Posts em destaque

Sem grana no Dia das Mães. E agora?

Lisa Corrao

O Dia das Mães é no próximo domingo, dia 11. Você esqueceu? Normal, com a quantidade de feriado (o que não foi nada ruim, diga-se de passagem) parece que o tempo passou mais rápido e quem ainda não comprou o presente da mamãe está mais atrasada do que nunca. Se esse é o seu caso, não precisa cair no desespero. Dá tempo de dar algo bem legal e criativo sem precisar enfrentar a correria do shopping. E o melhor de tudo: sem gastar muito. Quer coisa melhor?

O famoso café na cama

Quem não gosta de acordar e receber uma bandeja cheia de guloseimas e delícias matinais? Eu sei, é clichê, mas nunca sai de moda. O legal é que dá para personalizar de acordo com o perfil de cada mãe. Para as mais saudáveis, a dica é fazer um café light só com produtos naturebas (vale até colocar aquela novidade que ela quer tanto provar, mas sempre esquece de comprar). Mas, se a sua mami não faz parte do time fitness, abuse de tudo que é gostoso: pães, frios, bolinhos, manteiga derretendo… Hum, já deu água na boca! Se ela reclamar das calorias, dê a ela um dia de folga. Afinal, ela merece!

image

Vale (insira aqui)

Nós vivemos brigando com ela, mas sabemos que só a nossa mãe é capaz de cuidar tão bem da gente – e ainda deixar a casa ordem e a geladeira cheia. Já pensou em inverter os papeis? É só oferecer um vale de alguma tarefa feita por você. Pode ser um dia de limpeza da casa, de lavar a louça, de ir ao supermercado ou quem sabe até aumentar esse prazo para uma semana. As opções são infinitas. O importante é que você realmente cumpra a promessa, então escolha algo que você seja capaz de fazer sem reclamar (presente é presente, certo?). Se for muito difícil, escolha algo mais leve, como uma sessão de massagem, um cineminha por sua conta e o que mais a sua imaginação permitir.

Nota pessoal: mami querida e fiel leitora desse humilde blog, ficamos com a massagem, ok?

Ensaio de fotos particular

Você também já foi bombardeada com anúncios de fotógrafos especializados em fotografar mães? Bom, a ideia é ótima, mas o preço geralmente é salgado. Então, que tal virar a dona do estúdio? Escolha um quarto da casa e monte um cenário. Dá para brincar de interpretar uma personagem com as próprias roupas do armário. Sua mamis pode ser quem ela quiser sem a boa e velha desculpa da vergonha. O mais legal é que dá para guardar as fotos e eternizar esse momento tão gostoso.

Ao ar livre

A ideia não é falar mais uma vez que praticar exercícios faz bem para a saúde. Nada disso! A proposta é curtir a manhã na companhia da pessoa mais importante da sua vida. Lembra das conversas que vocês tinham quando você era pequena? Nada melhor do que resgatar esse tempo e compartilhar seus segredos (não todos, claro) enquanto vocês caminham pelo parque, levam o cachorro para passear ou até dão uma volta de carro. Só não deixe mais ninguém da família participar, combinado? Deve ser algo planejado só para vocês duas.

Womens News

Seja qual for sua escolha, o importante é não esquecer de parabenizar a mulher mais linda do mundo. E quem mais poderia ser?

Fotos: Lisa Corrao, Google Images e Womens News

O que levar na bolsa?

Carteira, maquiagem, celular, óculos, chave de casa e do carro… Ufa! Haja espaço na bolsa para carregar tudo isso. Seja pelo excesso de objetos ou pelo peso, muitas mulheres sofrem com dores nas costas e nos ombros por causa desse acessório tão indispensável para o nosso dia a dia. Se esse é o seu caso, não desanime! Que tal dar uma geral em tudo que você leva para ver o que é realmente necessário? Para te ajudar nessa missão (quase) impossível, veja a seguir um guia do que precisamos ter por perto:

Regra número um: o modelo certo

Não adianta levar pouco peso se a bolsa não for própria para o seu tipo de corpo. Avaliar se o modelo combina com você é um exercício fundamental para ter conforto e ficar livre de dores. Mulheres altas, por exemplo, combinam com bolsas grandes e alças largas. Com as baixinhas, a situação se inverte e as opções médias e pequenas entram em cena. Magras com poucas curvas ficam lindas com bolsas cheias de detalhes, enquanto as de alças mais curtas caem superbem em quem tem quadril largo (use sempre na altura do busto para equilibrar as proporções).

image2

Carteira

Não dá para ficar livre dela. Afinal, onde mais podemos agrupar tanta coisa? Além dos documentos e cartões, leve sempre uma quantia viva de dinheiro para situações de emergência. Normalmente, é o item mais pesado da bolsa. Prefira modelos feitos com materiais mais leves e guarde somente o for importante – nada de acumular notas fiscais e cartões sem uso.

Chaves

Imagine chegar em casa depois de um longo dia de trabalho e ficar trancada do lado de fora. Pois é, ninguém merce esquecer as chaves. Antes de sair, certifique-se de que elas estão dentro da bolsa. Para evitar o desespero, reserve sempre um espaço para a bolsa (os compartimentos internos são ideais). O mesmo vale para a chave do carro, ok?

Celular

Precisa mesmo dizer que, com ele, a gente pode checar nossos e-mails, combinar a programação do final de semana com as  amigas, ver como fugir do trânsito,  mandar recados e, claro, telefonar? Então, o importante é lembrar de colocar também o carregador já que, com tantas funcionalidades, a bateria do nosso companheiro acaba em segundos.

image

Maquiagem

Por mais que a vontade seja grande, não caia no exagero e leve somente o básico (batom, rímel, lápis de olho e corretivo). A bolsa de maquiagem deve ser pequena para não ocupar muito espaço. Ah, não esqueça da lixa para deixar as unhas em ordem – elas sempre insistem em quebrar, não é mesmo?

Remédios

Não tem nada mais do que chato do que uma dor de cabeça no final do dia ou aquela cólica monstra que nos inferniza todo mês. Por isso, tenha sempre os remédios que te aliviam por perto. A mesma regra de cima cabe aqui: os remédios devem ser colocados em uma bolsinha. E nada de entulhar! Escolha somente os que te fazem bem, combinado?

Escova de cabelo

A gente mexe tanto no cabelo ao longo do dia que não tem como ele não ficar bagunçado. E quando bate um vento então? Parece que todos os fios ficam fora do lugar. A boa notícia é que existem várias opções de escovas. Prefira as pequenas e retráteis, perfeitas para qualquer tipo de bolsa.

image (1)

Guarda-chuva

Você sai de casa debaixo de um céu azul, sem nuvens, e volta em meio a uma tempestade. Como não dá mais para confiar na previsão no tempo, não dá para sair sem levar um guarda-chuva. Eu sei, por menor que seja, ele é pesado e atrapalha a visibilidade dos outros itens na bolsa. Mas o que você prefere: ficar com ele ou tomar chuva e estragar a chapinha? Opção 1 com certeza!

Óculos de sol

Tem quem consiga andar sem eles, mas vale lembrar da importância de proteger a visão (principalmente em dias de muito calor e sol). Modelos grandes estão em alta, mas é importante verificar se eles cabem na sua bolsa antes da compra. E prefira caixas que não ocupem muito espaço – as molengas são as mais indicadas.

Viu só? Você não precisa de mais nada além disso.

5 invenções criadas para facilitar a vida das mulheres

shutterstock_9681877

Se você faz parte do time que não imagina como era a vida antes do celular, do computador e da televisão, certamente nunca pensou que existiu um mundo (não tão distante assim) em que as mulheres saíam de casa sem secador, esmalte e corretivo. Pois é! Algumas invenções fizeram tanta diferença no nosso dia a dia que quase nunca paramos para indagar quando surgiram. Eis uma lista com as principais invenções que modificaram nosso universo:

Salto alto
Levante a mão quem não tem um par no armário! Objeto de desejo mundial, o salto é capaz de deixar uma mulher mais bonita e poderosa. O curioso é pensar que o sapato alto apareceu pela primeira vez nos pés de homem. Isso mesmo! Com cerca de 1,60 m de altura, o rei Luís XIV, que governou a França de 1643 a 1715, abusava de calçados que pudessem aumentar sua estatura. Apesar disso, foi Luís XV, que reinou no período seguinte, o responsável por levar a fama e ganhar um modelo em sua homenagem.

(Via Superinteressante)

Batom
Consegue imaginar a vida antes dele? Item indispensável na hora de se maquiar, o batom teve o primeiro registro histórico no Antigo Egito, em 5000 a.C. (chocante, né?). Naquela época, somente as mulheres de altas classes sociais utilizavam uma substância natural chamada Púrpura Tyr para dar um aspecto mais saudável aos lábios. Anos mais tarde, foi criada a pigmentação vermelha. Sinônimo de sedução feminina, foi proibido na Grécia durante o século II e em 1770 na Inglaterra, ficando restrito a atrizes e prostitutas. Foi somente no início do século XX, com a venda no formato de tubo, que o batom alcançou o tão esperado sucesso.

(Via História de Tudo)

glamourdaze -1940s lipstick1
A carinha da moça no editorial da revista Life não engana: é muita felicidade ser fotografada usando um batom
Esmaltes
Temos que agradecer mais uma vez às egípcias. Graças e elas, hoje podemos deixar nossas mãos mais alegres com uma variedade incrível cores. Mas, na época delas, a história era bem diferente e uma tintura de henna preta era aplicada nas unhas. As cores mais vibrantes só podiam ser usadas na família real (Nossa diva Cleópatra, por exemplo, tinha adoração pelos tons de vermelho-escuro). No século 3 a.C, os chineses escolhiam os metálicos para os membros da alta hierarquia social. Por incrível que pareça, as soluções coloridas que se assemelham com os que nós usamos só foram aparecer no começo do século XX, mas não duravam mais do que algumas horas. Esqueça o poder do vermelho: até então, a única cor encontrada era o rosa-claro. Guiados pelo sucesso das musas de Hollywood, os irmãos Charles e Joseph Revlon (sim sim, o mesmo nome da marca) criaram um esmalte mais brilhante, duradouro e com várias opções de tonalidades. O que eles não imaginavam é que, 82 anos mais tarde, a invenção se tornaria um acessório indispensável.
image

Cleozinha querida, se você soubesse que o esmalte do momento é o azul-escuro, aposto que largaria o vermelho

Rímel
Assim como o batom, teve o primeiro registro histórico no Egito. Em 3100 a.C., as mulheres usavam uma mistura de fezes de crocodilo e mel (eca!) para realçar os cílios. Na década de 1920, era aplicada uma cera líquida na extremidade de cada olho. Em 1834, o perfumista francês Eugene Rimmel abriu sua própria perfumaria e foi responsável pela criação de uma máscara não-tóxica para cílios. A invenção fez tanto sucesso que é conhecida até hoje pelo sobrenome do criador. Em 1913, o químico Thomas Williams criou um produto a partir da mistura de vaselina e pó de carvão em homenagem a sua irmã, Maybel, e foi batizado de Maybelline – sim, foi desse modo que a empresa homônima (que a gente tanto adora) foi criada. Somente em 1957 veio ao mercado a máscara cremosa com aplicador acoplado, criada pela marca de cosméticos Helena Rubistein. O primeiro curvex, chamado Kurlash, apareceu em 1932 e precisava de dez minutos em cada olho para funcionar. Ainda bem que hoje a história é beeeeem diferente, não é  mesmo?

(Via Marie Louise)

Secador e chapinha
Imagine sair por aí assumindo a revolta natural do seu cabelo. Parece impossível, não é mesmo? Pois antes do surgimento desses acessórios tão queridos, as mulheres precisavam recorrer aos ferros de passar roupa. A solução só apareceu em 1920. Os primeiros modelos elétricos tinham resistência parecida com a dos aquecedores e motor que se assemelhava ao dos aquecedores. Eles eram feitos de alumínio e o cabo era de madeira (Já pensou no peso?). Até que, dez  anos mais tarde, surgiu um material com plástico leve e resistente ao calor. A chapinha veio antes. Em maio de 1906, Simon Monroe patentou um produto metálico com dentes que alisavam o cabelo. Anos mais tarde, o mercado ganhou a opção de mudar os fios com duas pranchas planas. A chapinha que nós conhecemos só começou a aparecer em 1912, mas as chapas de ferro ofereciam riscos de queimaduras e danos capilares. As técnicas foram aperfeiçoadas e hoje é possível encontrar opções elétricas e de cerâmica.
image
Até nossa amiga Medusa tinha problemas para deixar o cabelo (ou seriam as cobrinhas?) no lugar.
Fotos: Pinterest e Google Images

Penteados práticos para o bad hair day

Seu cabelo tem vontade própria? Você acorda e se assusta ao ver sua imagem no espelho, sem saber como sair de casa em tal estado? Fique tranquila, você não está sozinha. Todas nós temos o chamado bad hair day. Como o próprio nome diz, em inglês, são aqueles dias em que o cabelo não está nem um pouco bom. A única opção que você encontra é voltar para cama ou se enfiar no chuveiro e chegar atrasada no trabalho depois de passar pelo secador e pela chapinha? Pois saiba que você não precisa de nada disso. Basta criar um penteado especial – mas sem perder o estilo, claro. Está sem ideias?  Então dê uma olhada:

Coque

Está mais em alta do que nunca. Afinal, é versátil e combina com as diversas atividades do dia a dia (vai bem tanto no trabalho quanto no jantar com as amigas depois do expediente). Se estiver com pressa, dá para fazer uma versão mais simples, apenas torcendo os fios. Para um efeito moderninho, prenda-os bem no alto da cabeça. Outra opção prática e já conhecida de todas nós é o famoso coque rosquinha. A forma mais fácil é fazer um rabo de cavalo e enrolar as mechas ao redor do suporte, finalizando com grampos. Fica uma graça! Quem está com tempo sobrando pode fazer algo mais elaborado, como o coque com tranças nas laterais.

image1

Tranças

Não tem jeito: a embutida ou de raiz é a preferida na hora de disfarçar o bad hair day. Parece complicado, mas é só separar três mechas do alto da cabeça, começar a trançar e adicionar mais fios em cada mecha conforme for descendo. Se você já é craque neste penteado, vale partir para a trança rabo de peixe. Basta fazer um rabo de cavalo baixo em uma das laterais e esconder o elástico com uma pequena mecha. A partir daí, separe duas partes mais finas e vá trançando para frente. Não consegue fazer nenhuma das opções? Então não tenha medo e vá de trança normal.

 image (1)

Rabo de cavalo

Nossa primeira opção na hora de disfarçar a sujeira do cabelo, não é mesmo? A boa notícia é que dá para modernizá-lo. O rabo do momento tem mais volume. Por isso, aproveite que os fios já estão bagunçados e dê uma desfiada antes de prender. Criar um topetinho na parte de cima também fica ótimo. A regra é a mesma: separe umas mechas do alto da cabeça e desfie atrás, sempre em direção ao couro cabeludo. Não se esqueça do spray para finalizar, ok? Se você tem medo de ousar, invista nas versões laterais ou no rabo baixo, que são clássicos. Outra forma de repaginar o penteado é apostar no efeito molhado. Ele é mais rente e tem pouco volume. Para deixar todos os fios no lugar, tenha em mãos um gel de qualidade.

image (2)

Lenços e headbands

Não é porque o cabelo está sujo que você precisa prendê-lo. Que tal apostar nos lenços e turbantes? Os acessórios estão em alta e combinam com qualquer tipo de cabelo. A dica é usá-los no alto da cabeça e esconder o nó com os próprios fios, na parte de baixo. Outra ideia é a boa e velha tiara, que volta repaginada com o nome de headbands. Os arcos agora aparecem com aplicações de pedras, flores, spikes e brilhos. Fica delicado e, ao mesmo tempo, muito elegante.

image (3)

Gostou? Então nada de desespero da próxima vez, combinado?

 Fotos: Pinterest

5 dicas para fazer a manhã render mais

Morning Awakening_3 (1)

É sempre assim: o despertador toca e você nem lembra de ter fechado os olhos. Você mal descansou e já é hora de acordar. Dá uma vontade de dormir só mais um pouquinho, não dá? Pois saiba que esse tempo a mais na cama é responsável por bagunçar todo nosso organismo e nos deixar mais improdutivas. O que fazer, então, com aquela preguiça monstra que toma conta de nós todas as manhãs? É simples, só esquecer que ela existe e dar uma olha na lista abaixo:

1. Só mais cinco minutinhos

Nem pensar! Levante assim que ouvir o primeiro toque. Ter o hábito de dormir por mais tempo faz com que a sonolência nos ronde por mais horas. Aproveite para fazer algo assim que sair da cama. Pode ser um banho mais longo e relaxante ou preparar o café da manhã. O importante é fazer com que o corpo trabalhe por mais tempo. Ajuda muito, viu? Seu dia vai render beeeeem mais!

2. Deixa a luz entrar

Já sei: você é daquelas que acredita que não tem nada mais aconchegante do que um quarto escuro. Qualquer fresta de luz é capaz de te acordar? Pois então aposte nela. Isso mesmo! Deixar as cortinas abertas faz com que você desperte naturalmente com os primeiros raios de sol – e com muito mais disposição. Pode dar adeus às músicas e aos toques chatos que te acompanham todas as manhãs (eba!).

3. Dia com 23 horas

Não, você não leu errado! Programar os compromissos do dia imaginando ter uma hora a menos faz com que você tenha mais tempo para relaxar durante a noite. Para que o exercício dê certo, é preciso reduzir as atividades quando estiver perto da hora de dormir. Por isso, nada de malhar até altas horas ou levar trabalho para casa. Esse tempo extra será só seu, então aproveite da melhor forma, combinado? (Se você tem problemas para dormir, veja outras dicas aqui)

cucumbers

4. O poder da rotina

Na prática, precisamos de oito horas de sono por dia. Mas cada um tem a própria necessidade de tempo na cama. Com base no funcionamento do seu organismo, calcule um horário para dormir e outro para acordar. E o mais difícil: mantenha esse ritmo aos finais de semana, ok? Sim, ficar deitada por mais tempo no domingo é uma delícia, mas também dá para caminhar ao redor do bairro ou curtir um mergulho na piscina do prédio/clube.

5. Encontre algo que te dê prazer

Ter uma atividade física logo pela manhã aumenta (e como!) o pique. Mas cuidado com a empolgação! Não adianta pagar o plano semestral da academia se você detesta musculação. Precisa ser algo que dê prazer – e se puder queimar várias calorias, a gente agradece. Que tal começar aquela aula de zumba que você tanto quer? Ou até mesmo uma sessão de pilates para alongar e deixar o corpo pronto para o dia a dia? Vale qualquer coisa, desde que te faça bem.

Vamos colocar tudo em prática?

Via GNT e Viva Saúde /Fotos: Google Images