Posts em destaque

Top 5 – Filmes Musicais

Quando pensei em criar a seção de Top 5 com filmes dos mais variados estilos, logo imaginei um post só com histórias contadas em forma de musical. Muita gente torce a cara e morre de preguiça só de imaginar os atores cantando ao invés de falando, mas eu AMO musicais desde que me entendo por gente (tanto no teatro quanto no cinema). Assisto inúmeras vezes, baixo as músicas, ouço sem parar e ainda tento convencer minhas amigas a verem também.

Comecei a pesquisar algumas opções achando que eu já tinha colocado a maioria em outros posts (tenho por costume tentar não repetir filmes), mas descobri que existem muitos musicais legais para indicar. Juro, minha lista original tinha mais de dez títulos e foi com muita dor no coração que eu acabei deixando alguns de fora. Vamos conhecer os eleitos da vez?

 

Hairspray

54ea7f1c46e1e_-_04-wd0409-hairspray-3Esse filme apareceu em diversas listas que criei para outros Top 5, mas eu não coloquei propositalmente para que pudesse entrar aqui com muito destaque. A história se passa nos anos 60 e gira em torno de Tracy, uma garota que adora dançar e é convidada para participar de um programa de TV que faz muito sucesso.

O que tem de legal? Músicas – que não saem da cabeça por nada –, romance, uma mãe muito fofa (interpretada por John Travolta), penteados e figurinos da era sixties e a desigualdade racial, tema superatual. Pode apertar o play que você vai amar!

 

Mamma Mia!

mammamiaÉ quase impossível encontrar alguém que não conheça pelo menos uma música do ABBA, um dos maiores grupos dos anos 70. Tem gente (tipo eu) que sempre canta Dancing Queen no karaokê. Nada mais natural do que transformar esses hits em uma história teatral que, posteriormente, rendeu um filme tão fofo que a gente não cansa de ver, certo?

Tudo acontece quando Sophie está prestes a se casar e decide que está mais do que na hora de conhecer seu pai. O problema é que a mãe dela se envolveu com três homens no mesmo período e não sabe ao certo de quem engravidou. A confusão rola solta quando eles são convidados para o casamento sem a aprovação da mãe. O mais bacana é que a gente canta junto sem perceber.

 

Across the Universe

2007_across_the_universe_011Segue a mesma linha do Mamma Mia!, mas tem como inspiração as músicas dos Beatles, o que já é um ótimo motivo por si só. O diferencial é que a trama se passa nos mesmos períodos das músicas – entre os anos 60 e 70 –, o que faz com que a gente consiga entender melhor sobre o que eles cantavam.

O tema central é o romance de um jovem inglês com uma moça americana que vê o irmão lutar na Guerra do Vietnã. Muita coisa da época é retratada, como o movimento hippie e a psicodelia característica do grupo. Mas tudo com tanta fofura que a gente baixa as versões musicais do filme assim que ele acaba.

 

Rock of Ages

Outra coisa que eu curto muito em filmes musicais é a mistura de várias canções que possuem um tema em comum. No caso desse aqui, o ponto de ligação é que pertencem à bandas famosas dos anos 70, como Guns n’ Roses, Bon Jovi e Journey. Não ficou animada? Pois eu garanto que você conhece a maioria das músicas e não vai conseguir ficar sem cantar junto.

A história é bem fácil de entender e tem início quando a jovem Sherrie desembarca em Nova York. Ela consegue emprego como garçonete em um bar famoso e conhece Drew, que também trabalha no local. Os dois se apaixonam perdidamente, mas um mal entendido com o astro de rock Stacee Jaxx deixa o relacionamento em crise. E no meio disso tudo, o bar ainda corre o risco de ser fechado. Vi no avião durante uma viagem e amei cada segundo!

 

A Pequena Sereia

maxresdefaultChegamos à cota Disney de todos os Top 5 e essa escolha foi um pouco difícil porque quase todos os filmes da Disney possuem músicas. Tirei os que já tinham saído e fiquei com o que tem as canções que eu mais gosto. Sem falar na Ursula, que é uma das melhores vilãs de todos os tempos. É tão clássico, mas tão clássico, que temos todas as cenas (ou pelo menos quase todas) na cabeça. Para assistir, já combinado?

 

 

Se você ainda está convencida a assistir filmes musicais, aqui vai um incentivo: ouvir música faz bem ao coração e afasta uma série de doenças. Para quem aprovou a ideia, tenho outro excelente motivo: em breve vou fazer uma nova lista com opões do gênero!

12 passos para aderir à moda dos anos 70

Não restam dúvidas que o inverno 2015 será totalmente inspirado nos anos 70. Já faz alguns meses que a década mais disco de todas voltou com tudo. Agora que o frio aterrissou de vez por aqui, a tendência promete fazer o maior sucesso. Ainda não sabe como fazer parte desse time? Então é hora de explicar quais itens são essenciais para aproveitar a estação com muito estilo:

Cores vintage

ebd2303c47c7251147d44e820d77945c

O primeiro passo para entrar na década é analisar as cores que eram usadas há 40 anos. Experimente olhar atentamente para as vitrines de lojas para ver que as principais estão lá. O verde-militar e o mostarda são vistos com mais frequência por combinarem com o friozinho, mas podem ser combinados com bordô, marrom e azul-escuro. A proposta para os looks deve ser exatamente a de criar um ar retrô.

Calças Flare

f91882dcf68091cf551737a1fc3cebad

Quem gosta de moda sabe que as calça flare, as antigas boca de sino, ocupam um lugar de destaque nas lojas e no closet feminino. Isso porque têm o incrível poder de afinar as coxas e alongar as pernas. Pois bem, a partir de agora devemos aposentar a nossa velha skinny e trocar por flares. E vale para qualquer tecido: jeans, couro, sarja e por aí vai.

Pantalona

cor-da-cala-pantalona-235x300

Estreita na cintura e larga em todo o comprimento, era hit nos anos 70 e promete repetir o sucesso. Para combinar com o clima de inverno, a dica é investir em cores escuras e usar, preferencialmente, com sapatos de salto alto. Outro elemento de destaque desta temporada é a pantacourt, que, como o próprio nome diz, é uma pantalona mais curta, com barra que para no meio da perna. Essa é para quem tem muito estilo, combinado?

Colete de pele (fake, por favor)

b5dc0eaf0bac8fa81598ac0bee8ae887

No ano passado, os coletinhos peludos fizeram a cabeça de muitas mulheres, inclusive a minha. Agora eles devem conquistar um número ainda maior de adeptas. A diferença é que os modelos de 2015 são mais larguinhos, compridos e mais claros. Opte por versões nudes, marrons ou até com esses tons misturados. Fica um charme!

Chapéu floppy

6928e0662fd311c9146049d33ebafb92

Olha ele aí de novo, gente! Com abas largas e molengas, o floppy apareceu no inverno do ano passado e invadiu o verão em versões de palhas outros materiais leves. É um item indispensável para fazer parte da década de 70. Substituto de gorros e toucas, volta em cores mais sóbrias e fica uma graça quando combinado com lenços e cachecóis.

Camurça

69f11b485d9b66c4fcdcb56d61b02c75

Taí o tecido símbolo dos anos 70. Quentinha e a cara do inverno, pode invadir qualquer peça do vestuário feminino. É mais comum encontrar em calças e jaquetas, mas nada impede que apareçam em blusas, saias, vestidos e coletes. Vale também para os acessórios, ok? Sair por aí com botas e bolsas de camurça é sucesso absoluto.

Franjas

de9698c9ad705f0b3dfde31a294ec4bc

Sabemos que elas vieram para ficar. Faz alguns anos que as franjas acumulam fãs e aparecem em diversos estilos. Só que agora elas são fundamentais e também invadiram todas as peças femininas. Dica para arrasar? Procure uma peça que misture as franjas com a camurça. Ou então as bolsas com franjas enormes, que já são moda no Brasil. E, olha, para fazer bonito mesmo, lembre-se de usar apenas um item franjado por vez, ok? Excessos podem cair no brega.

Vestidos estampados

retro-fashion-model-in-chiffon-dress-ibiza-seventies-flowing-feminine

A década de 70 não tinha uma proposta muito romântica, mas as mulheres da época gostavam, sim, de usar vestidos. E quanto mais estampado, melhor. Por isso, a dica é escolher um modelo que combine as cores da estação. O mais importante é que ele siga a silhueta setentinha, ou seja, que fique abaixo dos joelhos e que tenha mangas compridas, larguinhas e assimétricas.

Macacões

eaa1186cddfd0e59746e49fe273cdfd6

Tudo começou com as jardineiras, que estouraram no ano passado. No último verão, as versões com shorts viraram febre. Agora, os macacões são estampados e podem ser mais sequinhos, com calças marcadas no tornozelo, ou juntando duas tendências já descritas aqui: mangas assimétricas e boca de sino. Uma coisa meio Abba, sabe?

Botas de cano alto

hbz-skirts-boots-04

As mulheres dos anos 70 gostavam de sentir poderosas e investiam pesado nas botas de cano alto com salto quadrado. O ideal é que sejam marrons e que parem antes nos joelhos (sim, estamos falando do modelo over the knee). Experimente usar com vestidos ou com saias. Fica lindo e superfeminino!

Clogs

clogs-4

No início do ano, fiz uma lista com itens de moda que fizeram muito sucesso, mas que caíram em desuso rapidamente. Nela estavam os clogs, os famosos tamancos da vovó, que foram hit no inverno de 2010. Achei que eles nunca mais voltariam a ter um local de destaque, mas os safadinhos voltaram com tudo porque eram muito usados nos anos 70. Posso ser sincera? Continuo não gostando deles.

Óculos arredondado com armação grossa

8154259c83d16a3417c4f343f4fa5c93

Se o vestuário setentinha é estampado e chamativo, por que não levar esse visual para os acessórios? Esqueça os óculos espelhados do último verão e dê preferência para aqueles que carregam um ar vintage. Em outras palavras: formato arredondado + armações grossas + lente colorida. Modelos com armação bege e lente marrom-avermelhada, por exemplo, são os principais da lista. Sou superfã dessa versão e já estou me segurando para não comprar um!

Com todas essas informações, agora é só correr até a loja mais próxima e garantir o que mais agrada ao seu gosto. Boas compras!