Posts em destaque

Top 5 Especial Halloween – Filmes com bruxas

Não tão presente no Brasil, o Halloween é uma das comemorações mais populares dos Estados Unidos. No famoso Dia das Bruxas, é comum sair pelas ruas fantasiado (das mais formas possíveis e não apenas de elementos dos filmes de terror) e os pequenos batem de porta em porta com a famosa frase “trick or treat?” – algo como “doces ou travessuras?”.

É uma festa leve e muito divertida que teve sua origem relacionada ao dia 1º de novembro, dia de todos os santos. Como é uma data sagrada e muita positiva, acreditava-se que o dia anterior poderia ser marcado pela presença de demônios, fantasmas, bruxas e tudo mais que esse combo do mal permite. Daí veio a expressão “all hallow’s eve” (véspera do dia de todos os santos) que originou a palavra e a comemoração do Halloween.

Pensando nisso, resolvi criar um Top 5 só com filmes estrelados por bruxas. Algumas são boazinhas, outras bem cruéis, mas todas marcaram o mundo do cinema. Vamos conferir?

O Mágico de Oz

z7

Na falta de uma, este filme conta com três bruxas, sendo uma boa e duas más. E elas são bem caracterizadas, já que a boa é bonita, usa uma coroa e uma varinha de condão (pois é, mais parecida com uma fada), enquanto a má tem o rosto verde, usa chapéu, tem verruga no nariz, voa em uma vassoura e tem a típica gargalhada das bruxas.

A história deste clássico a gente já conhece: um tornado faz com que a casa onde está a garota Dorothy e seu cãozinho Totó voa e acaba parando na Terra de Oz. O problema é que a casa cai em cima da Bruxa Má do Leste. Sua irmã, a Bruxa Má do Oeste, acha que Dorothy é a culpada e a persegue. Para voltar para casa, ela contará com a ajuda de três amigos muito especiais: o espantalho, o leão e o homem de lata. Amo demais, gente!

Caminhos da Floresta

cena-de-caminhos-da-floresta-1422213863371_956x500

Nesta história, baseada em um musical da Broadway, alguns dos personagens mais famosos dos contos de fada se unem por um elemento comum: uma bruxa muito poderosa. Depois de ter feijões mágicos de sua horta roubados, ela lança um feitiço contra o filho do padeiro, que não consegue ter filhos. Para revertê-lo, ele e sua esposa precisam reunir uma série de itens, carregados pelos tais personagens dos contos de fada.

Quando soube do que o filme tratava, fiquei morrendo de curiosidade. Vi meses depois da estreia, em uma viagem de avião, e precisei de duas tentativas para chegar ao fim (na primeira eu dormi). O começo é bem divertido, mas depois a coisa se arrasta e perde o sentido, ou seja, fica completamente chato. E olha que não é nem pela cantoria porque eu AMO musicais. Mesmo assim, vale pela bruxa, interpretada pela maravilhosa Meryl Streep.

Abracadabra

abra

Esse era um dos meus filmes favoritos na infância e passava direto na Sessão da Tarde (quem lembra?). A história gira em torno de três bruxas, que morreram enforcadas no século XVII, e que voltam à vida no início dos anos 1990 após três crianças invadirem a casa em que moravam e acenderem uma vela, colocando em prática um velho feitiço. O problema é que elas precisam absorver a força vital de todas as crianças da cidade até o pôr-do-sol para que possam viver novamente. Só que as crianças, com a ajuda de um gato falante, vão fazer de tudo para impedir.

É um filme bobinho e bem voltado para o público infantil, mas que fez muito sucesso inclusive entre adultos. As bruxas são bem características, com roupas pomposas e muitas caretas, mas, aos poucos, a gente percebe que elas até são malvadas, mas também muito engraçadas. Uma ótima oportunidade para rever!

A Princesa e o Sapo

princess-and-the-frog-disneyscreencaps-com-849

São muitas as bruxas do universo dos desenhos da Disney (a madrasta da Branca de Neve, a Malévola e a Úrsula que o digam), mas resolvi trazer para este Top 5 um dos vilões que mais dão medo na safra recente dos filmes da companhia: o feiticeiro Dr. Facilier, de A Princesa e o Sapo. É ele o responsável por transformar o Príncipe Naveen em sapo e a parte em que canta é uma das mais macabras da Disney (se eu fosse criança, morreria de medo).

Assim como acontece no conto clássico, Naveen precisa receber o beijo de uma princesa para voltar a viver como humano, mas a animação traz algumas mudanças. Muita gente detesta o filme – confesso que precisei de várias tentativas para chegar ao fim –, mas acho muito bonitinho. Aliás, arrisco dizer que a Tiana é uma das minhas princesas favoritas da Disney. Fora o que ela é linda, né gente?

A Bruxa de Blair

2e7c8801754c2f0a9a73612410a0ca0f

Halloween pede mesmo um filme de terror, certo? E quando a gente pensa em filme que tem bruxa e que dá medo, logo nos lembramos deste aqui. O mais bacana é que a Bruxa de Blair nem precisa aparecer para a gente ficar tensa e roer todas as unhas. Na verdade, são as lendas que cercam essa figura mítica que fizeram com que três jovens resolvessem invadir a floresta atrás da tal bruxa. O resultado, como dá para perceber, não sai como esperado.

Já falei sobre esse filme algumas vezes e contei que a minha primeira experiência com ele não foi muito agradável. Foi um dos primeiros a usar o recurso do tipo “câmera na mão” e a imagem balança pra valer (fiquei enjoada milhares de vezes). Também é meio morno porque não acontece muita coisa, mas o final eu amo. Fora a estratégia de lançamento, que espalhou cartazes em que os atores apareciam como estudantes desaparecidos e o tal filme era meio que uma prova do que eles passaram. Vale a pena para ver com as amigas, com o boy ou até mesmo sozinha!

 

Agora é só escolher o filme que vocês mais gostaram e apertar o play!

Um beijo e até o próximo post!