Posts em destaque

Tudo sobre o meu mega hair | Técnica, manutenção, cuidados e muito mais

Olá, pessoal! Já contei para vocês algumas vezes que uma das maiores frustações da minha vida é ter cabelo fino e ralinho. Passei a infância toda com o cabelo curtinho estilo Chanel, depois deixei crescer na adolescência, mas o máximo que consegui foi fazer com que ele chegasse perto do peito. Logo eu, que SEMPRE amei cabelo comprido.

Comecei a pintar meu cabelo com 14 anos e, na época, eram só algumas mechinhas. Nunca mais parei. Nesse mesmo período, também comecei a fazer chapinha e, já na faculdade, aderi à progressiva.

Bom, quem tem cabelo loiro sabe que ele fica mais ressecado e é quase impossível viver longe das pontas duplas. Meus fios sempre foram finos, mas foram ficando mais e mais fracos e o resultado é que eu nunca conseguia deixar crescer, mesmo querendo muito. Daí, foi plantando uma vontade doida de colocar mega hair.

Eu SEMPRE tive vontade de colocar. Juro, não sei dizer para vocês quando surgiu essa ideia na minha cabeça, só lembro de sempre falar que eu gostaria muito de colocar. O problema é que viviam me falando que fazia mal e eu morria de medo de piorar ainda mais a situação.

Quando tudo mudou?

Falei que eu sempre tive vontade de colocar mega hair, mas nunca tinha ido muito atrás para saber como era aplicado. Sabia que existia uma técnica de costurar o aplique no seu cabelo natural e, com isso, você acaba tendo que cortar os fios verdadeiros durante a manutenção.

Não sei se vocês se lembram, mas no ano passado a Juliana Paes alongou os cabelos para viver a Bibi na novela A Força do Querer e foi muito rápido. Em um dia, ela estava com o cabelo acima dos ombros. No dia seguinte, apareceu com os fios bem compridos. Foi aí que ela revelou o segredo: usou a técnica de fita adesiva – e muitos especialistas falaram que era o método menos agressivo. Fiquei com um pensamento na cabeça: “se eu colocar mega hair um dia, vai ser o de fita”.

Calhou de uma amiga minha, que tem o cabelo bem parecido com o meu (fino, ralinho e descolorido) colocar o mega hair de fita e a vontade só crescendo. Aí veio a minha festa de aniversário de 30 anos, quando eu coloquei um aplique de tic tac e o Willian, meu cabelereiro, me disse: “você deveria colocar um mega hair de fita, assim ia parar de fazer tantas coisas no seu cabelo e ele ia crescer”. Óbvio que eu fiquei com isso na cabeça e a vontade só cresceu.

Meu cabelo estava assim antes do mega hair

Nesse meio tempo, eu fui viajar de férias para a Disney da Califórnia e Las Vegas (aliás, estou fazendo um diário da viagem bem legal aqui no blog) e fiquei babando nos cabelos das norte-americanas – grande parte delas usa mega hair e eu só descobri porque estava com os olhos mais atentos para isso.

Voltei querendo colocar no mesmo dia. Falei com o Willian, que entrou em contato com um profissional que vende cabelos e que tem uma loja aqui no centro de São Paulo. Fui buscar o cabelo dias depois (meu cabeleireiro falou para eu ir pessoalmente para poder escolher um aplique da cor do meu cabelo) e deu certo no mesmo instante. Foi só colocar o primeiro aplique que o moço logo disse: “pronto, esse aqui já está na cor do seu cabelo”.

Pedi para ele colocar na fita e fui no salão alguns dias depois (com o cabelo na bolsa) para, enfim, fazer a aplicação. É tudo realmente muito rápido: primeiro, ele lavou meu cabelo natural, fez chapinha e em seguida aplicou o mega hair.

Como funciona?

O Willian me recomendou comprar 100g de cabelo, que foram divididos em quatro mechas de 25g cada. Ele cortou essas mechas em pedaços menores e distribuiu pela minha cabeça, para ficar mais naturais (eu tenho fitas por toda a cabeça: na nuca, bem no meio, nas laterais…).

Para fixar, ele fez um sanduíche: colocou uma mecha de aplique por baixo do meu cabelo natural e outra por cima, fixando as duas com a fita – vale lembrar que é utilizada a fita cirúrgica, conhecida por ser bem resistente. Como falei, foi rápido: a aplicação demorou menos de uma hora.

O Willian arrasa demais, né gente?

Quanto ao tamanho, conversei com o Willian e ele recomendou o aplique de 50 cm, mas quando fui comprar, o moço só tinha o de 65 cm. Nossa ideia era não deixar muito comprido, mas ficou tão lindo e natural que ele ficou com dó de cortar muito. Resultado: ficou enorme. Mas como foi bem caro (vou contar mais para frente quanto eu paguei), resolvi deixar assim por um tempo. Fora que eu nunca recebi tanta mensagem de seguidoras falando para não cortar. E o que eu não faço por vocês, né? 🙂

Primeiros dias

Olha, preciso dizer que os primeiros dias foram um pouco tensos. Primeiro, minha cabeça e o meu pescoço precisavam “entender” que agora seguravam um cabelo pesado e bem comprido. Tive dor de cabeça nos três primeiros dias, não chegou a ser enxaqueca, mas uma dorzinha constante que não me impediu de fazer outras coisas rotineiras – tomei remédio só no primeiro dia.

O que mais me incomodou é que as fitas puxavam demais, incomodava mesmo, sabe? Eu sabia que era normal ter essa dor no começo, então segui em frente, mas dá vontade de tirar para acabar com a dor. Fora que eu nunca tive tanto cabelo na vida, por isso, não sabia como prender o cabelo e me assustava quando acordava e via aquele tanto de fio rsrs…

Precisei esperar dois dias para poder lavar o cabelo e tudo mudou quando eu, enfim, pude molhar. Lavei com os produtos que eu uso normalmente e me assustei com o peso dele molhado (só pensava: “imagina cuidar de um cabelo desse tamanho na praia”), mas foi mágico por outro motivo: as dores passaram na mesma hora e as fitas não puxaram mais.

 

Eu tinha pânico só de pensar no tempo que eu gastaria secando o cabelo, mas não foi nada traumatizante. Em média, gasto uns 25 minutos para secar e uso sempre dois produtos como protetores térmicos: o spray Liso Leve and Solto, da Lola, e o Sérum Caviar, da Nexxus.

Brinco que eu nasci para ter cabelão. No geral, tenho achado muito mais fácil de cuidar do que o meu cabelo natural, que demorava muito mais para ser “domado”. O mega hair pega facilmente o formato que eu quero deixar (se ficar de trança por algumas horas, ele fica com um ondulado lindo. Se passar só um pouco de chapinha, ele já fica liso). Não sinto mais dor nenhuma e posso usar os mesmos produtos que usava com o cabelo natural.

Manutenção e cuidados

Claro que, como tudo na vida, é preciso ter alguns cuidados com o mega hair. Não posso passar condicionador e máscara na fita (que fica próxima da raiz), senão corre o risco de apodrecer o meu cabelo natural que ficou entre as fitas. Shampoo está liberado – graças a Deus, porque eu tenho a raiz beeem oleosa. Aliás, vocês sabem que a gente não deve passar condicionador e máscara na raiz né, só do comprimento para as pontas?

Não dá para dormir de cabelo molhado, em hipótese nenhuma, porque também pode apodrecer seu cabelo natural. Acaba que a parte mais chata é chegar em casa tarde, lavar o cabelo e ficar lá, meia hora secando para ter certeza de que não tem nenhum fio molhado.

A única coisa negativa do mega hair de fita adesiva é que a manutenção é mais rápida do que os outros procedimentos. A cada dois meses, você precisa tirar os apliques para colocar uma fita nova no lugar, já que elas vão perdendo a aderência. Esse tempo também é importante para o cabeleireiro higienizar o seu cabelo natural e o cabelo do aplique.

Duas semanas depois de colocar o mega hair, no evento da Aussie

Falei lá em cima que o mega hair foi caro e é mais um ponto que merece atenção: dizem que a técnica de fita é a mais cara de todas. Eu paguei R$ 1 mil no aplique e mais R$ 200 para colocar na fita. Ainda não fiz troca de fita, mas antes de colocar você precisa saber que vai precisar pôr a mão no bolso a cada dois meses para fazer a manutenção, ok? (Importante destacar aqui que muitas amigas e seguidoras me falaram que receberam orçamentos bem mais caros, então acho que no fim saiu barato)

O melhor de tudo é que a minha raiz natural não fica tão gritante com o cabelo mais comprido, tanto que eu vou deixar mais um tempo sem retocar. Fora que agora a ideia é fazer só o contorno, ou seja, vamos pintar só a parte de cima mesmo, sem necessidade de retocar todas as partes da cabeça. Também vou tentar dar um tempo na progressiva, vamos ver como vai ser!

É isso, gente! O texto ficou enorme, mas eu quis contar TUDO sobre essa transformação, um sonho que virou realidade para mim. Se tiver alguma dúvida sobre mega hair, deixa aqui nos comentários que vou amar conversar com você! 🙂

 

Contato do Willian Tavares, meu cabeleireiro

http://www.instagram.com/willianntavares

willianntavares@outlook.com

Lorenzo’s Hair: Av. Água Fria, 321, São Paulo (SP) – (11) 3360-8543

http://www.instagram.com/lorenzos.hair

 

Um beijo e até o próximo post!

Cabelos lindos no inverno | 4 dicas para manter o loiro saudável durante o frio

Olá, pessoal! Estamos em agosto, no auge do frio, e quem mais sofre com esse clima? Ok, eu sei que é difícil, quase impossível, levantar da cama nesta época e que não é tão fácil assim sair por aí com camadas e camadas de roupa. Mas, na verdade, enquanto você está protegido com o seu look de inverno, seu cabelo fica lá, todo exposto e sofrendo horrores.

É mais do que normal perceber que os fios estão mais ressecados e opacos no inverno. Isso é ainda pior para quem, assim como eu, tem cabelo loiro. Nossos fios são mais frágeis por conta do excesso de processos químicos e têm uma tendência maior ao ressecamento. Imagine quando são expostos a fatores como vento, chuvinha fina, frio…pois é, a situação não é nada fácil, gente!

A boa notícia é que dá para resolver! Se você tem cabelo loiro, já sabe que precisa de muita paciência para mantê-los saudáveis, né? Pode até dar preguiça de cuidar, mas as dicas que eu vou dar abaixo me ajudam muito e – o melhor de tudo – são superfáceis de serem seguidas. Vamos conferir?

Fugir da água quente

Foto: Passaneura

Já vou começar logo pela dica mais difícil. Quem me acompanha aqui no blog, sabe que eu sempre recomendo evitar banhos quentes. Mas e quando tá aquele frio de doer, gente? Confesso que até eu tenho vontade de ligar só a água quente e me jogar. Acontece que a temperatura elevada da água remove a camada protetora dos fios e abre as cutículas, daí é um pulo para ficar com os cabelos mais ressecados e sem vida. Então, amiga, não tem jeito: tem que fazer um esforço e procurar tomar banho morno. Seu cabelo agradece!

Confira algumas dicas para não deixar sua pele ressecada no frio!

Investir em um bom protetor térmico

Meu protetor térmico favorito é o spray da linha Liso Leve and Solto da Lola

Como você tem o cabelo loiro, já deve saber que secador, chapinha, babyliss e outras ferramentas que a gente ama devem ser evitadas, pois amarelam os fios. Só que no frio a gente tem duas alternativas: secar com secador ou ficar doente por causa do cabelo molhado. Lógico que a primeira opção ganha, né? Então, para evitar que os fios fiquem amarelos e ressecados, você precisa ter um bom protetor térmico por perto. Pode usar no cabelo todo, mas em quantidade pequena para não deixar os fios pesados e oleosos.

Intensificar a hidratação

Foto: Cabelos de Rainha

Cabelo loiro e hidratação combinam, né? Por isso que eu sempre digo que para ser loira você precisa gostar muito de cuidar dos seus fios. Qual a melhor solução para fios ressecados e opacos? Investir em máscaras, com certeza. Como cada fio precisa de um cuidado específico, você pode perguntar para o seu cabeleireiro qual a melhor máscara para hidratar em casa e, de vez em quando, fazer uma hidratação no salão também. Ah, é fundamental respeitar o tempo de ação informado na embalagem do produto, ok?

Foco no leave-in

Eu adoro o leave-in da linha Banho de Verniz da Forever Liss

Nunca fui de ligar muito para o leave-in, mas desde que comecei a usar, percebi o quanto ele é maravilhoso. A primeira vantagem é que ele não precisa de enxague e vai cuidar do seu cabelo por muito mais tempo, inclusive quando você estiver na rua e os fios estiverem expostos ao vento e ao frio. O resultado disso é um cabelo muito mais saudável e sem frizz. Não sei vocês, mas eu sofria MUITO com frizz no frio e o leave-in ajuda muito a fazer com que esses fiozinhos fiquem no lugar.

 

E vocês, como fazem para cuidar do cabelo loiro no frio?

Um beijo e até o próximo post!