha rápida no meu canal também. Dá só uma olhada:

Espero que gostem tanto quanto eu!

Um beijo e até o próximo post!

Avaliação: ♥♥♥♥♥