Posts em destaque

Eu vi: Como Eu Era Antes de Você – o filme

Contei algumas vezes aqui no blog que Como Eu Era Antes de Você é o livro mais lindo que eu já li na vida. Quando soube que ele viraria filme (lá em 2014), quase tive um treco de tanta emoção. E aí, o tempo ia passando, eu via fotos dos atores nas filmagens – aliás, AMEI a escolha da Emilia Clarke e do Sam Clafin para os papeis principais – e cadê que esse filme nunca ficava pronto, gente? Daí começou a tortura dos trailers, do “vazamento” de algumas cenas e finalmente a previsão de estreia: junho de 2016. Confesso que fiz uma contagem regressiva mental de tanta ansiedade e aí, quando vi, lá estava eu sentadinha na sala do cinema!!

A adaptação do livro da Jojo Moyes entrou em cartaz no dia 17 e eu combinei de assistir com duas amigas que também piram na história na sexta-feira (18). O auê era tanto com qualquer coisa que postavam sobre o filme que eu fui até o shopping na hora do meu almoço para comprar um dia antes. Vai que os lugares esgotassem quando fôssemos comprar… E olha, minha tática deu supercerto porque a sala estava lotadérrima. Não vi um lugar vazio!

294abab503d754a3a1e3201eb979f0e5

Para quem não faz ideia, a história fala sobre Lou, uma mulher de 26 anos que leva uma vida simples em uma cidadezinha e trabalha como garçonete de um café. Quando ela perde o emprego, se vê sem saída e não tem nem mais cara de procurar algo na agência de empregos, até que surge uma vaga para trabalhar como cuidadora de Will, um tetraplégico milionário por seis meses. Ela não tem experiência nenhuma com isso, mas consegue a vaga. É quase como a história do filme Intocáveis (outro que eu amoooo), só que é claro que ela acaba se apaixonando por Will. Problema: ele super curtia a vida que ele tinha antes do acidente e se odeia por estar naquela situação. Cabe a ela mostrar que a vida de hoje também pode ser boa mesmo em outras condições.

Realmente concordo com algumas críticas que vi por aí que o filme é muito fiel ao livro. A descrição de algumas cenas bate perfeito com a que eu tinha na minha cabeça, principalmente as roupas exageradas da Lou. Os diálogos mais lindos estão ali também e é quase como se eu tivesse voltado para 2013, quando levava o livro para cima e para baixo (quase perdi o ônibus do meu antigo trabalho algumas vezes porque ficava lendo no ponto…).

A meia listrada de abelinha é um clássico do armário da Lou

A meia listrada de abelinha é um clássico do armário da Lou

Senti falta, é claro, de algumas cenas importantes, como a tatuagem que a Lou faz na companhia do Will. A mãe dele, que é insuportável no livro, até que é boazinha no livro. E tem uma cena do final que não aparece no filme, mas não vou entrar em detalhes para não dar spoilers. Uma coisa é certa: assim como acontece no livro, é impossível não se acabar de tanto chorar. Aliás, chorei bem mais no filme do que no livro. Por mais clichê que possa ser, é uma história linda que faz a gente pensar em tanta coisa…

O que não gostei? Em primeiro lugar, da trilha sonora. Tem tanta coisa engraçada no livro que merecia uma musiquinha mais animada e ficou num lenga lenga com músicas tristes e devagar. O filme também é um pouco arrastado, às vezes até parado. Arrisco dizer que você pode até achar chato se não tiver lido antes. Mas, tirando tudo isso, eu gostei. Só que recomendo a leitura antes, se possível. Porque, como na maioria dos casos, o livro é um milhão de vezes melhor. De qualquer forma, Lou e Will moram no meu coração pra sempre!

Ah, nem todo mundo sabe, mas a história tem continuação. Falei dela neste post!

E você, já assistiu ao filme? O que achou?

Um beijo e até o próximo post!

Avaliação: ♥♥♥♥