Posts em destaque

Top 5 – Filmes para quem gosta de dança

Vamos concordar que não tem nada mais gostoso do que dançar? Ok, você pode ser tímida quando o assunto é dança em público, mas com certeza já se pegou dançando sozinha no quarto, certo? É algo involuntário: quando nos damos conta, já estamos mexendo nossos pés e balançando a cabeça no ritmo da música – nem que seja parada no trânsito.

Eu sempre gostei de dança, mas era do time que morria de vergonha. Até que eu comecei a fazer dança de salão e perdi completamente o medo. Foram quatro anos muito felizes (resolvi dar um tempo recentemente) e que me inspiraram para criar este Top 5 com filmes pra lá de divertidos para quem gosta de se arriscar na pista:

O Lado Bom da Vida

jennifer-lawrence-e-bradley-cooper-em-cena-de-o-lado-bom-da-vida-1355528504469_956x500

Como já disse aqui no blog, amo filmes que exploram o lado psicológico das pessoas. Lançado no Brasil em 2013, este filme mostra a loucura de algumas pessoas de uma forma leve e até cômica em muitos momentos. Pat, por exemplo, é um homem que perdeu tudo – inclusive a mulher – por causa de seu comportamento agressivo e resolve reconquistá-la depois de passar um tempo internado em um sanatório.

Para isso, conta com a ajuda de Tiffany, que promete enviar as cartas que ele escreve para a esposa contanto que seja par dela em um concurso de dança. Apesar de não levarem o menor jeito para decorar a coreografia, eles acabam se aproximando durante os ensaios e compartilhando momentos de desabafo e revolta. Aliás, foi por este filme que Jennifer Lawrence ganhou o Oscar de Melhor Atriz.

Dirty Dancing

dirty_dancing_771

Eis um clássico que todas meninas devem assistir pelo menos uma vez na vida, muito embora a maioria de nós já tenha perdido a conta de quantas vezes viu. A trama gira em torno de Baby, uma jovem que vai passar as férias com a família em um hotel e acaba se aproximando dos funcionários do hotel, que adoram se reunir para dançar. A confusão acontece quando entra para um concurso de dança ao lado do instrutor bonitão de dança do hotel. Aos poucos, ela deixa de ser desajeitada na pista e se apaixona por ele.

Ok, a gente sabe que o filme é bobinho e cheio de clichês, mas aquela sequência final – sim, aquela mesma que é feita ao som da música famosa I’ve Had The Time Of My Life (que nós sabemos cantar de cor) – inspirou muitos casais e grupos de dança por aí. Essa é a pedida ideal para ver com as amigas e muita pipoca!

Flashdance

flashdance_vai_virar_musical_da_broadway_noticias_mais_acao

Outro clássico dos filmes de dança da década de 80. A diferença é que a história não é tão melosinha. Muito pelo contrário, o enredo é bem simples: uma jovem que trabalha como operária durante o dia e dançarina à noite sonha em ganhar a vida como bailarina e se prepara para participar de um teste em uma renomada escola de dança. Morria de vontade de assistir, mas, quando finalmente realizei minha vontade, descobri que a trama toda é centrada nisso. Não tem surpresa alguma, sabe?

A única parte legal é que ele é cheeeeio de cenas clássicas e a trilha sonora é recheada de hits. Além da famosa What a Feeling, regravada por milhares de artistas, tem a cena da faxina ao som de Maniac (com direito a collant e polainas) e a coreografia em que ela se senta em uma cadeira e é molhada por um balde de água. O sucesso é tanto que serviu de inspiração para muitas cantoras, como a Jennifer Lopez, que se baseou nele para o clipe de I’m Glad.

Os Embalos de Sábado à Noite

os-embalos-de-sc3a1bado-c3a0-noite

A década de 70 foi inspiradora para a moda, não é mesmo? Tanto que está super em alta neste finalzinho de inverno. Mas, além das peças cheia de estilo e brilho, o período também ficou conhecido pela era disco. Abba e Bee Gees são bons exemplos dos hits que bombavam naquela época. Essa é justamente a proposta deste filme: falar sobre Tony Manero, um rapaz que adora reunir os amigos para dançar.

Sim, o filme todo também só fica nisso. Até tem uma historinha: ele decide chamar a bonitona Stephanie para ser sua parceira em um grande concurso, mas os dois vivem brigando e, aos poucos, ele percebe que a vida é maior do que a discoteca. Seja como for, fez com que o ator John Travolta fosse reconhecido internacionalmente e fosse chamado para participar do filme Grease – outro sucesso que a gente AMA!

Billy Elliot

jamie bell billy elliot

 

Preciso confessar algo: este foi um dos primeiros filmes em que eu me lembro de ter chorado. É que eu sou bobona e fico toda feliz quando vejo alguém realizando um sonho, mesmo que seja apenas ficção. Nesse caso, o pequeno Billy, de 11 anos, deseja se tornar um bailarino profissional e precisa superar o preconceito para alcançar seu maior objetivo e estudar a dança em uma escola renomada.

O que mais espanta é que o filme já tem 15 anos e, mesmo assim, ainda vemos casos de homens que são discriminados porque optam pela carreira de dançarino. Apesar de ter alguns momentos engraçados, a história tem todos aqueles elementos de dramalhão e até originou um musical na Broadway. Para quem gosta de dança, é um filmão!