Posts em destaque

Testei: Base Born This Way – Too Faced

Olá, pessoal! Não é novidade para ninguém que eu gosto de maquiagem, mas vira e mexe eu descubro novas paixões dentro desse universo. Como assim, Camilla? Calma, eu explico: ultimamente, ando numa fase de me apaixonar por bases. Até ano passado, antes de fazer o curso de maquiagem, eu tinha apenas duas bases. Depois, fui comprando outras e agora ando querendo testar várias. Vocês sabem como é, né?

Eu sempre gostei de marcas fofinhas de make e conheci a Too Faced há alguns anos, em uma viagem que fiz para os Estados Unidos. Ficou mais fácil de testar os produtos da marca depois que ela veio para o Brasil. Eu tenho uma lista dos que eu mais quero e até contei aqui que eu comprei recentemente o Primer Hangover.

Na época, fiquei em dúvida entre o primer a base Born This Way, queridinha de muita gente. Resolvi aproveitar para comprar na viagem que fiz para a Disney da Califórnia e para Las Vegas. Tinha uma wishlist com outros produtos para comprar na Sephora e deixei para fazer isso no penúltimo dia da viagem, em uma loja que fica no hotel The Venetian. Comecei a testar logo que voltei ao Brasil e agora já posso contar tudo para vocês! 🙂

Como funciona?

Bom, antes de mais nada, preciso falar sobre a variedade de cores dessa base. Pesquisei enquanto escrevia este post e vi aqui que são 35 tonalidades ao todo. Como boa geminiana, eu fico doida com essa variedade toda e não sei nem por onde começar.

Normalmente, sempre me dou bem com a segunda ou terceira opção mais clara de base, então fiquei com isso na cabeça, peguei alguns tons mais clarinhos e fiz o teste (aplicando um pouco acima da mandíbula). O ideal é sair da loja e esperar algumas horas para ver a melhor cor, mas, como estava com pouco tempo, esperei só um pouco e acabei escolhendo a cor Swan.

A base Born This Way foi criada com o objetivo de trazer uma cobertura alta sem deixar aquele aspecto pesado na pele. Como o próprio nome diz, ela promete deixar o rosto com um viço tão natural que vai parecer que você nasceu assim, mas sem imperfeições. Importante destacar que ela é livre de óleo – quem tem pele oleosa também pode usar!

Para isso, a base aposta em uma combinação poderosa com os seguintes ingredientes:

  • Água de coco (responsável por hidratar a pele);
  • Rosa alpina (que fortalece toda a região do rosto);
  • Ácido hialurônico (nutriente conhecido por promover uma aparência rejuvenescida).

Vale lembrar que a embalagem segue a proposta fofinha da marca e é toda linda, com tampa preta e logo dourado, além de uma parte transparente que permite visualizar melhor a cor da base. Ah, a Too Faced é uma empresa totalmente cruelty free. Bom demais, né?

Minha opinião

A base Born This Way vem com o formato de pump. Testei com pincel e com esponja, mas sempre aplicando antes o conteúdo na palma da mão (vale também aplicar em placas de metal específicas para maquiagem). Já tive minha fase de amar aplicar base com pincel, mas agora tenho AMADO usar a esponjinha. De qualquer forma, não vi diferença no resultado, dá para aplicar dos dois jeitos, ok?

Contei lá em cima que foi uma tortura encontrar o tom certo para mim e eu estava com pouco tempo. Na hora, a Swan pareceu a melhor opção. Ainda acho que é, sim, a cor da base que mais se aproxima do meu tom de pele, mas acho que ficou um pouquinho esbranquiçada, sabem? Nada muito gritante, até porque dá para amenizar com outros produtos e não interfere no resultado.

Quanto à cobertura, sou bem suspeita. Como eu não uso muita maquiagem no dia a dia, gosto de rebocão quando vou me produzir. Então, eu realmente amei a cobertura dessa base. Não diria que é uma cobertura altíssima, mas de média para alta e o suficiente para cobrir algumas manchinhas que eu tenho. Ah, e ela cumpre o que promete: em nenhum momento, eu sinto a pele ressecada ou pesada. Pelo contrário, ela fica macia, hidratada e com um brilho bem natural.

Agora vamos ao assunto mais polêmico dessa resenha: o preço. Eu paguei U$ 39 dólares, o que equivale a mais ou menos R$ 156. Na Sephora do Brasil, a mesma base sai por R$ 185 (lembrando que dá para parcelar, coisa que não existe nos Estados Unidos). Por essa diferença, eu acho que vale mais a pena comprar aqui, a não ser que você não encontre o seu tom.

Eu sei que é uma base cara e que não é todo mundo que pode gastar tudo isso em um produto de maquiagem, mas considero um investimento. É uma base maravilhosa, que cumpre tudo o que promete e ideal para usar quando você tem uma festa, evento mais chique ou mesmo quando quer uma make estilo rebocão. Estou apaixonada por ela e valeu cada centavo!

 

E você, já conhece essa base?

Um beijo e até o próximo post!

Testei: Base Fenty Beauty – A famosa base da Rihanna

Olá, pessoal! Vocês já sabem que eu sou apaixonada por maquiagem e adoro testar coisas novas, mas 2018 foi definitivamente o ano em que eu fiquei viciada em bases. Antes, eu não ligava tanto e só tinha duas. Agora, eu gosto de ir variando e escolher conforme a ocasião. E nesse meio tempo, eu também passei a acompanhar mais as novidades de beleza e fazer uma wishlist com todos os produtos que eu gostaria de testar.

Quem é ligada em beleza como eu sabe que um dos lançamentos mais bombados dos últimos tempos foi a base da Fenty Beauty, a marca de make da cantora Rihanna. O produto chegou no mercado no ano passado e rapidinho virou uma febre. Eu sempre tive vontade de testar, mas vi um monte de resenha e tinha gente amando e outras pessoas odiando. Fiquei na dúvida: será que vale a pena comprar?

Coloquei a base na minha lista de comprinhas da viagem que fiz para a Disney da Califórnia e para Las Vegas, mas não tinha certeza se ia ou comprar ou não. Deixei para ir na Sephora no penúltimo dia da viagem e resolvi levar a base, afinal, ela não é vendida oficialmente aqui no Brasil e seria a oportunidade de testar e contar tudo para vocês. Bora começar essa resenha!  

Como funciona?

Não sei se vocês sabem, mas a Fenty Beauty foi criada porque a Rihanna queria uma marca de maquiagem que atendesse mulheres do mundo inteiro (fofa essa RiRi, né?). Por isso, a base conta com 40 tonalidades e é uma coisa de doido encontrar o seu tom. Juro, eu fiquei uns 10 segundos só olhando e pensando: “E agora?”.

Normalmente, eu fico sempre com a segunda ou terceira opção mais clara. Com isso em mente, fui no olho mesmo e peguei a cor 190. Como já estava de maquiagem no rosto, acabei fazendo o teste na linha abaixo na mandíbula e escolhi um tom acima e outro abaixo da 190 para ter certeza. No fim, achei que era a 190 mesmo, mas acabou que foi de olho mesmo. (E olha só que legal: pesquisei aqui e vi que a 190 é para peles claras com fundo neutro, exatamente o meu caso. Mandei bem, né?)

A base da Fenty Beauty promete uma cobertura média, com acabamento matte e é líquida. Como a proposta é de justamente fazer com que várias mulheres possam usar, ela é indicada para todos os tipos de pele. É importante destacar que a fórmula é livre de parabenos e ftalatos. E tem mais: a marca é cruelty free! 🙂

Minha opinião

A base vem em pump e eu sempre gosto de agitar um pouco o frasco para ativar todos os componentes. A embalagem vem com 32 ml e rende MUITO: normalmente, eu aplico três pumps no dorso da minha mão antes de passar no rosto (você também pode usar aquelas plaquinhas de metal próprias para maquiagem).

Sobre a forma de aplicar, já passei com pincel flat e esponja. Sinceramente, não vejo diferença no resultado quando uso pincel e quando uso esponja, mas eu estou na fase de usar a esponjinha para tudo e acho que é mais fácil de espalhar com ela.

Como falei antes, eles garantem uma cobertura média, mas, no meu caso, é uma cobertura alta estilo rebocão. Eu AMO cobertura alta assim, então foi um ponto muito positivo porque ela ficou exatamente do jeito que eu gosto. Acho que algumas pessoas não se deram tão bem com essa base justamente por preferirem uma make mais natural e ela cobre tudo, minhas manchinhas e minhas olheiras sumiram!

Muitas bases que oferecem esse estilo de cobertura acabam pesando no rosto e a da Fenty Beauty seca bem rapidinho e você nem sente que está com ela. Por ter acabamento matte, ela fica bem sequinha, mas não deixa aquele aspecto ressecado. Também gostei que ela deixa um aspecto uniforme e não fica marcada. Fora que ela dura muito. Se eu passo de manhã, por exemplo, fico com a mesma cobertura na pele até o fim da tarde. Estou completamente apaixonada!

Bom, agora vamos à parte ruim: o preço. Eu comprei a minha na Sephora do hotel The Venetian, em Las Vegas, por U$ 34 (o que equivale a cerca de R$140). Como falei no começo do post, a base da Fenty Beauty não é vendida oficialmente no Brasil, mas encontrei alguns lugares revendendo por valores que vão de R$ 80 a R$ 320. Não sei dizer se eles lugares são seguros e se a base é original, por isso, minha dica é comprar lá fora (nem que você encomende para alguém que vai viajar) ou ter certeza absoluta de que está comprando em um site seguro ou com um revendedor qualificado.

Não sei mesmo porque coloquei a base da Fenty Beauty como dúvida na minha lista. Ainda bem que decidi comprar porque estou apaixonada e virou a minha base preferida da vida. Quero fazer estoque aqui em casa!

 

E vocês, já testaram? O que acharam?

Um beijo e até o próximo post!

Tudo sobre o meu mega hair | Técnica, manutenção, cuidados e muito mais

Olá, pessoal! Já contei para vocês algumas vezes que uma das maiores frustações da minha vida é ter cabelo fino e ralinho. Passei a infância toda com o cabelo curtinho estilo Chanel, depois deixei crescer na adolescência, mas o máximo que consegui foi fazer com que ele chegasse perto do peito. Logo eu, que SEMPRE amei cabelo comprido.

Comecei a pintar meu cabelo com 14 anos e, na época, eram só algumas mechinhas. Nunca mais parei. Nesse mesmo período, também comecei a fazer chapinha e, já na faculdade, aderi à progressiva.

Bom, quem tem cabelo loiro sabe que ele fica mais ressecado e é quase impossível viver longe das pontas duplas. Meus fios sempre foram finos, mas foram ficando mais e mais fracos e o resultado é que eu nunca conseguia deixar crescer, mesmo querendo muito. Daí, foi plantando uma vontade doida de colocar mega hair.

Eu SEMPRE tive vontade de colocar. Juro, não sei dizer para vocês quando surgiu essa ideia na minha cabeça, só lembro de sempre falar que eu gostaria muito de colocar. O problema é que viviam me falando que fazia mal e eu morria de medo de piorar ainda mais a situação.

Quando tudo mudou?

Falei que eu sempre tive vontade de colocar mega hair, mas nunca tinha ido muito atrás para saber como era aplicado. Sabia que existia uma técnica de costurar o aplique no seu cabelo natural e, com isso, você acaba tendo que cortar os fios verdadeiros durante a manutenção.

Não sei se vocês se lembram, mas no ano passado a Juliana Paes alongou os cabelos para viver a Bibi na novela A Força do Querer e foi muito rápido. Em um dia, ela estava com o cabelo acima dos ombros. No dia seguinte, apareceu com os fios bem compridos. Foi aí que ela revelou o segredo: usou a técnica de fita adesiva – e muitos especialistas falaram que era o método menos agressivo. Fiquei com um pensamento na cabeça: “se eu colocar mega hair um dia, vai ser o de fita”.

Calhou de uma amiga minha, que tem o cabelo bem parecido com o meu (fino, ralinho e descolorido) colocar o mega hair de fita e a vontade só crescendo. Aí veio a minha festa de aniversário de 30 anos, quando eu coloquei um aplique de tic tac e o Willian, meu cabelereiro, me disse: “você deveria colocar um mega hair de fita, assim ia parar de fazer tantas coisas no seu cabelo e ele ia crescer”. Óbvio que eu fiquei com isso na cabeça e a vontade só cresceu.

Meu cabelo estava assim antes do mega hair

Nesse meio tempo, eu fui viajar de férias para a Disney da Califórnia e Las Vegas (aliás, estou fazendo um diário da viagem bem legal aqui no blog) e fiquei babando nos cabelos das norte-americanas – grande parte delas usa mega hair e eu só descobri porque estava com os olhos mais atentos para isso.

Voltei querendo colocar no mesmo dia. Falei com o Willian, que entrou em contato com um profissional que vende cabelos e que tem uma loja aqui no centro de São Paulo. Fui buscar o cabelo dias depois (meu cabeleireiro falou para eu ir pessoalmente para poder escolher um aplique da cor do meu cabelo) e deu certo no mesmo instante. Foi só colocar o primeiro aplique que o moço logo disse: “pronto, esse aqui já está na cor do seu cabelo”.

Pedi para ele colocar na fita e fui no salão alguns dias depois (com o cabelo na bolsa) para, enfim, fazer a aplicação. É tudo realmente muito rápido: primeiro, ele lavou meu cabelo natural, fez chapinha e em seguida aplicou o mega hair.

Como funciona?

O Willian me recomendou comprar 100g de cabelo, que foram divididos em quatro mechas de 25g cada. Ele cortou essas mechas em pedaços menores e distribuiu pela minha cabeça, para ficar mais naturais (eu tenho fitas por toda a cabeça: na nuca, bem no meio, nas laterais…).

Para fixar, ele fez um sanduíche: colocou uma mecha de aplique por baixo do meu cabelo natural e outra por cima, fixando as duas com a fita – vale lembrar que é utilizada a fita cirúrgica, conhecida por ser bem resistente. Como falei, foi rápido: a aplicação demorou menos de uma hora.

O Willian arrasa demais, né gente?

Quanto ao tamanho, conversei com o Willian e ele recomendou o aplique de 50 cm, mas quando fui comprar, o moço só tinha o de 65 cm. Nossa ideia era não deixar muito comprido, mas ficou tão lindo e natural que ele ficou com dó de cortar muito. Resultado: ficou enorme. Mas como foi bem caro (vou contar mais para frente quanto eu paguei), resolvi deixar assim por um tempo. Fora que eu nunca recebi tanta mensagem de seguidoras falando para não cortar. E o que eu não faço por vocês, né? 🙂

Primeiros dias

Olha, preciso dizer que os primeiros dias foram um pouco tensos. Primeiro, minha cabeça e o meu pescoço precisavam “entender” que agora seguravam um cabelo pesado e bem comprido. Tive dor de cabeça nos três primeiros dias, não chegou a ser enxaqueca, mas uma dorzinha constante que não me impediu de fazer outras coisas rotineiras – tomei remédio só no primeiro dia.

O que mais me incomodou é que as fitas puxavam demais, incomodava mesmo, sabe? Eu sabia que era normal ter essa dor no começo, então segui em frente, mas dá vontade de tirar para acabar com a dor. Fora que eu nunca tive tanto cabelo na vida, por isso, não sabia como prender o cabelo e me assustava quando acordava e via aquele tanto de fio rsrs…

Precisei esperar dois dias para poder lavar o cabelo e tudo mudou quando eu, enfim, pude molhar. Lavei com os produtos que eu uso normalmente e me assustei com o peso dele molhado (só pensava: “imagina cuidar de um cabelo desse tamanho na praia”), mas foi mágico por outro motivo: as dores passaram na mesma hora e as fitas não puxaram mais.

 

Eu tinha pânico só de pensar no tempo que eu gastaria secando o cabelo, mas não foi nada traumatizante. Em média, gasto uns 25 minutos para secar e uso sempre dois produtos como protetores térmicos: o spray Liso Leve and Solto, da Lola, e o Sérum Caviar, da Nexxus.

Brinco que eu nasci para ter cabelão. No geral, tenho achado muito mais fácil de cuidar do que o meu cabelo natural, que demorava muito mais para ser “domado”. O mega hair pega facilmente o formato que eu quero deixar (se ficar de trança por algumas horas, ele fica com um ondulado lindo. Se passar só um pouco de chapinha, ele já fica liso). Não sinto mais dor nenhuma e posso usar os mesmos produtos que usava com o cabelo natural.

Manutenção e cuidados

Claro que, como tudo na vida, é preciso ter alguns cuidados com o mega hair. Não posso passar condicionador e máscara na fita (que fica próxima da raiz), senão corre o risco de apodrecer o meu cabelo natural que ficou entre as fitas. Shampoo está liberado – graças a Deus, porque eu tenho a raiz beeem oleosa. Aliás, vocês sabem que a gente não deve passar condicionador e máscara na raiz né, só do comprimento para as pontas?

Não dá para dormir de cabelo molhado, em hipótese nenhuma, porque também pode apodrecer seu cabelo natural. Acaba que a parte mais chata é chegar em casa tarde, lavar o cabelo e ficar lá, meia hora secando para ter certeza de que não tem nenhum fio molhado.

A única coisa negativa do mega hair de fita adesiva é que a manutenção é mais rápida do que os outros procedimentos. A cada dois meses, você precisa tirar os apliques para colocar uma fita nova no lugar, já que elas vão perdendo a aderência. Esse tempo também é importante para o cabeleireiro higienizar o seu cabelo natural e o cabelo do aplique.

Duas semanas depois de colocar o mega hair, no evento da Aussie

Falei lá em cima que o mega hair foi caro e é mais um ponto que merece atenção: dizem que a técnica de fita é a mais cara de todas. Eu paguei R$ 1 mil no aplique e mais R$ 200 para colocar na fita. Ainda não fiz troca de fita, mas antes de colocar você precisa saber que vai precisar pôr a mão no bolso a cada dois meses para fazer a manutenção, ok? (Importante destacar aqui que muitas amigas e seguidoras me falaram que receberam orçamentos bem mais caros, então acho que no fim saiu barato)

O melhor de tudo é que a minha raiz natural não fica tão gritante com o cabelo mais comprido, tanto que eu vou deixar mais um tempo sem retocar. Fora que agora a ideia é fazer só o contorno, ou seja, vamos pintar só a parte de cima mesmo, sem necessidade de retocar todas as partes da cabeça. Também vou tentar dar um tempo na progressiva, vamos ver como vai ser!

É isso, gente! O texto ficou enorme, mas eu quis contar TUDO sobre essa transformação, um sonho que virou realidade para mim. Se tiver alguma dúvida sobre mega hair, deixa aqui nos comentários que vou amar conversar com você! 🙂

 

Contato do Willian Tavares, meu cabeleireiro

http://www.instagram.com/willianntavares

willianntavares@outlook.com

Lorenzo’s Hair: Av. Água Fria, 321, São Paulo (SP) – (11) 3360-8543

http://www.instagram.com/lorenzos.hair

 

Um beijo e até o próximo post!

Cabelos lindos no inverno | 4 dicas para manter o loiro saudável durante o frio

Olá, pessoal! Estamos em agosto, no auge do frio, e quem mais sofre com esse clima? Ok, eu sei que é difícil, quase impossível, levantar da cama nesta época e que não é tão fácil assim sair por aí com camadas e camadas de roupa. Mas, na verdade, enquanto você está protegido com o seu look de inverno, seu cabelo fica lá, todo exposto e sofrendo horrores.

É mais do que normal perceber que os fios estão mais ressecados e opacos no inverno. Isso é ainda pior para quem, assim como eu, tem cabelo loiro. Nossos fios são mais frágeis por conta do excesso de processos químicos e têm uma tendência maior ao ressecamento. Imagine quando são expostos a fatores como vento, chuvinha fina, frio…pois é, a situação não é nada fácil, gente!

A boa notícia é que dá para resolver! Se você tem cabelo loiro, já sabe que precisa de muita paciência para mantê-los saudáveis, né? Pode até dar preguiça de cuidar, mas as dicas que eu vou dar abaixo me ajudam muito e – o melhor de tudo – são superfáceis de serem seguidas. Vamos conferir?

Fugir da água quente

Foto: Passaneura

Já vou começar logo pela dica mais difícil. Quem me acompanha aqui no blog, sabe que eu sempre recomendo evitar banhos quentes. Mas e quando tá aquele frio de doer, gente? Confesso que até eu tenho vontade de ligar só a água quente e me jogar. Acontece que a temperatura elevada da água remove a camada protetora dos fios e abre as cutículas, daí é um pulo para ficar com os cabelos mais ressecados e sem vida. Então, amiga, não tem jeito: tem que fazer um esforço e procurar tomar banho morno. Seu cabelo agradece!

Confira algumas dicas para não deixar sua pele ressecada no frio!

Investir em um bom protetor térmico

Meu protetor térmico favorito é o spray da linha Liso Leve and Solto da Lola

Como você tem o cabelo loiro, já deve saber que secador, chapinha, babyliss e outras ferramentas que a gente ama devem ser evitadas, pois amarelam os fios. Só que no frio a gente tem duas alternativas: secar com secador ou ficar doente por causa do cabelo molhado. Lógico que a primeira opção ganha, né? Então, para evitar que os fios fiquem amarelos e ressecados, você precisa ter um bom protetor térmico por perto. Pode usar no cabelo todo, mas em quantidade pequena para não deixar os fios pesados e oleosos.

Intensificar a hidratação

Foto: Cabelos de Rainha

Cabelo loiro e hidratação combinam, né? Por isso que eu sempre digo que para ser loira você precisa gostar muito de cuidar dos seus fios. Qual a melhor solução para fios ressecados e opacos? Investir em máscaras, com certeza. Como cada fio precisa de um cuidado específico, você pode perguntar para o seu cabeleireiro qual a melhor máscara para hidratar em casa e, de vez em quando, fazer uma hidratação no salão também. Ah, é fundamental respeitar o tempo de ação informado na embalagem do produto, ok?

Foco no leave-in

Eu adoro o leave-in da linha Banho de Verniz da Forever Liss

Nunca fui de ligar muito para o leave-in, mas desde que comecei a usar, percebi o quanto ele é maravilhoso. A primeira vantagem é que ele não precisa de enxague e vai cuidar do seu cabelo por muito mais tempo, inclusive quando você estiver na rua e os fios estiverem expostos ao vento e ao frio. O resultado disso é um cabelo muito mais saudável e sem frizz. Não sei vocês, mas eu sofria MUITO com frizz no frio e o leave-in ajuda muito a fazer com que esses fiozinhos fiquem no lugar.

 

E vocês, como fazem para cuidar do cabelo loiro no frio?

Um beijo e até o próximo post!

Testei: Linha de cronograma capilar #ficaadica – Amend

Olá, pessoal! Vocês já sabem o que é o cronograma capilar, né? Esse tratamento, que virou febre nos últimos anos, nada mais é do que uma rotina intensiva de cuidados com os fios, em que a cada lavagem você usa uma máscara diferente, voltada para hidratação, reconstrução e nutrição. O objetivo é fazer um tratamento completo nos cabelos.

Eu sempre achei essa ideia do cronograma capilar muito legal, mas confesso que eu morria de preguiça e achava que era difícil se organizar para seguir todas as etapas e não se perder no meio do caminho. Como eu pinto meu cabelo há muitos anos, acostumei a usar máscaras de reconstrução e de hidratação a cada quinze dias.

Acontece que meu cabelo está passando por uma fase complicada. Eu ando muito estressada e tenho sentido que isso está se refletindo nos meus fios. Sempre tive pouco cabelo, mas nunca tinha passado por problemas de queda e agora ele está mais fraquinho e quebradiço. Resolvi que era hora de deixar a preguiça de lado e fazer um cronograma capilar em casa mesmo. Mal não poderia fazer né?

Comecei a pesquisar algumas opções, mas tinha a questão do preço. Não podia gastar muito, mas queria uma linha de uma marca conhecida e que tivesse boas resenhas. Gostei de cara da linha #ficaadica porque a Amend é uma marca que meu cabelo adora e o preço estava super em conta. Ah, nem preciso dizer que eu também amei o nome da linha, né? Por que será rsrs..

Como funciona?

Como toda boa linha de cronograma capilar, a #ficaadica é composta por três máscaras: uma de hidratação, outra de reconstrução e mais uma de nutrição. O kit vem com essas três máscaras em uma latinha muito fofa e um folheto com sugestões de uso de acordo com o grau de dano do seu cabelo (eu fui no mais prejudicado porque meus fios realmente estavam com uma aparência péssima).

A máscara de hidratação é um pouquinho maior e vem com 120g, com formulação composta por manteiga de coco, bio-silicio, pantenol e ativo protetor de atrito. Como o próprio nome indica, o objetivo é repor os elementos vitais dos cabelos, oferecendo maciez, maleabilidade e brilho. Senti os efeitos na hora e o cheiro é maravilhoso, até porque eu AMO coco, então sou bem suspeita rs…

Já a máscara de nutrição é supercompleta, afinal, a proposta é devolver todas substâncias perdidas em processos químicos ou danos como poluição, sol, secadores e chapinhas. Ao todo, são 12 óleos essenciais, como argan, oliva, macadâmia, noz de karité, semente de algodão, aloe vera, canela e ativo protetor de atrito. Confesso que eu nunca dei muita bola para essa etapa de nutrição, mas foi só passar que eu senti meus fios mais macios, saudáveis e brilhantes.

Por fim, a máscara de reconstrução foi feita para quem precisa recuperar a massa capilar e reparar fios danificados, não à toa é a etapa mais importante para o meu tipo de cabelo. Conta com mix de aminoácidos e ativo protetor de atrito para fortalecer a estrutura interna, proteger a cor e aumentar a resistência dos fios.

Como vocês podem perceber, a linha de cronograma capilar #ficaadica é um tratamento completo e indicado para todos os tipos de fios. Dependendo do grau de danos do seu cabelo, você monta o seu calendário priorizando uma ou outra etapa, ok?

Minha opinião

Falei lá no começo do post que eu morria de preguiça de fazer cronograma capilar, mas a gente se empolga quando sente o resultado logo de cara, né? Meus fios realmente estavam pedindo socorro, então eu apliquei a primeira máscara logo que a linha chegou em casa e segui a recomendação do folheto, na seguinte ordem: hidratação, nutrição e reconstrução.

Usei a linha durante um mês e foi incrível como eu sentia os efeitos no mesmo instante, quando ainda estava aplicando os produtos nos fios. Até mesmo a etapa de nutrição foi uma surpresa, nunca imaginei que ela faria tanta diferença, mas foi fundamental para deixar meus fios mais brilhantes e saudáveis.

Sem dúvida, o que mais gostei foi que cada máscara precisa de apenas três minutos para agir. Um dos motivos que sempre me deixou com preguiça de fazer cronograma capilar em casa é que eu nunca tenho muito tempo sobrando, então achei muito prático. Sem falar no cheiro, todas as máscaras são muuuito cheirosas, amei demais!

Adorei também o folheto explicativo, que ajuda a dar um norte para quem não faz ideia de qual ordem de cuidados seguir, e o preço é mais um atrativo que ganhou meu coração. Paguei R$ 44,99 no site da própria Amend e chegou em casa em apenas três dias. Considerando que são três produtos, achei o valor super em conta, concordam?

A linha de cronograma capilar #ficaadica da Amend está mais do que aprovada e eu já sei que vou montar um estoque aqui em casa porque virou vício total. Não sei mais viver sem de tanto amor que foi. Salvou e muito meus fios!

 

E vocês, já conheciam essa linha? Me contem nos comentários!

Um beijo e até o próximo post!