Posts em destaque

6 coisas boas do mês de maio

O ano mal começou e nós já entramos no mês de maio. Antes de ficar desesperada achando que a vida está passando rápido demais (e de fato temos essa impressão), é bom lembrar que maio é um mês muito especial. Sou suspeita para falar porque é quando faço aniversário, mas também é época de outras coisas boas. Precisa de alguns exemplos? Vamos lá:

Mês das mães

download

O Dia das Mães é comemorado no segundo domingo de maio. Para as filhas, é tempo de procurar um presente muito especial para agradar essa pessoa tão importante nas nossas vidas.  Para as mães, é a oportunidade perfeita para ser mimada sem culpa pela família. Sem falar no almoço, que geralmente é farto e cheio de delícias. Sei que as mães deveriam ser paparicadas em todos os dias, mas é tão gostoso poder ficar ao lado delas nesse dia que eu nem ligo.

Mês das noivas

download (1)

Toda mulher ligada em tradições decide se casar em maio. Mas alguém sabe de onde veio esse costume? Tudo indica que tem a ver com os costumes do Hemisfério Norte, em que maio se passa na primavera. Aí já sabe: juntam-se as flores e o Dia das Mães e pronto, é o mês mais feminino do calendário. Aqui no Brasil, costuma ser o mês mais caro para quem quer casar. Por isso que muitas noivas preferem subir ao altar em outra época.

Pode ter dois feriados

happy-woman-jumping-in-golden-wheat

Não sei vocês, mas eu vivo em função de feriados. É tão gostoso ter aquele dia extra de descanso no mês, não acha? E olha só que bacana: maio já começa com o feriado em homenagem ao dia do trabalho. Mas não para por aí. Em alguns anos, a comemoração de Corpus Christi pode cair no final do mês. É um caso que não acontece com tanta frequência, então a dica é aproveitar muito.

Frio, mas nem tanto

stock-footage-woman-in-jacket-resting-leaning-on-tree-person-in-forest-park-with-green-lawn-in-the-middle

Maio é o mês que antecede a chegada do inverno. Isso significa que os dias normalmente são frios. A diferença é que ainda existe o solzinho tímido do outono, então o céu fica do jeito que eu gosto: azulzinho e com poucas nuvens. Saímos agasalhadas, mas podemos nos esquentar debaixo do sol.  Tão agradável, gente! E ainda tem a vantagem de que todas as lojas estão preparadas para a moda do inverno. Hora de se adequar às principais tendências da estação.

Uma das melhores épocas para viajar

elena-shumilova-femme-assise-sur-ses-valises-au-bord-dune-route

Considerado um mês de baixa temporada, maio normalmente apresenta preços mais baratos para quem pretende viajar. Esse é apenas um dos atrativos que fazem com que seja considerada a melhor época para conhecer um destino. Locais no Brasil ainda estão livres das temidas chuvas de inverno, enquanto alguns países da América do Sul já apresentam montanhas com neve. A Europa e a América do Norte vivem o ápice da primavera nesse período, então a chance de ver paisagens coloridas e floridas é certa.

Meu aniversário

Portrait of joyful girl holding birthday cake and looking at camera at party

Ok, sei que esse lado de maio só interessa para as taurinas e as geminianas, que fazem aniversário nesse mês. Mas, para mim, é ainda mais especial porque fico mais velha no último dia de maio. Então meu inferno astral se passa todinho em maio e é uma delícia curtir esses 30 dias de expectativa dentro do mesmo mês. Parece que é mais fácil fazer a contagem regressiva. E começar esse processo com um feriado bem no primeiro dia de inferno astral é para poucas, queridas. Desculpem! Brincadeiras à parte, amo muito meu mês e adoro ser geminiana. Quem concorda?

Os looks do Met Gala Ball 2015

Considerado um dos maiores eventos de moda do mundo, o Met Gala é também um dos tapetes vermelhos mais bem frequentados do planeta. Todas as celebridades que estão em alta no momento o frequentam. Para quem não sabe, é realizado pelo Metropolitan Museum of Art, um dos museus mais famosos de Nova York, e a cada um ano escolhe um tema para inspirar os trajes dos convidados.

Nesta edição, o tema foi China. A partir daí, dá para imaginar o que passou no red carpet. Foi um verdadeiro show de bizarrices. Justamente por isso, vale a pena conferir os looks:

Ellie Goulding

ellie-goulding-en-la-gala-met-2015_galeria_principal

Acho a Ellie fofa e bonitona à maneira dela, sabe? E apesar de aparentar ser bem moleca em seus shows e clipes, achei que ela mandou bem na escolha. Está chique, gala e elegante. Apesar disso, ficou mais para anos 20 do que China, né? Mas, no geral, gostei muito e usaria fácil!

Diane Kruger

Diane Kruger

A Diane tem o estilo dela e normalmente manda bem no tapete vermelho. Mas achei estranha essa combinação. Sou meio contra calças em eventos de gala, mas o problema maior aqui é que a textura do top não combina com a textura da calça. Precisaria de uma peça mais sequinha, sabe? E aí juntou com essa cauda e virou uma confusão tremenda. Meio over!

Jennifer Lawrence

Jennifer Lawrence

J. Law estava correta, bonita e mostrou que dá, sim, para levar o top cropped para um evento de gala. Curti a estampa floral, acho super oriental e bem na pegada chinesa. Também adorei o cabelo todo jogado para trás, que não brigou com a parte mais colorida do look. O problema é que ela foi ok. Já a vi usando coisas melhores…

Alicia Keys

Alicia Keys

Não sei muito bem porque esse pessoal insiste em usar milhões de coisas ao mesmo tempo. A saia volumosa, por exemplo, ficaria linda com um top sequinho vermelho (seriam as cores da bandeira chinesa). Mas aí Alicinha inventa de colocar uma jaqueta (que seria bonita se fosse usada sozinha) e o resultado é esse efeito esquisito na manga. Estou em dúvida se foi da foto, mas acho que é uma sensação criada pelo contraste com a foto. Mas ela tem um rosto lindo que ficou mais ressaltado com o coque modernoso.

Katie Holmes

Katie

Li em algum lugar que a Katie cortou o cabelo horas antes do evento. Não sei se é verdade, mas temos duas opções: ou ela se arrependeu e era tarde demais ou ela não tem um amigo sincero para dizer: “amiga, não ficou legal”. Essa franjona pesada deixou o rosto dela muito pesado e não combinou com o vestido. Por falar nisso, acho a cor muito bonita. O que me incomoda são esses recortes nas laterais. Se fosse reto, seria mil vezes mais bonito.

Kerry Washington

Kerry

Queria muito saber o que acontece com essa moça que não acerta nunca. Na verdade, não é que ela não acerta, mas sim que erra feio. Não gostei de nada aí. Achei que a cor não tem absolutamente nada de China e esse efeito brilhante ficou cafona, ainda mais misturado com os bordados e babados. E a combinação com a bolsa e os sapatos verde não tem nada a ver. Vamos passar para a próxima porque ficou difícil!

Amanda Seyfried

Amanda

A Amanda é meio chatinha, mas o look é interessante. Não gosto muito dos babados e da fenda central e acho que seria mais bonito se fosse liso. Mesmo assim, até que ficou bonito nela. Gostei do cabelo preso, que destacou o traje e AMEI a maquiagem (aliás, foi uma das mais bonitas da noite).

Selena Gomez

Selena

Pobre Selena. Era uma forte candidata a melhor da noite, mas resolveu dar uma viradinha de lado e mostrou que é uma pobre mortal como nós e que também sofre com as gordurinhas a mais. Não tenho absolutamente nada contra e acho super bacana que ela não tenha se incomodado com isso. Taí um perfeito look inspirado na China: flores na cabeça (bem gueixa), cordinhas orientais, branco e preto. Ponto positivo, garota!

Jessica Chastain

Jessica Chastain

Que mulher maravilhosa, gente! Sou suspeitíssima para falar porque acho que a Jessica é a mulher mais bonita de Hollywood e sempre arrasa no tapete vermelho. Mais uma que apostou no dourado e na pegada anos 20 com cabelo inspirado nas divas da época. Linda como sempre!

Dakota Johnson

Dakota Johnson

Gostaria muito de poder perguntar para a Anastasia de Cinquenta Tons de Cinza onde ela pensa que vai com essa roupinha. Talvez ela estivesse indo para a balada e aí mudou de ideia em cima da hora. Alguém mais acha que a estampa a deixou com uma barriguinha? E o cabelo também parece ter sido feito na pressa, sabe? Essa menina está precisando de um stylist para ontem.

Claire Danes

Claire

Adoro a Claire desde os tempos de Romeu e Julieta e passei a gostar mais ainda dela depois da atuação no seriado Homeland, então tenho um carinho enorme por ela. Ando apaixonada por esse tom de verde (que, aliás, combina super com o clima de inverno) e achei que ficou bacana com os detalhes em couro. Também adorei a make e o batom escuro. Só acho que o cabelo poderia ficar melhor.

Vanessa Hudgens

Vanessa Hudgens

Achei a escolha muito pertinente com o tema. A Vanessa estava até parecendo uma chinesa, não acham? Mas aí a colocaram em um ângulo péssimo para tirar a foto e parece que ela faz parte de uma montagem e que está flutuando. Também achei que o corpo dela pareceu meio achatado. De qualquer forma, ficou entre as melhores.

Kendall Jenner

Kendall

Já contei que não gosto muito do corpo da Kendall e que acho muito masculino com poucas curvas. Mesmo assim, ela tem um rosto lindo. Só que também está precisando de uma ajudinha porque não manda muito bem no tapete vermelho. Esse detalhe na lateral ficou muito grosseiro e vulgar.

Lilly Collins

Lilly Collins

A Lilly é uma fofa, né? Combinou muito com o estilo bonequinha do look. Temos duas informações pesadas (a blusa transparente e a saia estampada) que super conversaram e deram um ar de chinesa. Adorei e super usaria também.

Kim Kardashian (e o inseparável marido Kanye West)

Kim

Sei que muita gente ama a Kim, mas eu tenho um pouco de preguiça. É uma necessidade muito grande de aparecer, sabe? O corpo dela não permite esse tipo de roupa, simples assim. Ficou feio e vulgar.

Chloë Grace Moretz

Chloe

Amo a Chloë, mas não rolou. Achei muito simples e com mais cara de domingo no parque do noite de gala. Também não gostei do cabelo e da make, parece que faltou algo. Uma pena!

Lorde

Lorde

A Lorde não fica LINDA quando dá um tempo no estilo gótica? Ficou com ar de princesa. Amei a cor e me lembrou o efeito de alguns vasos de cerâmica vendidos nessas lojinhas orientais. Adorei a make com batom nude e olhos marcados e acho que o cabelo poderia estar semipreso, mas já é um grande avanço. Mandou muito bem!

Solange Knowles

Solange Knowles

Não vou nem perder meu tempo falando sobre essa aberração. Pessoa é irmã da Beyoncé e acha que pode sair por aí desse jeito. Próximo, por favor!

Katy Perry

Katy Perry

Katy é minha cantora pop favorita (e vem ao Brasil em setembro, oba!), mas não ficou bonita com o cabelo curtinho. Ela ficaria mais feminina se usasse um vestido mais básico e apostasse em uma make bem marcada. Agora acho que essa escolha reflete o espírito palhacinha dela, porque está bem complicado.

Lady Gaga

Lady Gaga

Posso falar? Foi o look mais pertinente ao tema da festa. Super China e de um jeito que só a Gaga sabe ter. Claro que é tudo bem over e impactante, mas ela pode. Passou de ano com louvor!

Madonna

Madonna anda meio perua, mas está melhor do que aquele visual pirata sexy do último Grammy. Não está bonito, mas ao menos é um vestido longo e apropriado para um evento de gala. Não gostei das luvas, achei o colar totalmente desnecessário e não entendi essa espécie de capa, mas curti o detalhe com o nome do novo CD dela. E ah, que cabelo bafo hein! Estou querendo para mim.

Rihanna

Rihanna

Certeza que a RiRi recebe o convite da festa e já pensa em como se superar. Dessa vez, trocamos o bolo rosa por uma manta amarela de palácio marroquino. O tipo de roupa que a gente não tem que gostar mesmo, apenas se surpreender.

Miley Cyrus

Miley Cyrus

Vamos lá, contem comigo: tecido estampado, recortes nos ombros, na barriga (mega recorte) e nas costas, maxi colar, cabelo com efeito molhado e make (quase) nada. Precisa dizer mais? Apenas não.

Kate Hudson

Kate Hudson

A Kate é sempre linda, mas ultimamente tem apostado no mesmo estilo de vestido. E como esse tom de dourado foi o mais usado na noite, ficou cansativo e sem graça. Os outros modelos da festa são mais bonitos. Mas ela nunca, jamais, ficará feia.

Reese Whiterspoon

Reese Whiterspoon

Saiu de casa com medo de errar e foi a mais sem graça do evento. Alguém deveria lançar uma campanha pedindo para atriz cobrir os braços porque eu não aguento mais vê-la usando tomara que caia. Vamos mudar, Reese, faz bem! E pode ousar de vez em quando, tá?

Beyoncé

Beyonce

Ok, é polêmico e não tem nada a ver com o tema, mas ela pode. A única capaz de segurar um look como esse sem deixá-lo vulgar. Em todas as outras, ficaria horroroso. E a gente pediu para ela deixar os vestidos pretos rendados de lado, então está valendo. E essa pele? E esse corpo? Arrasou mais uma vez, Bey!

Cara Delevigne

Cara

Não gosto da Cara, mas ADOREI essa ideia das tatuagens. É um recurso muito criativo que deu um toque oriental e deixou a produção mais moderna. Resumindo: foi a mais original da noite.

Olivia Wilde (e marido)

Olivia Wilde

A Olivia é tão linda que fica bem com qualquer roupa. Gostei muito do penteado e curti a combinação de rosa com cinza, mas também achei meio anos 20.

Jennifer Connelly

Jennifer Connelly

Duas coisas me incomodam muito nesse look: os ombros bufantes (desnecessários em um vestido totalmente rendado que já chama atenção) e o cabelo solto. Faltou um toque feminino nesse penteado para combinar com as flores.

Julianne Moore

Julianne Moore

Juju é tão diva que consegue ficar incrível no pretinho básico. Olha aí a fórmula de sucesso: parte de cima com brilho e recortes (discretos, viu) e saia sequinha. Assim que se faz!

Emily Blunt

Emily Blunt

Levou muito a sério o tema e caiu no óbvio, mas apostou em tons de azul para modernizar o look. Confesso que eu usaria algo parecido se fosse convidada. No geral, gostei muito e foi um dos meus looks favoritos.

Rita Ora

Rita Ora

Estava faltando alguém para deixar o red carpet completo. Ritinha, nossa arroz de festa favorita, acabou misturando um pouco as coisas e foi fantasiada de esposa do conde Drácula. Ela até parece flutar com o veludo inserido na barra. Mas a garota é esforçada e levou uma clutch em estilo oriental. Vamos dar um desconto porque ela faz a gente rir.

Kate Beckinsale

Kate Beckinsale

Linda e maravilhosa, não erra nunca. Mesmo quando usa um modelo mais simples, mantém o ar de diva. Tudo perfeito: cor, modelo, cabelo, make e atitude. Quero ser como você, Kate!

Uma Thurman

Uma Thurman

Está mais para Helena de Troia, né? Mas achei que estava bem bonita e elegante. Um bom modelo para um grande evento de gala. Também passou de ano com louvor.

Jennifer Lopez

J Lo

J. Lo ainda não ouviu nossos conselhos para variar e continua apostando em vestidos transparentes do tipo sereia. Mas trouxe estampas que lembravam os dragões chineses e o resultado me agradou muito. Poderia ficar vulgar, mas ficou chique.

Pior da noite: Sarah Jessica Parker

Sarah Jessica

Alguém me explica o que é isso? Sério, estou sem entender até agora. O vestido por si só já é estranho demais (impressão minha ou ele tem um errinho de costura na parte estampada?) e deixou nossa eterna Carrie Bradshaw com a sensação de que está acima do peso. E essa cabeça de passista de escola de samba? Socorro! Momento vergonha alheia total. Fendas, couro, estampas, fogo, pulseiras… Quanta coisa uó!

Medalha de ouro: Anne Hathaway

Anne

Posso ser sincera? AMEI! Ficou um pouco Star Wars, mas também me lembrou o visual das gueixas. E o dourado é uma cor bem oriental, além de reforçar a tendência dos tecidos metalizados. O capuz ficou moderno e delicado ao mesmo tempo. O toque de estilo ficou por conta da pegada rocker dos brincos. Amo a Anne desde os tempos de O Diário da Princesa e achei que ela estava maravilhosa. Medalha de ouro dada com muito orgulho e carinho!

Fotos: Just Jared

[Resenha] Disney Villains – Vult

BEAUTY-FAIR-2014-VULT-VILLAINS2

Não é novidade para ninguém que eu sou louca por qualquer coisa relacionada à Disney. Então é fácil imaginar que eu praticamente tive um surto quando soube que a Vult lançou uma série de paletas de sombras inspiradas nas vilãs dos filmes clássicos das princesas. Enlouqueci ainda mais quando as vi de perto, afinal, eram a grande novidade do estande da marca na Beauty Fair do ano passado. Quis comprar na mesma hora, mas com a correria do evento, acabei deixando para depois.

Esse depois só foi concretizado quando uma amiga me deu de presente no amigo secreto que nós fizemos. Aliás, preciso dizer mais uma vez para ela (dessa vez por aqui) que foi um presente muito bem acertado porque eu queria MUITO essas benditas sombras. Para quem não sabe, as escolhidas para ganharem as sombras foram Cruella, dos 101 Dálmatas, Malévola, de A Bela Adormecida, e a Rainha Má, de A Branca de Neve e os Sete Anões.

As cores de sombra da paleta da Malévola são mais sombrias em tons de preto, roxo e marrom

As sombras da paleta da  Malévola são mais sombrias em tons de preto, roxo e marrom

Evil_queen_ab_ang

As sombras da Rainha Má aparecem em opções de preto, roxo e rosa

A Cruella tem sombras mais terrosas, além de um azul mais forte

A Cruella tem sombras mais terrosas, além de um azul mais forte

Fiquei na dúvida entre a da Malévola e a da Rainha Má que têm cores que eu uso com mais frequência. No fim, minha amiga acabou decidindo por mim e me deu a da Malévola, que sempre foi a minha vilã favorita. As cores são lindíssimas, dá vontade de usar tudo ao mesmo tempo, sabe? E o mais bacana é que dá para fazer combinações para usar tanto de dia como de noite.

Nunca tinha usado nada da Vult antes e, não sei muito bem o porquê, mas achava que as sombras não eram tão boas. Acabei surpreendida porque elas são ótimas e não devem em nada às marcas estrangeiras. Para que possam entender melhor, testei duas opções: uma com tons de roxo, mais para a noite, e outras com cores mais neutras para usar durante o dia.

image1 (4)

Comecei pelas roxas e gostei do resultado logo de cara. Precisei apenas de duas pinceladas para que elas assumissem o tom que eu gosto, que é um pouco mais forte. Isso é muito bom para quem está com pouco tempo para se arrumar e precisa de algo mais prático. Percebi que, por serem em pó, acabaram escorrendo um pouco e manchando a região embaixo dos olhos, mas nada que um demaquilante não resolva né, gente? E olha que boa notícia: elas saem bem rápido, ninguém precisa gastar mil algodões nem irritar a pele.

image2

Com a marrom, a história foi diferente. Como falei lá em cima, gosto de sombras bem fortes, daquelas que as pessoas olham para você e sabem que, sim, você está usando maquiagem. Achei elas muito clarinhas e precisei de três pinceladas para que elas aparecessem no meu rosto. Mas tem um lado bom: dá para usar sem medo no ambiente de trabalho. E, assim como as outras que eu testei, elas são retiradas de forma rápida com o demaquilante.

No geral, é uma paleta muito fofa e imperdível para fãs de Disney. Quem gosta de maquiagem e realmente investe para ter bons produtos pode até achar que essas sombras são mais ralinhas, mas é uma ótima ideia para quem está em busca de algo rápido, prático e fofo.

Vi que alguns lugares elas estão esgotadas, mas é possível encontrar em sites especializados por preço aproximado de R$ 35.

Avaliação: ♥♥♥♥

[Resenha] Quero Ser Vintage – Lindsey Leavitt

QUERO_SER_VINTAGE_1407526273B

Comprar um livro pela capa e pela sinopse pode ser arriscado, mas pode trazer boas surpresas. Foi assim com o fofíssimo Quero Ser Vintage, escrito por Lindsey Leavitt. Normalmente, sou fiel a um grupo seleto de autores e quase não olho os títulos que são lançados além dos deles. Certo dia, estava passeando pela livraria, quando esta obra me chamou a atenção. Achei a capa bonitinha e o título curioso. Aí li a sinopse e descobri que falava sobre uma garota que ama fazer listas e que decidiu fingir que estava vivendo nos anos 60. Mais ou menos como eu: faço listas sobre qualquer assunto e queria muito ter vivido nos anos 60. Ou seja, comprei na hora.

Fazia alguns meses que o livro estava na minha pilha de histórias para ler. É que outros foram lançados e eu resolvi deixar ele pouquinho de lado. Na verdade, estava certa de que seria algo meia boca. Então fiquei com um tempo livre e decidi que era hora de dar uma chance. Depois de terminar, fico extremamente feliz por ter comprado este livro de forma aleatória porque com certeza foi um dos melhores que li neste ano.

Mallory, a protagonista, é uma adolescente muito bem-humorada que descobre que está sendo traída virtualmente pelo namorado. Traumatizada com a situação, ela decide viver como sua avó quando ela tinha 16 anos. Ou seja, sem celular, tecnologia, internet e por aí vai. Uma típica garota de 1962. O começo parece difícil, mas, aos poucos, Mallory consegue alcançar seu objetivo.

Segundo colegial. Resoluções de volta às aulas:

1. Concorrer para secretária do grupo de motivação.

2. Fazer um jantar/coquetel chique.

3. Costurar um vestido para o baile.

4. Encontrar um namorado.

5. Fazer algo perigoso.”

Mallory decide seguir todos os itens da lista acima, escrita por sua avó, e se depara com alguns obstáculos. Falar no celular é muito mais prático do que falar no telefone com fio. Fazer um trabalho escolar com pesquisas em sites é mais fácil do que depender de mil livros enormes. E tentar se manter offline das redes sociais é uma missão praticamente impossível.

O que mais me fez gostar do livro é que a Mallory é uma garota muito fofa. Ela é tão gente como a gente e me fez ter boas recordações dos meus tempos de escola. Amei também a irmã dela, Ginnie, que é aquela personagem secundária com humor sarcástico que conquista todos os leitores. A confusão da família dela, especialmente no capítulo em que estão na Disneylândia, quase me fez chorar de tanto rir. E claro, o Oliver, o mocinho esquisitão que ganha nossos corações com uma rapidez incrível.

A música não cessa para assinalar minha chegada. Estou no meu baile de segundo ano sozinha. Sozinha. Desacompanhada. Sem ninguém. E a parte mais surpreendente? Está tudo bem.”

Quero Ser Vintage fala muito sobre a independência da mulher e as mudanças que nós conquistamos ao longo das últimas décadas. Fala também sobre o primeiro amor e os dilemas familiares, que são os mesmos em quase todas as casas. Essa fórmula gostosa faz com que a gente se identifique de cara.

É uma história fácil de ser lida? Sim, é e não traz nada de novo. Senti falta de alguns diálogos mais profundos, principalmente na parte do coquetel, que não é descrito quando está acontecendo, e de alguns outros segredos que são revelados no decorrer da narrativa. Mas é tudo tão gostoso, informal e prático que a gente se apega. É quase como se a Mallory fosse nossa melhor amiga ou (no meu caso) uma irmã mais nova.

Indico para todo mundo que esteja em busca de algo leve e divertido para ler. E já peço encarecidamente para a Lindsey publicar mais livros no Brasil. Sim, ela já entrou para o meu seleto grupo de autores preferidos.

Avaliação: ♥♥♥♥♥

Top 5: Filmes com cachorros

Contei aqui algumas vezes que eu herdei da minha família o dom de amar cachorros. Todos os meus parentes mais próximos têm cães em casa e nós sempre sorrimos quando encontramos um cãozinho passeando na rua. Somos aqueles que param, fazem carinho e perguntam “como é o nome dele?”. Por isso, basta saber de algum livro, filme ou série protagonizada por esses bichinhos para já atrair nossa atenção.

Aproveitei essa paixão para fazer um Top 5 em clima de fofura com os melhores filmes estrelados por cachorros. Quando comecei a listar as minhas histórias favoritas do gênero, ficou longo demais (estava mais para Top 20). Com muita dor no coração, acabei deixando alguns de lado e fiz as minhas escolhas com base em personagens clássicos do mundo canino. Aqui estão eles:

101 Dálmatas

1779686-2462-inJá começo com o integrante que preenche a cota Disney (já repararam que eu sempre trago uma animação da Disney nos meus Top 5, né?). Não dá para pensar em qualquer filme com cachorros e deixar 101 Dálmatas de fora. Uma das histórias mais clássica das animações, tem como foco um casal de dálmatas que tem 15 filhotinhos.

Só que todos eles estão correndo perigo porque a estilista Cruella de Vil – aliás, uma das melhores vilãs da Disney – quer usá-los para fazer um casaco de pele. É aquele tipo de filme que nunca cansa e ideal para assistir com toda a família ou com os amigos. Uma verdadeira fofura!

Marley e Eu

marley-euConsiderado um dos melhores filmes que abordam a relação entre homens e cachorros, conta a trajetória de Marley, um labrador desajeitado e que adora fuçar onde não deve. Baseado em uma história real escrita por seu dono, o jornalista John Grogan, mostra todaa vida do cão, desde que foi adotado quando ainda era filhote, até o momento de sua morte.

O começo é fofinho e engraçado, mas o final é tão real que é impossível segurar o choro. Vi no cinema e lembro que a menina atrás de mim tinha dificuldade até para respirar. Mesmo assim, confesso que depois que eu assisti ao filme, ficou mais fácil entender que os cãezinhos realmente têm uma missão mais curta na Terra. Vale ver – mesmo que uma única vez – e se encantar com as travessuras do mascote da casa.

Beethoven

Os-10-cachorros-mais-famosos-do-cinema2Se você viu esse filme quando era criança, aposto que olha para qualquer cachorro da raça São Bernardo e pensa: “olha, é o Beethoven”. Clássico dos clássicos, a primeira parte da franquia foi lançada em 1992 e conta sobre a chegada do cão gigante na vida da família Newton.  Depois de ser roubado quando ainda era filhote, ele foge e acaba se refugiando com os novos donos.

Apesar dos inúmeros pedidos da esposa e dos filhos, o pai não quer a responsabilidade de cuidar de um cachorro, mas acaba cedendo. Só que, com o passar dos dias, ele precisa aprender a se controlar quando vê que o mascote aprontou alguma travessura. Para transformar seu ódio em amor, ele passa por um ato de coragem para salvar o cão. É tão fofo que originou várias sequências (no segundo o cachorro tem filhotinhos), mas o original é, sem dúvidas, o melhor de todos.

Scooby-Doo

ScoobyLevante a mão quem nunca assistiu pelo menos um episódio do desenho animado Scooby-Doo. Eu adorava ver a turma de amigos em busca de fantasmas e morria de medo em algumas cenas. Mas sabe o que é mais chocante? Pensar que o desenho foi criado em 1969 e que continua passando até hoje, prova de que o dogue alemão que dá nome à série é mesmo um sucesso.

Tanto que o primeiro filme, que estreou em 2002, originou uma sequência que já conta com duas outras histórias. Na primeira, o grupo formado por Salsicha, Daphne, Velma e Fred –além, é claro, de Scooby – precisa se reunir novamente depois de muito tempo para juntos derrotarem mais mistérios. Apesar do tamanhão, o cachorro é o que mais tem medo. Fofinho, né?

O Artista

872_artista-598634-4f3ad54068886Grande vencedor do Oscar de 2012, é um filme francês que divide opiniões por ser inteiramente mudo e em preto e branco. Esses recursos funcionam como uma referência à época em que se passa, entre os anos 20 e 30. Tudo para mostrar o declínio de um ator de sucesso de  uma forma mais impactante. Particularmente, gosto muito do longa.

Seja qual for a opinião, o que ninguém pode negar é que o cãozinho Uggie, da raça Jack Russell, é um ator e tanto. Para emocionar o público na pele do cachorro do protagonista, ele não poupa carinhas fofas. Roubou tanto o filme que foi indicado a diversos prêmios e ganhou o Palm Dog Awards, além de ser o primeiro cão a ter suas patas expostas na calçada da fama.  Hoje ele está aposentado e colhendo os frutos de sua carreira. Bom garoto!

Menção Honrosa: O banquete

Winston_THUMB-1413567312336É o curta metragem mais lindo que eu já vi e não poderia ficar de fora dessa lista. Exibido nos cinemas antes de Operação Big Hero, conta a história de Winston, um vira-lata que foi adotado ainda filhote e que gosta muito de comer. Seu dono o oferece de tudo, desde ração até pizza e sorvete. Só que ele começa a namorar uma vegetariana e o cachorro agora precisa se acostumar a ter uma refeição mais saudável. Winston, claro, não gosta nada da ideia e faz cara feia sempre que vê uma folha pela frente.

Quando o namoro termina, o cãozinho aproveita para comer todas as guloseimas de volta, mas então percebe que seu dono está triste e descobre que a felicidade dele é mais importante do que os seus alimentos em excesso. Chorei todas as vezes que vi porque o meu cachorro é exatamente assim, ama comer e faz de tudo para ganhar petiscos. É tão lindo que ganhou o Oscar deste ano na categoria curta de animação. Vale muito a pena. Muito mesmo!

Agora já sabe: é só escolher um (ou mais) filmes desta lista e escolher um lugar no sofá para assistir. De preferência com o cachorro ao lado.