Posts em destaque

Filmes vencedores do Oscar para assistir no Carnaval e fugir da folia

Olá, pessoal! O Carnaval está chegando e muita gente já está de malas prontas para viajar e curtir a folia fora de casa. Mas existem outras pessoas (eu me incluo nesse grupo) que têm pavor só de pensar em blocos, aglomerações e calor excessivo. A gente até viaja – afinal, são pelo menos quatro dias de pausa – mas prefere passar longe de festas. E claro, tem outro time que fica em casa.

O post de hoje é justamente para quem não curte Carnaval e passa por momentos de tédio no feriado. Nessas horas, uma das melhores opções é chamar a galera e assistir a um filme. Em 2017, temos um motivo especial para aproveitar o feriado: a entrega do Oscar acontece no domingo (26), ou seja, a gente vai poder ver toda a premiação sem preocupação para acordar no dia seguinte. Bom, né?

Pensando nisso, preparei uma lista com filmes que foram vencedores no Oscar e que viraram clássicos. Separa a pipoca e vem comigo!

Crash – No Limite

images

O vencedor de melhor filme de 2006 é uma das maiores zebras da premiação. Lembro de ter assistido sem nem saber do que se tratava e em um cinema mais voltado para filmes alternativos. E que ele só entrou em cartaz no circuito tradicional de cinemas depois que ganhou o prêmio porque muita gente nem sabia que ele existia. Foi uma das maiores surpresas e uma das que eu mais gostei. Sou suspeita porque AMO demais esse filme e realmente acho que todo mundo tem que ver pelo menos uma vez na vida.

Um dos diferenciais de Crash é que ele mostra várias histórias que acabam ligadas de alguma forma (eu AMO filme assim, quem mais?). Essas pessoas são de diferentes estereótipos e classes sociais de Los Angeles e todas acabam julgadas apenas pela aparência, mas, depois, o filme mostra que nem tudo é o que parece. Sério, é maravilhoso!

Quem Quer Ser Um Milionário?

582x0_1421860786

Outro que eu sou bem suspeita porque com certeza está entre os meus dez filmes favoritos da vida. O vencedor de 2009 surpreendeu muita gente no Brasil porque ganhou em oito categorias e ainda não tinha entrado em cartaz por aqui. Fui ver na pré-estreia (lembro que tinha uma fila enorme para entrar na sessão) e saí de lá tão encantada que revi alguns dias depois com a minha mãe.

A história fala sobre Jamal, um jovem indiano de origem humilde, que participa de um game show televisivo onde concorre ao prêmio de 1 milhão de rúpias (sim, bem no estilo do programa “Show do Milhão” do SBT). Prestes a acertar a pergunta decisiva, ele relembra a própria história e conta como acertou as outras questões. Juro, é incrivelmente bom e tem uma trilha sonora tão boa quanto!

O Silêncio dos Inocentes

silencio-dos-inocentes

Esse é uma ótima pedida para quem gosta de filmes de suspense com uma pontinha de terror. Clássico do gênero, é baseado em um livro homônimo e gira em torno de Hannibal Lecter, preso sob a suspeita de praticar canibalismo. Encarregada de prender um serial killer que arranca a pele de suas vítimas, uma jovem agente do FBI conta com a ajuda de Lecter para entender a mente do assassino. Parece besta, mas é maravilhoso!

O filme venceu em cinco categorias (incluindo melhor filme, melhor atriz, melhor ator e melhor diretor) no Oscar de 1992. Eu tinha quatro anos e morria de medo do Hannibal Lecter por causa da máscara que ele usa no filme. Só fui assistir mesmo quando era adolescente e curtia filmes de suspense/terror. Amei tanto que já emendei nos outros dois filmes sobre o assassino que vieram na sequência – Hannibal e Dragão Vermelho (que eu AMO) – e também prendem que é uma beleza. Vale MUITO a pena!

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa

578482

Já falei sobre esse filme algumas vezes aqui no blog e não é à toa ele aparecer nesta lista. Sou muito fã do Woody Allen e este é um clássico dele porque fala sobre o que ele mais gosta: relacionamentos. O mais curioso é que ele foi lançado em 1977 (ou seja, há 40 anos) e, ainda assim, continua muito atual. Arrisco até a dizer que é o meu favorito do Woody.

Vencedor de quatro Oscars (entre eles, melhor filme, melhor atriz e melhor diretor), gira em torno de um humorista que se apaixona por uma cantora em início de carreira. Depois de um tempo, eles começam a morar juntos e passam a enfrentar algumas crises conjugais. Pois é, a sinopse não tem nada que chame atenção, mas é algo tão presente na nossa vida que vale muito a pena assistir. Fora que ainda tem aquele toque de comédia do Woody Allen e o figurino da Diane Keaton, que é lindo!

Forrest Gump: O Contador de Histórias

522685

Esse é para quem curte uma boa história de superação com fundo político. Indicado em 13 categorias do Oscar de 1995, venceu em seis (como melhor filme e melhor ator para Tom Hanks) e se tornou um dos clássicos do cinema. O longa acompanha a vida do personagem-título desde a infância e passa por momentos decisivos da história dos Estados Unidos, como a Guerra do Vietnã. Mas ele se torna cativante por enfrentar todos esses episódios com alguns problemas, como o QI abaixo da média e a coluna torna, que o obrigou a usar um aparelho nas pernas.

Sabe aquela história bobinha, mas, ao mesmo tempo, emocionante? A gente se apega aos personagens, torce e vibra com cada conquista. O filme rendeu tantos fãs que originou a abertura de uma rede de restaurante temático, que vem a ser o meu favorito dos Estados Unidos (só de escrever isso já penso na torre de camarão maravilhosa que tem lá). Rola até um quiz com perguntas do filme para ver quem curte mesmo. Bem legal!

Um Estranho no Ninho

Um-Estranho-no-Ninho-1

Olha aí uma ótima chance de ver o ator Jack Nicholson em um de seus melhores papeis do cinema. Não por acaso, ele ganhou o Oscar de melhor ator em 1976, sendo que o longa também conquistou mais quatro categorias, entre elas, a de melhor filme. Tudo começa quando um malandro é preso e se finge de louco para fugir da cadeia e ser internado em um hospital psiquiátrico. Lá, ele começa a se enturmar com outros pacientes e se torna bastante influente, gerando a ira de uma das enfermeiras.

É um drama que muitas vezes parece cansativo por ser um pouco parado e bastante antigo, mas vale a pena insistir porque é um ótimo representante de filmes que falam sobre a mente humana. Eu amo histórias que mostram até que ponto nossa loucura pode chegar e este é exatamente assim. Fora que ele serviu de inspiração para diversos outros filmes que pegam carona nessa temática, como O Lado Bom da Vida e À Espera de Um Milagre. Eu adoro todos!

 

E vocês, quais outros filmes vencedores do Oscar vocês indicam?

Um beijo e até o próximo post!

Top 10: Os casais mais fofos do cinema

CA-dia-namorados-casais-inspiradores-disney-carl-elie-D-732x412

Quando era mais nova, tinha pânico só de pensar no Dia dos Namorados, comemorado nesta sexta-feira (12). Era terrível ser solteira e ver todas as amigas recebendo flores, pensando em presentes ou então no jantar. Superei meu trauma ao perceber que a data não tem nada de mais. Ok, é um dia fofinho e normalmente cheio de surpresas, mas o certo seria você ser surpreendida pelo namorado nos outros dias, concordam?

Pois bem, para celebrar a data, preparei uma lista com os casais mais fofos do cinema. Faço sempre listas com cinco opções, mas encontrei tantas duplas bonitinhas que o Top 5 acabou virando Top 10. E como o assunto é romance, a maioria dos filmes é bem água com açúcar. Vamos saber quais são?

Kat e Patrick (10 Coisas que Eu Odeio em Você)

10-things-i-hate-about-youVerdadeiro clássico do final dos anos 90, o filme é uma versão atualizada de “A Megera Domada”, de Shakespeare. A história gira em torno de um garoto que se apaixona por uma menina, mas só pode namorá-la depois que a irmã mais velha dela, Kat, também estiver encaminhada. Parece fácil, mas a irmã é insuportavelmente chata e, por isso, não arruma ninguém. Escalado para a missão, o bad boy Patrick tenta conquistar Kat.

Por conquistar, entenda canções no meio da escola, declarações e muita fofura. É tudo tão bonitinho que eles descobrem que estão apaixonados de verdade e a gente, claro, torce para que fiquem juntos. A história fez tanto sucesso que serviu de inspiração para a novela “O Cravo e a Rosa”. Para resumir: podemos ver inúmeras vezes sem enjoar.

Fiona e Shrek (Série Shrek)

shrek-and-fiona-weddingShrek foi um dos maiores acertos do mundo dos filmes de animação dos anos 2000. Ninguém botava muita fé quando a primeira parte saiu, mas todos que viram saíram surpreendidos e incentivaram outras pessoas a assistir. Tudo porque faz uma crítica muito divertida aos contos de fada. Para quem nunca viu, mostra a história de um ogro que precisa resgatar a princesa Fiona.

Eles não têm nada a ver, mas Shrek descobre que Fiona se transforma em ogra à noite. A partir daí, percebem que têm muitas coisas em comum e decidem se casar. São tão fofos juntos que fizeram uma série de quatro filmes para mostrar a vida deles, incluindo a chegada dos três bebês ogros. Meu favorito é o segundo, que começa quando eles voltam de lua de mel.

Summer e Tom (500 Dias com Ela)

summer1Lançado em 2009, o filme foi uma verdadeira revolução e conquistou inúmeras fãs. Vi alguns meses depois e não achei tudo isso, mas gostei por mostrar um relacionamento do ponto de vista do homem. Como o próprio nome diz, a história aborda os 500 dias em que Tom e Summer se relacionaram.

É bacana ver que os homens podem sofrer por amor da mesma forma que a gente e que também sonham. A cena mais legal, para mim, é a que a tela é dividida entre a expectativa de Tom e a realidade em que vive. Também vale a pena por causa do figurino de Summer, que é cheio de estilo.

Vivian e Edward (Uma Linda Mulher)

pretty-woman_0_0Esse filme é tão atual que a gente custa a acreditar que ele já tem 25 anos. Chocante, né? Em 1990, Julia Roberts ainda era a rainha das comédias românticas e interpretou, ao lado de Richard Gere, um dos casais mais clássicos do cinema contemporâneo. Na história, ela é Vivian, uma garota de programa contratada por um milionário que a transforma em uma mulher elegante para acompanhá-lo em eventos da sociedade.

Rapidamente, passam a nutrir um sentimento de respeito e amizade que, mais tarde, se transforma em um relacionamento. Mas, para ficarem juntos, eles precisam lidar com o preconceito e o julgamento das outras pessoas. Muito fofinho, o filme também ficou conhecido pela música Pretty Woman. Aliás, é só pensar nele que começo a cantar mentalmente a canção.

Bridget e Mark (O Diário de Bridget Jones)

Film Title: Bridget Jones: The Edge of ReasonBecky Bloom é, sem dúvida, a minha melhor amiga no mundo dos livros. Mas, assim como a Becky, Bridget Jones pode ser considerada uma inspiração para muitas mulheres. Acontece que ela é tão gente como a gente que a identificação é imediata. O filme é tão bonitinho e, ao mesmo tempo, engraçado que mais parece nossa vida no cinema.

Bridget é uma mulher de trinta e poucos anos que decide escrever um diário com diversas resoluções de ano novo, entre elas arrumar um namorado. Ela até conhece um cara bonitão e sedutor, mas é pelo eterno Mark Darcy que a gente suspira. Ele é comum, mas muito atencioso e carinhoso com a heroína. Gosto tanto dessa história que a incluí no meu Top 5 de filmes para comemorar o ano novo.

Hazel e Augustus – A Culpa é das Estrelas

Stars1A adaptação cinematográfica do livro homônimo do escritor John Green foi, sem dúvida, um dos maiores sucessos de 2014. Junte uma história fofa e muito triste e um casal cheio de química e, pronto, aí está a fórmula do sucesso. O mais incrível, para mim, é ver como a Ansel Elgort é um ator promissor. Estava acostumada a ver ele como o Caleb, da série Divergente, mas adorei vê-lo na pele de Augustus.

Não faz ideia do que acontece no livro e no filme? Vamos lá: a história começa mostrando Hazel, uma garota que vive há anos com um câncer no pulmão e se afasta do mundo. Incentivada pelos pais, ela começa a frequentar um grupo de apoio e conhece um jovem que superou a doença. Ele é responsável por fazer com que ela realize todos os sonhos enquanto pode e, claro, por mostrar como o amor verdadeiro é poderoso. Tudo é tão lindo que é bom preparar o lencinho.

Sandy e Danny (Grease)

Sandy-Danny-GreaseNormalmente, não repito filmes nos Top 5 aqui do blog, mas gosto tanto de Grease que é impossível deixa-lo de fora desta lista. Sou completamente apaixonada por musicais e posso dizer com toda certeza que Grease é um dos meus favoritos. Principalmente por conta do casal, que vivem uma história retratada nos anos 60, mas bastante atual. O que faz com que a relação de Sandy e Danny continue moderna é que ele é um bad boy que morre de vergonha do estilo dela, que é uma moça certinha. Vemos muito isso aí hoje em dia, não é mesmo?

Eles se conhecem no verão e vivem um lindo romance, mas nem imaginam que vão se reencontrar na escola onde ela vai começar a estudar. Danny precisa superar os próprios preconceitos para aceitar a moça e ela, por outro lado, deve aceitar o jeitão de malandro do namorado. Some a isso um figurino inspirador (falo mais sobre as roupas aqui) e músicas que ficam na cabeça por dias.

Latika e Jamal (Quem Quer Ser um Milionário?)

slumdog_millionaire11No Oscar de 2009, um filme surpreendeu por ser indicado em dez categorias e vencer em oito. Como ele ainda não tinha sido lançado no Brasil, surgiu todo um mistério em volta. Será que esse tal de Quem Quer Ser um Milionário era tão bom assim? Depois de ter visto um milhão de vezes, eu digo: sim, é MUITO bom e um dos meus filmes favoritos. O que mais gosto é a história superoriginal, que fala sobre um garoto indiano que participa de um programa televisivo para ganhar dinheiro.

Jamal sempre viveu de forma humilde e viveu nas ruas ao lado do irmão. Em uma dessas aventuras, conhece a garota Latika e se apaixona por ela ainda jovem. Só que a vida separa o trio e agora ele vive tentando encontrar seu grande amor e mostrar a ela que podem ficar juntos. O filme é tão envolvente que é impossível parar de assistir. Todo mundo quer saber se ele vai acertar a pergunta final, conquistar a riqueza e, claro, ficar ao lado de quem ama.

Carol e Melvin (Melhor É Impossível)

Quando pensamos em casais fofos, é mais comum nos lembrarmos de relacionamento entre jovens. Mas é muito legal quando um filme surge para mostrar que o amor não tem data e idade certa para acontecer. Isso acontece em Melhor É Impossível, que gira em torno de Melvin, um escritor racista e homofóbico que tem TOC e vive isolado. Ele só se mostra mais simpático quando está diante de Carol, a garçonete de um restaurante que ele frequenta.

A confusão começa quando Simon, seu vizinho homessexual é internado e Melvin precisa cuidar do cachorro dele. A partir daí, passa a ter mais contato com Simon e não consegue mais parar de pensar em Carol. Ele, inclusive, a convida para fazer uma viagem e descobre que precisa mudar seu jeito para ficar ao lado dela. E olha como o amor funciona: ele tenta de tudo e está superdisposto a ser uma pessoa mais amigável. O resultado é tão lindo que rendeu o Oscar de melhor ator para Jack Nicholson e de melhor atriz para Helen Hunt.

Bela e Fera (A Bela e a Fera)

Belle-and-Beast-beauty-and-the-beast-9326800-852-480Como é de costume aqui no blog, todo Top 5 tem que ter um filme da Disney. E aqui está a opção da vez, um verdadeiro clássico das histórias das princesas. Fiquei pensando em qual casal era o mais fofo e a resposta apareceu de imediato: A Bela e a Fera. É uma das poucas histórias antigas da Disney em que o príncipe participa bastante, tem personalidade e consegue ser amado mesmo com sua aparência e seu jeito rude.

Ok, é um pouco surreal pensar em uma garota que se apaixona por uma fera. Mas, vendo a trama com olhos de criança, a lição que fica é a de que muitas vezes é preciso quebrar estereótipos para encontrar um amor. Bela poderia ficar com o cara bonitão, mas se apaixonou por uma criatura muito estranha. E esse ser bizarro, aos poucos, muda seu aspecto grosseiro e se torna mais amigável. Bonitinho, vai?

Seja qual for a escolha, o importante é celebrar o amor em suas mais diversas formas. Feliz Dia dos Namorados!