Posts em destaque

O que eu fiz de legal em 2016

Olá, pessoal! Como muitas de vocês já sabem, o blog está em clima de retrospectiva. Para que ela fique completa, não pode faltar o post com um balanço sobre os últimos meses. Está ficando chato e repetitivo, mas a gente entendeu que 2016 foi um ano complicado. Infelizmente, ficaram marcadas as mortes e as tragédias, as reviravoltas políticas e tal da crise, que parece não terminar nunca.

Eu sempre tive uma teoria de que anos pares são melhores do que ímpares. Guardo com carinho os anos 2000, 2002, 2006 e 2014. Mas aí me lembro de que eu também tive anos pares ruins e anos ímpares maravilhosos, então acho que essa teoria anda meio furada rs…

Gravei um vídeo contando os principais momentos do ano, então, se não quiser ler o post inteiro, aperta o play e vem se divertir comigo:

Meu 2016 foi pesado. A palavra que definiu o ano para mim foi TRABALHO. Assim, em letras grandes mesmo. Graças a Deus (e à muito empenho e dedicação diária), o blog cresceu e ganhou um canal no YouTube. Agora, preciso me dividir em três funções: meu trabalho fixo como jornalista; escrever e atualizar o blog; e gravar e editar para o canal. Desde então, são poucas horas de sono, finais de semana com horas reservadas para as gravações, muita dor muscular e pelo menos uns cinco quilos a maiscredo, odeio reclamar, mas foi bem assim!

Mas também tem coisa boa. Os índices de acesso em todas as minhas redes não param de crescer (são mais de 7 mil lindos e lindas só no Instagram – juro que nunca imaginei chegar nesse número) e eu conheci outras blogueiras e youtubers maravilhosas em todos os cantos do Brasil. E elas estão comigo nessa: a gente sabe que é difícil, mas fica mais fácil quando podemos contar umas com as outras. 

2016 me proporcionou outros momentos deliciosos. Realizei diversos sonhos: andei na montanha-russa mais alta do mundo (era um sonho mesmo, alimentado por anos e anos) e conheci o Nick Carter, o primeiro ídolo que eu tive na vida. Passei minhas férias em Nova York e fiz uma nova (a terceira) tatuagem. Peguei um buquê de casamento (será que agora vai?) e consegui ler mais de 15 livros. Fui nas Olimpíadas e foi lindo e especial ver várias nações unidas em um só objetivo. 

2016

Isso tudo sem falar no mais importante, que é estar viva e cheia de saúde. Além do fato de ter novas seguidoras a cada dia. Saber que você está aí do outro lado lendo o que eu escrevo é um dos motivos que me faz seguir em frente mesmo com todo esse cansaço acumulado. Muito obrigada por isso!

O mais legal de tudo é se propor a melhorar. Estou cheia de metas (reais e possíveis de serem alcançadas) para 2017 e logo mais vou postar todas aqui. E você, como foi seu 2016?

 

Um beijo e até o próximo post!

Eu li: O Pulo da Gata – Fernanda França

Olá, pessoal! Vocês sabem que eu adoro ler livros do gênero Chick Lit (os famosos livros de mulherzinha) e sempre tive os meus autores favoritos. Sentia muita falta de ter uma autora brasileira preferida, até conhecer a Fernanda França. Meu primeiro contato com ela foi em 2014, quando li Bolsas, Beijos e Brigadeiros e, desde então, fiquei morrendo de vontade de ler outras histórias dela.

Meu desejo virou realidade há alguns meses, quando troquei um vale presente – contei aqui que eu AMO ganhar vales de livrarias, né? – pelo livro O Pulo da Gata. Bastou abrir a primeira página para matar a saudade da Fernanda e perceber que ela já é uma autora muito querida por mim.

capa

Neste livro, ela conta a história de Maggie May, uma jovem de 23 anos que sempre sonhou em se casar com tudo que tem direito (igreja, véu, grinalda, festão e todo o combo). O problema é que ela acha que está muito velha para isso e quer se casar o mais rápido possível. Depois de inúmeras tentativas e relacionamentos frustrados, ela conhece Felipe em um site de relacionamentos e acha que ele é o príncipe encantado que ela tanto sonhou.

O problema é que as coisas não acontecem como o esperado e ela precisa se redescobrir para dar a volta por cima. Para isso, conta com a ajuda de Eric, um ator que vive de shows de stand up comedy e se revela um grande amigo.

Gravei um vídeo contanto um pouquinho mais do livro. Espero que gostem:

Como falei antes, este livro é uma graça e me deixou acordada por várias e várias noites, quando eu não conseguia mais parar de ler. É ideal para quem gosta de romance, drama, comédia e lições de vida. Uma delícia mesmo!

E vocês, já leram?

Um beijo e até o próximo post!

Glambox de novembro: o que veio?

Olá, pessoal! O mês de novembro está quase acabando (ouço sininhos de Natal por aí?), mas ainda dá tempo de postar a minha caixinha da Glambox. Esta edição veio com o tema Pink, para mostrar que a Black Friday pode ser rosa do jeito que a gente gosta. A embalagem veio linda com vários flamingos – sou suspeita porque amo flamingos!

image1-2

Minha caixinha demorou bastante para chegar neste mês (veio no dia 24) e eu já estava com a expectativa lá embaixo, mas não é que acabei surpreendida? Vieram alguns produtos muito bons, como um batom lindo da Vult, um sabonete em barra da The Body Shop, um sabonete líquido da Nick & Vick e um demaquilante bifásico da Riscoti. Tudo muito útil, sabem? 

Como já é de costume, gravei um vídeo mostrando tudo lá no canal:

E aí, gostaram da Glambox deste mês?

Um beijo e até o próximo post!

Novo cenário do canal

Olá, pessoal! Quem me acompanha aqui no blog desde o comecinho (já são dois anos e meio, gente!) sabe que eu resisti muito em fazer um canal no Youtube. Sabem como é, sempre morri de vergonha de me ver no vídeo e de escutar minha voz e aí fui adiando, adiando… Até resolver tentar. E hoje sou completamente apaixonada pelo meu cantinho!

Tanto que este ano foi de investimento total no canal. Comecei comprando tripé e um cartão de memória com mais capacidade, passei por microfone e iluminação e a minha aventura mais recente foi a troca de cenário. Não aguentava mais gravar no sofá da minha sala, achava que não tinha muito a ver com os assuntos que abordo nos meus vídeos e aí transformei uma parede do meu quarto.

Ela era azul com adesivos de borboletinhas brancas. Sempre gostei muito dessa parede e até tentei gravar, mas a cor refletia na câmera e o resultado é que eu parecia um smurf. Daí busquei algumas inspirações por aí e criei um cantinho com quadrinhos em estilo Candy Color. Olhem só o resultado:

sem-titulo

Como dá para perceber, eu pintei a parede de branco para deixar o fundo mais neutro e comprei quadrinhos de temas e tamanhos diferentes, mas sempre com cores clarinhas. Aproveitei para misturar com espelhinhos e molduras em estilo provençal. Detalhe para o quadrinho salmão, que, na verdade, é uma lousa. Vou aproveitar esse espaço para escrever recadinhos ou o tema do vídeo. Não ficou lindo?

Estou tão feliz com essa mudança e com o resultado! Se vocês também gostaram, aproveitem para conferir o vídeo que eu gravei mostrando todos os detalhes dessa grande novidade:

E aí, o que acharam? Me contem porque estou muuuito curiosa! 🙂

Um beijo e até o próximo post!

Eu li: Becky Bloom ao Resgate – Sophie Kinsella

Olá, pessoal! Contei algumas vezes aqui no blog que sou completamente viciada na série de livros da Becky Bloom e que ela é a minha personagem favorita do mundo dos livros (queria muito que ela existisse de verdade para que pudéssemos ser amigas). Por isso, quase pirei quando vi o último livro da série: Becky Bloom ao Resgate.
16256288

Neste livro, Becky parte em uma viagem pelos Estados Unidos para procurar o pai, que desapareceu junto com Takie, o marido de Suze, sua melhor amiga. É legal porque todos se juntam em um trailer e sobra até para o Danny, amigo estilista da Becky. Além dos episódios engraçados de sempre, a história fala muito sobre a força da amizade.

Aproveitei para gravar a resenha no canal. Vem ver:

Um beijo e até o próximo post!

Avaliação: ♥♥♥♥♥