Posts em destaque

Diário de viagem: Disneyland Califórnia e Las Vegas – dia 1

Olá, pessoal! Quem me acompanha no Instagram e no canal já sabe que recentemente eu fiz uma viagem muito legal para a Disney da Califórnia e também para Las Vegas. Muita gente sempre me pede para compartilhar os roteiros que eu faço quando viajo. No ano passado, fui para a África do Sul e fiz um post com o roteiro completo (clique aqui para conferir). Pensei em fazer o mesmo desta vez, mas andei lendo muitos blogs de viagem antes de embarcar e achei mais legal fazer um diário mesmo, contando todos os detalhes de cada dia da viagem. O que acham?

Bom, neste primeiro post, preciso contar os motivos que fizeram a gente escolher esses destinos. Normalmente eu viajo com a minha mãe, mas ela não ia poder tirar férias neste ano e eu já sabia que teria que viajar sem ela. Tenho uma meta pessoal de conhecer todos os estados dos Estados Unidos e eu queria ir para lá. Nunca tinha ido para Las Vegas e aí comentei com uma amiga, assim como quem não quer nada, que eu gostaria de conhecer Las Vegas. Ela disse que também queria. Era um dia normal, mas a ideia vingou e eu achei o máximo poder viajar sozinha (sem um familiar) pela primeira vez em 30 anos de vida. Estava na hora, né gente?

Essa é a Tânia, minha amiga da faculdade, que embarcou nessa aventura comigo

Eu sou completamente apaixonada pela Disney e realmente gosto mais da Disney da Califórnia do que da de Orlando (mais pra frente explico os motivos). Como a gente não ficaria muito tempo em Las Vegas, pensei de juntarmos com a Disney também que é pertinho, assim minha amiga conheceria a Disney pela primeira vez na vida dela. Ela topou e lá fomos nós!

Confira neste post algumas vantagens da Disney da Califórnia!

Quando a gente foi?

Cresci ouvindo que jamais deveria ir à Disney em julho porque é verão nos Estados Unidos, muito calor e férias no mundo tudo. Resultado: parques lotados. Tem mais: Las Vegas foi construída no deserto e as temperaturas são altíssimas em julho. Acontece que a Tânia, minha amiga, só pode tirar férias em janeiro e julho e eu não podia tirar em janeiro, ou seja, só sobrou julho mesmo. Nós duas não curtimos muito calor em excesso e até pesquisamos outros destinos, mas a gente queria conhecer Las Vegas, então resolvemos encarar. E olha, não foi tão ruim assim, mas conto mais pra frente.

Julho é alta temporada e os preços são mais altos, mas a gente contou com a ajuda da Bruna, da Viagens Abreu, que já tinha feito uma viagem com a Tani antes. E aí entra a velha história de expectativa x realidade. Eu queria um voo direto de São Paulo para Los Angeles (detesto voo com conexão porque morro de medo de perderem minha mala), queria um hotel bem próximo dos parques da Disney e queria um hotel na Strip, a rua mais famosa de Las Vegas. Não deu né, o primeiro orçamento nessas condições era surreal de caro.

Na Disneyland da Califórnia, o castelo é da Aurora (Bela Adormecida) e não da Cinderela

Bom, o que conseguimos pagar foi um voo da Copa Airlines para Los Angeles com escala no Panamá, um hotel localizado a uns 20 minutos da Disney e outro hotel atrás da Strip em Las Vegas. Nos próximos posts, vou contar mais sobre cada hotel, mas acabou que nós pagamos metade do valor do primeiro orçamento e valeu muito a pena.

Ah, detalhe importante: começamos pela Disney pelo simples fato de que chegamos durante a semana e imaginamos que os parques estariam mais cheios no fim de semana. Foi uma decisão acertada porque em Las Vegas a gente anda MUITO e eu nem imagino como seria fazer os parques cansada do jeito que estávamos.

E, afinal, como foi nosso primeiro dia?

Saímos daqui de São Paulo em voo que saiu à 1:22 da manhã com destino à Cidade do Panamá. O voo durou seis horas e meia e eu assisti ao filme Com Amor, Simon (muito fofo, por sinal). Descemos do avião e logo descobrimos que viajaríamos para Los Angeles no mesmo avião (sem risco de perderem as malas, ufa!). O voo seguinte saiu uma hora depois, durou mais seis horas e chegamos em Los Angeles no começo da tarde do horário local (quatro horas a menos do que o Brasil).

Sonho realizado: tirar foto segurando os balões da Disney (consegui no Downtown Disney)

Contratamos um serviço de transfer com a Limosque inclusive foi ótimo e eu super recomendo, e chegamos em Anaheim, cidade da Califórnia onde ficam os parques da Disney, em 40 minutos. Deu tempo de deixar as malas no quarto, colocar uma roupa mais fresquinha para encarar o calor e passear em Downtown Disney. Sim, lá o centrinho de compras ainda se chama Downtown Disney e o mais bacana é que ele fica no meio dos dois parques, então você faz tudo junto e não precisa pegar carro ou ônibus, como acontece em Orlando. Compramos as orelhas rose gold do Mickey e jantamos no Bubba Gump, que fica bem pertinho.

Depois disso, encaramos uma caminhada beeeeeeem complicada porque eu tentei fazer um caminho diferente. Descobrimos que o nosso hotel não era tão perto assim da Disney e isso foi meio que uma cilada porque a gente acabou indo de Uber nos outros dias. Em tempo: ficamos no Best Western Courtesy Inn. Ele é simples, mas é limpo e tem café da manhã incluso. Só essa questão da distância que atrapalhou mesmo.

 

E é isso, gente! No próximo post, conto como foi nosso primeiro dia de parque

Um beijo e até lá!

Como aproveitar as férias para produzir conteúdo

Julho chegou, um dos meses mais gostosos e proveitosos do ano por dois motivos: férias e inverno. Eu sou apaixonado pelo inverno e é com certeza minha estação do ano favorita, sem dúvidas.

Por ser férias para nós, estudantes, é uma época de descanso, ideal para relaxar e, claro, para aproveitar também. Hoje, darei algumas dicas para você, blogueiro, youtuber, instagramer, ou seja, produtor de conteúdo para a internet aproveitar as férias para produzir conteúdo. Vamos nessa?

Separe temas de determinado assunto

Quando conversei com a Cami (a autora deste blog lindo aqui) sobre o meu primeiro canal, ela me disse algo que eu nunca esqueci e desde então levo sempre comigo, que foi ‘’temos que ser referência em um assunto’’. E é verdade. Na internet tem milhões de pessoas que falam sobre maquiagem, moda, papelaria, lettering, livros e filmes. Por isso, se destacar no meio de tantas pessoas é NECESSÁRIO.

No meu canal, por exemplo, falo sobre o mundo do Bullet Journal, no meu blog eu já estendo um pouco o assunto falando sobre filmes, séries, livros e diversas coisas da minha vida. No Instagram posto fotos do meu dia a dia, um livro que estou lendo, minhas canetas, foto divulgação dos textos do blog e mesmo assim o meu tema principal em todas as plataformas na qual eu trabalho é o tal do mundo de Bullet Journal, papelaria etc.

As férias são boas pra você sentar, planejar, organizar e produzir. E a primeira dica é você escolher um tema, e desse tema começar a pensar em conteúdos(post no blog, vídeos para o canal e fotos para o instagram). Vamos dar um exemplo. Falo sobre Bullet Journal e a partir disso vou pensar em dez temas para produzir. É basicamente isso, pense em um tema-chave como maquiagem, livros, papelaria, lettering etc. E óbvio algo que você saiba falar e seja seu assunto principal.

Assista a muitos filmes e séries

Já parou pra pensar que qualquer coisa que a gente assiste pode  virar uma ideia de conteúdo? Ver filmes e séries é uma ótima opção de nos inspirar em algo e também aproveitar para colocar a lista de filmes para assistir, ou assinalar o tracker das séries. Um exemplo claro e básico é o famoso e clichê vídeo/post sobre filmes para ver nas férias, filmes para assistir no inverno, top 5 séries para assistir, minhas séries do momento. Ou ver algo legal na série que te chame atenção e você queira falar sobre isso. Pode ser um simples detalhe de tendência a lojas de cafés (hehe).

Acesse muito o Pinterest

O Pinterest é uma delícia de aplicativo. Se me deixar,  passo horas e horas do meu dia vendo fotos e salvando nas minhas pastinhas. Ele é minha verdadeira fonte de inspiração, juro. Eu vejo uma foto e já vou pensando no vídeo, post no blog que pode virar só de ver a foto. É nessas horas que nossa imaginação funciona como fonte de inspiração. Serve também para ver uma foto e tentar reproduzir para o seu Instagram, viu?

Aproveite as férias para conhecer lugares novos

Com a quantidade de provas e trabalhos fica difícil a gente sair de casa e largar os livros para trás né? Por isso, eu aproveito as férias para conhecer uns cafés novos, ir a um ponto turístico, restaurante ou sair com meus amigos. É legal também levar a câmera ou o celular para fazer umas fotos externas e aproveitar para fazer aquele post mara no blog, vlog no canal ou, claro, fotinhos para o Instagram. Tá vendo que tudo que você faz dá pra virar conteúdo?

 

Bom, essas foram minhas dicas para você aproveitar as férias e produzir conteúdo. Tudo que você faz dá pra virar conteúdo. Basta ativar as inspirações e sair por aí aproveitando ao máximo suas férias!

Me conte aí nos comentários se você gostou e quais suas dicas para aproveitar as férias e produzir conteúdos.

Até mais pessoal!

Postado por Leo Scarabel – visite meu blog: www.quartoamericano.wordpress.com

Eu li: Uma Noite com Grace Kelly – Lucy Holliday

Olá, pessoal! Vocês sabem que eu adoro livros e tenho um fraco quando a história tem continuação. Cresci lendo os livros da série Diário da Princesa e sou completamente apaixonada pela Becky Bloom, então vocês conseguem imaginar como é esse meu vício. Recentemente, descobri outra série para amar: a das aventuras da Libby Lomax e seu sofá mágico, capaz de ressuscitar divas do cinema, como Audrey Hepburn, Marilyn Monroe e Grace Kelly.

Em 2016, ganhei um vale presente de uma livraria e troquei pelo livro Uma Noite com Audrey Hepburn, sem saber muito o que esperar. Amei e me diverti horrores com a história, tanto que gravei uma resenha lá no canal (clique aqui para conferir). Logo depois, descobri que tinha um segundo volume, chamado Uma Noite com Marilyn Monroe, que eu li no comecinho do ano passado e também gravei resenha (confira aqui).

E quando eu descobri que a história ainda reservava uma terceira parte? Comprei Uma Noite com Grace Kelly no ano passado, mas eu me apeguei tanto que só deixei para ler neste ano, já que esta é a parte final da aventura de Libby.

A história

Antes de mais nada, preciso dizer que vai ser inevitável soltar alguns SPOILERS do primeiro e do segundo livro, então, se você ainda não leu, vai lá conhecer esses livros maravilhosos e depois volta aqui para saber o que acontece, ok? Não quero estragar nada porque essa série é realmente deliciosa e vale ser lida com muito carinho.

Ok, se você chegou até aqui, já sabe que a Libby largou de vez a carreira de atriz e está investindo mais do que nunca na carreira de designer de joias. Além disso, ela descobriu que está apaixonada por Olly, seu melhor amigo, que cansou de esperar por ela e agora está feliz da vida com a namorada, Tash.

Neste terceiro livro, Libby se mudou para um apartamento mais chique e montou seu ateliê no andar inferior. Enquanto precisa lidar com a desilusão amorosa, a pressão de seus investidores e as loucuras de sua mãe e sua irmã mais nova, ela esbarra por acaso em Joel, um cara lindo, totalmente apaixonada por ela e que, ainda por cima, é bilionário.

Sem falar na presença misteriosa de ninguém mais, ninguém menos, que a diva Grace Kelly, que se materializa de vez em quando a partir do sofá mágico da Libby. E aí, como será que tudo isso vai terminar?

O que eu achei?

Eu AMEI o primeiro livro e me diverti demais lendo o segundo livro (meu favorito). Estava com a expectativa lá em cima para ler o terceiro livro e acabou que eu senti falta daqueles momentos hilários e bizarros que só acontecem com a Libby, sabem? Esta parte da história é um pouco mais séria, mas, mesmo assim, a gente ri bastante em alguns momentos.

Nas duas primeiras partes, as participações da Audrey Hepburn e da Marilyn Monroe são fundamentais e a gente torce para encontrá-las nos capítulos. Já a Grace Kelly aparece pouco e, em minha opinião, não tem o mesmo toque de charme e bizarrice das outras duas, sabe? Às vezes a gente até se esquece dela.

Achei legal que a Lucy Holliday conseguiu, de alguma forma, reunir todos os personagens marcantes da história (até Dillon, ex da Libby, aparece). Mas ela se alongou tanto nesse lance da Libby com o Joel que o final passou muito rápido e algumas cenas que nós estávamos aguardando ansiosamente foram puladas. A Libby falou tanto disso e quando ia acontecer, páh, meses se passaram rs… Sério, fiquei frustrada!

Mesmo assim, foi maravilhoso acompanhar a conclusão dessa série que me acompanhou nos últimos dois anos. Sinceramente, não sei se teria como criar um quarto livro porque a história terminou bem redondinha, sem pontas. Mas, quem sabe, não teremos um novo livro mostrando a vida da Libby daqui a alguns anos? Fica a dica, hein!

 

E você, já leu este livro? O que achou?

Um beijo e até o próximo post!

Quadril largo? | 5 truques de moda para disfarçar o quadril e valorizar o look

Olá, pessoal! Todo mundo tem pelo menos uma coisinha que gostaria de mudar no próprio corpo, né? No meu caso, não preciso nem pensar muito. Eu tenho quadril largo (herança de família) e sei que muita gente acha bonito, mas é horrível porque muitas peças de roupa não funcionam para mim, como saia-lápis, vestidos bem justinhos ou do tipo sereia e por aí vai.

Na verdade, eu sempre vou defender aqui que a gente tem que vestir o que gosta e ponto. Não existem regras. Tanto que tem muita gente com quadril largo (alô, Kim Kardashian) que usa vestido justo e faz muito sucesso. Mas eu me incomodo muito de ver meu quadril marcado, sabem?

No meu caso, o que me salva é a altura. Tenho 1,67 cm, uma altura mediana (um pouco a mais do que a média das brasileiras) que ajuda a não chamar tanta atenção para o quadril. Mesmo assim, eu sempre tento disfarçar o quadril o máximo que eu consigo. Por isso, resolvi compartilhar alguns truques que me ajudam bastante e que com certeza vão ajudar quem mais sofre com o quadril largo.

Mantenha o foco na terceira peça

Olha a Bruna Marquezine mostrando como usar a terceira peça para esconder o quadril largo. Mandou bem, né?

Quem é ligada em moda já conhece o truque da terceira peça, né? Trata-se da ideia de compor o look com um casaco, blazer das mulheres ou colete para equilibrar a silhueta. Essa dica funciona perfeitamente em quem tem quadril largo, mas a terceira peça deve ser mais comprida, parando abaixo do quadril. Invista no maxicolete, no blazer mais soltinho, nos casacos compridos e na jaqueta jeans longa. Essas peças são suas melhores amigas e vão tirar a atenção do quadril.

Saiba como inovar no look usando camisa social!

Valorize a parte de cima do look

O modelo de blusa usado pela Thassia Naves é perfeito para disfarçar o quadril largo

É muito simples: se a gente quer tirar a atenção da parte inferior do look, nada mais certo do que valorizar a parte de cima. Ou seja, você deve investir em blusas que tenham informações, como estampas, babados, rendas e decotes. Vale lembrar que você precisa tomar cuidado se tiver seios grandes ou ombros largos? Mas, no geral, usar esses recursos na parte de cima do look vai disfarçar o quadril. Eu uso muito essa dica no dia a dia e sempre dá certo.

Aposte na cintura marcada e peças rodadas

A atriz Paolla Oliveira é fã do combo cintura marcada + saia rodada

Outra dica que eu uso muito e ideal para quem gosta de um estilo mais romântico. Saias e vestidos com cintura marcada são ótimos para valorizar e equilibrar a silhueta. Mas, para dar ainda mais certo, a parte inferior do look deve ter uma peça rodada, tipo saias e vestidos evasês ou em A, assim, seu quadril não fica marcado. É um ótimo truque para usar quando for escolher um vestido de festa, sempre funciona.

Faça da calça flare sua melhor amiga

Quem adora usar calça flare é a atriz Débora Nascimento

Confesso que esta dica foi a mais difícil para mim. Usei muita calça larga na infância e na adolescência e depois me apaixonei perdidamente pela calça skinny. Então, quando provava calça flare, me sentia muito esquisita. Até que um dia resolvi provar um modelo destroyed e percebi que realmente ajudou a diminuir meu quadril. Aí já sabem, né foi amor total. Por ter a boca mais larga, a calça flare ajuda a equilibrar a proporção das pernas e disfarça o quadril. Mas vale a pena usar com salto, ok?

Aprenda a usar as listras a seu favor na hora de montar o look!

Use e abuse das cores escuras

O look all black da Bruna Marquezine (de novo) é incrível e perfeito para esconder o quadril

Essa é fácil, vai! Usar peças de cores escuras ajuda e muito na hora de disfarçar o quadril largo. Isso porque esses tons alongam a silhueta e fazem com que o quadril pareça menor (é praticamente a mesma coisa de usar preto para parecer mais magra). Vale até usar um look monocromático nessas tonalidades mais escuras (preto e azul-marinho são ótimas opções) e investir na terceira peça mais comprida. Quer visual mais cheio de estilo do que esse?

 

E você, quais outras dicas usa na hora de disfarçar o quadril?

Um beijo e até o próximo post!

Testei: Primer Hangover – Too Faced

Olá, pessoal! Já vou começar este post com uma pergunta: quem aqui aplica primer no rosto? Como o próprio nome diz, o primer serve para preparar e uniformizar a pele antes de receber a maquiagem. Mesmo assim, ainda existem pessoas que não passam nada no rosto antes de aplicar um produto de make, dá para acreditar?

Confesso que antes eu era viciada em primer e tinha vários em casa, mas depois do curso de maquiagem, aprendi que existem outros passos de preparação de pele e acabou que fiquei com apenas um primer. Mesmo assim, sempre tive vontade de testar o primer Hangover, da Too Faced.

Não me lembro de ter contado aqui antes, mas eu tenho uma listinha no bloco de notas do celular com todos os produtos de maquiagem que eu gostaria de comprar para testar. Claro que não dá para comprar tudo de uma vez, então, quando sobra um dinheirinho, eu já sei no que vou investir.

Por isso, quando soube que a Too Faced ampliaria a linha de produtos vendidos aqui no Brasil, o primer Hangover já era uma das minhas primeiras opções. Aproveitei que estava no shopping no dia do lançamento, entrei na Sephora e fiquei em dúvida entre o primer e a base Born This Way, mas acabei comprando o primer, justamente por não ter muitos primers em casa.

Confira aqui outras resenhas de primer!  

Como funciona?

Uma das coisas que eu mais gosto na Too Faced é que os nomes dos produtos são cheios de trocadilhos. Hangover, para quem não sabe, significa ressaca em inglês e a proposta do primer é essa: oferecer uma cura instantânea para a ressaca de beleza, causada por longos dias de trabalho e noites intensas de diversão. Fofinho, né?

O primer foi especialmente formulado com água de coco, probióticos e revitalizadores, que oferecem diversos benefícios, entre eles:

  • Hidratação e iluminação da pele
  • Maior elasticidade
  • Uniformização da pele
  • Garantia de uma maquiagem duradoura e impecável

Bom demais, né? A marca até faz uma brincadeira e diz que o primer faz com que a sua pele fique com o mesmo efeito de quando você tem uma ótima noite de sono e bebe bastante água. Ou seja, promete deixar aquela pele de princesa que a gente tanto ama.

Minha opinião

Bom, não tem muito segredo para aplicar primer, né? Como ele vem em formato de spray, eu depositei algumas gotinhas no próprio rosto e espalhei com os dedos (você também pode usar um pincel, se preferir). A aplicação é bem fácil e, na hora, senti um cheirinho de coco bem gostoso. Eu amo produtos à base de coco, então, já foi um ponto superpositivo.

Como falei antes, o primer Hangover foi feito com a proposta de ser como uma bebida energética para a pele e é incrível como a gente sente a pele absorvendo o produto em questão de segundos. Senti que ficou mais hidratada, macia, uniforme e refrescante.

Em todas as vezes que usei o primer, percebi que a pele após a maquiagem ficou mais iluminada, com viço e aquela carinha de saudável, sabem? Tanto que algumas pessoas até comentaram comigo que a pele estava bonita. E a gente ama receber um elogio, não é mesmo?

Vamos agora à parte ruim: o preço. A Too Faced é uma marca norte-americana de maquiagem e a gente sabe que os valores de produtos importados de maquiagem não costumam ser dos mais acessíveis, né? Eu paguei R$ 169 pelo primer com muita dor no coração, mas lá fora está U$ 32 (fora as taxas) e com o dólar nas alturas, acaba que dá quase a mesma coisa, com a vantagem de que aqui a gente pode parcelar.

Vale lembrar que a embalagem vem com 40 ml e rende bastante. Além disso, a Too Faced é uma marca cruelty free, o que faz a gente amar ainda mais os produtos. Estou usando o primer em todas as minhas maquiagens e, até agora, não tenho do que reclamar. Ele é maravilhoso e já virou vício!

 

Alguém aí também testou o primer? Me contem nos comentários!

Um beijo e até o próximo post!