Posts em destaque

Olive Garden abre a primeira unidade no Brasil

image Quem já conheceu os Estados Unidos sabe que o Olive Garden é um dos restaurantes mais gostosos do país. Seja pela possibilidade de comer algo que foge do hambúrguer e da pizza (que não são nada ruins, diga-se de passagem) ou pelo ambiente acolhedor, a rede de casual dining oferece pratos típicos da culinária italiana e decoração inspirada na Toscana. Isso inclui massas saborosas com diversos tipos de molhos. Ficou com água na boca? Então pode comemorar: a primeira filial brasileira finalmente foi inagurada! Ótima notícia, não é mesmo? image

Lasagna fritta: mistura de queijos e massa crocante para começar

O aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, foi escolhidopara receber a primeira unidade brasileira. Mais precisamente o terminal 3, que foi inaugurado no início do mês. Os fãs do restaurante podem ficar ainda mais felizes: é tudo igual (igual meeesmo) ao de fora. O cardápio é um pouco mais enxuto para esse período de imauguração, mas conta com os top sellers, como a lasagna fritta e o fettucine alfredo.

image

Fettucine alfredo: clássico que agrada a todos os paladares

Durante o primeiro mês de operação em solo brasileiro, a rede contará com o treinamento de uma equipe norte-americana, para ensinar os segredos das receitas e do atendimento. Aliás, esse é outro diferencial da rede. Como boa casa italiana, os garçons te recebem de forma muito familiar e calorosa.

image

Eggplant parmigiana: opção saborosa para os vegetarianos

Os planos de expansão incluem a abertura de uma loja em um shopping da capital paulista e, futuramente, em outras cidades. Vamos aguardar!

(fotos: facebook e instagram Olive Garden Brasil)

Lilly Sarti assina coleção para C&A

Depois de Pat Bo, Roberto Cavalli e Francisco Costa, chegou a vez da grife Lilly Sarti assinar uma coleção exclusiva para a C&A. A intenção é fazer releituras das peças best-sellers da marca com uma proposta folk e, ao mesmo tempo, urbana e moderna. São 80 modelos divididos entre calças, vestidos bordados, saias, coletes, cardigãs e uma linha de acessórios que inclui sapatos, bolsas e brincos. Os preços vão de R$ 19,90 a R$ 499.

O que tem de legal? Apesar do valor um pouco mais alto do que o de outras parcerias, essa tem peças em cores básicas (preto, branco, cinza, bege) e muita influência de animal print. Inclusive calças e blusas no burdungy, cor que fica entre o vinho e o beterraba e já é o tom deste inverno.

A coleção foi lançada na última quinta-feira (22) e promoveu uma verdadeira loucura nas 59 lojas selecionadas. Fashionistas de plantão fizeram questão de conferir tudo de perto. Resultado: araras vazias em poucas horas.

Confira algumas peças:

224074_406491_c_a___lilly_sarti___r_89_90__21_R$ 89,90

224074_406496_c_a___lilly_sarti___r_129_00__2_ (1)

R$ 129,00

224074_406502_c_a___lilly_sarti___r_149_00__13_

R$ 169,00

224074_406520_c_a___lilly_sarti___r_99_90

R$ 99,90

224074_406525_c_a___lilly_sarti___r_149_90

R$ 149,90

224074_406515_c_a___lilly_sarti___r_399_00

R$ 399,00

Gostou? Então é melhor correr antes que acabe!

(Fotos: Estúdio 51 – Lu Prezia)

 

As piores plásticas das celebridades

Levanta a mão quem nunca sentiu vontade de mudar alguma coisa no corpo. Seja afinar o nariz, aumentar (ou reduzir) o tamanho dos seios, fazer uma lipo. Ninguém está totalmente satisfeito com o próprio corpo. O problema é que muitas vezes a vontade é tanta que acaba caindo no exagero. As celebridades sofrem mais com isso: a pressão para se enquadrar em um padrão estético faz com que elas passem por várias cirurgias plásticas. Nem sempre o resultado dá certo. Alguns famosos fizeram tantas intervenções que acabaram virando outra pessoa. Olha só:

donatellaDonatella Versace

latoyaLa Toya Jackson

lil Lil Kim

megMeg Ryan

nicopleNicole Kidman

pamelaPamela Anderson

Assustador, né? Melhor pensar bem antes de partir para o botox!

(Via Revista Quem)

Os looks do Billboard Music Awards 2014

Realizado em Las Vegas na noite do último domingo (18), o Billboard Music Awards reuniu os principais astros da música. Quem gostou mesmo da premiação foi Justin Timberlake, que voltou para casa com sete troféus, entre eles o de artista do ano. O evento teve ainda uma performance com holograma de Michael Jackson e a presença da brasileira Claudia Leitte, que abriu o show cantando a música oficial da Copa (saudades, Waka Waka!) ao lado de Pitbull e Jennifer Lopez, homenageada com mensagens de outros cantores. Mas o que a gente gosta mesmo é do tapete vermelho, então vamos lá:

Claudia Leitte

image

A Claudia pode ser linda, ter um corpão e milhões de fãs ao redor do mundo, mas vamos combinar que o modelo assinado pela grife Água de Coco não favoreceu? O visual praia não combinou com a proposta do evento e ficou simples demais. Se fosse um pouco mais justo, ficaria melhor. O cabelo também poderia estar preso. A maquiagem foi a única coisa que salvou. Mas tudo bem, ela cantou, sambou e deixou J-Lo desesperada para acompanhar o gingado que só as brasileiras têm.

Jennifer Lopez

image

Gostei do vestido por um simples motivo: nos últimos eventos, ela sempre vinha com looks colados para reforçar as curvas e brincar com a sensualidade latina. Era sempre a mesma coisa  e até enjoava. Dessa vez ela também apostou na transparência, mas com um modelo diferente da Donna Karan. J-Lo mostrou que o corpo continua em alta de uma forma mais clássica e chique. Sem falar que esse tom de vermelho fica ótimo em peles morenas. Só o cabelo que ficou meio parecido com o da Ariana Grande, que apesar  dos problemas de queda, continua a usar o mesmo penteado que ninguém aguenta mais (passou da hora de mudar, queridinha).

image

Shakira

image

Eu gosto muito da Shakira. De verdade. Mas não ornou! O vestido de Julien MacDonald até tinha potencial: a cor é linda e está super em alta. Mas ficou estranho e não deixou a cantora bonita. Poderia ter brincado com as transparências de outro modo. Gostei do comprimento. Enquanto muitas famosas apostaram no longo ou no mini, ela preferiu um modelo na altura dos joelhos. E foi uma das poucas que não investiu no decote. Ponto positivo.

Natasha Bedingfield

image

Natasha, Natasha… Eu gostava tanto de você. Mas está tudo ruim e poluído, mesmo sendo Valentino. Fica pra próxima, ok?

Carrie Underwood

image

Não gosto de country, conheço só duas músicas da Carrie, mas, para mim, ela é a cantora mais bonita da atualidade. Isso já ajuda a fazer com que ela esteja sempre bem vestida. Gostei da proposta da grife Oriett Domenech, mas mudaria a cor e faria algo mais impactante, como rosa-chiclete.  O cabelo combinou bastante.

Taylor Swift

image

Sou suspeita, porque não gosto muito dela. O vestido é ok, a textura combinou com a transparência, o cabelo ficou bom e a maquiagem também. Mas, gente, por que ela faz sempre essa cara de dor de pedra no rim?

Kelly Rowland

image

Prova de que não dá para ter tudo nessa vida: decotão, top cropped e fenda gigante. Um ou outro, né amiga?

Kendall Jenner

image

Achei o visual muito Christina Aguilera no início dos anos 2000. Ficou muito simples. Mas ela é bonita e tem todo o porte de modelo, então passou.

Lucy Hale

image

Não gostei de nada. Esse penteado já ficou over, a clutch transparente idem e o vestido é muito feio e realmente parece um sorvete italiano. A sandália também é bem simples. Fica pra próxima junto com a Natasha Bedingfield.

Nicki Minaj

image

Não adianta ficar bravinha, Nicki querida. Você pode estar mais comportada, mas continua errando no red carpet. O cabelo estava bem bonito e a parte inferior até passa, mas me dá desespero só de ver essa parte de cima esmagada – vocês me entendem, né? Será que dava para respirar?

Kesha

image

Queria muito saber o que aconteceu com a Kesha porque olha… com certeza foi algo muito bom! Quem diria que ela iria aparecer sem cabelo sujo, máscaras de macaco e glitter na sobrancelha? Fico me perguntando se essa pessoa que chegou linda e com cara de rica é a mesma que cantava Tik Tok  anos atrás. Ok, é meio festa de debutante, mas a cor é linda e ficou perfeita nela. Tiraria um pouco do comprimento da cauda para tirar o ar princesa e acrescentaria algumas joias, mas vale o prêmio de mais bem vestida da noite.

Vocês concordam?

Top 5: Filmes para ver com as amigas

Já tem planos para o final de semana? Que tal marcar uma festa do pijama com as suas melhores amigas? Além da pizza e do brigadeiro, um item que não pode faltar é o filme de menininha. Sim, aqueles que nós já vimos váááárias vezes, mas que veríamos de novo sem o menor problema! Vale selecionar aqueles que vocês adoram ou escolher um clássico. Seja qual for sua decisão, segue uma listinha com algumas sugestões:

Meninas Malvadas

image

O mais conhecido filme de garotas adolescentes nunca sai de moda. São vários motivos: 1) A Lindsay Lohan ainda era uma menina fofa e educada que fazia os filmes mais bonitinhos da época (Vide “Sorte no Amor” e “Sexta-feira Muito Louca”) e tinha um cabelo lindo e desejado por todas 2) Oportunidade única de ver atrizes que hoje são consagradas, como Rachel McAdams e Amanda Seyfried, em seus primeiros papeis no cinema – e vamos combinar que elas mandaram muito bem! 3) Apesar de ser um pouco exagerado, mostra situações vividas por todas nós na época do colégio. 4) Recentemente, “Meninas Malvadas” completou dez anos (sim, também fiquei chocada quando descobri) e várias pessoas ao redor do mundo aproveitaram para sair por aí com roupas rosas, em uma referência à frase On Wednesdays we wear pink. Então, aproveite o clima, peça para as amigas usarem looks da mesma cor e aperte o play.

As Patricinhas de Beverly Hills

image

Considerado um antecessor de “Meninas Malvadas”, foi um sucesso nos anos 90 e deu origem a livros e séries de TV. Mostra o cotidiano de uma típica patricinha – não preciso nem lembrar que a Alicia Silverstone era a queridinha da época – que decide mudar de comportamento ao se apaixonar por um rapaz mais velho que não liga para compras e conversas fúteis. É uma graça e conta com closets incríveis, passeios no shopping e confidências entre amigas (tudo que a gente gosta, não é mesmo?). Sem falar que dá para ver a atriz Brittany Murphy, morta em 2009, no primeiro papel: a novata Tai, que chega de outra cidade e precisa se adaptar ao estilo das outras garotas para fazer parte desse universo tão invejável.

Ele Não Está Tão A Fim De Você

image

Eu, particularmente, adoro esses filmes que trazem várias histórias ao mesmo tempo e contam com elenco cheio de astros. Esse talvez seja o meu preferido do gênero. É simples dizer o porquê: é impossível não se identificar com pelo menos um dos casos retratados. Tem a menina que vive ao lado do telefone esperando a ligação do cara da noite anterior, a que namora há anos e não vê a hora de casar, a que se envolve com um homem casado e a esposa traída. Dá para rir, sorrir e chorar em vários momentos. A produção foi baseada no livro homônimo, mas não é preciso ler a obra para entender o longa. Um clássico que vale muito a pena ser visto ao lado das amigas. Eu recomendo!

O Diário da Princesa

image

Esse filme marcou a minha adolescência, principalmente porque me fez ler a minha série favorita de livros (morro de saudade dos personagens até hoje). Quem não leu, consegue entender e se divertir da mesma forma com a história de Mia, que descobre ser uma princesa aos 14 anos. Completamente desajeitada, precisa passar por aulas de etiqueta com a avó para se adequar à realeza. Além de fazer uma referência ao mundo de contos de fada, tão sonhado por meninas, discute a importância da verdadeira amizade e do primeiro amor. A trilha sonora é bem fofa e tem participação da atriz Mandy Moore, que interpreta a popular Lana. Eu amo e posso ver várias vezes sem enjoar (o primeiro, porque o segundo é fraquinho e não tem nada a ver com os livros).

Encantada

image

Outro que eu já perdi a conta de quantas vezes vi. A produção da Disney de 2007 foi pioneira ao misturar desenho animado com longa metragem. Na história, a jovem Giselle é amaldiçoada pela rainha no dia de seu casamento com o príncipe do reino e  passa a viver em Nova York com a ajuda do procurador de divórcios Robert. Sem saber como se adaptar ao mundo real, protagoniza cenas hilárias. Uma delas é a presença de pombos, ratos e baratas que a ajudam a limpar a casa, ao invés de esquilos, coelhos e outros amigos da floresta. Outra que eu adoro é a que todos cantam e dançam no Central Park (a música foi até indicada ao Oscar). Tenho um carinho enorme pela Amy Adams desde então. Fofíssimo!