Posts em destaque

O melhor do Street Style de Nova York

Com as datas das semanas de moda divulgadas, já podemos aguardar ansiosamente pelas novidades, tendências e nos inspirar nas novas coleções dos grandes estilistas do mundo fashion. E para irmos nos aquecendo juntas para esse tão esperado momento, separei seis looks de Street Style das it-girls da Big Apple.

Estamos falando de New York City, baby! Uma das cidades mais adoradas do mundo, conhecida não só por arranha céus e pontos turísticos, mas também por sua vibe cosmopolita, a cidade, assim como suas fashion girls, é moderna e abre suas portas para uma semana de moda repleta de versatilidade. Inspire-se!

nyc1

A calça cropped com o scarpin é um combo perfeito par quem quer a atenção voltada para os sapatos. O scarpin e a bolsa clutch dão um toque elegante ao look, enquanto a combinação da calça com a blusa cropped dá uma ideia de irreverência e deixa o estilo super descolado.

nyc2

O mix de tendências é a principal característica do look, e o deixa cheio de personalidade.  A blusa ombro a ombro, um hit das últimas temporadas, ajuda numa produção fashionista (com a presença da estampa vichy, que promete!) e quando combinada com slippers felpudas, cria um estilo statement. Há quem ame, há quem odeie. Mas que tal experimentar, e finalizar com uma calça assimétrica no estilo mom jeans para um quê despojado?

nyc3

Que o slip dress é queridinho das fashionistas e conquistou nossos corações há muito tempo, já estamos cansadas de saber. Mas você sabia que ele é tão versátil que fica bem com quase qualquer peça, tanto em uma festa como no dia a dia? Jogue um cardigã ou suéter oversized por cima de vestido e voilà, você tem uma produção casual, irreverente, perfeita para um passeio pela cidade. Quer uma pegada mais elegante? Uma sandália de tiras ou bota faz o trabalho para você!

nyc4

A jaqueta jeans é um ícone dos anos 90 e sempre esteve presente no mundo fashion. Mas nas últimas temporadas, sua relevância cresceu abruptamente, e ela pode ser combinada com quase todas as peças, do vestido ao basic calça jeans, tênis e camiseta. Para uma pegada disruptive, opte pelo combo saia midi + camisa desconstruída, e jogue a jaqueta por cima para um look fashionista.

nyc5

Prefere tons neutros, como o cinza, rosa claro e branco? Que tal montar um look incrível, clássico e discreto com peças que estão super em alta? Para um toque fashionista, uma bolsa de palha cai super bem com a produção. Nos pés, a mule animal print quebra um pouco a neutralidade do look e adiciona um quê statement. No verão, troque a calça por um short de alfaiataria cintura alta, e a elegância do look se mantém.

nyc6

Fez frio? As it-girls de NYC sabem como se proteger das baixas temperaturas e manter o estilo. O segredo são sobreposições. Quanto mais, melhor! Abuse dos cachecóis, suéteres, jaquetas e maxi casacos. Não se esqueça da sua melhor amiga no frio, a bota.

 

E aí, o que acharam das novidades?

Um beijo e até o próximo post!

Post feito em parceria com a AMARO

O que eu fiz em Nova York

Não sei vocês, mas eu amo viajar! Adoro pesquisar o destino da vez, a melhor época para visitar, o que fazer por lá, visitar sites, entrar em grupos do Facebook especializados no local e por aí vai. Tenho férias uma vez por ano, assim como muitas de vocês, e, desta vez, escolhi ir para Nova York. Foi a minha terceira vez por lá e, acreditem em mim, ainda sobrou coisa para fazer. Pois é, dá pra passar 15 dias tranquilamente do tanto de coisa legal que tem para fazer.

Por isso, se você nunca foi para lá e sonha em realizar esta vontade, vai precisar passar pelo combo de programações voltadas para turistas de primeira viagem. Isso inclui os museus (especialmente o Metropolitan e o de História Natural), o Empire State Building, o Rockefeller Center, a Estátua da Liberdade e tantos outros. Como já tinha feito muitas dessas coisas da última vez que fui, aproveitei para incluir outros passeios. A intenção deste post é justamente essa: mostrar o que fazer em Nova York, só que fora do óbvio. Vamos conhecer?

 

Andei pela 5ª avenida

 

Sim, amigas, passear pela avenida mais luxuosa do mundo é um dos meus programas favoritos em Nova York. Fui para lá logo que cheguei e nossa intenção era ir no Eataly. Problema: nenhum de nós tinha ido lá e não fazíamos ideia de que o lugar era no final da avenida. Ou seja, foi um verdadeiro passeio porque acabamos caminhando por todos os quarteirões. E como é gostoso, viu gente? A cada passo, víamos uma loja bacana. E depois de comer um pratão de massa (eu escolhi um nhoque mara de batata), voltamos e paramos nas tais lojas.

Estava muuuito frio nos primeiros dias da viagem

Estava muuuito frio nos primeiros dias da viagem

 

 

Andei de metrô

Parece besta, mas eu sempre tive vontade de andar de metrô em Nova York. É meio coisa de filme, em que a gente vê os personagens se esbarrando na plataforma ou subindo as escadinhas das estações. É fácil andar a pé em Manhattan, mas nós estávamos no Brooklyn e precisávamos atravessar o rio todos os dias. Baixamos um aplicativo sucesso que nos ajudou muito a pegar os trens (são várias linhas e facinho de ficar perdido). Tomamos alguns olés, claro, mas eu me diverti muito. Aviso: nem pense em andar de carro ou de táxi. O trânsito de NY é pior do que o de São Paulo. Falando sério!

 

Comi na Magnolia Bakery

Não foi bem uma novidade. Conheci a Magnolia Bakery da outra vez que fui para Nova York, em 2011. Naquela época, ficamos na fila (era época de Natal, então NY fica uma loucura!), eu não fazia ideia do que pedir e a atendente me sugeriu o Red Velvet Cheesecake. Foi amor à primeira vista e eu nunca mais comi nada igual nessa vida. Pois bem, matei minha vontade logo no primeiro dia. Esse docinho aqui da foto abaixo era tipo um macaron (de red velvet, óbvio), mas eu levei o cheesecake para viagem para comer no hotel e, dois dias depois, fui na loja de novo. Isso é o que chamamos de vício, minha gente!

IMG_9767[1]

Magnolia Bakery + Red Velvet = amor!

Visitei a Estátua da Liberdade e a Ellis Island

Sei bem o que vocês estão pensando: “Ué, você não disse que a Estátua da Liberdade era passeio de quem conhece NY pela primeira vez?”. Acontece que eu nunca tinha ido lá (da primeira vez estava fechado por causa de nevasca e, da segunda, não deu tempo) e eu cismei que não ia embora sem riscar esse programa da lista. Fomos no segundo dia e era um friiiio de doer os ossos (com chuva fininha, para piorar). De quebra, fui na Ellis Island, ilha conhecida por receber os imigrantes que chegavam nos Estados Unidos. Valeu a pena porque foi lindo!

 

Assisti a dois musicais da Broadway

Amo musicais e poderia passar dias vendo os espetáculos da Broadway, Era algo que eu fazia questão (e vou continuar fazendo das próximas vezes que for) e, desta vez, escolhi Wicked e Aladdin. Para quem não sabe, Wicked conta a história da bruxa má do Mágico de Oz e está em cartaz aqui em São Paulo, mas eu queria muito ver o original por causa da música Defying Gravity, que eu amo. Amei demais o musical e arrisco dizer que foi um dos mais lindos que eu já vi. Aladdin é bem a cara da Disney mesmo com todas as músicas do desenho e mais algumas. Ótimo para dar risada com o Gênio. 

IMG_9809[1]

“It’s time to try defying gravity…”

Comi no Shake Shack

Amo hambúrguer, batata frita e refrigerante, então não passo vontade alguma quando estou nos Estados Unidos. Muita gente me falava sobre o cheeseburger do Shake Shack e eu estava doida para saber se era bom mesmo. Enfrentamos chuva e frio e quebramos a cabeça para tentar entender como chegar, mas conseguimos pedir e… É MARAVILHOSO! Com certeza é um dos melhores que já comi. A paixão foi tanta que a gente repetiu o cardápio alguns dias depois, no outlet de Woodbury (um dos maiores dos Estados Unidos). O que não foi legal: minha bolsa bateu sem querer no copo de água de um cara e molhou tudo, inclusive ele. Acontece né?

 

Andei de bondinho até a Roosevelt Island Tramway

Essa dica eu peguei no site Loving New YorkLá, eles falavam sobre um bondinho que subia a vários e vários metros de altura e fazia a ligação de Manhattan até a ilha Roosevelt, que, até então, eu nem sabia que existia. Falou em subir bem alto é comigo mesmo, então queria muito fazer esse passeio. Precisei convencer minha mãe e meu padrasto a irem comigo e aguentei os dois dizendo o tempo todo que nunca souberam de teleférico ou bodinho em Nova York, mas nós chegamos lá e foi um dos pontos altos da viagem. O dia estava lindo, então a vista lá do alto foi algo indescritível. Quando chegamos em Roosevelt, aproveitamos para deitar na grama de um parque que tinha por lá. Imperdível!

IMG_9971[1]

Olha eu aqui gravando vlog para vocês lá do alto

Dei um rolê pelo Brooklyn

A ponte do Brooklyn é um dos cartões-postais mais famosos de Nova York, mas eu só tinha visto de longe. Cruzá-la a pé era outro passeio que eu fazia questão e nós fomos no nosso último dia, em um clima meio que de despedida. Acabamos andando bastante para chegar na ponte, mas tem uma estação do metrô bem pertinho. A ponte é bem longa, mas a gente nem percebe porque se diverte tirando fotos a cada dois segundos. Fora a vista dos prédios altos de Manhattan, que é linda demais! E aí aproveitamos para passear pelo Brooklyn, que é bem bonito! Eu amei ficar sentadinha nos bancos do bairro Brooklyn Heights e ver a cidade do outro lado do rio.

 

Fui para outros estados

Quem me conhece sabe que eu tenho o sonho de conhecer todos os estados norte-americanos. Tenho até um mapa dos Estados Unidos aqui em casa e sempre volto das viagens feliz porque posso colocar tachinhas nos locais visitados. Pois bem, como já tínhamos ido para Nova York outras vezes, decidimos passar alguns dias em New Jersey. E nossa, gente, que surpresa boa! Enquanto NY é pura agitação (a gente andava umas 12 horas por dia), NJ é calminha e tem todas as lojas que a gente ama a preços bem mais baixos. Tem menos gente, os shoppings são maravilhosos e a natureza abundante é algo espetacular. Acabou que sobrou tempo para conhecermos Filadélfia, o que também acabou se revelando uma surpresa. Mais duas tachinhas para o meu mapa!

13221757_10153501807511434_8900271879383488207_n (1)

Essas escadas são as que aparecem no filme Rocky

 

Me joguei no Six Flags

Sou doida por parques de diversão e sempre morri de vontade de ir nos parques do Six Flags, conhecidos pela quantidade absurda de montanhas russas. Parte do meu desejo de ficar alguns dias em New Jersey era por causa do Six Flags Great Adventure, que fica na cidade de Jackson. Queria me divertir, claro, mas sonhava em andar na montanha russa mais alta do mundo, a Kingda Ka, que fica nesse parque. Só tínhamos um dia para ir e a previsão era de chuva. Fui rezando para que nada me impedisse de andar na primeira fila da Kingda Ka e realizar um dos meus grandes sonhos. Foi o minuto mais incrível da minha vida e, logo depois, começou a chover. Era pra ser!

 

Tem mais um monte de coisa que eu fiz por lá, mas esses aqui foram os destaques. Ah, se você quiser saber mais sobre dicas de passeios, é só assistir a minha séries de vlogs no Yotube clicando aqui!

Um beijo e até o próximo post!

5 Destinos para conhecer no inverno

schneemannbauen_familie_hartkaiser_1

Julho chegou e muitas pessoas aproveitam o mês para tirar férias. Isso porque as escolas param e alguns pais levam seus filhos para passear. Quando somos crianças, é uma maravilha ter 30 dias de folga, mas depois a gente cresce e passa a dar muito mais valor para as tão sonhadas férias. Por isso, a dica é planejar o roteiro com muita atenção para não deixar nenhum detalhe de fora.

A principal dúvida é a escolha do destino. Afinal, o mundo é cheio de lugares lindos e fica difícil saber qual deles visitar. Para ajudar na missão, preparei um guia com cinco opções para aproveitar o friozinho com toda a família. Vamos lá?

Bariloche

bar1

Localizada na Argentina, é a pedida ideal para quem procura um local com muita neve. Acho que as paisagens ficam tão lindas quando estão branquinhas, não acham? Por mais gelada que sejam, as famosas montanhas de Bariloche são muito visitadas no inverno por famílias que querem se arriscar nos esportes típicos da estação, como esqui e snowboard. O melhor de tudo? Nem precisa sair do continente para chegar. Bastam algumas horas de avião para aterrissar.

Santiago

slide1

Ainda na América do Sul, um dos melhores destinos para visitar nesta época é a capital do Chile. Com muito verde, tem um quê de Europa e diversos passeios. Além dos parques com vistas incríveis, oferece passeios a vinícolas que são indispensáveis para quem gosta de tomar uma taça de vinho no inverno. Turistas que pisam lá pela primeira vez normalmente reservam um dia para conhecer as cidades vizinhas. E, por fim, Santiago tem shoppings imensos e perfeitos para fazer compras. E digo por experiência, viu? Fui para lá duas vezes e sempre recomendo.

Nova York

Top-10-Free-Things-To-Do-In-New-York-City-This-Summer1

Todo mundo sabe que as estações no hemisfério norte são ao contrário das nossas. Ou seja, enquanto estamos no inverno, eles estão no verão. Por isso, quem sonha em ver Nova York coberta de neve deve embarcar entre os meses de dezembro e fevereiro. Vale a pena esperar porque a metrópole é mesmo linda no frio. Além da neve, oferece a tradicional pista de patinação no gelo e espetáculos exclusivos para comemorar o Natal. Mas, se preferir uma temperatura mais agradável, a diversão vai ser a mesma, com muitas compras, musicais e comida boa.

Londres

wiki-800px-Hdr_parliament

A regra é a mesma de Nova York. Quem quer ver neve e decorações natalinas deve embarcar durante o verão brasileiro. Apesar de ser mais charmosa no inverno, Londres é cheia de atrativos em qualquer época do ano. Os museus, entre eles a matriz do Madame Toussaud’s (famoso pelas esculturas de cera), são maravilhosos e não dá para ir embora sem visitar os principais cartões-postais, como a roda-gigante London Eye, o Big Ben e o Palácio de Buckinghan. Aliás, a gente bem que gostaria de ver a Kate Middleton andando por aí…

Campos do Jordão

Campos-do-jordão

Não vai dar para viajar para muito longe neste inverno? Sem problemas. A dica é aproveitar um fim de semana e conhecer o charme de Campos, localizada a cerca de duas horas da cidade de São Paulo. O clima de montanha oferece temperaturas bem baixas na alta temporada, passeios ao ar livre, muita natureza e comidinha gostosa para esquentar (entenda como fondue, chocolate e outras delícias). Gostou da ideia? Clique aqui e saiba mais.