Posts em destaque

Como sobreviver a ideia de ter um blog e estar no ensino médio?

Olá pessoal!

Estou em pleno final de primeiro semestre na escola e arrumei de fazer um ‘’beda’’ no meu blog para aumentar a frequência de postagens no blog. Só queria dizer que estou quase morrendo com a quantidade de matéria para estudar, a quantidade de matéria atrasada fora o planejamento com os textos e as fotos do blog.

No post de hoje eu venho dar dicas para você sobreviver a tudo isso. Não apenas tudo isso porque eu sei que muitos de vocês fazem o dobro e pior, estão na faculdade, trabalhando e tem canal no YouTube. Ou seja, requer muito mais planejamento.

Tenha um planejamento mensal e fixo

O primeiro passo para dar conta de tudo é buscando um método fixo para se organizar. Um lugar onde você possa colocar seus afazeres, organizar seus estudos, trabalho, provas etc. Eu faço tudo isso no meu Bullet Journal, mas pode ser que pra você funcione um planner, uma agenda ou os lembretes do celular. Vai de cada um a forma para se organizar e planejar o dia a dia. O importante é encontrar algo que de certo.

No dia a dia eu utilizo meu Bullet Journal, um calendário mensal que faço nele e outro que coloco na parede. Sem contar que em semanas corridas e mega cheias eu uso um planner de mesa e trabalho em forma de to do, com horários e tudo.

Escreva uma série de posts antecipados e deixe prontos

Comentei várias vezes com a Cami que gosto de pegar um horário certinho para sentar em frente ao computador e escrever no mesmo dia em que o post vá ao ar. Deu certo durante 3 anos, até chegar em 2018. Surgiam compromissos importantes e não dava para escrever. Causava uma frustração por ter organizado meu dia todo certinho e não fluíam do jeito que eu esperava (quem nunca passou por isso né?).

Hoje eu aprendi que escrever os posts antecipados sempre que dá é muito bom. Eu consigo aproveitar mais do meu dia para ler um livro ou ver um filme. Pode ser que você fique até depois da meia-noite escrevendo vários textos para adiantar, mas é normal. Pode crer que vale muito a pena!

Procure por conteúdos prontos

Eu sei que este tópico não está muito dentro do tema ‘’organização’’, mas está dentro do tema ‘’sobreviver’’, afinal, buscar por conteúdos prontos na hora de estudar ajuda muito você ficar fazendo milhões de resumos para memorizar. Acho até mais prático e prefiro. É só jogar o nome do conteúdo e digitar em frente pdf. Você vai encontrar várias apostilas prontas para serem baixadas e se você preferir imprimi-las ou ler em seu tablet, melhor ainda.

Faça uma tabela com horários de estudos

Planejar os horários que você quer estudar no dia e o conteúdo é muito prático e bem melhor. Procure por tabelas prontas para imprimir ou faça a sua. Faça em um lugarzinho no Bullet Journal/planner ou no próprio celular. Coloque o dia, os horários e o quer estudar. Quando terminar é só fazer um check. Bem simples e muito útil.

 

Bom pessoal, essas são as 4 dicas que eu venho dar para vocês e que mais funcionam para mim! Gostaram?

Até o próximo pessoal!

Postado por Leo Scarabel – visite meu blog: www.quartoamericano.wordpress.com

#cnb2016: Como foi?

Muitas de vocês sabem que, desde que este humilde blog começou a ser visto por mim como um trabalho sério, meu sonho é me dedicar 100% a ele. Um dos problemas que me impede de começar é a concorrência. São tantos blogueiros por aí que a gente fica meio perdida… Uma alternativa muito válida que eu encontrei foi o CBBlogers, uma comunidade voltada justamente para bloggers iniciantes. Além de trocar infos e conhecer outras pessoas, a plataforma realiza um evento anual muito bacana que eu sempre tive MUITA vontade de ir: o CNB (Conferência Nacional de Blogs).

Pois bem, a edição de 2016 foi realizada ontem (25) e a ansiedade do lado de cá era tanta que eu programei o despertador para as SEIS HORAS DA MANHÃ. Vejam bem, o evento estava marcado para começar às 9h, mas o credenciamento abriria às 8h e contaria com mais de 700 pessoas, ou seja, não poderia atrasar. Isso porque eu teria que lavar o cabelo, secar, enrolar, fora a make + look especialmente preparado. E, não sei vocês, mas eu durmo muito mal quando ponho o despertador para tocar mais cedo porque eu sempre acho que vou perder a hora. Resumindo: dormi bem mal na noite anterior, mas levantei no primeiro toque.

Eu com a credencial do evento (não contem para ninguém, mas foi minha primeira credencial como blogger)

Eu com a credencial do evento (não contem para ninguém, mas foi minha primeira credencial como blogger)

Todo o auê valeu a pena. Acabei saindo de casa um pouquinho mais tarde do que eu queria, mas o local escolhido (Espaço Immensità, um lugar bem bacana na Zona Norte aqui de São Paulo) não era tão longe. Quando cheguei, já tinha uma fila imensa. Sorte que andou rapidinho. Eu estava sem companhia no começo e me senti um pouco mal porque parecia que eu era a única sozinha ali, mas assim que entrei esqueci completamente disso.

O CNB é patrocinado por uma série de empresas bacanas e conceituadas no mercado que acreditam no nosso poder como blogueiros e influenciadores digitais. Cada empresa tem o seu estande, eu consegui passar em todos e me surpreendi com a educação, gente! Todo mundo muito atencioso e alguns até pediam para você escolher um produto e enviar a resenha para eles. Falar de parceria – que, para quem é blogueira como eu sabe que é algo bem complicado – era um tema tranquilíssimo por ali!

Um dos patrocinadores era a That Girl, que tinha essas plaquinhas fofis para tirar fotos

Um dos patrocinadores era a That Girl, que tinha essas plaquinhas fofis para tirar fotos

Mas, na verdade, o objetivo do CNB é apresentar palestras com temas de extrema importância para nós, que trabalhamos na internet. E, olha, como foram importantes! Consegui aproveitar e tirar conselhos de cada uma, juro! Alguns eu já deixei guardado para seguir não só na minha forma de trabalho, mas para a vida. Entre as palestras, teve também uma mesa redonda com alguns top bloggers, como Niina Secrets, Chata de Galocha, Fabi Santina e Rayza Nicácio.

Foi maravilhoso estar pertinho de tanta gente inspiradora – para mim, o mais legal de tudo foi assistir à entrevista com a Mônica Salgado, diretora da revista Glamour, porque eu sou jornalista e entendo muito do que ela diz sobre esse meio. Fora a simpatia! Fui lá na cara de pau pedir uma foto pra ela, que topou na hora. Sério, foi muito conteúdo, muita informação e muita troca de conhecimento. Isso foi o mais importante do dia!

Mesa redonda mediada pela Carla Lemos, do Modices com: Niina Secrets, Fabi Santina, Luh Sicchierolli, Chata de Galocha, Rayza Nicácio e Camila Lures (Foto CBBlogers)

Mesa redonda mediada pela Carla Lemos, do Modices com: Niina Secrets, Fabi Santina, Luh Sicchierolli, Chata de Galocha, Rayza Nicácio e Camila Lures (Foto CBBlogers)

Um dos pontos altos foi ser reconhecida por uma pessoa que me vê lá no Youtube, gente! A fofa da Chris Dantas me viu sentadinha lá no fundo e eu também a reconheci, mas rolou um pensamento do tipo “E se não for ela?”. Aí ela quebrou o gelo, me deu oi e ainda pediu pra tirar foto… Chris, graças a você eu me senti super famosa rs… Obrigada pelo carinho e pelos comentários de sempre no canal!

A Chris é uma fofa e me mandou essa foto linda!!

A Chris é uma fofa e me mandou essa foto linda!!

Lembram que eu falei lá no começo que acordei às 6 da manhã? Pois bem, era tanta gente no evento que não teve nem como não atrasar. Estava previsto para acabar às 18:15, mas só terminou mesmo umas 19h. Eu ainda saí de lá direto para uma festa junina, mas não aguentei ficar muito porque estava morta de cansaço. Não só por ter acordado cedo, mas por prestar atenção, absorver tudo que falavam, fazer meu networking, enfim…Aproveitar cada segundinho desse evento que foi uma das experiências mais incríveis que eu já tive na vida!

Gostaria de agradecer à equipe do CBB por organizar esse dia maravilhoso, aos profissionais dispostos a nos ensinar e à Gigi, que foi minha companhia o dia todo e também trocou muitas informações comigo sobre esse mundo digital. Muito obrigada por fazerem com que a gente acredite que pode, sim, ter sucesso como bloggers. Eu acredito nisso e agora vou focar ainda mais no meu objetivo. Ah, pra fechar, fiz um videozinho mostrando os mimos que a gente recebeu. Olha só que bacana:

Espero que vocês consigam entender um poquinho do que foi o CNB 2016. Eu não vejo a hora de chegar a edição do ano que vem!

 

Um beijo e até o próximo post!

 

7 coisas que aprendi com o meu blog

Este post é especial em comemoração aos dois anos deste blog! 🙂

Muita gente não sabe, mas meu primeiro blog surgiu em 2003. Eu estava prestes a completar 15 anos e, naquela época, a coisa funcionava como um diário virtual, ou seja, não durou muito. No finzinho de 2007, eu voltei em outro endereço e, ainda que também fosse um diário, me permitiu dar voos mais altos. Graças à ele, fiz parte de um projeto da revista Capricho chamado Tudo de Blog que me rendeu amigas lindas que eu tenho até hoje.

Escrevi nele até 2010 e aí bateu um cansaço. Parei e ensaiava uma volta desde 2012, mas sentia que faltava algo. Ao mesmo tempo, eu já tinha me formado na faculdade e estava em dúvida sobre o que mais gostava de escrever, afinal, o jornalismo é uma profissão bem ampla. E foi no meio disso tudo que surgiu um clique: eu sempre fui apaixonada por qualquer assunto do universo feminino e poderia fazer do blog uma plataforma para dividir esses conhecimentos.

Parece que foi ontem que eu decidi voltar de vez, mas lá se vão dois anos de uma linda história. Desde o dia 10 de abril de 2014, este cantinho só me dá alegrias. No começo, era um hobby. Mas, no ano passado, percebi que ele poderia, sim, ser levado mais a sério. E aí, minha gente, comecei um processo contínuo de aprendizado. Para comemorar o aniversário do blog, vou compartilhar tudo que saquei nos últimos 24 meses:

 

Dá MUITO trabalho ser blogueira

d9c543516f8d55d361e4b959e41f3977

Sempre lia isso e pensava “ah, é mentira. Duvido que dê trabalho escrever um texto”, mas estava completamente enganada. Quando a gente encara o blog como um negócio, percebemos que – como em qualquer outra profissão – é preciso comprometimento. Olhem só o que esse processo todo me exige: elaborações mensais de posts, criação de textos com antecedência, busca por seguidores TODOS OS DIAS, pesquisa de fotos, divulgação de posts nas redes sociais… Como eu trabalho, só consigo me dedicar ao blog à noite e, com isso, durmo superpouco (é ruim, eu sei, mas não tem outro jeito). E olha que eu sou amadora ainda, as bloggers profissas sofrem BEM mais.

 

Organização é fundamental

71be27610062100c2fd674a5d4924cb5

Vejo muitas meninas que criam blogs e desejam crescer com ele, mas nem todas conseguem lidar com a organização. Um dos sucessos das blogueiras é que elas criam uma fidelização com seus leitores. Ou seja, é preciso desenvolver uma rotina de postagens. Não dá para ficar um mês sem postar nada e desaparecer completamente porque isso afasta os seguidores. Se você estuda ou trabalha em paralelo com o blog, vale achar um meio para se organizar. A forma mais legal é com os planners (existem diversos por aí). Eu tenho um rascunho no meu e-mail com todo o planejamento trimestral do blog, assim posso acessar de qualquer lugar.

 

É preciso investir dinheiro

61952044dfeae65cf600459b26c9c7fe

Ok, existem plataformas gratuitas de blogs e acho mesmo que você deve começar por elas. Mas, se a sua intenção é viver do blog, você vai precisar encará-lo como negócio. E qualquer negócio exige investimentos financeiros no início. O primeiro passo é criar um layout próprio, só seu (quem fez o meu foram as meninas lindas da Euforia Web, recomendo super). O problema é que algumas plataformas, como o WordPress, não permitem layouts próprios, então você vai ter que contratar um serviço de hospedagem e, consequentemente, transferir o domínio. É caro? Sinceramente, não pesou tanto para mim. Mas é dinheiro e você vai ter que se planejar financeiramente para dar conta de tudo. Vai por mim, faz uma mega diferença em relação aos outros blogs-padrão que existem por aí.

 

Problemas podem acontecer – a qualquer momento

outOfOrder

Desde que migrei para um serviço de hospedagem, meu blog já saiu do ar milhares de vezes. Essas coisas acontecem mesmo e você precisa incluir, no seu orçamento, os custos com um programador. A não ser que você seja expert em assuntos de programação (o que não é o meu caso), você vai precisar de alguém de confiança para resolver esses pepinos. Dá uma dor de cabeça danada e uma vontade de jogar tudo para o alto e desistir, mas é só ter calma e paciência. Infelizmente, qualquer negócio na internet está sujeito a essas falhas. Lembre-se também de deixar seu antivírus atualizado, ok?

 

Não tem como fugir do Youtube

Já está inscrita no meu canal? É só procurar por Fik Dik Blog

Já está inscrita no meu canal? É só procurar por Fik Dik Blog

Todo mundo sempre me dizia para fazer um canal no Youtube, mas eu tinha trauma das minhas aulas de telejornalismo na faculdade. Rolava um pânico quando me via em frente a uma câmera e outro pânico maior ainda quando me via e ouvia a minha voz. Então, fui adiando a ideia. Mas a questão é essa mesma: não dá para querer ser blogueira de sucesso sem estar no Youtube. A Gi, minha amiga do Pra Lá dos 20 (outro presente maravilhoso que eu ganhei por meio do meu blog) me disse que percebeu que as pessoas atualmente não estão mais com tanto tempo para ler posts enormes e preferem vídeos, que são mais rápidos. E ela está certíssima! Abri meu canal em janeiro e o retorno é BEEEEM mais rápido. Quer abrir seu canal? Coloque na planilha financeira os gastos com tripé, cartão de memória e câmera fotográfica (se você não tiver). Fazer vídeos é viciante e editá-los, então, é mais gostoso ainda. Caso alguém queira saber, eu uso o programa VideoPad, que é superfácil de mexer.

 

Ache algo para se destacar

a5c495df3a60dbe0701163a89677a7d1

Desde que criei o blog, muita gente linda veio me parabenizar. Outro dia, uma ex-colega me escreveu dizendo que eu tinha servido de inspiração para ela se tornar blogueira também (fiquei até emocionada quando li). O que a maioria me diz? Que amam a forma como eu escrevo. De fato, eu gosto de escrever meus posts como se a gente estivesse conversando pessoalmente e sem rodeios ou termos técnicos. Tenho facilidade porque sou jornalista e sempre amei escrever, mas é um diferencial. E é isso que cada uma de vocês precisa encontrar: aquilo que as torna únicas. Como todas nós amamos os mesmos assuntos, você verá conteúdos iguais ao que posta e, por isso, precisa se destacar. Vale qualquer coisa: fotos diferenciadas, edições de vídeos bacanudas, linguagem engraçada…

 

O retorno é maravilhoso

e19e71e789b485f0d51a5b28047db5c0

Passar por tudo isso aí em cima é muito difícil e nos exige demais, mas tem algo muito bom nisso, que é o retorno. Enquanto a gente não ganha com o blog – e, acredite em mim, demora muito até chegar lá –, nossa felicidade é receber um elogio ou um feedback de gente que você nem imagina que lê seu blog. São esses detalhes que nos fazem superar as noites mal dormidas e todo o estresse. O que eu digo com toda certeza é que ser blogueira é difícil, mas MUITO gostoso. É por isso que espero comemorar muitos outros aniversários do Fik Dik!

 

E vocês, o que mais aprenderam com o blog?

 

Um beijo e MUITO OBRIGADADA pelo apoio nestes dois anos!

 

[Especial Retrô] O que teve de bom em 2015

O último post da série especial que criei como despedida deste ano não poderia ser diferente: a retrospectiva de 2015. Como este blog é voltado para o público feminino e fala sobre temas alegres e divertidos, minha intenção é sempre trazer assuntos leves e inspiradores. Mas, enquanto fazia a minha pesquisa habitual para lembrar o que teve de bacana nos últimos doze meses, descobri que… Bom, que o ano foi REALMENTE pesado. Sério, foi uma sucessão de notícias sobre mortes, desastres e ataques terroristas que eu até desanimei!

A solução foi apelar para a minha memória, que funciona muito bem quando quer, para pensar nos bons momentos deste ano. E olha que nós até tivemos alguns. Na verdade, soubemos tirar lições positivas de coisas ruins. Claro que ainda temos muito para percorrer, mas estamos no caminho certo. Olha só:

 

Voltamos à infância com os livros de colorir

download (1)2015 vai ficar marcado como o ano que registrou o maior número de vendas de livros de colorir para adultos. Por volta de março ou abril, todo mundo começou a falar sobre o Jardim Secreto, uma obra que prometia a pintura como forma de relaxamento para quem vive estressado. E, de repente, o livro fez tanto sucesso que muitas editoras e autores pegaram carona e lançaram obras similares. Lápis de colorir nunca estiveram tão em alta!

Em casa, dividi o livro com a minha mãe. Cheguei até a reservar os desenhos que mais queria pintar para que ela não chegasse nem perto. Fui viajar de férias em maio e trouxe um estojo com 72 cores de lápis (foi uma das minhas compras mais felizes). Aí a febre abaixou e hoje em dia algumas pessoas até continuam pintando, mas bem menos. Mesmo assim, foi MUITO legal voltar a ser criança. Eu era um desastre nas aulas de artes, mas descobri que, sim, eu sei pintar e realmente relaxa.

 

Viciamos no Dubsmash

Dubsmash-androidEsse nome aqui em cima pode não te remeter à nada, mas aposto que você baixou – ou pelo menos ficou sabendo sobre – o aplicativo que convidava os usuários a dublar, desde músicas até memes. Exprimente abrir seu Instagram e voltar nos seus posts de abril e maio. Você usou tanto o programa que seus amigos até pegaram bode, certo?

Mas como era engraçado, gente! Tinha de TUDO ali, até o que você menos imaginava. Gravávamos várias dublagens em sequência, mandávamos para todos os grupos de Whatsapp, chamávamos os pais ou os irmãos para participarem. Só que a coisa viralizou de tal modo que enjoou rapidamente. Digo por experiência própria: eu deletei um mês depois.

 

As redes sociais nunca foram tão polêmicas

Você também pegou um certo bode do Facebook? Agora, eu penso duas vezes antes de postar qualquer assunto que renda polêmicas. Explico: parece que todo mundo é obrigado a ter uma postura e “brigar” por ela. Vale desde posição política, feminismo, peso e opção alimentar. Você posta alguma coisa e, de repente, se depara com uma porção de comentários até exagerados só porque você não pensa de uma determinada forma.

São assuntos importantíssimos e acho a discussão superválida. O problema é o politicamente correto, que me cansa demais. Uma brincadeira começa a ser vista como algo de mau gosto só porque dá a entender que privilegia um ponto de vista que não é aceito pela maioria. Eu mantenho a opinião de não comentar e brigar no perfil de outras pessoas, então fico muito chateada quando vejo gente comentando no meu. Daí optei por não entrar mais em polêmicas. Chato, né?

 

Os realities culinários dominaram a nossa televisão

151022184435_master_chef_junior_624x351_reproducao_nocreditA primeira temporada do MasterChef Brasil, exibida no ano passado, foi um dos maiores sucessos de audiência de 2014. Neste ano, no entanto, o reality alcançou ainda mais gente com a segunda temporada e, rapidamente, emendou em uma versão protagonizada por crianças. E, para ser sincera, achei ainda mais legal do que a com adultos.

A febre foi tão grande que praticamente todas as emissoras investiram em um programa do gênero. Tivemos a disputa do Cake Boss (eu não gosto tanto, mas prendeu a atenção de muita gente) e, na falta de um, o SBT contou com dois realities: a versão brasileira do Hell’s Kitchen e o Bake Off. Tenho lido por aí que a tendência é investir no segmento antes que ele esgote. Acho que ainda teremos muitas histórias do tipo em 2016…

 

O dólar subiu – e você passou a valorizar os produtos nacionais

cofrinhoOk, essa parte não é nem um pouco legal e nos deixa desesperadas. O dólar, que era tão amigo há pouco tempo, subiu para valer e passou de R$ 4. Com isso, produtos que saíam por uma pechincha lá fora se tornaram mais caros. Muita gente resolveu comprá-los por aqui mesmo (afinal, temos o benefício de poder parcelar no Brasil), mas teve quem optou por valorizar as marcas nacionais e impulsionou o mercado de beleza, por exemplo, que continuou a crescer mesmo com a crise.

Ah, você deve estar pensando: “mas o dólar diminuiu”. Sim, ele deu uma baixada, mas ainda continua bem alto… Bons tempos em que a gente viaja e ele valia R$ 1. Quem sabe a coisa não melhora? Vamos torcer!

 

O melhor filme do ano é uma animação

Divertida-Mente-PixarJá falei sobre Divertida Mente no post com os melhores filmes de 2015, mas não tinha como passar por essa retrospectiva e deixar esta maravilha de fora. Aliás, o filme não só foi o melhor do ano, como está na minha lista de melhores da vida. É curioso pensar que a melhor produção dos últimos meses é uma animação, já que o gênero muitas vezes sofre o preconceito de ser voltado para crianças (ainda que esteja em crescimento e tenha uma aceitação um pouco maior).

Por falar nisso, este filme não tem absolutamente nada de criança, a não ser a jovem que tem sua mente habitada pelas sentimentos-protagonistas: alegria, tristeza, raiva, medo e nojinho. É psicologia pura, do início ao fim, que faz muito mais sentido para os adultos. Os mais emotivos, aliás, choram de verdade. Eu chorei em todas as vezes que vi. Juro, é um dos filmes mais lindos que eu já assisti!

 

O Fik Dik cresceu

Este humilde blog, que começou sem muitas expectativas, completou 1 ano de existência em abril deste ano e cresceu tanto que virou motivo de orgulho. Ganhou layout próprio, parcerias com empresas renomadas, como a Contém1g Perdizes, um número expressivo (ainda que pequeno) de fãs no Facebook e muitos sorteios lá no Instagram. Em um piscar de olhos, comecei a encarar isto aqui de forma mais séria.

Ainda há muito o que fazer. Quero alcançar mais gente, conquistar novas metas, ir para o Youtube (e eliminar a vergonha de aparecer em vídeos) e criar uma rede bem bacana de leitoras e seguidoras. Mas já consegui tanta coisa legal, gente! Cada comentário positivo que escuto me enche de orgulho e me dá certeza de que estou no caminho certo. Sem falar que o mais legal de ter um blog é fazer novas amizades e eu vivi cada um desses momentos em 2015.

 

Lancei meu livro

cover_front_bigOk, este tópico é puramente pessoal, mas, depois de cinco longos anos, eu resolvi deixar a preguiça de lado e investir no meu livro. Corri atrás do registro, revisei um milhão de vezes e publiquei! Ele virou realidade e é outro motivo que vai me dar orgulho para o resto da minha vida. Sabe quando a gente tem vontade de mostrar para todos os familiares e os amigos?

Para quem não sabe, meu livro é um romance muito fofo inspirado nas músicas do meu muso Adam Young (idealizador do projeto Owl City) e você pode comprar clicando aqui. Eu só tenho que agradecer a todos que me ouviram falar deste livro nestes anos e, principalmente, a todos que leram e me deram feedbacks. Estou TÃO feliz por ter alcançado este sonho!

 

Como falei lá em cima, 2015 foi um ano difícil, mas que trouxe coisas boas. Aproveito para desejar um feliz Ano Novo para todas! Que 2016 nos traga ainda mais felicidade!

Fik Dik Blog de cara nova

É isso mesmo que você leu ou que provavelmente reparou quando entrou aqui. O blog finalmente está de cara nova depois de meses de expectativa. Esse era um desejo muito antigo meu e fico muito feliz em saber que o meu cantinho agora tem um layout próprio, feito com muito carinho por um time de profissionais excelentes. Saber que eu fiz a escolha certa quando pensei em criar um layout exclusivo, aliás, também me deixa muito contente.

Esse é um passo muito importante para mim e para o blog. Estou tocando este projeto há praticamente um ano e meio e me surpreendo a cada dia com o retorno que ele recebe. Nem todo mundo sabe, mas antes dele eu tive outro blog, que foi mantido por quase três anos. Apesar de ter mais aquela carinha de diário virtual, me deu muitas alegrias e conquistas, além de ter rendido amigas especiais que eu mantenho até hoje.

Há alguns anos, senti necessidade de voltar a blogar. Só que eu queria algo mais sério, sabem? Na época do outro blog, eu ainda estava na faculdade e não tinha o conhecimento que tenho hoje. Mesmo assim, faltava aquele empurrãozinho para voltar de vez.

Foi na época da faculdade que eu descobri que sou completamente apaixonada por qualquer assunto que seja do universo feminino. Já consegui fazer algumas reportagens sobre o assunto, mas queria algo onde eu pudesse me expressar à vontade. Fiz um curso específico sobre jornalismo feminino no ano passado que foi completamente esclarecedor para mim e aí, pronto, surgiu a ideia do blog na minha cabeça. Era a desculpa perfeita para lançar o projeto.

Vi que tinha feito a escolha certa logo no primeiro mês. O retorno foi extremamente positivo, os comentários, maravilhosos e só aumentou minha vontade de continuar. Só que aí eu decidi que queria transformar o blog amador em negócio (acho que toda blogueira tem essa ideia, né?) e comecei a conhecer outros blogs, trocar mensagens, buscar parceiros e por aí vai. Nesse processo, descobri que não dava mais para continuar com o layout padrão do WordPress. Era hora de investir em uma página com a minha cara.

blog

Por investimento vocês já devem imaginar o que eu quero dizer. Sim, era o momento de colocar a mão no bolso e pagar alguém para criar o layout. Fiz algumas pesquisas, levantei alguns nomes, pedi orçamentos e quase caí para trás quando percebi que o valor não ia caber dentro do que eu tinha separado. Aí entra o primeiro de muitos diferenciais das meninas da Euforia Web. Além do atendimento super-rápido, eles me enviaram uma proposta completinha com um valor extremamente justo. Fechei na mesma hora.

Quando digo que não me arrependi, é a mais pura verdade. Mandei um briefing, que nada mais é do que um resuminho com as ideias que eu queria, e em questão de dias ele tinha te transformado em realidade. Pude ver cada detalhe do que eu pedi. Foi muito, mas muito gratificante. Trabalho competente mesmo!

Claro, a gente teve alguns obstáculos no meio do caminho. Sou um zero à esquerda quando o assunto é programação. E as meninas tiveram TODA a paciência do mundo para me ajudar a entender termos e procedimentos. Para resumir: tive que sair do WordPress, pagar uma hospedagem, transferir domínio etc. Mexi mais um pouquinho no bolso, mas sabia que ficaria feliz com o resultado. Quase não aguentei de ansiedade e precisei lidar muitas vezes com a frustração, mas, de fato, fiquei muito satisfeita!

Nessas mudanças, teve só uma coisinha que me deixou um pouco triste. Como o layout é personalizado e livre do WordPress, eu acabei perdendo todos os meus comentários (pois é 🙁 ). A parte boa é que agora qualquer pessoa pode comentar diretamente do Facebook, fazendo com que a gente fique mais próximas. Sem falar que ele está muito mais clean, prático e com a minha cara. Por isso que eu indico as meninas para todo mundo. Tenho certeza de que iniciamos uma parceria que vai durar por muito tempo. Quero agradecer mais uma vez pelo empenho e pela paciência!

Estou curiosíssima para saber o que vocês acharam. Deixem nos comentários? Vou amar ler todos!