Posts em destaque

[Especial Califórnia] O que fazer em San Francisco

imageFinalmente encontrei um tempinho para escrever sobre a minha última parada na Califórnia. Descobri que o fato de demorar para postar não tem a ver apenas com a correria do dia a dia, mas porque ando com uma saudade enorme desta viagem. Até mesmo a escolha das fotos já dá aquela dorzinha no peito. E agora, praticamente um mês depois de voltar de lá, posso dizer com toda a certeza que San Francisco é mesmo especial. Rolou uma pressão porque todo mundo (juro, todo mundo sem exceção) me disse que a cidade era linda e que eu iria adorar. Estava completamente apaixonada por San Diego e costumo ser do contra, então rolou um medinho de eu não gostar. Mas, aos poucos, percebi que isso é impossível. A cidade é incrível e eu explico agora os motivos:

Charles M. Schulz Museum (Museu do Snoopy)

image

Certo, o primeiro item deste post não é em San Francisco. Mas foi uma das primeiras coisas que fiz quando cheguei por lá, então resolvi compartilhar. Fãs do Snoopy e de toda a turma das tirinhas Peanuts não podem deixar de visitar o museu criado em homenagem ao desenhista Charles M. Schulz, criador dos quadrinhos. O espaço fica em Santa Rosa, pouco mais de uma hora de San Francisco, e traz alguns detalhes sobre os personagens e uma reprodução extremamente fiel da escrivaninha de Schulz. Logo ao lado do museu há um café (que o próprio cartunista gostava de frequentar) e uma pista enorme de patinação. Além disso, existe uma lojinha temática. Experimente sair de lá sem ao menos uma sacolinha. Eu não consegui…

Sonoma/ Napa Valley

image

Além do céu azul e da natureza abundante, a Califórnia também é conhecida pelos ótimos vinhos. Por isso, visitar uma vinícola é um item obrigatório em qualquer roteiro. As principais produções ficam entre as regiões de Sonoma e Napa Valley. Nós fomos na vinícola do Francis Ford Coppola, que, para quem não sabe, é um dos maiores cineastas do mundo (a trilogia O Poderoso Chefão, por exemplo, é dele). O lugar é muito bonito, com clima de campo, e funciona como clube no verão. Dá para pagar uma diária e curtir a piscina. O tour, apesar de rápido, dá acesso ao processo de fabricação dos rótulos e ainda permite a degustação de quatro vinhos (já adianto: gostei de todos). Vale esticar o passeio com um almoço no restaurante da vinícola. No menu, receitas típicas da culinária italiana. Recomendo o calzone, que é maravilhoso!

Pier 39

image Não tem jeito: qualquer turista que vá a San Francisco pela primeira vez tem que passear pelo Pier 39. Além de lojinhas com todos os tipos possíveis de souviniers – tem até pet shop chiquetosa – o espaço conta com restaurantes variados, carrossel e uma das maiores concentrações de leões marinhos da Califórnia. Eles se refugiaram lá após o terremoto de 1989 e não saíram mais. São tão bonitinhos que eu poderia passar horas observando os bichinhos brincando. Não sei vocês, mas eu sempre me perguntei o porquê de terem escolhido o Pier 39 para virar ponto turístico. Acontece que a presença dos leões marinhos impedia a chegada de navios e, com isso, ele foi transformado em uma espécie de shopping a céu aberto.

Fisherman’s Wharf

image

Bem próximo ao Pier 39, fica outro cartão-postal da cidade. O Fisherman’s Wharf funciona como um mercado, em que são vendidos (adivinhem só) diversos frutos do mar. Não há muita coisa a fazer por lá, mas vale a pena escolher um restaurante. Eu recomendo a Boudin, padaria-boutique que vive lotada. Conhecida por fazer pães fresquinhos, oferece aquele sopa bem quentinha dentro do pão italiano. Eu pedi o creme de tomate e AMEI!

Passeio de bondinho

image

O que eu mais queria fazer em San Francisco era passear de bondinho. Sim, aquele famoso bondinho que sobe e desce ladeiras pra lá de íngremes. Fomos logo no nosso primeiro dia e bem cedinho porque as filas ficam enormes. O tíquete custou cerca de 7 dólares, mas é possível comprar um passe que dá acesso a todo tipo de transporte público. Os bancos externos são os mais disputados, então é bom ficar esperta para garantir um lugar. Como não tínhamos um destino certo, fizemos o trajeto todo da linha, saindo do Ghirardelli Square e indo até a Market Street. Achei incrível porque o bonde para no meio da rua para que outros passageiros possam subir ou descer. O visual é aquele dos filmes mesmo, bem charmoso. Passeio imperdível!

Golden Gate

image

Outro local que eu eu queria muito visitar era a famosa ponte Golden Gate. Tinha visto tantas fotos e vídeos da ponte que eu queria saber se ela era mesmo especial. E é viu, gente! A construção é impactante. Para terem uma ideia, a travessia de carro demora mais de dois minutos. Normalmente, ela fica encoberta e raramente é vista assim, com céu azul. Eu tentei tirar foto antes, mas o dia estava cinza e eu não estava 100% feliz com o resultado. O tempo em San Francisco, aliás, é dessa forma: nublado de manhã e ensolarado à tarde. Por isso, experimente passar pela ponte no final da tarde. As chances de conseguir um visual como este aí em cima são muito maiores!

Salsalito e Tiburon

image Ao cruzar a Golden Gate, você terá acesso a duas cidadezinhas extremamente charmosas: Salsalito e Tiburon. A primeira é menor e tem casinhas em cima dos morros, característica que oferece uma atmosfera campestre. A segunda é mais chique e tem um custo de vida mais elevado. Vale reservar algumas horinhas da manhã e passear de carro pelas cidades. Gostei tanto das duas que não sei dizer qual é a minha preferida.

Alcatraz

image

Nem todo mundo sabe, mas há uma construção bem no meio da baía de San Francisco que funcionou, até os anos 60, como o principal presídio de segurança máxima dos Estados Unidos. As operações por lá foram desativadas, mas o prédio continua aberto e recebe diversos tours diariamente. O passeio é narrado por ex-funcionários, que ajudam a mostrar todos os detalhes do espaço. E olha só que boa notícia: tem traduções em milhões de idiomas, incluindo o português. É muito legal, bem feito e chega até a dar medo em algumas partes. Vale MUITO a pena!

Lombard Street

image

Uma das ruas mais tradicionais da cidade, a Lombard tem um trecho sinuoso que permite um trajeto muito interessante para carros. As curvas fechadas são decoradas com jardins lindos e muito floridos. O colorido dá um charme especial e a paisagem é maravilhosa inclusive para quem desce a pé. Difícil mesmo é subir depois…

Alamo Square

image

San Francisco também é conhecida pelas casas coloridas, com janelas do tipo bay window. Um dos locais onde é possível avistar essas construções é o tradicional Alamo Square. Ao contrário do que eu pensava, as casinhas ocupam apenas uma parte do quarteirão, mas oferecem uma das vistas mais interessantes da cidade. Olha que bacana avistar essas construções e os prédios modernos lá atrás. Fora que há um parque muito gostoso por lá. Vale a pena reservar pelo menos dez minutinhos para dar uma voltinha!

Market Street

image

Eis aqui um paraíso para nós, mulheres consumistas. A Market é O lugar para fazer compras. Começo dizendo que ela abriga uma das maiores unidades da Forever 21 que eu já vi na vida. São três andares de perdição e loucura, a ponto de eu ter que desistir de olhar tudo para evitar estragos financeiros. É lá que fica também o Westfield, shopping mara com lojas bacanudas – Aéropostale, Victoria’s Secret e H&M são alguns exemplos – e escadas rolantes circulares (não sabia que existiam coisas do tipo até então). Termine o passeio com uma visitinha na Macy’s e suba até o último andar, onde fica uma unidade da The Cheesecake Factory. Aí é só escolher um sabor (ou vários) e se inspirar com a vista.

_________________________________________________

Gostou do post? Clique aqui para conferir os outros textos do Especial Califórnia.

7 motivos para conhecer a Califórnia

IMG_1677[1]

Como alguns de vocês já sabem, acabei de voltar de uma road trip pela Califórnia e cheia de assuntos legais para postar aqui no blog. Por isso, nada melhor do que começar explicando os motivos que fizeram com que eu me apaixonasse perdidamente pelo destino. Foi a minha primeira vez lá (de muitas, já posso afirmar) e fazia muito tempo desde que eu visitei um local totalmente novo para mim. Passar 15 dias onde tudo, absolutamente tudo, é novidade não tem preço. Senti de verdade que estava absorvendo uma cultura diferente. Para comprovar o que estou dizendo, aqui estão as minhas razões:

1. É um estado gigante com muitas coisas bacanas e diferentes para fazer

Minha paisagem favorita da viagem: Big Sur

Minha paisagem favorita da viagem: Big Sur

A Califórnia fica na costa oeste dos Estados Unidos e é um local com atrações para todos os gostos e estilos de turistas. Tem paisagens maravilhosas (como esta aqui de cima) para quem curte natureza, estradas e trilhas. Tem parques temáticos com brinquedos radicais para os amantes de diversão. Tem lojas incríveis para quem não liga de gastar. Mas não é só isso. Por ser uma região grande em tamanho, apresenta cidades com estilos totalmente diferentes. Tem o glamour de Los Angeles, a vibe tranquila de San Diego, a sofisticação de Napa Valley, o clima urbano chique de San Francisco e por aí vai. Resumindo: dá para montar um roteiro diferente em cada visita. E quem tiver tempo ainda pode esticar a viagem e conhecer Las Vegas, que fica a umas quatro horas de carro de Los Angeles.

2. A Disney original fica aqui

Na Disneyland, o castelo é da Bela Adormecida

Na Disneyland, o castelo é da Bela Adormecida

Como disse há pouco, a Califórnia também abriga dois parques da Disney. Quem está acostumada a ler este blog sabe que eu sou viciada em qualquer coisa relacionada à Disney e esse foi um dos motivos que me levou a escolher este destino para as minhas férias. Construída em 1955 em Anaheim (cerca de uma hora de L.A.), a Disneyland foi o primeiro parque de todos e ainda conta com alguns brinquedos originais. Mais recente, o California Adventure abriu suas portas em 2001 e fica logo ao lado do outro parque. São menores do que os de Orlando? São. Mas achei tudo mais prático, vazio e divertido. Contarei mais em alguns posts especiais, mas posso dizer que viraram meus favoritos.

3. As estradas possuem cenários de tirar o fôlego

IMG_3212[1]

Fazer uma road trip significa passar mais tempo na estrada do que em qualquer outro lugar. Quem conhece os Estados Unidos sabe que as estradas de lá são maravilhosas (tanto no quesito asfalto quanto no visual), mas as da Califórnia são especiais. Quase todas são cercadas por montanhas e aquele clima gostoso de interior,só que uma delas é ainda mais irresistível. A Pacific Coast Highway, também conhecida como U.S. 1 ou Route 1, acompanha toda a costa do litoral pacífico da região. Ou seja, o mar e o oceano estão presentes praticamente o tempo todo. As paisagens são tão maravilhosas que servem para dar aquela renovada na alma. Também falarei mais sobre nos próximos posts.

4. O Sea World mais legal de todos está aqui

IMG_2072[1]

Sei que é polêmico, mas vamos lá: muita gente critica os parques Sea World depois que o documentário Black Fish mostrou que as baleias eram supostamente maltratadas. Não vi o documentário (nem pretendo) e, como boa jornalista, detesto tudo que mostra apenas um lado da história. Em 2013, tive a possibilidade de conhecer os bastidores do Sea World de Orlando – aliás, vale lembrar que o Sea World também administra o parque Busch Gardens – e vi tudo que eles fazem em prol da causa animal. Também sei de histórias de resgastes que eles fizeram. Enfim, não me arrependo nem um pouco de ter conhecido o Sea World de San Diego. Foi uma visita que valeu muito a pena e foi surpreendente. O parque é infinitamente superior ao de Orlando e tem um diferencial: está localizado às margens do mar. Isso garante vistas de tirar o fôlego. Prometo postar mais detalhes em breve.

5. Los Angeles e Hollywood

IMG_2686[1]

Na minha inocência, achava que Los Angeles era tipo o Rio de Janeiro, em que a gente esbarra em celebridades quase que o tempo todo. Por isso, queria muito conhecer Hollywood. Acabou que percebi que não era tudo isso (aliás, é uma parte bem muvucada da cidade) e que as celebridades ficam em regiões mais afastadas. Mesmo assim, vale a pena ver tudo aquilo que faz parte do bairro: o teatro chinês, a calçada da fama e por aí vai.

6. Perfeita para quem gosta de beber

IMG_3010[1]

A Califórnia é conhecida pela região de Napa Valley, onde são produzidos alguns dos melhores vinhos do mundo. Os passeios pelas vinícolas são imperdíveis e inspiradores, com uma paisagem bucólica que carrega todo aquele clima de fazenda e céu azul. Mas não para por aí. Quem gosta de cervejas artesanais pode degustar rótulos pra lá de saborosos e ainda conhecer fábricas reconhecidas internacionalmente. Já que férias significa dar uma pausa na dieta, dá para provar de tudo. Vai por mim, vale muito a pena!

7. San Francisco é tudo de bom

IMG_3940[1]

San Francisco foi a última parada da viagem e eu estava superansiosa para conhecer porque todo mundo me dizia que era uma cidade incrível. Os últimos dias do roteiro são sempre mais corridos e eu queria ter ficado mais por lá, mas deu para perceber o porquê de ser um local tão especial. Acontece que ela mistura natureza, arquitetura (as famosas casinhas são um charme), gastronomia e lojas de todos os estilos. Sem falar que a Golden Gate – a ponte aqui de cima – é realmente linda. E vê-la totalmente aberta assim é raro, já que normalmente fica coberta por nuvens. Fomos abençoados com esse visual no último dia, então foi uma ótima forma de fechar a viagem.

Como falei no começo, estou encantadíssima com a Califórnia. Se você gostou desse aperitivo, fique de olho porque o blog terá muitas coisas legais daqui para frente!