Posts em destaque

O que eu fiz de legal em 2016

Olá, pessoal! Como muitas de vocês já sabem, o blog está em clima de retrospectiva. Para que ela fique completa, não pode faltar o post com um balanço sobre os últimos meses. Está ficando chato e repetitivo, mas a gente entendeu que 2016 foi um ano complicado. Infelizmente, ficaram marcadas as mortes e as tragédias, as reviravoltas políticas e tal da crise, que parece não terminar nunca.

Eu sempre tive uma teoria de que anos pares são melhores do que ímpares. Guardo com carinho os anos 2000, 2002, 2006 e 2014. Mas aí me lembro de que eu também tive anos pares ruins e anos ímpares maravilhosos, então acho que essa teoria anda meio furada rs…

Gravei um vídeo contando os principais momentos do ano, então, se não quiser ler o post inteiro, aperta o play e vem se divertir comigo:

Meu 2016 foi pesado. A palavra que definiu o ano para mim foi TRABALHO. Assim, em letras grandes mesmo. Graças a Deus (e à muito empenho e dedicação diária), o blog cresceu e ganhou um canal no YouTube. Agora, preciso me dividir em três funções: meu trabalho fixo como jornalista; escrever e atualizar o blog; e gravar e editar para o canal. Desde então, são poucas horas de sono, finais de semana com horas reservadas para as gravações, muita dor muscular e pelo menos uns cinco quilos a maiscredo, odeio reclamar, mas foi bem assim!

Mas também tem coisa boa. Os índices de acesso em todas as minhas redes não param de crescer (são mais de 7 mil lindos e lindas só no Instagram – juro que nunca imaginei chegar nesse número) e eu conheci outras blogueiras e youtubers maravilhosas em todos os cantos do Brasil. E elas estão comigo nessa: a gente sabe que é difícil, mas fica mais fácil quando podemos contar umas com as outras. 

2016 me proporcionou outros momentos deliciosos. Realizei diversos sonhos: andei na montanha-russa mais alta do mundo (era um sonho mesmo, alimentado por anos e anos) e conheci o Nick Carter, o primeiro ídolo que eu tive na vida. Passei minhas férias em Nova York e fiz uma nova (a terceira) tatuagem. Peguei um buquê de casamento (será que agora vai?) e consegui ler mais de 15 livros. Fui nas Olimpíadas e foi lindo e especial ver várias nações unidas em um só objetivo. 

2016

Isso tudo sem falar no mais importante, que é estar viva e cheia de saúde. Além do fato de ter novas seguidoras a cada dia. Saber que você está aí do outro lado lendo o que eu escrevo é um dos motivos que me faz seguir em frente mesmo com todo esse cansaço acumulado. Muito obrigada por isso!

O mais legal de tudo é se propor a melhorar. Estou cheia de metas (reais e possíveis de serem alcançadas) para 2017 e logo mais vou postar todas aqui. E você, como foi seu 2016?

 

Um beijo e até o próximo post!