Posts em destaque

Top 5: Filmes para comemorar o Dia da Mulher

Houve um tempo em que nós, mulheres, não tínhamos a importância que merecíamos. Aos poucos, conquistamos espaço e demos passos de destaque, mas ainda falta muito para chegarmos na mesma igualdade que os homens. Prova disso é que no dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica em Nova York fizeram uma greve e pediram melhores condições de trabalhos, mas foram reprimidas com violência.

Para homenagear essas e muitas outras guerreiras, ficou estipulado que a data serviria de comemoração para o Dia da Mulher. Ok, a gente sabe que nós devemos ser valorizadas todos os dias, mas eu adoro ganhar mimos neste dia (até mesmo um bombom já me alegra). Que tal chamar as amigas e assistir a alguma dessas mocinhas aqui, que deram o que falar no cinema?

 

Merida (Valente)

images

Não está entre os meus filmes favoritos da Disney, mas o que dizer dessa princesa que quebrou todos os paradigmas dos contos de fada quando se recusou a casar? É que ela morre de preguiça da etiqueta da realeza e prefere cavalgar e praticar tiro ao alvo. Para fugir do casamento, ela se envolve em um feitiço poderoso em que sua própria mãe sofre as consequências (e aqui a Disney prova que o amor também está presente na família). Sem falar nesse cabelo lindo ruivo cheio de cachos. Sucesso, né?

 

Furiosa (Mad Max: Estrada da Fúria)

download

Lá vem polêmica: assisti a este filme recentemente e não achei tudo isso. Muita gente disseque é o melhor longa dos últimos tempos, mas eu vi como um bom filme de ação e ponto. Se tem algo de bom nessa história é a Furiosa, que resolve liderar a rebelião e fugir levando mulheres prisioneiras para longe do poder dos homens. Acabou geral com aquela crença de que mulher não tem força, pois esta aqui tem de sobra. Só mesmo a Charlize Theron para conseguir a proeza de estar MARAVILHOSA mesmo sem braço, cabelo raspado e cara suja.

 

Maggie (Menina de Ouro)

download (1)

E o que dizer de esportes que a gente olha como modalidades “de menino”, como o boxe? O treinador Frankie também fez cara feia quando Maggie apareceu e pediu que ele lhe ajudasse, mas aos poucos percebeu que ela tinha talento para a coisa. Só que a história toma um rumo tão triste que é bom preparar o lencinho (vi no cinema e, quando acabou, foi um silêncio generalizado). Apesar das lágrimas, o papel rendeu à Hillary Swank o Oscar merecidíssimo de melhor atriz.

 

A Noiva (Kill Bill)

download (2)

O que você faria se sofresse uma tentativa de assassinato no dia do seu casamento por seus colegas de trabalho? É justamente isso que acontece com a noiva, apelido pela qual esta perigosa assassina ficou conhecida. Depois de passar quatro anos em coma, ela decide se vingar de todos que impediram sua felicidade. A história é divida em dois filmes (eu gosto mais do segundo) e é incrível como a gente torce por ela.

 

Juno (Juno)

images (1)

Temos aqui uma representante das grávidas adolescentes. Cheia de personalidade, Juno engravida de um colega da escola logo na primeira vez e se apavora com a ideia. Depois de desistir do aborto, ela encontra um casal que está louco para ter um filho. Superfofinho, o filme fala das dificuldades da gravidez na adolescência, a importância da família, o primeiro amor e, claro, a maternidade. Sabe aqueles que a gente pode ver várias vezes? Então!

 

Gostaram das opções? Agora é só apertar o play e não se esquecer da pipoca. Feliz Dia da Mulher!

Um beijo e até o próximo post!

Top 5 – Filmes para comemorar o Dia das Mães

E uma das grandes delícias do mês de maio está aí, gente! O Dia das Mães, que será comemorado no próximo domingo (10) é aquele dia em que nós homenageamos a pessoa mais importante das nossas vidas: as mães. Sei que elas merecem ser amadas em todos os dias do ano, mas é bacana ter uma data para comemorar tudo o que fazem por nós. Pensando nisso, preparei uma lista com os filmes que mais retratam o universo familiar e exaltam a maternidade. Procurei trazer histórias que mostram essa realidade de pontos de vista diferentes.

Ah, vale a pena lembrar: aqui no Fik Dik não tem espaço para preconceitos, então por mãe a gente entende que é uma pessoa que se dedica a nos amar e nos educar para a vida. Não precisa necessariamente ser mãe. Pode ser avó, tia, irmã e – por que não – pai, avó e por aí vai. Prontas para conhecer os filmes escolhidos? Vamos lá:

Minhas Mães e Meu Pai

The Kids Are All Right

Apesar de ter sido lançado há cinco anos, o filme traz um assunto que está mais em alta do que nunca: o fato de muitas mulheres optarem por ter filhos com inseminações artificiais de doadores anônimos. Nesta história, Jules e Nic são duas mulheres casadas e mães de dois filhos, que estão loucos para conhecer a identidade do pai. Eles partem então em uma jornada atrás desse misterioso homem e, quando ele finalmente aparece, os problemas começam. Ao ser apresentado para a família, ele desperta ciúme e outras sensações que podem acabar com o relacionamento das mães (uma delas vivida pela linda e brilhante Julianne Moore). No fim, o filme mostra que a maternidade vai além de gênero e orientação sexual.

Um Sonho Possível

191

Outro filme muito bacana que prova que basta ter amor para se tornar mãe. Neste caso, a mãe é Leigh Anne, que pertence a uma família rica e que um dia encontra Michael, um jovem negro e filho de uma viciada, que é mais conhecido como Big Mike. Vendo que o rapaz não tinha onde dormir, ela o convida para dormir na sua casa e, a partir de então, é criado um laço de cumplicidade que dificilmente se romperá. Claro que nem tudo é tão fácil e eles precisam enfrentar uma série de problemas, inclusive o preconceito, para que sejam aceitos como mãe e filho. O mais legal é que a história é real e rendeu o Oscar de melhor atriz para Sandra Bullock. Lindo lindo!

Juno

Juno-screencap-ellen-page-1686588-1200-692

Sabemos que a maternidade tem muitos lados bons, mas nem todas as mulheres têm vontade ou mesmo estão prontas para encarar esse desafio. No filme Juno, isso fica muito claro. Uma adolescente de 16 anos acaba engravidando do amigo com quem apenas uma noite e fica desesperada. Depois de desistir de fazer um aborto, ela resolve procurar uma família que queira a criança e conhece um casal rico e com boas condições financeiras, que inclusive oferece dinheiro para a garota. Ela recusa, mas começa a conviver mais com eles e decide que eles serão os pais adotivos de seu filho. O longa foi uma das sensações de 2008 e mostra a realidade muitas adolescentes grávidas de uma forma que mistura drama e comédia. Bem fofo!

Os Incríveis

os_incriveis2

Chegamos a nossa cota Disney de todos os Top 5 aqui do blog com uma das melhores animações feita pela Pixar. Neste filme, somos apresentados à uma família de super-heróis que se esforça para ser normal formada por um casal, a filha adolescente, o filho criança e um bebê. O problema é que cada um deles tem um poder especial e é cada vez mais difícil viver como humanos. Hellen, a mãe, é praticamente a mulher-elástico. Somente se esticando muito para conseguir dar conta de todos os afazeres domésticos. Isso fica ainda mais claro quando eles partem em uma aventura para salvar o mundo. É daqueles filmes leves que a gente pode ver várias vezes sem cansar e ainda apresenta dois bons motivos para dar play agora mesmo: a personagem Edna Mode, estilista fofa, e a certeza de que ganhará uma sequência no ano que vem. Queremos já!

Minha mãe É Uma Peça

21012390_20130613155140238

Já diz o ditado que “mãe é tudo igual, só muda o endereço”. Em um dos filmes de maior bilheteria nacional dos últimos tempos, conhecemos a querida Dona Hermínia, uma senhora divorciada e mãe de dois filhos que é como a nossa: briga, pega no pé, dá bronca e tem suas manias. Depois de descobrir que seus filhos não gostam dela, ela resolve sair de casa e deixa todos muito preocupados. É uma história engraçadíssima, perfeita para assistir ao lado da família, e estrelada pelo humorista Paulo Gustavo.

Gostou das ideias? Agora é só apertar o play e assistir ao lado da pessoa mais importante da sua vida. Feliz Dia das Mães!