Posts em destaque

Eu li: Ainda Sou | Jojo Moyes

Olá pessoal! Não é segredo para ninguém que uma das minhas paixões é ler e eu adoro ainda mais quando estou com um livro de uma escritora que eu já conheço. Uma das minhas autoras preferidas é a Jojo Moyes, que fez todo mundo chorar com o livro Como Eu Era Antes de Você, que virou filme em 2016 (confira a resenha aqui).

A história fala sobre Lou, uma jovem que adorava a vida simples que levava em uma cidade pequena da Inglaterra. Tudo vai bem até que ela recebe a missão de trabalhar como cuidadora de Will, um homem que ficou tetraplégico após ser atropelado por uma moto. Os dois acabam ficando próximos e ela se apaixona por ele, que decide fazer com que ela tenha vontade de viver.

O problema é que o livro acaba com algumas perguntas no ar, então a Jojo Moyes lançou a continuação, chamada Depois de Você. Li este livro também em 2016 (confira aqui a resenha que fiz no canal) e acabei achando mais ou menos. Quando todos nós achávamos que a história de Lou tinha acabado por aí, eis que a autora pegou todo mundo de surpresa e avisou que teria um terceiro livro.

Ainda Sou Eu chegou nas livrarias brasileiras no comecinho deste ano e eu corri para garantir meu exemplar e contar tudo para vocês. A resenha aqui no blog vai ser mais longa, então já dá um play no vídeo abaixo para saber o que eu achei:

Sinopse

A história de Ainda Sou Eu começa exatamente no ponto em que Depois de Você termina. Então, se você ainda não leu, aconselho parar por aqui para não ter nenhum spoiler, ok? Se você já leu, sabe que Lou recebeu uma proposta para trabalhar como assistente pessoal de uma família de bilionários em Nova York.

No começo, é basicamente isso: Lou precisa provar que é, sim, capaz de ser inserida nesse mundo de luxo e riqueza, enquanto tenta lidar com o relacionamento a distância com o paramédico Sam, que ficou na Inglaterra. A gente até pensa que esse é o emprego dos sonhos, mas, aos poucos, descobrimos que não é tão legal assim.

No meio do caminho, ela acaba conhecendo um rapaz que é idêntico ao Will e fica com o coração balançado. Será que é uma resposta para as dúvidas que ela tinha? Não vou contar exatamente o que acontece para não estragar a surpresa, mas em um determinado momento a Lou precisa recomeçar em Nova York e aí sim, na minha opinião, é que o livro fica bom.

O que eu achei

Como Eu Era Antes de Você é o meu livro favorito da vida. Para mim, estava bom daquele jeito, com apenas um livro, mas queria saber como a história da Lou ia terminar, né? Confesso que não estava com muitas expectativas porque não gostei de Depois de Você, mas resolvi tentar.

Como falei antes, achei o começo do livro bem parado. Fica só nessa coisa da Lou tentar se dar bem em um emprego que não tem nada a ver com ela, enquanto a gente morre de raiva do Sam por não entender o momento dela. Acaba que a gente não consegue entender muito bem qual é a história de verdade.

Tudo muda quando a Lou passa por esse momento de dificuldade que eu não posso contar. Aos poucos, ela encontra as respostas que tanto queria e a gente vai aprendendo junto. Neste livro, consegui tirar como lição a importância de aproveitar as oportunidades da vida e, com esse olhar, percebi como livro tem mensagens bonitas.

No filme Como Eu Era Antes de Você, os atores Emilia Clarke e Sam Claffin interpretam Lou e Will

Mesmo assim, senti falta daquela Lou que fazia a gente morrer de rir lá no primeiro livro. Agora, ela está mais madura e mais séria. Também senti falta do Will, que agora virou um mero coadjuvante. E até da família engraçadíssima da Lou, que aparece muito pouco.

De maneira geral, achei melhor que Depois de Você, mas não tem como ser melhor que Como Eu Era Antes de Você. E, sim, ficaram algumas pontas soltas para uma possível continuação, mas, até onde eu sei, a Jojo Moyes avisou que este seria o encerramento da história de Lou. Que bom, porque eu gostei do final! 🙂

 

E você, já leu? Me conta o que achou!

Um beijo e até o próximo post!

Eu li: O Som do Amor – Jojo Moyes

Olá, pessoal! Vocês sabem que eu amo os livros da Jojo Moyes, né? Ela ficou bem conhecida no ano passado, depois que o livro Como Eu Era Antes de Você virou filme e levou todo mundo às lágrimas. O sucesso foi tanto que os outros títulos dela começaram a ser publicados em massa e o mais recente foi O Som do Amor, que chegou às livrarias no finzinho de 2016. Vem ver a resenha que gravei no canal do blog no YouTube:

De cara, gostei muito da capa (não é linda?) e da sinopse, que fala sobre Isabel, uma mulher de 30 e poucos anos que fica viúva e precisa se mudar com os dois filhos para uma mansão em uma cidade no campo. O problema é que essa casa é motivo de cobiça de Matt e Laura, um casal que mora nessa mesma cidade, e eles juram fazer o que for preciso para expulsar a família de lá.

Capa_oSomDoAmor_MAIN

Barraco? Casos de Família? Sim, tem tudo isso e mais um pouco. Matt aproveita que é pedreiro e se apresenta como uma pessoa muito gentil disposta a fazer toda a reforma da casa, que é antiga e está quase caindo aos pedaços. Só que, em vez de ajudar, ele faz com que a casa fique cada vez mais cheia de problemas, deixando a pobre da Isabel à beira da falência.

Como se não bastasse, ele ainda começa a dar em cima dela (mesmo sendo casado!) até que os dois dormem juntos. Só que, enquanto a Isabel odeia e resolve se virar para não depender mais de Matt, ele se apaixona por ele e se torna obsessivo e até violento. A parte boa é que a Isabel põe a mão na massa mesmo e se torna uma mãe de verdade, já que ela sempre trabalhou muito como violinista e deixava os cuidados do filho para uma babá.

No geral, gostei bastante do livro e confesso que às vezes era difícil dormir porque eu só queria ler e saber o que ia acontecer no próximo capítulo. Só achei que a história prometia mais, o Matt tinha potencial para ser um vilão barra pesada e acabou se tornando chato e bobo. Vale pela lição de que a gente sempre pode se reinventar e pela importância do amor de uma família. Não é o melhor livro da Jojo, mas vai te prender muito!

 

E vocês, já leram O Som do Amor? Me contem o que acharam nos comentários que vou adorar saber!

Um beijo e até o próximo post!

Avaliação: ♥♥♥♥

Livros incríveis para você se apaixonar e rir muito

Olá, pessoal! Vocês já me seguem lá no YouTube? Estou toda feliz por aqui porque meu canal completou recentemente 1 ano. Pode parecer pouco, mas pra quem morria de vergonha de câmera e da própria voz, foi um grande avanço. Gravar vídeos, aliás, se tornou uma grande paixão, tanto que estou aprendendo a fazer isso sem deixar o blog muito de lado, o que é bem difícil.

Tudo isso para dizer que meus vídeos de resenhas de livros estão fazendo sucesso. Muita gente tem me procurado para pedir dicas de livros e eu fico contente em ver que, de certo modo, sirvo de inspiração para fazer com que outras pessoas voltem a ler.

Pensando nisso, preparei uma listinha com algumas sugestões de livros para deixar seu ano mais leve e divertido. Como sempre digo para todo mundo que me pede indicações, eu tenho o costume de ler apenas romances com uma pontinha de comédia, então não sou referência para livros mais “sérios” ou autoajuda e por aí vai. Se você também faz parte desse time, vem comigo:

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom (Sophie Kinsella)

DELIRIOS_DE_CONSUMO_DE_BECKY_BLOOM_1230591305P

Essa é uma das séries mais famosas do universo da leitura feminina e eu sou suspeita porque considero a Becky praticamente a minha melhor amiga. Ela é tão gente como a gente: não resiste quando vê uma liquidação ou um preço bom, compra algo mesmo sabendo que não tem necessidade e foge do gerente do banco. Mas, ao mesmo tempo, ela é amiga, luta para defender sua família, faz várias trapalhadas, e, no fundo, só quer todo mundo feliz.

Este é o primeiro livro da saga, que chegou ao seu oitavo volume em 2016. Se você não leu nenhum dos livros, eu recomendo começar por este aqui e seguir a ordem de lançamento para não se perder. Em alguns momentos, a gente ri tanto com as confusões da Becky que precisa voltar na leitura para retomar a concentração. É maravilhoso!

Melancia (Marian Keyes)

MELANCIA_1331335571B

A Marian Keyes é outra autora que representa muito bem o gênero Chick Lit, ou seja, os livros de mulherzinha que a gente tanto ama. Neste livro, ela conta a história de uma mulher que é abandonada pelo marido logo depois do nascimento de sua primeira filha e que volta a morar na casa dos pais. Enquanto luta com a rejeição, ela também precisa superar os desafios da maternidade. O mais engraçado é que o livro foi escrito em 1995, há mais de 20 anos, mas ainda é muito atual.

Melancia não só é o primeiro livro da Marian, mas o primeiro que retrata a família Walsh, composta por cinco irmãs. Se você gostar (duvido muito que isso não aconteça), minha dica é seguir a leitura com Férias, Los Angeles, Tem Alguém Aí? e Chá de Sumiço, que retratam cada uma dessas mulheres e seus problemas, presentes em todas nós. Todos são do jeitinho que a gente gosta, com a mistura certa de romance, drama, comédia e muito palavrão rs…

Um Mais Um (Jojo Moyes)

CapaUmMaisUm_300dpi

Outra autora querida que mora no meu coração, a Jojo ficou famosa com Como Eu Era Antes de Você, que virou filme no ano passado. Esse é um dos meus livros favoritos da vida, mas acredito que Um Mais Um merece a sua atenção por ser extremamente próximo da nossa realidade. Tudo acontece quando uma moça pobre, mãe solteira de dois filhos, embarca com toda a família em uma viagem de carro com um cara rico e aparentemente arrogante para levar sua filha caçula até uma prova importante de matemática.

Eu sempre descrevo este livro para as pessoas como “vida real”. Fala sobre tantas coisas do nosso cotidiano: jovens que largam tudo para cuidarem dos filhos, bullying, o amor dos animais, a diferença social e por aí vai. Tem tudo para ser triste, mas é um dos mais engraçados que eu já li. Às vezes ria tanto que algumas pessoas me olhavam. Sério, vale demais!

Corra, Abby, Corra (Jane Costello)

livro_Ho49iB

Foi uma grande surpresa que eu tive em 2016. Não conhecia a autora, achei o livro interessante e pedi de presente de amigo secreto. Comecei a ler e, quando vi, já estava totalmente apegada. Abby é dona de uma empresa de webdesign e não tem tempo para fazer nada, até que resolve participar de um grupo de corrida para conquistar um cara bonitão que conhece (como não se identificar?).

É engraçadíssimo! Tinham partes que eu até voltava para ler de novo e ver se era isso mesmo que estava acontecendo de tão surreal. Mas, como todo livro do gênero, tem algumas lições muito importantes, principalmente sobre as responsabilidades da vida adulta, os desafios de viver do próprio negócio e as frustrações amorosas. Vai por mim que você vai gostar!

Bolsas, Beijos e Brigadeiros (Fernanda França)

download

Muitas vezes eu me sinto mal por ler muitos livros de autores estrangeiros, mas a verdade é que eu não tenho a mesma ligação com os escritores daqui exceto com a Fernanda França, que eu também descobri por acaso. Este foi o primeiro livro dela que eu li e é uma delícia, daqueles que a gente lembra com carinho, sabem?

Ideal para quem gosta de viajar (tem alguém que não gosta?), fala sobre uma jornalista que está escrevendo um guia e parte em um mochilão pela Europa enquanto lida com um relacionamento bastante complicado. Cada capítulo é em um lugar diferente do mundo e ela aproveita para descrever as características de cada cidade. Parece que a gente vai viajando junto, é muito gostoso! (Aproveite para conferir a resenha que eu fiz sobre O Pulo da Gata, outro livro da Fernanda, clicando aqui)

O Diário da Princesa (Meg Cabot)

18b1c78a3c114c60563531dab1a50f575dfad054

Tem alguma adolescente por aqui ou alguém no início da vida adulta? Comecei a ler a série O Diário da Princesa em 2002, quando tinha 14 anos, pouco depois de ver o filme de mesmo nome, e foi amor à primeira página. São 11 volumes ao todo, sendo que o último livro foi lançado em 2015 com um “gap” de alguns anos para mostrar a Princesa Mia adulta e bem-sucedida.

A série acompanha Mia desde a descoberta de que ela é, na verdade, a princesa de um pequeno principado na Europa, quando ainda é adolescente. De um jeito muito bem-humorado, é narrado pela própria Mia, que usa o livro como se fosse seu próprio diário e traz várias listas engraçadas sobre qualquer assunto (entenderam porque eu amo listas, né?). Tenho um carinho ENORME por esta série e indico para todo mundo que gosta de algo leve, independentemente da idade.

Aliás, quero muito ler O Diário de Uma Princesa Improvável, narrado pela irmãzinha da Mia (Tô nem aí que o livro é para adolescente, quero ler e pronto rs).

 

Gostaram das ideias? Agora é só escolher o seu favorito e me contar depois o que achou!

Um beijo, boa leitura e até o próximo post!

Livros lidos em 2016

Olá, pessoal! Nossa retrospectiva continua firme e forte e chegou a hora de falar sobre uma das coisas que eu mais gosto no mundo: livros. Uma das minhas metas de 2016 era ler mais livros do que ano passado. Li 14 livros em 2015 (confira aqui a lista completa) e, neste ano, foram 15 títulos lidos, oba! Missão dada é missão cumprida rs!

 

sem-titulo

Confesso que alguns demoram mais e, em alguns momentos, eu precisei correr contra o tempo, mas no fim deu tudo certo. Aproveitei para gravar um vídeo falando sobre cada livro e, no final, conto qual foi meu favorito do ano. É só dar play e assistir:

Livros lidos neste ano por ordem de leitura

– A Mulher Que Roubou Minha Vida (Marian Keyes)

– Joyland (Stephen King)

– P.S. Ainda Amo Você (Jenny Han)

– Depois de Você (Jojo Moyes) *Continuação de Como Eu Era Antes de Você

– Corra, Abby, Corra (Jane Costello)

– Uma Carta de Amor (Nicholas Sparks)

– Um Presente da Tiffany (Melissa Hill)

– A História de Nós Dois (Dani Atkins)

– Wicked (Gregory Maguire)

– Uma Pitada de Amor (Katie Fforde)

– Uma Noite com Audrey Hepburn (Lucy Holliday)

– É Do Babado (Evelyn Regly)

– Becky Bloom ao Resgate (Sophie Kinsella)

– O Pulo da Gata (Fernanda França)

– Dez Coisas que aprendi sobre o amor (Sarah Butler)

 

E você, quais livros leu neste ano? Conta para mim aqui nos comentários, vou amar ler também!

Um beijo e até o próximo post!

Eu vi: Como Eu Era Antes de Você – o filme

Contei algumas vezes aqui no blog que Como Eu Era Antes de Você é o livro mais lindo que eu já li na vida. Quando soube que ele viraria filme (lá em 2014), quase tive um treco de tanta emoção. E aí, o tempo ia passando, eu via fotos dos atores nas filmagens – aliás, AMEI a escolha da Emilia Clarke e do Sam Clafin para os papeis principais – e cadê que esse filme nunca ficava pronto, gente? Daí começou a tortura dos trailers, do “vazamento” de algumas cenas e finalmente a previsão de estreia: junho de 2016. Confesso que fiz uma contagem regressiva mental de tanta ansiedade e aí, quando vi, lá estava eu sentadinha na sala do cinema!!

A adaptação do livro da Jojo Moyes entrou em cartaz no dia 17 e eu combinei de assistir com duas amigas que também piram na história na sexta-feira (18). O auê era tanto com qualquer coisa que postavam sobre o filme que eu fui até o shopping na hora do meu almoço para comprar um dia antes. Vai que os lugares esgotassem quando fôssemos comprar… E olha, minha tática deu supercerto porque a sala estava lotadérrima. Não vi um lugar vazio!

294abab503d754a3a1e3201eb979f0e5

Para quem não faz ideia, a história fala sobre Lou, uma mulher de 26 anos que leva uma vida simples em uma cidadezinha e trabalha como garçonete de um café. Quando ela perde o emprego, se vê sem saída e não tem nem mais cara de procurar algo na agência de empregos, até que surge uma vaga para trabalhar como cuidadora de Will, um tetraplégico milionário por seis meses. Ela não tem experiência nenhuma com isso, mas consegue a vaga. É quase como a história do filme Intocáveis (outro que eu amoooo), só que é claro que ela acaba se apaixonando por Will. Problema: ele super curtia a vida que ele tinha antes do acidente e se odeia por estar naquela situação. Cabe a ela mostrar que a vida de hoje também pode ser boa mesmo em outras condições.

Realmente concordo com algumas críticas que vi por aí que o filme é muito fiel ao livro. A descrição de algumas cenas bate perfeito com a que eu tinha na minha cabeça, principalmente as roupas exageradas da Lou. Os diálogos mais lindos estão ali também e é quase como se eu tivesse voltado para 2013, quando levava o livro para cima e para baixo (quase perdi o ônibus do meu antigo trabalho algumas vezes porque ficava lendo no ponto…).

A meia listrada de abelinha é um clássico do armário da Lou

A meia listrada de abelinha é um clássico do armário da Lou

Senti falta, é claro, de algumas cenas importantes, como a tatuagem que a Lou faz na companhia do Will. A mãe dele, que é insuportável no livro, até que é boazinha no livro. E tem uma cena do final que não aparece no filme, mas não vou entrar em detalhes para não dar spoilers. Uma coisa é certa: assim como acontece no livro, é impossível não se acabar de tanto chorar. Aliás, chorei bem mais no filme do que no livro. Por mais clichê que possa ser, é uma história linda que faz a gente pensar em tanta coisa…

O que não gostei? Em primeiro lugar, da trilha sonora. Tem tanta coisa engraçada no livro que merecia uma musiquinha mais animada e ficou num lenga lenga com músicas tristes e devagar. O filme também é um pouco arrastado, às vezes até parado. Arrisco dizer que você pode até achar chato se não tiver lido antes. Mas, tirando tudo isso, eu gostei. Só que recomendo a leitura antes, se possível. Porque, como na maioria dos casos, o livro é um milhão de vezes melhor. De qualquer forma, Lou e Will moram no meu coração pra sempre!

Ah, nem todo mundo sabe, mas a história tem continuação. Falei dela neste post!

E você, já assistiu ao filme? O que achou?

Um beijo e até o próximo post!

Avaliação: ♥♥♥♥