Posts em destaque

Os looks do Globo de Ouro 2016

Esqueça a vinheta da Globeleza ou o Big Brother Brasil. Para mim, o ano só começa mesmo com o Globo de Ouro, premiação de Hollywood que serve de aquecimento para o Oscar. Muitos dos vencedores são apontados como favoritos do maior prêmio do cinema, então, é mega importante! A diferença é que o evento também é voltado para a televisão, por isso, ferve de famosos.

Na edição de 2016, que rolou neste domingo (10), as famosas apostaram no vermelho, no azul-marinho e no amarelo. Para ser sincera, não vi nenhum vestido que tenha me chamado a atenção, mas temos diversos looks para comentar. Vamos a eles?

 

Gina Rodriguez

IMG_8003[1]

A atriz da série Jane The Virgin foi uma das primeiras a chegar e veio trabalhada no estilo princesa. A cor do vestido é linda e versátil (fica linda em morenas, loiras e ruivas), mas não sei se gosto muito desse efeito bolo em premiações. Sei lá, parece uma coisa meio debutante, sabem? Mas a parte de cima, que é toda estruturada, é maravilhosa. Também adorei o cabelo jogado para trás, opção válida para valorizar o colo!

 

Bryce Dallas Howard

IMG_8004[1]

Olhei para ela e pensei: “conheço esta mulher”. Tentei puxar da memória, mas acabei apelando para o Google e descobri que ela é aquela menina do Jurassic World que passa o filme todo fugindo dos dinossauros com salto agulha. E não é que ela é bonita, gente? AMEI a make, gostei do vestido (tem um pouco de brilho a mais, mas adoro esse comprimento de manga) e curti a atitude. O único porém é que o cabelo deveria estar preso. Concordam?

 

Eva Longoria

IMG_8005[1]

Não sei muito bem o que ela anda fazendo da vida (alguém sabe?), mas gostaria de lembrar que a Eva Longoria tem 40 anos e continua com rostinho – e corpo – de 20. Sério, que pele maravilhosa é essa? Gostei do vestido em um primeiro momento, mas prestei atenção e teve um detalhe que derrubou tudo: o cinto. Na frente, até é bonito. Mas, nas costas, ficou uó. Seja como for, a make ficou sucesso e o penteado, superchique!

 

America Ferrera 

IMG_8007[1]

Também não sei o que a America está fazendo, mas coloquei a atriz aqui porque amei o vestido! Tenho gostado muito de amarelo e acho que a cor é uma das melhores para morenas. Achei delicado e apropriado para a ocasião. Teria feito um penteado mais elaborado, mas o importante é que está preso para valorizar o decote. A make também combinou!

 

Alicia Vikander 

IMG_8008[1]

Não fazia a menor ideia de quem era essa moça, mas soube que ela está em dois dos filmes favoritos da temporada, então, a atriz sueca está super em alta. Além de linda e talentosa, tem bom gosto. Foi um dos vestidos que mais gostei! Adorei também o penteado (combinou com o estilo grego moderno do look) e a make delicada. Mal chegou e já ficou entra as mais bem vestidas. Parabéns, garota!

 

Rosie Huntington-Whiteley

IMG_8009[1]

Uma das modelos mais lindas da nossa geração, Rosie ainda tem a audácia de sambar na nossa cara com esse corpão e essa beleza estonteante. Não é todo mundo que fica bem de dourado em premiações, mas ela ficou maravilhosa. Não é todo mundo que fica bem de cabelo solto ao natural, mas ela arrasou. E cadê gordurinha, gente? A Rosie não tem. Será que ela é mesmo real? Fiquei na dúvida rs…

 

Kirsten Dunst

IMG_8012[1]

A eterna Mary Jane tem gosto apurado quando o assunto é moda e normalmente aparece bem vestida, mas esse look não me agradou muito. A parte de cima é bem ousada, mas não me diz muito. Na verdade, peguei birra por causa do penteado, um coque bem simplezinho, desses que a gente faz em casa mesmo. Tirando isso, adorei a make, marcando bem os olhos, e o brinco.

 

Olivia Wilde

IMG_8013[1]

A Olivia é uma das atrizes mais bonitas atualmente (na minha opinião, claro) e foi só ver ela saindo da limosine com esse vestido MARA que eu pensei: “pronto, achei minha favorita da noite”. Mas aí ela apareceu com um rabo de cavalo bem podrinho que acabou com tudo. Até tentei, mas não consegui deixá-la no primeiro lugar. Outro ponto que me pegou foi a make. A sombra vermelha combinou com o vestido, mas não favoreceu o rosto lindo dela. Vamos tentar de novo, Oli?

 

Jennifer Lopez 

IMG_8014[1]

Antes de mais nada, uma salva de palmas para a J.Lo, que finalmente escolheu algo que fugisse dos modelos transparentes. Como falei lá em cima, tenho amado amarelo, mas especialmente amarelo-mostarda. AMEI o tom na cantora e adorei mais ainda o corte de cabelo (long bob ainda é tendência). Mas achei que ela ficou um pouco monocromática, talvez pela make. De qualquer forma, o que me incomodou mesmo foi a capa. Ok, é bonita, mas o vestido ficaria melhor sem ela.

 

Kate Bosworth 

IMG_8016[1]

Ouço falar da Kate há tanto tempo e eis que ela não mudou nadinha desde então. O rosto dela é maravilhoso, daqueles que ficam bom com qualquer make e ainda mais lindos com cabelo preso, mas esse excesso de brilhos e estampas me incomodou muito. Ele poderia ser todo em uma cor só, aí seria sucesso!

 

Viola Davis

IMG_8038[1]

Minha atriz favorita do momento (como não amar How To Get Away With Murder?) é linda, muito talentosa e extremamente elegante. Foi o melhor look dela? Não. Tinha brilho demais e parecia estar largo, mas ela estava tão radiante, tão maravilhosa… Juro, não tem como falar mal. Ela exalava sucesso e simpatia! Que show de mulher!

 

Emilia Clarke

IMG_8019[1]

Já gostava da Emilia por causa de Game of Thrones, mas gostei mais ainda depois que ela foi escolhida para viver no cinema a Lou, do livro sensacional Como Eu Era Antes de Você (meu favorito de todos). Acho um pouco suspeita essa capa do vestido, mas ela ficou tão bonita que isso passou a ser um detalhe. Faria um penteado mais elaborado, mas a maquiagem ficou bonita e a postura também.

 

Kate Hudson

IMG_8021[1]

Kate é linda, mas virou uma arroz de festa que faz de tudo para chamar atenção. Ok, ela é magra e está com a barriga dos sonhos, mas vocês acham que isso é look para uma premiação de Hollywood? Amiga, cropped – ou melhor, um top – não é legal em eventos de gala, ainda mais combinadinho com gargantilha. Fora que a make deixou o visual apagado. Só não entrou como a pior da noite, porque ela tem um rosto lindo!

 

Maggie Gyllenhaal

IMG_8023[1]

Para ser sincera, nunca vi ela muito bem vestida, então não fiquei surpresa quando vi esse look. A estampa é bem duvidosa, ainda mais com esse bordado na manga. E o batom rosão não rolou também… Fica para a próxima, Maggie!

 

Cate Blanchett

IMG_8026[1]

Agora a coisa muda de figura porque a Cate esbanja elegância. Alguém já viu essa mulher mal vestida? Esse look poderia ficar estranho em qualquer outra pessoa, mas nela ficou lindo. Vale lembrar que esse tom de rosa chega muito perto do quartzo. Sim, amigas, exatamente a cor de 2016 pela Pantone. Viram só o poder da Cate? Mais um arraso pra conta!

 

Kate Winslet

IMG_8027[1]

Nossa amiga Rose do Titanic também escolheu marinho e a cor ficou muito boa nela, mas tem um problema gritante aqui: cadê cintura, gente? Kate ficou quadradona, coitada! Em defesa dela, gostei muito do cabelo (bem diva dos anos 40) e da make bem delicada. Fora que o primeiro prêmio da noite foi dela, então, voltou para casa podendo!

 

Jennifer Lawrence

 

IMG_8029[1]

Vou ser julgada mais uma vez, mas lá vai: não gosto da J.Law. Tenho birrinha por causa do Oscar que ela ganhou e, desde então, não consigo gostar. Normalmente, ela manda muito bem nos looks, mas esta vez não rolou. O vestido é simples (ainda que bonito), mas tem um detalhe que me chamou muito a atenção: a falta do brinco. Juro, só consigo olhar para essa orelha pelada. Um pontinho de luz teria feito toda a diferença!

 

Katy Perry

IMG_8041[1]

Katy, sua LINDA!!!! O que dizer desse look todo trabalhado nos anos 60, minha década favorita? Só vejo poder aqui: o cabelo está sucesso (amo esse voluminho), o vestido é simples, porém mara – olha o rosa quartzo de novo, gente! – e a make ficou perfeita. Queria tanto ser amiga dela e sair lindona assim no tapete vermelho. Espero você de volta no Brasil em breve, combinado?

 

Lady Gaga 

IMG_8042[1]

Foi-se o tempo dos vestidos de carne. Toda trabalhada no estilo Marilyn Monroe, Gaga surgiu em um pretinho básico (para os padrões dela) e estava muito bonita. Deu para perceber que ela estava toda feliz com o trabalho como atriz em American Horror Story e com o boy e isso transpareceu no red carpet. Boa, garota!

 

Heidi Klum

IMG_8045[1]

Pego no pé da Heidi há um bom tempo por causa das bizarrices que ela leva para o tapete vermelho, mas acho que ela resolveu seguir meu conselho e trocou de stylist. Olha só como ela fica ainda mais bonita com o look certo. Tá bonito, apropriado, chique, pomposo e elegante. Ah, a make e o penteado também estão certos. Quem diria, hein!

 

 

A pior da noite: Zendaya

IMG_8010[1]

Continuo sem saber quem é essa. Até sei que ela é cantora, mas não faço a menor ideia do que ela canta. O que eu sei de verdade é que ela tem um gosto péssimo. Não bastava surgir fantasiada de flamingo no American Music Awards e a louca decide vir com esse vestido em camadas com uma estampa que parece de cortina de boate. Achei muito, muito, muito feio. Cafona para valer! Ela só acertou ao jogar o cabelo para trás. Mas sério: alguém arruma um stylist decente para ela?

 

A melhor da noite: Amy Adams

IMG_8043[1]

Tenho um carinho enorme pela Amy desde que ela fez Encantada e já queria tê-la colocado como a mais bem vestida há tempos, mas não tive dúvidas quando a vi toda lindona neste modelito coral. A cor ficou maravilhosa, o vestido tem destaques nos locais certos, mas o que eu mais amei foi esse cabelo trabalhado em ondas. E só para lembrar: ela já passou dos 40, mas continua com o mesmo rostinho da princesa Giselle. Linda, linda, linda!! Mereceu super o título de a mais bem vestida da noite!

 

E vocês, quais looks gostam mais?

Um beijo e até o próximo post!

Fotos: Just Jared 

[Especial Retrô] O que teve de bom em 2015

O último post da série especial que criei como despedida deste ano não poderia ser diferente: a retrospectiva de 2015. Como este blog é voltado para o público feminino e fala sobre temas alegres e divertidos, minha intenção é sempre trazer assuntos leves e inspiradores. Mas, enquanto fazia a minha pesquisa habitual para lembrar o que teve de bacana nos últimos doze meses, descobri que… Bom, que o ano foi REALMENTE pesado. Sério, foi uma sucessão de notícias sobre mortes, desastres e ataques terroristas que eu até desanimei!

A solução foi apelar para a minha memória, que funciona muito bem quando quer, para pensar nos bons momentos deste ano. E olha que nós até tivemos alguns. Na verdade, soubemos tirar lições positivas de coisas ruins. Claro que ainda temos muito para percorrer, mas estamos no caminho certo. Olha só:

 

Voltamos à infância com os livros de colorir

download (1)2015 vai ficar marcado como o ano que registrou o maior número de vendas de livros de colorir para adultos. Por volta de março ou abril, todo mundo começou a falar sobre o Jardim Secreto, uma obra que prometia a pintura como forma de relaxamento para quem vive estressado. E, de repente, o livro fez tanto sucesso que muitas editoras e autores pegaram carona e lançaram obras similares. Lápis de colorir nunca estiveram tão em alta!

Em casa, dividi o livro com a minha mãe. Cheguei até a reservar os desenhos que mais queria pintar para que ela não chegasse nem perto. Fui viajar de férias em maio e trouxe um estojo com 72 cores de lápis (foi uma das minhas compras mais felizes). Aí a febre abaixou e hoje em dia algumas pessoas até continuam pintando, mas bem menos. Mesmo assim, foi MUITO legal voltar a ser criança. Eu era um desastre nas aulas de artes, mas descobri que, sim, eu sei pintar e realmente relaxa.

 

Viciamos no Dubsmash

Dubsmash-androidEsse nome aqui em cima pode não te remeter à nada, mas aposto que você baixou – ou pelo menos ficou sabendo sobre – o aplicativo que convidava os usuários a dublar, desde músicas até memes. Exprimente abrir seu Instagram e voltar nos seus posts de abril e maio. Você usou tanto o programa que seus amigos até pegaram bode, certo?

Mas como era engraçado, gente! Tinha de TUDO ali, até o que você menos imaginava. Gravávamos várias dublagens em sequência, mandávamos para todos os grupos de Whatsapp, chamávamos os pais ou os irmãos para participarem. Só que a coisa viralizou de tal modo que enjoou rapidamente. Digo por experiência própria: eu deletei um mês depois.

 

As redes sociais nunca foram tão polêmicas

Você também pegou um certo bode do Facebook? Agora, eu penso duas vezes antes de postar qualquer assunto que renda polêmicas. Explico: parece que todo mundo é obrigado a ter uma postura e “brigar” por ela. Vale desde posição política, feminismo, peso e opção alimentar. Você posta alguma coisa e, de repente, se depara com uma porção de comentários até exagerados só porque você não pensa de uma determinada forma.

São assuntos importantíssimos e acho a discussão superválida. O problema é o politicamente correto, que me cansa demais. Uma brincadeira começa a ser vista como algo de mau gosto só porque dá a entender que privilegia um ponto de vista que não é aceito pela maioria. Eu mantenho a opinião de não comentar e brigar no perfil de outras pessoas, então fico muito chateada quando vejo gente comentando no meu. Daí optei por não entrar mais em polêmicas. Chato, né?

 

Os realities culinários dominaram a nossa televisão

151022184435_master_chef_junior_624x351_reproducao_nocreditA primeira temporada do MasterChef Brasil, exibida no ano passado, foi um dos maiores sucessos de audiência de 2014. Neste ano, no entanto, o reality alcançou ainda mais gente com a segunda temporada e, rapidamente, emendou em uma versão protagonizada por crianças. E, para ser sincera, achei ainda mais legal do que a com adultos.

A febre foi tão grande que praticamente todas as emissoras investiram em um programa do gênero. Tivemos a disputa do Cake Boss (eu não gosto tanto, mas prendeu a atenção de muita gente) e, na falta de um, o SBT contou com dois realities: a versão brasileira do Hell’s Kitchen e o Bake Off. Tenho lido por aí que a tendência é investir no segmento antes que ele esgote. Acho que ainda teremos muitas histórias do tipo em 2016…

 

O dólar subiu – e você passou a valorizar os produtos nacionais

cofrinhoOk, essa parte não é nem um pouco legal e nos deixa desesperadas. O dólar, que era tão amigo há pouco tempo, subiu para valer e passou de R$ 4. Com isso, produtos que saíam por uma pechincha lá fora se tornaram mais caros. Muita gente resolveu comprá-los por aqui mesmo (afinal, temos o benefício de poder parcelar no Brasil), mas teve quem optou por valorizar as marcas nacionais e impulsionou o mercado de beleza, por exemplo, que continuou a crescer mesmo com a crise.

Ah, você deve estar pensando: “mas o dólar diminuiu”. Sim, ele deu uma baixada, mas ainda continua bem alto… Bons tempos em que a gente viaja e ele valia R$ 1. Quem sabe a coisa não melhora? Vamos torcer!

 

O melhor filme do ano é uma animação

Divertida-Mente-PixarJá falei sobre Divertida Mente no post com os melhores filmes de 2015, mas não tinha como passar por essa retrospectiva e deixar esta maravilha de fora. Aliás, o filme não só foi o melhor do ano, como está na minha lista de melhores da vida. É curioso pensar que a melhor produção dos últimos meses é uma animação, já que o gênero muitas vezes sofre o preconceito de ser voltado para crianças (ainda que esteja em crescimento e tenha uma aceitação um pouco maior).

Por falar nisso, este filme não tem absolutamente nada de criança, a não ser a jovem que tem sua mente habitada pelas sentimentos-protagonistas: alegria, tristeza, raiva, medo e nojinho. É psicologia pura, do início ao fim, que faz muito mais sentido para os adultos. Os mais emotivos, aliás, choram de verdade. Eu chorei em todas as vezes que vi. Juro, é um dos filmes mais lindos que eu já assisti!

 

O Fik Dik cresceu

Este humilde blog, que começou sem muitas expectativas, completou 1 ano de existência em abril deste ano e cresceu tanto que virou motivo de orgulho. Ganhou layout próprio, parcerias com empresas renomadas, como a Contém1g Perdizes, um número expressivo (ainda que pequeno) de fãs no Facebook e muitos sorteios lá no Instagram. Em um piscar de olhos, comecei a encarar isto aqui de forma mais séria.

Ainda há muito o que fazer. Quero alcançar mais gente, conquistar novas metas, ir para o Youtube (e eliminar a vergonha de aparecer em vídeos) e criar uma rede bem bacana de leitoras e seguidoras. Mas já consegui tanta coisa legal, gente! Cada comentário positivo que escuto me enche de orgulho e me dá certeza de que estou no caminho certo. Sem falar que o mais legal de ter um blog é fazer novas amizades e eu vivi cada um desses momentos em 2015.

 

Lancei meu livro

cover_front_bigOk, este tópico é puramente pessoal, mas, depois de cinco longos anos, eu resolvi deixar a preguiça de lado e investir no meu livro. Corri atrás do registro, revisei um milhão de vezes e publiquei! Ele virou realidade e é outro motivo que vai me dar orgulho para o resto da minha vida. Sabe quando a gente tem vontade de mostrar para todos os familiares e os amigos?

Para quem não sabe, meu livro é um romance muito fofo inspirado nas músicas do meu muso Adam Young (idealizador do projeto Owl City) e você pode comprar clicando aqui. Eu só tenho que agradecer a todos que me ouviram falar deste livro nestes anos e, principalmente, a todos que leram e me deram feedbacks. Estou TÃO feliz por ter alcançado este sonho!

 

Como falei lá em cima, 2015 foi um ano difícil, mas que trouxe coisas boas. Aproveito para desejar um feliz Ano Novo para todas! Que 2016 nos traga ainda mais felicidade!

Top 5 – Filmes de Natal e Ano Novo

Eba, chegou a hora de falar sobre o Top 5 mais fofo e aguardado do ano. Não tem como passar pelo Natal e pelo Ano Novo sem pensar nos filmes criados justamente para falar sobre estes períodos tão marcantes. Eu adoro esta época gostosa de fim de ano e sempre aproveito para rever alguns dos milhares de filmes clássicos destes dias.

Normalmente, gosto de fazer um Top 5 para o Natal e outro para o Ano Novo, mas, como estou prestes a viajar (esta época pede um descanso, não é mesmo?), aproveitei para reunir as duas datas em apenas uma lista. Alguns filmes são tão marcantes, mas tão marcantes, que eu tentei não repetir, mas não teve como. Vamos conhecer as opções?

 

Simplesmente amor

natal-capaNão sei vocês, mas quando eu penso em filmes sobre Natal, este é o primeiro que me vem na cabeça. Adoro longas que reúnem várias histórias e este aqui é um ótimo exemplo. Lançado no finzinho de 2003, mostra diversas situações amorosas que se passam nos poucos dias que antecedem a festa natalina. Vai desde o garoto que quer chamar a atenção da menina mais bonita da escola até a mulher que desconfia do marido.

Gostei tanto do filme que baixei a trilha sonora logo depois (e gravei em CD porque naquela época ainda não conhecíamos o iPod). O mais legal é que todas as histórias são bem marcantes e próximas da nossa realidade. Quem nunca sentiu vontade de sair com o cara bonitão do trabalho? E quem não conhece um homem que se apaixonou por uma colega? Contadas com o clima mágico do Natal, ficam ainda mais especiais. Para ver com a pipoquinha ao lado e muitas amigas por perto.

 

Noite de Ano Novo

2Eis aqui mais um filme com várias histórias que se passam no dia de ano novo em Nova York, uma das cidades que mais celebram a virada. Todas as situações, claro, envolvem amor. Tem o caso dos vizinhos que se odeiam, mas ficam presos no elevador e são obrigados a conviver. Ou então a mulher insegura que pede a um jovem que a ajude a realizar todos os seus sonhos até a meia noite. E, claro, a executiva que organiza todos os detalhes da tradicional festa na Times Square.

A pegada é bem parecida com a de Simplesmente Amor, mas é interessante ver como o romance pode surgir das formas mais surpreendentes e inusitadas. Fora que rende um passeio e tanto por uma das cidades mais importantes dos Estados Unidos. Quem nunca foi, morre de vontade de viajar. E quem já conhece precisa se controlar para não fazer as malas e embarcar no dia seguinte.

 

Milagre na Rua 34

2550_detailEste talvez seja o meu filme favorito da infância. Foi lançado em 1994, quando eu só tinha seis anos, e lembro-me de ter me emocionado para valer na sala do cinema. Aqui a existência do Papai Noel é colocada em dúvida: afinal, ele existe ou não? A garotinha Susan acha que ele não passa de uma farsa, mas começa a mudar de ideia depois de conhecer um senhor, que foi contratado para trabalhar como o bom velhinho na loja de brinquedos de sua mãe.

Claro que nós, adultas, sabemos a verdade sobre a figura mais lendária do Natal, mas o filme tem todo um contexto por trás: é importante acreditar nos seus sonhos para que eles se tornem reais. Essa é a pedida ideal para ver com filhos, irmãos mais novos, primos e sobrinhos que não sabem o que pensar sobre o Papai Noel. E se não tiver crianças por perto, assista sozinha ou em família. É uma delícia de filme, eu garanto!

 

Os Penetras

penetras_5Não sou muito fã de filmes nacionais porque eles costumam ser cheios de clichê (alguns até de mau gosto) e fracos em história. Claro que existem algumas exceções, mas a maioria fala sobre favela ou comédias bem fraquinhas. Os Penetras é um exemplo de comédia que não acrescenta nada, mas entrou aqui para animar quem está em busca de algo diferente para ver no fim de ano.

O nome do filme não é vão, já que conta a história de um homem que gosta de dar golpes e que decide se aproveitar de um homem tímido que conhece. Grande parte da trama se passa em uma festa de ano novo em uma luxuosa mansão do Rio de Janeiro. Espere tudo: muita gente de branco, fogos, champanhe e por aí vai. Apesar de estar longe de ser o melhor filme do mundo, rende boas risadas.

 

Férias frustradas de Natal

Minha relação com este filme é curiosa. Descobri que ele existia enquanto fazia minha pesquisa para o Top 5 natalino do ano passado e tentei procurar em diversos lugares para assistir. Encontrei no Netflix (o que a gente não acha lá, né?) e assisti recentemente. Essa busca se deve ao fato de que eu AMO o primeiro longa da série, Férias Frustradas. Para mim, é a melhor comédia de todas, inclusive falei sobre a história no post com filmes que se passam em estradas.

Aqui a confusão gira em torno do Natal, começando pela escolha da árvore. Tudo, é claro, dá errado: ele se esquece do machado para cortar o pinheiro, as luzes que enfeitam a casa não se acendem e todos se estranham. Nada que não aconteça nas melhores famílias, certo? Não é o meu filme favorito de Natal, mas rende boas risadas. Aproveite que muitos de seus parentes estão reunidos para assistir em grupo, que tal?

Os filmes mais aguardados de 2016

O ano está quase acabando e a gente só tem olhos para os próximos meses, certo? Por falar em expectativas, a ansiedade é ainda maior quando o assunto é cinema. Pois é, 2016 está cheio de títulos que prometem fazer muito sucesso. Teremos algumas sequências muito aguardadas, animações pra lá de fofas e muitos filmes de ação. Selecionei aqueles que certamente vou assistir e o resultado está aqui:

 

Snoopy e Charlie Brown – Peanuts, O Filme

574586.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Aqui está um exemplo das boas expectativas de 2016. Ouço falar sobre esse filme há tantos anos que nem acreditei quando soube que ele finalmente entraria em cartaz. Você pode até não conhecer os personagens da turma a fundo ou não gostar, mas não tem como não achá-los fofos. Tudo do Snoopy inspira fofura! E para quem é fã, a ótima notícia é que o longa será como uma releitura das histórias em quadrinho que fazem sucesso há muitas décadas. Já dá para imaginar o sucesso em razão da enorme quantidade de produtos lançados com a turminha. Sério, gente, NÃO VEJO A HORA de assistir!

Data prevista de estreia: 14 de janeiro

 

Convergente

filmes_9307_3

A série Divergente começou em 2014 e chegará ao fim no início do ano que vem, com Convergente. Nesta sequência final, Tris e seus amigos decidem cruzar a fronteira e conhecer o mundo além das facções. No meio desse caminho, claro, muito sangue será derramado e muitas confusões pela frente. Para ser sincera, gostei muito mais dessa parte (pelo menos no livro) do que a anterior. Mas, se o filme foi fiel à história, muitos fãs irão se decepcionar. Fica a expectativa!

Data prevista de estreia: 17 de março

 

Batman x Superman – A Origem da Justiça

Batman-Vs-Superman

Um dos filmes de ação mais aguardados do ano, mostra a batalha de dois super-heróis pra lá de clássicos. Logo depois de ganhar a fama, o Superman passa a ser visto como uma ameaça ao Batman, que, até então, era o único salvador do pedaço. Mas, enquanto os dois estão em guerra, uma ameaça muito maior surge e eles precisarão decidir se continuam brigando ou se ficam unidos pelo bem. Não aposto minhas fichas, mas acho que vou acabar assistindo para ter minha opinião. Caso você vá obrigada (namorados adoram fazer isso), tenha em mente os dois atores principais: Ben Affleck e Henry Cavill. Taí um ótimo motivo, certo?

Data prevista de estreia: 24 de março

 

Mogli – O Menino Lobo

1c81f819-7f5f-4dc3-9d4f-aca3cab5e20c-1020x612

Não sei vocês, mas eu não gostava muito da versão animada da Disney de Mogli. Tinha o VHS aqui em casa, sabia as músicas, mas só me lembro de ter visto inteiro uma única vez na vida. Por isso, reprovei de início a ideia de que o filme seria o próximo a ganhar uma versão live action, ou seja, com atores. Mas vi o trailer (lindíssimo, por sinal!) e me empolguei em ter uma nova chance de ver a história. Para quem não faz ideia do que se trata, a trama gira em torno de um índio criado na selva por um urso e uma pantera. Promete, viu?

Data prevista de estreia: 14 de abril

 

O Caçador e a Rainha do Gelo

charlize-theron

Depois do sucesso de Branca de Neve e o Caçador, a nova parte se passa antes, quando a Rainha Ravenna é ressuscitada por sua irmã, a Rainha do Gelo (seria uma espécie de Elsa do Frozen?). Juntas, elas decidem conquistar o mundo e cabe ao caçador – lindo e maravilhoso – e seus guerreiros acabar com esse desejo de poder. Vou confessar que eu nunca assisti o primeiro filme e, para ser sincera, nem sei se tenho muita vontade. Mas fiquei até animadinha para ver este daqui.

Data prevista de estreia: 26 de abril

 

Alice Através do Espelho

alice-looking-glass-depp-wasikowska-trailer-752x393

Vocês devem se lembrar do auê que foi quando o Tim Burton lançou a sua versão do clássico Alice no País das Maravilhas, lá em 2010. Salas de cinema lotadas, milhões de produtos sobre o filme (tinha até Melissa) e todos os personagens que marcaram a nossa infância – a minha geração, pelo menos, assistiu milhões de vezes à animação da Disney. Confesso não ser a maior das fãs da primeira parte, mas estou na maior empolgação para conferir o segundo conto. Nele, Alice entra em um mundo onde a realidade é totalmente invertida e tem como base o jogo de xadrez. Li o livro na época da faculdade e gostei MUITO mais, justamente por ser mais filosófico e pensativo. Ah, o elenco é praticamente o mesmo, então pode contar com o Johnny Depp como Chapeleiro Maluco!

Data prevista de estreia: 26 de maio

 

Procurando Dory

602x0_1439644246

 

Basta lermos este título para sentirmos um friozinho gostoso na barriga. A peixinha Dory nos encantou há mais de dez anos com seu jeito esquecido e engraçado em Procurando Nemo. A paixão foi tão grande que agora ela ganhou um filme só dela. Mais do que merecido, certo? Nesta nova aventura, ela sente falta de saber mais sobre sua origem justamente em razão de sua falta de aventura e parte em uma jornada para encontrar sua família. Se vai ser tão bom quanto o primeiro eu não sei, mas posso prever muita fofura e muita animação para todas as idades!

Data prevista de estreia: 30 de junho

 

As Caça-Fantasmas

Caca-Fantasmas-640x360

Os dois filmes dos Caça-Fantasmas eram os meus favoritos na infância, principalmente quando passavam na Sessão da Tarde. Ouço falar há um tempinho sobre uma nova versão protagonizada por mulheres, mas a ideia só vai se tornar realidade no ano que vem. A história é praticamente a mesma, mas agora as heroínas são professoras ao invés de cientistas. A partir daí, a trama segue igual: alguém presencia seres estranhos, envia um chamado e lá vão elas, com o clássico carro, as vestimentas e tudo mais. Vou assistir, mas não sei se vai ser bom ou apenas uma tentativa forçada. Conto daqui uns meses!

Data prevista de estreia: 14 de julho

 

 

Esquadrão Suicida

Suicide-Squad-2016-Task-Force-X-Movie-Characters-HD-Wallpaper-900x563

Outro filme aguardadíssimo e um bom representante das histórias de ação, é baseada nas histórias em quadrinho da DC Comics. Nesta história, uma agência é criada com supervilões, que são chamadas para trabalhos perigosos e quase suicidas para reduzirem suas penas. Neste grupo entram Pistoleiro, Harley Quinn, Capitão Bumerangue, Magia e, claro, Coringa, que ganhou versão pra lá de macabra pelo maravilhoso Jared Leto. A expectativa é ENORME, então vai ser daqueles que vai exigir a compra bem antecipada de ingressos. Prepare-se!

Data prevista de estreia: 4 de agosto

 

 

Animais Fantásticos e Onde Habitam

fantastic-beasts-02-157875

 

Uma notícia mara os fãs de Harry Potter! O filme baseado no livro homônimo entrará em cartaz no finalzinho do ano que vem, mas promete deixar salas lotadas ao redor do mundo. Esta aventura gira em torno de um bruxo que estuda criaturas mágicas e viaja até Nova York com uma maleta, onde vivem os animais que coletou ao longo de sua vida. O problema é que os americanos temem ser expostos aos trouxas e precisarão ajudar o pobre homem, já que os seres cismam em sair de dentro da maleta. Não li o livro, mas confesso que fiquei animadíssima para conferir!

Data prevista de estreia: 17 de novembro

 

Ah, esta listinha foi feita com base nos meus gostos, então é claro que existem mais um monte de filmes bons previstos para estrear no ano que vem. Quais vocês mais querem ver?

[Especial Retrô] Os melhores filmes de 2015 – Parte 1

 

Este é outro post obrigatório na retrospectiva do blog. Afinal, quem resiste a um bom filme, ainda mais acompanhado de pipoca ou de uma panela de brigadeiro? No quesito cinema, 2015 talvez não tenha sido tão rico quanto o ano passado (fiz algumas pesquisas e a maioria dos que selecionei estrearam em períodos específicos do ano), mas foi surpreendente. Tivemos opções que ninguém esperava nada, mas que se revelaram maravilhosas e outras que não foram assim tão boas como a expectativa. Veja alguns exemplos:

 

Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)

birdman1Ouvi falar tão bem deste filme antes de chegar ao Brasil que quase não aguentei de ansiedade. Ele só chegou aqui no finzinho de janeiro, então foi difícil esperar. E aí comecei a ler comentários de gente que não tinha gostado tanto assim. Quem acompanha o blog com frequência sabe que eu AMO quando um assunto divide opiniões porque sinto que preciso ter a minha. Neste caso, fiquei com a galera que curtiu para valer.

A trama gira em torno de um ator em decadência conhecido por interpretar o super-herói Birdman no passado. Agora ele quer dar a volta por cima estreando uma peça na Broadway. Pode até parecer simples, mas é um filme complexo, ou seja, não é fácil de entender em um primeiro momento. Mas fala sobre a boa e velha loucura interior que todos nós temos e eu sou completamente apaixonada por filmes de terror psicológico, então adorei de verdade. E vale lembrar: este filme foi o grande vencedor do Oscar.

 

Relatos Selvagens

erica-rivas-em-cena-de-relatos-selvagens-1413483857763_956x500Por falar em Oscar, outra boa surpresa – que foi indicada na categoria de filme estrangeiro, mas que, infelizmente, não ganhou – foi este longa argentino, sucesso ao redor do mundo. Confesso que vi o trailer algumas vezes, mas não esperava muita coisa nem mesmo quando entrei na sala do cinema ou quando vi a nota altíssima no IMDB. Mas, na real, está na lista dos meus filmes favoritos da vida.

O que ele tem de tão bom? Talvez a proximidade com a realidade. São várias histórias diferentes, mas todas mostram as consequências de momentos de descontrole. Claro que é tudo muito exagerado, especialmente a do casamento, mas chega a ser tão louco que a gente ri de verdade, a ponto de doer a barriga. E pode apostar, é um daqueles que nós podemos ver e rever diversas vezes sem enjoar.

 

Cinderela

cinderelaA Disney está seguindo firme e forte com o seu projeto de filmes live action, que nada mais são do que versões de animações clássicas com atores de carne e osso. Neste ano, a grande aposta foi em Cinderela, uma das princesas mais queridas do mundo. Eu tinha o VHS (sim, nasci muito antes do DVD) quando criança e sabia todas as cenas e falas de cor – aposto que você também.

Ao contrário de Malévola, que apresentou uma nova versão de A Bela Adormecida, este aqui é completamente fiel ao desenho. Temos algumas adaptações, claro, mas tudo lá é igualzinho ao que você já viu. Por mais que a gente saiba que a vida real não é bem assim, é impossível não se emocionar quando a fada madrinha aparece e a protagonista finalmente entra no seu clássico vestido azul, mas com sapatinhos de crital Swarovski (fina, não?). Chorei feito boba!

 

Divertida Mente

Divertida-Mente-PixarPrecisa de um candidato a melhor filme de 2015? Aqui está e arrisco dizer que talvez seja um dos melhores filmes da vida. E o melhor de tudo: a reação do público foi surpreendente. Digo por mim mesma: sabia do que se tratava o filme meses antes e não botei a menor fé. Achei fraquinho, sabem? Mas bastou estrear para arrancar lágrimas e críticas excelentes. Demorei muito para ver, mas valeu cada minuto de espera. É um dos filmes mais lindos que eu já assisti.

Para quem não faz a menor ideia do que estou falando, a história se passa dentro da mente de uma garota de 11 anos, onde tudo é controlado a partir de emoções (alegria, tristeza, medo, raiva e Nojinho). Tem a ver com a construção da personalidade e as lembranças da nossa infância, mas tudo é feito de forma muito inteligente. Já assisti duas vezes e chorei nos mesmos momentos. Estou na torcida pelo Oscar de melhor animação!

 

Que Horas Ela Volta?

cms-image-000463135

Falando em torcida pelo Oscar, quero muito que o Brasil fique ao menos entre os cinco indicados a melhor filme estrangeiro. É que, desta vez, eu realmente acho que será merecido. Que Horas Ela Volta? é a nossa melhor produção nacional. E sabe o que é mais legal nisso tudo? Não tem tiroteio, favela, gente pelada e outras coisas que estamos acostumadas a ver. É puramente cotidiano, daí a fácil identificação.

A história se passa quase o filme todo em um casarão de uma área nobre de São Paulo, onde é explorada a relação patrões-empregada. Ela cuida da casa enquanto todos estão trabalhando e se torna praticamente uma mãe para o filho da família, mas tudo entra em conflito quando sua filha chega do Nordeste. Aí percebemos que a patroa explora a empregada, não dá o tratamento que ela merece e por aí vai. Ah, e não tem chororô. É tão real que a gente até ri.

 

Minions

cena-de-minions-1435125051296_956x500Fazia dois anos que todas nós aguardávamos ansiosamente por este filme. Sabíamos que as adoráveis criaturinhas amarelas (que aprendemos a amar em Meu Malvado Favorito) teriam uma história própria, então foi uma verdadeira comoção quando ela finalmente chegou por aqui. Os minions estavam em todos lugares, do brinde do Mc Lance Feliz a coleções de roupas. Tanto que muita gente se estressou e passou a postar que não aguentava mais.

Mas e em relação ao filme? Bom, aqui está um exemplo do que falei lá em cima sobre aqueles que prometiam demais. Não que seja ruim, aliás, é uma graça, mas é um pouco cansativo porque eles têm um idioma próprio, então há partes em que não há falas concretas. Para ser sincera, o grande problema de Minions foi Divertida Mente. Eles estrearam praticamente juntos, mas o encanto foi maior com a animação da Pixar – a boa e velha culpa da concorrência.

 

O Pequeno Príncipe

0003Sim, você já sabe a história do aviador que encontra um príncipe no deserto depois que seu avião cai. A diferença aqui é que o enredo clássico ganha outro contexto, já que a trama principal gira em torno de uma menina que precisa passar o verão estudando, mas que se distrai com as histórias de seu vizinho – que, adivinhem só, se apresenta como o tal do aviador.

Os conceitos são os mesmos, mas, quando vimos como adultas, parece que a emoção é maior. Pois é, o filme é feito pra isso mesmo: fazer com que você tire o lencinho da bolsa e se preparar para muitas lágrimas. É bonito, leve e ideal para ver com crianças do lado.